Loading...

COMENTE

Caro Leitor,

Caso queira, na parte final de cada um dos Subsídios, você tem a liberdade de fazer seu comentário. É só clicar na palavra "comentários" e digitar o seu. Não é preciso se identificar. Para isto, após o comentário, click em "anônimo" e pronto. Que Deus continue abençoando sua vida, em nome de Jesus.







21 de mar de 2013

1º TRIMESTRE DE 2013 - LIÇÃO Nº 12 - 24.03.2013 - "ELISEU E A ESCOLA DOS PROFETAS"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL 
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ 
LIÇÃO Nº 12 - DATA: 24/03/2013 
TÍTULO: “ELISEU E A ESCOLA DOS PROFETAS"
TEXTO ÁUREO – II Tm 2.1-2
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - II Rs 6.1-7
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com



I - INTRODUÇÃO:

Não existe escola ou curso teológico onde se ensina a função de profeta; tampouco é transmitida por hereditariedade, como no caso do sacerdote e rei! O ministério profético é uma chamada específica de Deus.


II - O TERMO "FILHOS DOS PROFETAS":

Esta expressão aparece sete vezes no Antigo Testamento (aparte da declaração negativa de Amós 7.14, em que ele disse não ser filho de profeta).

Todas essas ocorrências são encontradas em I Reis 20 e II Reis 9.

No uso bíblico, o termo "filho" significa:

(1) - Menino.

(2) - Descendente (cf Mt 1.1, Jesus filho de Davi e filho de Abraão).

(3) - Membro de um grupo.

(4) - Aprendiz ou estudante (Pv 1.8; 2.1; 3.1)

Dentre os filhos de profetas, que tinham desejo sincero de servir ao Senhor, Deus pode ter escolhido um ou mais indivíduos para realizar a função profética, mas não há evidências de que isso tenha ocorrido muitas vezes ou com os filhos dos profetas em sua totalidade. 


III - ESCOLA DE PROFETAS 

O termo “escola de profetas” tornou-se amplamente usado por um ERRO ESTRANHO. 

Samuel viveu seus últimos anos numa região da cidade de Ramá, chamada Naiote (I Sm 19:18 – 20:1). O termo significa literalmente “HABITAÇÃO”. 

Na TRADIÇÃO JUDAICA recente ACREDITA-SE que o termo descreve uma escola onde Samuel ensinava. 

Entretanto, A MAIORIA DOS INTÉRPRETES CONCORDAM AGORA que é apenas o nome de uma parte da cidade. 

A idéia de uma escola de profetas foi fortalecida posteriormente por outra declaração de que a profetiza Hulda habitava "em Jerusalém numa escola" - (II Rs 22:14; II Cr 34:22). 

Ao que parece, no entanto, as primeiras escolas teológicas foram organizadas por Samuel - I Sm 10.5; 19.20

Após, foram mais firmemente estabelecidas por Elias e Eliseu, no reino do norte, das dez tribos - II Rs 2.3, 5; 4.38; 6.1

Essas escolas seguiam o modelo do ideal hebreu da relação entre professor e aluno. Eles viviam em comunidades e o ensinamento era bíblico e através do exemplo pessoal.

Escolas de profetas foram estabelecidas em Ramá e, provavelmente, Gibeá (I Sm 19.20; 10.5, 10). 

Também havia centros desse tipo de atividade em Gilgal, Betel e Jericó (II Rs 4.38; 2.3, 5, 7, 15; 4.1; 9.1).

Cerca de cem estudantes teológicos (chamados "filhos", isto é, discípulos dos profetas) acompanhavam Eliseu, nas refeições em Gilgal (II Rs 4.38, 42-43). Cinquenta destes discípulos achavam-se com Elias e Eliseu, quando eles foram até o rio Jordão (II Rs 2.16-17).

Aparentemente, eles viviam em uma casa comum, na companhia dos profetas, ou, pelo menos, em uma mesma comuna (II Rs 6.1).

Alguns deles eram casados, e tinham seus próprios filhos (II Rs 4.1).

Há uma indicação de que havia música sacra e poesia, envolvida no currículo, ou, pelo menos, que pessoas habilidosas nesses campos, associavam-se com os estudantes de teologia (I Sm 10.5).


IV - O CURRÍCULO DA ESCOLA DE PROFETAS:

(A) - A FARINHA QUE TIROU A MORTE DA PANELA: Meditemos em II Rs 4:38-41 e analisemos:

COLOQUÍNTIDA ou COLOCÍNTIDA – Pepino silvestre com propriedades purgativas. Assemelha-se ao pepino no cheiro e na aparência. No entanto, é um veneno irritante, com gosto amargo, que produz cólica e violento desarranjo intestinal. 

Logo, as melhores intenções podem ter consequencias drásticas, pois um pouco de veneno pode estragar toda a comida! Porém, o gosto amargo advertiu os filhos dos profetas!

Com esta experiência, os filhos dos profetas puderam aprender que: 

(1) - Muitos podem ser enganados pela aparência. Assim como aquele moço apanhando ervas que não conhecia trouxe veneno para a alimentação, assim também alguém pode trazer um ensino desconhecido e causar contaminação espiritual. 

(2) - Alguns ensinam doutrinas erradas, e o fazem por inexperiência, assim como o moço que Eliseu mandou para o campo apanhar ervas (II Rs 4:39).

(3) - Quando alguém for intoxicado por doutrinas contaminadas, devem avisar ao homem de Deus - I Rs 4:40 – Qualquer coisa de estranho que acontecer no campo da Igreja deve ser imediatamente comunicado ao pastor da Igreja: 

(4) - Quando houver "MORTE NA PANELA", deveriam lançar “FARINHA” NA COMIDA INTOXICADA - Onde houver morte na panela, lance as “SESSENTA E SEIS SACAS COM FARINHA” QUE SÃO OS SESSENTA E SEIS LIVROS DA SANTA BÍBLIA!

Os filhos dos profetas deveriam lembrar que: Para se chegar à melhor farinha, é preciso esmagamento do trigo. A farinha é o grão de trigo triturado e moído, significando a PALAVRA DE DEUS BEM MOÍDA, ISTO É, BEM EXPLICADA. Só assim a saúde espiritual continuará reinando no meio do povo de Deus - Ne 8:8 cf I Tm 1:1-7; II Tm 4:1-4.

Então não haverá mal nenhum na panela. 

(B) - AMPLIANDO O LUGAR - Leiamos II Rs 6:1-7, e analisemos o aprendizado dos filhos dos profetas:

(1) - Havia cooperação maciça dos moços no trabalho (eles queriam ampliar o lugar onde se reuniam) - II Rs 6:1 cf Is 54:2

(2) - A proposta dos moços estava de acordo com o plano espiritual (tratava-se de AMPLIAÇÃO E NÃO DE INOVAÇÃO) - Há uma grande diferença: A AMPLIAÇÃO se refere a uma maior extensão no trabalho; A INOVAÇÃO nos faz afastar do modelo traçado por Deus. (II Sm 6:1-7 cf I Cr 15:11-14)

(3) - Os moços não queriam desvincular-se da direção posta por Deus - Levaram a proposta a Eliseu para sua apreciação e aprovação. Eles não levaram a Eliseu uma simples comunicação que já haviam ampliado a casa. SOMENTE DEPOIS DO CONSENTIMENTO DO PROFETA, ELES COMEÇARAM A CONSTRUIR.

(4) - Depois do consentimento do profeta Eliseu, os moços pediram para que o profeta fosse com eles, ou seja, os moços queriam andar juntamente com o seu líder - (II Rs 6:2) - Nem a mocidade nem outros grupos da Igreja precisam de uma direção separada. Um trabalho para a mocidade fazer pode ter o seu dirigente, como o coro, a banda, o conjunto... 

Todavia, a direção espiritual é sempre do pastor.  Ninguém deve desejar ser portador de inovação, mas todos devem andar unidos com o ministério - I Rs 12:1-19 (O RESULTADO FOI A DIVISÃO DO POVO)


V - CONSIDERAÇÕES FINAIS:

Realmente existem cursos teológicos onde aprenderemos a Teologia Sistemática. Porém, não existirá curso ou escola onde um professor com o ofício de profeta conseguiria ensinar aos seus alunos a se tornarem profetas, visto que profeta é, apenas, um receptor e transmissor das mensagens de Deus, vindas diretas dos céus.  

Como um profeta ensinaria ao seu aluno a receber uma mensagem divina e o modo de transmiti-la ao povo?"

No entanto, pela transmissão dos valores morais e espirituais, bem como, por meio de aprendizado prático e através do exemplo dos profetas, os seus alunos eram formados e poderiam (sob a soberania de Deus) serem chamados para exercerem, efetivamente, o cargo de profeta. 


FONTES DE CONSULTA:

O Antigo Testamento Interpretado Versículo por Versículo - Hagnos - R. N. Champlin

Títulos e Dons do Ministério Cristão – CPAD – Estêvam Ângelo de Souza

Lições Bíblicas – CPAD – 2º trimestre de 1994 – comentarista: Estêvam Ângelo de Souza

Enciclopédia da Bíblia - Editora Cultura Cristã - Merril C. Tenney

Lições Bíblicas – CPAD – 3º Trimestre de 1981 – Comentarista: Eurico Bergstén

6 comentários:

Anônimo disse...

Amado pastor Geraldo Carneiro Filho, Toda semana vejo os seus comentários da loção da EBD, é u,a benção! que Deus recompense ao senhor com bençãos do céu por seu trabalho.

Anônimo disse...

PASTOR QUE DEUS POSSA ESTAR TE ABENÇOANDE POSSA ESTAR TE USANDO MAIS E MAIS NA TERRA DOS VIVENTES

Anônimo disse...

pastor Geraldo, que o sr. possa continuar com esse trabalho tão importante para nós professores da esc. biblica, sempre leio seus comentários e muito me enriqueço no meu entendimeto,tenho aprendido muito.que DEUS lhe abençoe, estou orando pelo sr. e sua familia. um abraço.

Anônimo disse...

tenho muito a aprender amo seus comentarios,e direto e prático.Deus abençoe cada dia mais

Anônimo disse...

excelente.
muito objetivo.

GERALDO CARNEIRO FILHO disse...

Prezados irmãos em Cristo Jesus.

Muito obrigado pelos comentários aqui postados.

Continuo rogando a ajuda dos irmãos em oração para que possamos dar prosseguimento neste humilde trabalho de divulgação da Poderosa e Santa Palavra de Deus.

Este é um meio por mim escolhido de poder compartilhar com os prezados irmãos e a todos interessados um pouquinho das pesquisas por mim efetuadas para elaboração destes subsídios.

Deus continue também abençoando a todos os prezados, em nome de Jesus.

Pastor Geraldo Carneiro Filho