Loading...

COMENTE

Caro Leitor,

Caso queira, na parte final de cada um dos Subsídios, você tem a liberdade de fazer seu comentário. É só clicar na palavra "comentários" e digitar o seu. Não é preciso se identificar. Para isto, após o comentário, click em "anônimo" e pronto. Que Deus continue abençoando sua vida, em nome de Jesus.







28/07/2014

3º TRIMESTRE DE 2014 - LIÇÃO Nº 05 - 03/08/2014 - "O CUIDADO AO FALAR E A RELIGIÃO PURA"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº05- DATA: 03/08/2014
TÍTULO: “O CUIDADO AO FALAR E A RELIGIÃO PURA”
TEXTO ÁUREO – Tg 1.19
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Tg 1.19-27

PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/







I - INTRODUÇÃO




Vivemos num tempo em que, para muitos, há uma grande distância entre o dizer e o fazer, pregar e praticar, falar e dar o exemplo. Mahatma Ghandi, diante de um líder cristão, disse: "Admiro o vosso Cristo, e não o vosso cristianismo". Que Deus nos ajude a viver na prática a Palavra de Deus, para não cairmos no descrédito daqueles que nos rodeiam.





II – O RELACIONAMENTO COM O PRÓXIMO:




(1) - Pronto para ouvir – Tg 1.19b – A Bíblia dá mais valor a quem sabe ouvir do que a quem sabe falar. Quando falamos, sempre nos arriscamos a errar. E isso é natural. Mas, quando ouvimos, sempre podemos aprender com nossos interlocutores, tanto o que é certo quanto o que é errado. A Bíblia manda o filho ouvir a instrução de seu pai; ouvir as palavras dos sábios – Pv 1.8; 22.17 cf Ec 7.5.




(2) - Tardio para falar - Tg 1.19c - Aqui, há muita sabedoria, por trás desse pedacinho de frase. O velho adágio popular diz: "Quem muito fala, muito erra" - Pv 11.12; Pv 17.28.




(3) - Tardio para irar-se - Tg 1.19c - Por causa da ira, amizades são perdidas; muitos ficam doentes, deprimidos; acidentes ocorrem; crimes são perpetrados; e tantos outros males. A Bíblia tem razão, quando diz que todo o homem seja "tardio para se irar". Ela, no seu realismo sábio, ensina: "Irai-vos e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira" (Ef 4.26). Jesus, no templo, virou mesas, expulsou os cambistas e não pecou. Moisés, ao ver a idolatria com o bezerro de ouro, quebrou as tábuas da lei, puniu os idólatras e não pecou.





III - O RELACIONAMENTO COM DEUS:




(1) - Pronto para ouvir a Palavra de Deus - Muitos só querem ser ouvidos em suas prédicas. Mas é importante saber ouvir a Palavra. "Quem é de Deus ouve as palavras de Deus" (Jo 8.47).




Ouvir, aqui, não é um mero escutar; é dar ouvidos, prestar atenção, com o objetivo de obedecer e praticar. Quem assim faz é comparado por Jesus a um "homem prudente", enquanto o que ouve e não pratica é comparado a um "homem insensato" - Mt 7.24, 26b cf Pv. 8.33.




(2) - Rejeitando toda imundícia – Tg 1.21 - Aqui, imundícia é sinônimo de pecado, iniquidade, pensamentos maus, mentiras, adultérios, enganos, etc. Paulo ensina que devemos nos despojar do "velho homem", deixando a mentira, e que devemos tirar de nós "toda amargura, e ira, e cólera, e gritaria, e blasfémias e toda a malícia" - (Ef 4.22, 25, 31).




Hoje, talvez o esgoto principal pelo qual a imundícia entra nos lares é a TV, com suas novelas imundas, filmes pornográficos, e a Internet, através da qual muitos estão degradando suas mentes e a de seus filhos. É melhor cumprir o que diz o Sl 101.3.




(3) - Recebendo a Palavra com mansidão (Tg 1.21) - Tiago falava para crentes. Exortava-os a receber a palavra com mansidão. Por quê? Certamente, havia alguém que não recebia a mensagem com alegria. Hoje, acontece a mesma coisa. Quando o pastor exorta, com base na Bíblia, combatendo os pecados, as atitudes ilícitas, há quem fique irado, e até procure mudar de igreja. É o espírito de carnalidade dominando.




IV - CUMPRIDORES DA PALAVRA:




(1) - Não somente ouvintes – Tg 1.22 - Quem ouve a palavra de Deus e não a cumpre, como já vimos, é comparado por Jesus a "um homem insensato" (Mt 7.26).





Tiago compara tal pessoa a um homem que se olha no espelho e, ao sair, não mais se lembra dos detalhes do seu rosto natural (Tg 1.23-24).




No tempo do apóstolo, os espelhos não tinham a nitidez e o brilho de hoje; eram feitos de metal. Quem ouve a Palavra e não a cumpre e não fixa seu sentido em sua mente está perdendo tempo.




(2) - Atentando bem para a lei da liberdade – Tg 1.5 - Fomos chamados à liberdade cristã. Isto é: liberdade da servidão do pecado, para seguirmos a Cristo e servi-Lo de todo coração. Diante disso, Paulo nos exorta, dizendo que não devemos usar da liberdade para dar ocasião à carne (Gl 5.13). É desta forma que devemos cumprir a Palavra de Deus, com liberdade para fazermos o que agrada a Deus, e não aos homens ou a nós mesmos.




(3) - Sendo fazedor da obra – Tg 1.25 - Tiago fala do cumpridor da Palavra como um "fazedor da obra" de Deus, sendo, assim, "bem-aventurado no seu feito". É muito importante que pratiquemos a Palavra:




(A) - No lar - O verdadeiro crente é aquele que dá testemunho da fidelidade a Deus em casa, no trato com a esposa, com os filhos, com os vizinhos. É um teste difícil, mas genuíno, eficaz e incontestável.




(B) - Na igreja - Aqui, não é tão difícil cumprir a Palavra em termos exteriores. Só Deus conhece os corações. Mas, no templo, as pessoas, em geral, tem "cara de santo". É indispensável que guardemos o nosso pé quando entrarmos na casa de Deus - Ec 5.la.




(C) - Em todos os lugares - Seja na escola, quartel, consultório, escritório, comércio, rua, ônibus, carro particular, ou em outra qualquer parte.





V - A RELIGIÃO PURA E IMACULADA:




A palavra “religião” tem o sentido de "ligar outra vez". Por trás desse conceito latino há a ideia de que o homem separou-se ou está separado de Deus e, através da verdadeira religião, o homem pode reatar sua ligação com Ele.




Com base na Bíblia, porém, quem liga ou religa o homem com Deus não é religião, mas Jesus Cristo, o único "mediador entre Deus e os homens" (l Tm 2.5).




Tiago emite três características da "religião pura e imaculada para com Deus, o pai", que são:




(1) - Saber refrear a língua – Tg 1.26 - Para alguém ser um verdadeiro religioso precisa saber dominar a língua. Do contrário, "a religião desse é vã". É o tipo de religiosidade sem valor, sem vida, sem poder, sem salvação, visto que a pessoa é conhecida pelo que expressa com a língua, pois Jesus disse que "da abundância do coração fala a boca" (Lc 6.45). Daí, a importância do fruto do Espírito, que abrange a temperança (Gl 5.22).




(2) - Visitar órfãos e viúvas – Tg 1.27 - A verdadeira religião atende ao "homem integral" (corpo, alma e espírito), valorizando "o amor genuíno pelos necessitados".




Órfãos e viúvas, no texto, representam, também, todos os necessitados, os famintos, os carentes físicos e emocionais. São os que não têm o mínimo para comer; os meninos de rua, as crianças abusadas sexualmente; os párias, os injustiçados de todos os tipos. A igreja que quer praticar a "religião pura e imaculada" precisa cuidar do corpo, também, tanto quanto da alma e do espírito.




Jesus pregou a maior mensagem, mas multiplicou o pão duas vezes, alimentando os famintos. Os discípulos queriam que a multidão "se virasse", mas o Mestre lhes deu uma ordem: Mt 14.16b.




(3) - Guardar-se da corrupção do mundo – Tg 1.27 – Tiago usou uma dialética perfeita. Emitiu uma tese: O que ser religioso. Seguiu-a de uma antítese: quem não sabe refrear a sua língua está enganado. Por fim, chegou à síntese: O verdadeiro religioso interessa-se pelo sofrimento alheio (religião prática) ao mesmo tempo em que cuida do espírito, zelando pela santidade, "guardando-se da corrupção do mundo".




Não adianta ser caridoso, filantropo, equilibrado no falar e não ser um crente santo. O caminho do inferno está cheio deste tipo de gente. Para o céu só vão os que zelam pela santificação – Hb 12.14.





VI – CONSIDERAÇÕES FINAIS:




Praticar a Palavra é algo difícil, porém, sublime. A Bíblia é o código de Deus para o homem. Nela, de um lado, encontramos o amor e a bondade divinos. De outro, os preceitos, os estatutos e as normas, através das quais os interesses humanos, egoístas e carnais são contrariados e condenados. Mas, com a ajuda do Espírito Santo, podemos viver a Palavra em nossa vida diária.


FONTE DE CONSULTA E PESQUISA:
Lições Bíblicas CPAD – 1º Trimestre de 1999 – Comentarista: Elinaldo Renovato de Lima.