Loading...

COMENTE

Caro Leitor,

Caso queira, na parte final de cada um dos Subsídios, você tem a liberdade de fazer seu comentário. É só clicar na palavra "comentários" e digitar o seu. Não é preciso se identificar. Para isto, após o comentário, click em "anônimo" e pronto. Que Deus continue abençoando sua vida, em nome de Jesus.







29 de jan de 2013

1º TRIMESTRE DE 2013 - LIÇÃO Nº 05 - 03/02/2013 - "UM HOMEM DE DEUS EM DEPRESSÃO"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº 05- DATA: 03/02/2013
TÍTULO: “UM HOMEM DE DEUS EM DEPRESSÃO”
TEXTO ÁUREO – II Cor 4.8-9
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: I Rs 19.2-8
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com



                         I - INTRODUÇÃO:

Todos nós passamos por períodos em que estamos deprimidos. Quando, porém, a alma e o espírito ficam inteiramente sob o domínio das trevas, levando-nos à passividade e à indecisão, então a depressão torna-se uma doença traiçoeira. Isto porque, a depressão não é uma doença moderna, mas um fenômeno frequente desde a queda do homem.



                          II – A DEPRESSÃO:

 
(1) - A PALAVRA DEPRESSÃO: - Significa: Oprimir; abaixar; pressionar para baixo; cavar fundo; levar à profundidade; descer.

 
Devidos aos seus múltiplos matizes, a depressão também é chamada de DOENÇA DE MIL E UMA FACES.

 
Os médicos enquadram a depressão entre as doenças mais atormentadoras que podem afetar crianças e adultos.


(2) - DEPRESSÃO DO PONTO DE VISTA DA MEDICINA: - Em termos clínicos, a depressão é um distúrbio de ânimo caracterizado pela predominância de sentimentos de tristeza e desolação, geralmente acompanhados de sintomas como esgotamento físico, apatia e alterações do sono e do apetite. 


A depressão não deve ser confundida com a tristeza que se sente diante de um fracasso, derrota ou renúncia a algo desejado; tampouco com o sentimento de luto, que surge diante de uma separação ou perda de um ser querido por motivo de morte ou divórcio, ou por motivos diversos, como a perda de ideais e da condição econômica. Reações de abatimento diante de situações desse tipo são normais e esperadas.


A depressão, porém, constitui uma doença e exige, portanto, tratamento. Trata-se de um dos distúrbios psiquiátricos mais freqüentes entre adultos, embora apenas uma pequena parcela procure ajuda profissional.


(3) - CAUSAS DA DEPRESSÃO – As possíveis causas variam bastante. Podem surgir em função de distúrbios neuroquímicos, como o déficit de sorotonina (uma substância do sistema nervoso central) ou como decorrência de alguma doença (infecções neurológicas, endocrinológicas e outras), tratamento medicamentoso ou complicação psicoafetiva.


Existe ainda uma predisposição hereditária para padecer desse mal. Cabe aos especialistas diagnosticar em cada caso a origem da doença e, por conseguinte, estabelecer o tratamento mais indicado.


(4) - SINTOMAS DA DEPRESSÃO – A intensidade e os tipos de sintomas podem variar conforme a origem e a gravidade da depressão. No entanto, o sintoma mais comum e evidente costuma ser um intenso sentimento de tristeza e desânimo. Somado a esse estado, há uma sensação de inutilidade e de baixa auto-estima, sentimentos de culpa e auto-reprovação, pouca confiança em si mesmo e diminuição da capacidade de tomar decisões e de apreciar a vida.


Às vezes, podem surgir distúrbios digestivos, alterações do sono (insônia ou sono excessivo), perda do apetite ou, ao contrário, uma fome descomunal, além da redução ou desaparecimento do desejo sexual.


O cansaço generalizado, a perda da memória, a dificuldade ou incapacidade de concentração e o empobrecimento emocional (sensação de vazio interior, de perda de sentimentos) são outros sinais que, em maior ou menor grau, podem se manifestar.


Outro sintoma também freqüente é a persistência da idéia de morte e, em alguns casos, até de idéias suicidas.


(5) - CONSEQUENCIAS DA DEPRESSÃO: - Geralmente, as consequências fatais se tornam evidentes já na aparência exterior do doente depressivo: Ele se descuida, anda curvado, seus movimentos são arrastados, sua expressão é apática e cansada, sua voz é sem entonação e vigor - (Sl 119.28a; Jó 10.20-22)


(6) - TRATAMENTO DA DEPRESSÃO – O estado de ânimo depressivo normal não requer mais do que apoio, carinho e compreensão dos amigos e familiares. A depressão, por sua vez, exige sempre ajuda especializada. O tratamento irá diferir em função das causas dessa doença, sua gravidade, estágio em que se encontra, assim como das condições particulares da pessoa.



Em geral, recomenda-se algum tipo de psicoterapia, apoiada, se necessário, no uso de ansiolíticos e antidepressivos, sempre com acompanhamento médico.


Dependendo do estado do paciente, o tratamento poderá ser feito em casa ou exigir internação.


A pessoa depressiva procura com ansiedade uma saída para o seu sofrimento. Mas, infelizmente, na maioria das vezes em direção errada. Os caminhos da fuga desses desanimados e atemorizados são conhecidos e funestos: Consumo cada vez mais intenso de estimulantes, álcool, drogas e, finalmente, o número de suicídios ou pensamentos de suicídios que aumenta assustadoramente.


A solução é voltarmos para a Bíblia, pois a cura da depressão começa pela aceitação da Palavra viva de Deus (Sl 41.4; 107.20) - Atualmente, a tragédia é que somente poucos aplicam para si essa fonte de vida da Palavra de Deus que pode curar. Infeliz é o homem que não chega a observar a Palavra de Deus lendo-a no coração (Pv 13:13).


O doente psíquico precisa, antes de mais nada, de um conselheiro com autoridade espiritual (Is 9:6; Ex 19:17)

III - A DEPRESSÃO PODE ABATER O CRISTÃO:


Muitos cristãos negam a possibilidade de um verdadeiro crente ficar deprimido, interpretando que tal estado comum seja consequencia de pecado ou de desobediência a Deus. Porém todos nós já experimentamos algum tipo de depressão em alguma fase da nossa vida. Aliás, temos exemplos bíblicos disto:


(1) - - amaldiçoou o seu dia natalício (Jó 3:3-10); ansiou pela morte (Jó 3:11-19); deplorou a vida (Jó 3:20-23) e terminou o seu discurso com um gemido (Jó 3:24-26); 


(2) - MOISÉS - (Nm 11:11-15) - Vemos o grande líder de Israel demonstrando imensa tristeza diante das murmurações dos israelitas.  


(3) - DAVI - (Sl 31:11-12; 42:3, 5) - Vemos o salmista muito triste ante a incredulidade sempre crescente de seus contemporâneos.  


(4) - ELIAS - (I Rs 19:1-4) - Após ter matado os profetas de Baal e Aserá, Elias, ameaçado por Jezabel, pediu a morte.  Analisemos: Elias...

(A) - Deixou o seu moço e levantou-se para salvar sua vida - I Rs 19.3

(B) - Foi para o deserto e pediu para si a morte - I Rs 19.4.

(C) - Elias entrou numa caverna - A caverna era em Horebe, o monte de Deus: Tem muita gente que vem à Igreja para se esconder do marido, da família, dos problemas, ou de si mesmo.


(5) - JONAS - (Jn 4:3, 8) - Jonas ficou tão frustrado e emocionalmente perturbado que preferia morrer a ter de ajudar os inimigos do seu povo. Queria ver o juízo divino recair sobre os habitantes de Nínive. Porém, de alguma forma, pensava que Deus se voltara contra ele e Israel ao poupar os ninivitas. 


(6) - PAULO - II Cor 6:1-10 – Vemos que Paulo muitas vezes teve que passar por profundas depressões; ele reconhece bem que, por amor à Igreja, teve que passar por muitos vales escuros, mas que isso produziu um maravilhoso efeito recíproco, ou seja, trata-se da chegada de bênçãos em meio à tribulação (II Cor 1:3-10; Ef 3:13; Cl 1:24) – Eis o porquê dos crentes, às vezes, passarem por período de depressão: Somos portadores de luz e, por onde quer que formos, muitas vezes teremos que passar por vales escuros para iluminá-los com a presença gloriosa de Deus em nossas vidas.


(7) - JESUS - (Mt 26:38) - Nesta hora, Jesus passou por sofrimentos, sensações e sentimentos tão fortes, que até desejou morrer. Porém, temos a esperança (Hb 2:18; 4:15).

Nosso Senhor Jesus passou pelas mais profundas depressões por mim e por ti: Naquela noite terrível no Jardim de Getsêmani, prostrado em seu sofrimento, não entendido por mais ninguém, abandonado pelos seus discípulos mais íntimos que dormiram e o deixaram sozinho. QUANDO AS TREVAS SE TORNARAM MAIS DENSAS, ELE CLAMOU A DEUS.

Lc 22:43 - Jesus foi ao Calvário e deixou-se crucificar. Ali, a mais profunda depressão de todos os tempos sobreveio a Um Homem, ao Filho de Deus, de maneira que Ele exclamou...  (Mt 27:46).

Jesus, que tanto nos ama, entrou nas nossas trevas, na nossa terrível escuridão para tirar a causa da nossa depressão: A MISÉRIA DO NOSSO PECADO.


Ao morrer, Jesus exclamou: ESTÁ CONSUMADO (Jo 19:30 cf  Ex 19:26).

IV – COMO VENCER A DEPRESSÃO:


(1) - Retiremos as lições do texto de I Rs 19.9-17:

(A) - Deus não planejou nos para a depressão ou para o desânimo (I Rs 19.9)

(B) - O Senhor nos manda sair (I Rs 19:11)

(C) - Quando estamos deprimidos, o Senhos nos fala em forma de um cicio suave ou murmúrio (I Rs 19.12)

(D) - Nossa vocação é para sermos elementos de unção na vida de outras pessoas (I Rs 19.15-17)

(E) - Deus está sobre os nossos inimigos, pois foi Ele mesmo quem ungiu os reis que destruíram os ameçadores e as ameças feitas a Elias (I Rs 19.15-17)

(F) - Podemos nos consolar quando perseguidos e deprimidos, pois temos ainda irmãos em Cristo que oram por cada um (I Rs 19.18; I Pe 5:9)



(2) - Leiamos também Sl 31:10-13 – O salmista tornou-se o opróbrio e espanto para os seus amigos. Ele é um homem esquecido e jogado fora como um vaso quebrado. Nesta condição de solidão e desespero, seu único amigo é Deus e sua única esperança é entregar-se à misericórdia do Senhor.

 
Observemos como o salmista se sentia:

 
(A) - EM PECADO - Sl 31:10 – O pecado pode gerar depressão. O salmista reclama dos ossos que se consomem. Os ossos são a última coisa do ser humano a se deteriorar. O pecado acelera este processo, trazendo não a desintegração do corpo, mas da alma e, conseqüentemente, atingindo o corpo como um todo (Sl 32:1-4).

 
(B) - COMO UM VASO QUEBRADO (INÚTIL, INDESEJÁVEL, ESQUECIDO) - Sl 31:12 – Uma das grandes motivações da depressão é se sentir inútil. Além disso, quando nos sentimos esquecidos ou preteridos, a depressão chega.

 
(C) - AMEAÇADO - Sl 31:13 - A ameaça, além do medo e da angústia, gera a depressão, que por sua vez também nos faz enxergar tramas contra nós que nada têm a ver com a realidade.



(2.1) - Observemos como o salmista venceu a depressão:

 
(A) - ENTREGOU SUA VIDA E FUTURO NAS MÃOS DE DEUS - Sl 31:14-15 – Devemos tirar o peso de angústia dos ombros e colocá-lo aos pés da cruz, crendo que Deus irá tomar as rédeas de nossa vida.

 
(B) - CREU NO COMPROMISSO DE DEUS E NA SUA MISERICÓRDIA COM AQUELES QUE O INVOCAM - Sl 31:16-17 – Deus nunca deixará de atender àqueles que clamam pelo Seu Santo Nome.

 
(C) - CREU QUE DEUS É CAPAZ DE LIVRAR DAS TRAMAS DOS HOMENS - Sl 31:19-20 – Todos os dias Deus nos livra de ciladas e de coisas que nem sabemos. Coloquemos nossa confiança no Senhor Deus.

 
(D) - ASSIM, DEUS RESTAUROU O SALMISTA - Sl 31:24 – Deus restaurou o salmista, quando ele identificou as causas de sua depressão diante de Deus, o que lhe possibilitou trabalhá-las com oração, arrependimento, consagração e confiança.


Por isso, existe ainda um caminho para os crentes que passam por depressões: (Pv 4.18 cf Fp 3:20; Jo 16.20-22) - Essa luz da aurora é Jesus Cristo e a vereda é também Jesus Cristo, que é o verdadeiro Consolo para os deprimidos: I Cor 6:17; Is 50:10; 61:10; II Cor 4:16-17; SI 84:5-6; SI 23:3-4.


Mas para que isso se torne nossa experiência viva e diária, devemos obedecer o que a Palavra de Deus nos exorta - Ef 5:9 cf Sl 36:9.


V - CONSIDERAÇÕES FINAIS:

 
A causa ainda mais profunda de muitas depressões é a natureza pecaminsa do homem. Se esse ser pecaminoso e cheio de justiça própria não estiver disposto a arrepender-se diante do Deus vivo, então ele se abre para poderes negativos, tais como Ocultismo, espiritismo, superstição, benzeduras, horóscopos, consultas à cartomantes, necromantes ou pessoas com ligações ocultas, o que causa graves danos a sua alma. (Dt 18:10-12)



Quando estivermos em depressão, lembremo-nos de um pensamento anônimo, mas muito incentivador:

 
“CADA DIA É UM NOVO COMEÇO, UMA NOVA ESPERANÇA PARA QUEM CRÊ EM DEUS, AQUELE QUE FAZ TUDO NOVO”.


Assim, para todos os que procuram cura para a depressão: JESUS É O GRANDE MÉDICO (Is 53:4-6).
FONTES DE CONSULTA:

Jó - Introdução e Comentário - Editora Mundo Cristão - Francis J. Andersen

Lições Bíblicas do 3º Trimestre de 1997 - CPAD - Comentarista: Elinaldo Renovato de Lima

Temas Essenciais para a Vida – Saúde – Encyclopaedia Britannica do Brasil Publicações Ltda – 1ª Edição – 1999

Esperança na Depressão – Chamada da Meia-Noite – Wim Malgo

Revista Educação Cristã Volume II - SOCEP

Esboços de A a Z – Vinde Comunicações – Cáio Fábio

23 de jan de 2013


ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº 04 - DATA: 27/01/2013
TÍTULO: “ELIAS E OS PROFETAS DE BAAL”
TEXTO ÁUREO – I Rs 18.21
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: I Rs 18.36-40
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO

e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/





I - INTRODUÇÃO:

Novamente a palavra do Senhor veio a Elias, agora para dirigi-lo a uma nova fase de sua missão. Ele estava prestes a enfrentar uma tarefa difícil, mas obteria sucesso absoluto. Afinal de contas, os profetas de Baal representavam uma causa perdida, mas Elias representava o Deus vivo e verdadeiro. Havia chegado para Elias a ocasião de voltar a Samaria e enfrentar o rei Acabe novamente.


II – CONFRONTANDO OS FALSOS DEUSES:

Uma das áreas onde o ser humano é facilmente confundido e iludido é a área dos sinais e maravilhas, pelo seu caráter sensacionalista e espetacular.


O sensacionalismo é um instrumento facilmente manipulável para chamar a atenção da multidão.


Satanás ama usar deste meio para chamar atenção das suas vítimas. É próprio do caráter satânico chamar a atenção para si e roubar a glória que pertence somente a Deus. E as massas são facilmente iludidas por este tipo de propaganda. A multidão, quase sempre, está atrás dos sinais e maravilhas.


Vejamos alguns deuses constantes na Bíblia Sagrada:


II.1 - BAAL:

Consistia o culto em queimar crianças vivas diante do altar e foi praticado no próprio templo de Salomão durante o reino de Atalia, Acaz e Manassés.


O plural é BAALIM = Senhor, Principal, Dono.


Em sua origem, significa Senhor ou Possuidor.


Segundo a crença, Baal fecundava a terra por meio de suas fontes e a quem como dono divino, se devia tributo. O Baal introduzido em Israel por Acabe foi MELKART DE TIRO (ASTAROTE).


Baal era adorado nos lugares altos de Moabe, desde os dias de Balaão e Balaque.


Este culto idólatra era acompanhado de ritos lascivos (I Rs 14:24).


Os pais sacrificavam os seus filhos, passando-os pelo fogo (Jr 19:5) e osculavam as imagens de Baal (I Rs 19:18; Os 13:2).


Este deus estava associado à Astarote (Jr 2:13) e nas proximidades de seu altar havia frequentemente uma imagem da deusa Aserá (Jz 6:30; I Rs 16:32-33).


Não se deve confundir este Baal com o deus da Babilônia, BEL, apesar de ambos serem adorados do mesmo modo e com a mesma significação.


No templo de Baal havia um bosque em torno do altar (Ex 6:25, 28).


II.2 – ASERÁ:

Aserá ou Aserem (plural de Aserim), é a forma masculina; e Aserote, a feminina.


É palavra traduzida uniformemente por BOSQUE.


Aserim é o nome de um tronco de árvore de que foram tirados os ramos e que era tido como símbolo de uma deus e com este nome de Aserá, representando a abundante fertilidade (Ex 34:13).


Os profetas de Aserá do tempo de Acabe, foram mortos, juntamente com os profetas de Baal, na Torrente de Quisom (I Rs 16:33; 18:19-40).


As mulheres teciam cortinas para o Aserá do Templo (II Rs 23:7). O rei Josias, como parte de sua reforma religiosa, mandou tirar do templo todos estes símbolos idólatras e os queimou no Vale de Cedrom.


II.3 - ASTAROTE:

Salomão adorou Astarote, deusa dos sidônios (Jz 2:13; 10:6; I Sm 7:3).


A palavra é o plural de ASTARTE.


Astarote é o mesmo príncipe das trevas que foi adorado como Ísis, no Egito; Diana, em Éfeso; Iemanjá, na Umbanda e a Rainha dos Céus (sob o nome de Maria), na Igreja Católica.


Para os gregos, Astarote foi Afrodite e, para os romanos, Vênus, deusa da guerra e do amor. Como deusa do amor, Astarte patrocinava a volúpia e a fecundidade. O culto a Astarote envolvia práticas lascivas extremas.



As Escrituras mencionam “Astarotes”, que era a agregação dos vários tipos de imagem-mulher adorados pelos cananitas. Todas procedem, segundo a história da Babilônia, de Semíramis e de seu casamento com Ninrode. Como se vê, a coisa vem de tempos remotos, tendo efeitos nocivos na sociedade que agora entrou no Século XXI!
 

Onde opera, hoje, a influência desse príncipe?


Ele é o encarregado de promover o culto ao belo, ao perfeito e ao corpo, sempre ligando-o ao sensualismo.


Há hoje na sociedade um verdadeiro culto ao belo. Jovens que procuram as academias para apresentar um corpo perfeito, que frequentam salões de beleza a todo instante para evitar as rugas, impedir a velhice, etc. Sempre a preocupação é manter-se sensual.


Tudo o que induzir ao sexo, à sedução sexual, tudo o que levar uma pessoa a querer mostrar sua beleza e vestir-se com o fim de atrair alguém para o sexo, vive sob influência desse principado satânico. Toda pornografia e apelos sexuais são capitaneados por Astarote, cuja missão é levar a sociedade à perdição.


II.4 - MOLOQUE, MILCOM e CAMOS:

Um deus dos amonitas - Lv 18:21; I Rs 11:5, 33; II Rs 23:10; Jr 32:35; Am 5:26; At 7:43.


O segundo demônio que Salomão adorou foi MILCOM, abominação dos amonitas e a CAMOS, abominação de Moabe.


Milcom e Moloque são os mesmos deuses adorados em diferentes países.


Moloque exigia sacrifício de crianças.


Milcom era o deus de Amom cuja nação foi formada com os descendentes de Ló, que cometeu incesto com as suas duas filhas. Deduzimos, portanto, que esse deus está ligado ao lar, separando casais e levando à prática de incesto.


Desta forma, Milcom, Camos e Moloque trabalham na desestruturação dos lares.


Moloque ataca as crianças (hoje em forma violenta pela mídia, desenhos, filmes, etc).


Milcom e Camos, juntamente, operam na defesa do aborto, o que não deixa de ser uma espécie de sacrifício de crianças.


II.5 - VENTRE E BACO:

As Escrituras falam também de Ventre ou Baco. Ainda que não estejam mencionados no Antigo Testamento, esse príncipe leva as pessoas ao culto das coisas terrenas.


Paulo fala daqueles que adoram seus próprios ventres (Rm 16:18) “visto que só se preocupam com as cousas terrenas” (Fp 3:19).


A palavra BACANA procede desse contexto, e, por extensão, BACANAL! É uma mistura de prazer, sexo e comida, ou seja, orgia, onde sexo, banquete e festa são elementos presentes.


Dar-se o prazer de festas e comidas, mesmo com a ausência de sexo, ainda é servir a Baco, deus do ventre! E quantos crentes caem nesse laço de Baco!


A comunidade dos discípulos de Jesus pode ter seus momentos de festas, com alegria, comidas, etc. Jesus participou dessas festas. 


A Igreja dos dias apostólicos tinha seus momentos de celebrações. 


Deus mesmo instituiu as festas para o povo judeu no Antigo Testamento. 


Mas quem era celebrado entre os discípulos? JESUS. Sempre que o pão era partido havia a lembrança de Jesus! 


O problema maior da Igreja é que em suas festas Jesus é dispensado, apenas Baco ou Ventre são celebrados.


II.6 - "DEUS DE ISRAEL" - O VERDADEIRO DEUS

O nosso Deus é o Senhor soberano e o único que pode suspender as leis conhecidas como naturais e colocar uma outra lei em operação, para intervir na situação humana. Por isso, nosso Deus é o Deus dos milagres:


(1) - Abre uma estrada seca no meio dos mares para libertar o seu povo (Ex 14:15-25);


(2) - Derruba o muro de Jericó com o som da trombeta (Js 6);


(3) - Faz o Seu povo ganhar a guerra fazendo o sol e a lua pararem (Js 10:12-15);


(4) - Faz perecer Moabe, Amom e os da Montanha de Seir com os louvores dos levitas (II Cr 20);


(5) – Vence a morte (Jo 11);


(6) - Cura enfermos (Lc 14:1-6);


(7) - Dá vista aos cegos (Lc 18:35-43);


(8) - Limpa e cura leprosos (Lc 17:11-19);


(9) – Expulsa demônios (Mt 17:14-21);


(10) - Multiplica pães e peixes para a multidão (Mt 14:13-21);


Enfim, O NOSSO DEUS É O SENHOR DOS MILAGRES.
 
 
III – CONFRONTANDO OS FALSOS E OS VERDADEIROS PROFETAS:
 
Não são poucos os faltos profetas que tentam atormentar a vida daqueles que servem a Jesus.
 
 
O pior é que estes, em geral, conhecem os sentimentos e as fragilidades espirituais dos que os ouvem, e não perdem a oportunidade de lembrá-los de que tem autoridade para determinar-lhes a "vontade divina".
 
 
Não são poucos os casos com que nos deparamos com esse tipo de pessoa. Por isso, devemos orientar o povo de Deus quanto a esse perigo e encorajá-lo a não temer os falsos profetas.
 
 
A ordem de Jesus para nós, em relação a estes enganadores, é: ACAUTELAI-VOS.
 
 
III.1 - OS FALSOS PROFETAS:
 
 
(1) - Fingem Ser Enviados Por Deus - Jr 23:17-18; 31.
 
 
(2) - Não São Enviados Nem Comissionados Por Deus - Jr 14:14; 23:21; 29:31.
 
 
(3) - São Levianos E Traiçoeiros (orgulhosos e enganadores) - Sf 3:4.
 
 
(4) - São Cobiçosos (exigem pagamento) - Mq 3:11.
 
 
(5) - Astuciosos (disfarçadores) - Mt 7:15.
 
 
(6) - Bêbados - Is 28:7.
 
 
(7) - Imorais E Profanos - Jr 23:13-14.
 
 
(8) - Algumas Vezes Mulheres Agiam Como (9) - Falsas Profetizas - Ne 6:14; Ez 13:17-23; Apc 2:20.
 
 
(10) - Chamados De Profetas Loucos, que profetizam de seu próprio coração; Raposas do Deserto - Ez 13:1-15; Jr 23:16, 26.
 
 
(11) - Influenciados Por Maus Espíritos - I Rs 22:21-22.
 
 
(12) - Profetizam Falsamente - Jr 5:30-31.
 
 
(13) - Profetizam Mentiras Em Nome Do Senhor, praticando adivinhações e feitiçarias  - Jr 14:13-16; Ez 22:26-28; At 13:6.
 
 
(14) - Profetizam Em Nome De Falsos Deuses - Jr 2:8.
 
 
(15) - Profetizam Paz, Quando Não Há - Jr 6:13-15; 23:16-17; Ez 13:10-12; Mq 3:5-7.
 
 
(16) - Fingem Ter Sonhos - Jr 23:25-34.
 
 
(17) - Enganados Por Deus Como Castigo - Ez 14:9-11.
 
 
 
III.2 - O POVO EM RELAÇÃO AOS FALSOS PROFETAS:
 
 
(1) - É Por Eles Levado Ao Erro - Jr 23:13; Mq 3:5.
 
 
(2) - É Por Eles Levado A Esquecer-se De Deus - Jr 23:26-27.
 
 
(3) - É Por Eles Privado Da Palavra De Deus - Jr 23:30.
 
 
(4) - É Por Eles Ensinado Profanação E Pecado - Jr 23:14-15.
 
 
(5) - É Por Eles Oprimido E Defraudado - Ez 22:25-28.
 
 
(6) - O Povo É Advertido A Não Lhes Dar Ouvidos - Dt 13:3; Jr 23:16-17; 27:9-10, 14-18.
 
 
(7) - O Povo Encoraja-os E Louva-os - Jr 5:30-31; Lc 6:26.
 
 
(8) - O Povo Tem Um Modo De Testá-los E Descobri-los - Dt 13:1-2; 18:21-22; I Jo 4:1-3.
 
 
(9) - O Povo É Envolvido Na Ruína Dos Falsos Profetas - Is 9:12-16; Jr 20:1-6; Ez 14:9-10.
 
 
III.3 - OS VERDADEIROS PROFETAS:
 
 
(1) - São levantados por Deus - Am 2:11.
 
 
(2) - São ordenados por Deus - I Sm 3:19-21; Jr 1:4-5.
 
 
(3) - São enviados por Deus - II Cr 36:13-16; Jr 7:25; Mt 23:34.
 
 
(4) - São cheios do Espírito Santo - Lc 1:67.
 
 
(5) - São guiados pelo Espírito Santo - II Pe 1:21.
 
 
(6) - Falam pelo Espírito Santo - At 1:16; 11:28; 28:25.
 
 
(7) - Falam em nome do Senhor - II Cr 33:18; Ez 3:11; Tg 5:10
 
(8) - Falam com autoridade - I Rs 17:1
 
(9) - Deus falava por meio deles - Os 12:10; Hb 1:1
 
(10) - São comparados com o vento pelo povo rebelde - Jr 5:12-14.
 
 
III.4 - O QUE ERA EXIGIDO DOS VERDADEIROS PROFETAS:
 
(1) - Que fossem ousados e inflexíveis - Ez 2:6; 3:8-9
 
(2) - Que fossem vigilantes e fiéis - Ez 3:17-21
 
(3) - Que recebessem com atenção todas as comunicações de Deus - Ez 3:10
 
(4) - Que nada falassem, senão o que recebessem de Deus - Dt 18:20
 
(5) - Que declarassem tudo quanto o Senhor lhes ordenasse - Jr 26:1-2.
 
 
IV - CONFRONTANDO O FALSO CULTO PENTECOSTAL E O VERDADEIRO CULTO PENTECOSTAL:



Leiamos I Rs 18:20-40 e observemos:


 
IV.1 - O FALSO CULTO PENTECOSTAL...:


 
(1) - É SEGUIDO PELA MAIORIA - (Ex 32:1; I Rs 18:22, 25) - Tenhamos o cuidado da Igreja crescer no número de pessoas, no número de invenções e PERDER EM SANTIDADE, NO CARÁTER E NA FIDELIDADE. (Mt 7:13-14). Precisamos, urgentemente, lembrar esta verdade solene: A MAIORIA SE PERDERÁ. Foi assim na época de Noé.



 
(2) - É AQUELE QUE TEM UM FOGO FALSO - (Ex 32:24; I Rs 18:25) - O FOGO DEVE VIR DO CÉU. DEUS NÃO ACEITA FOGO ESTRANHO EM SEU CULTO. Mesmo conhecendo as Escrituras, temos admitido ao culto de Deus FOGO DE ENTUSIASMOS, fabricado por ANIMADORES; acrescentamos NOVIDADES AO CULTO, TORNANDO-O SHOW INCREMENTADO POR “NOVOS MOVIMENTOS”. O que temos visto acontecer nos cultos DEUS NÃO PEDIU EM SUA PALAVRA! ELE NÃO É UM SER CHEIO DE CAPRICHOS. O CULTO A DEUS DEVE TER SOMENTE O FOGO DO ESPÍRITO, POIS ELE SANTIFICA E TRANSFORMA.

 

 
(3) - É MOVIMENTADO - (Ex 32:6, 19, 25; I Rs 18:26-28) - O culto a Deus é chamado por Paulo de LOGIKEN, ou seja, RACIONAL ou SUPRA-SENSUAL (Rm 12:1-2). O Culto é FÉ, pois o justo viverá pela fé.

 

 
(4) - É UM CULTO DEMORADO - (Ex 32:6, 17-18; I Rs 18:29) - Muitos movimentos, muitas palavras, muitas repetições. O NOSSO DEUS É UM DEUS DE ORDEM, PAZ e HARMONIA. O Universo que Deus criou atesta que EM TUDO Deus mostra ordem e harmonia.

 

 
(5) - O DEUS ADORADO NO FALSO CULTO PENTECOSTAL NÃO RESPONDE - (Ex 32:20; I Rs 26-29) - O falso culto é apenas movimentação física que resulta no vazio. É um teatro, um show, sem nenhum vínculo de vida prática. O falso adorador é mundano: vive mentindo, traindo, fazendo falcatruas, escandalizando, sem ética cristã. O FALSO CULTO É UM CULTO SEM ÉTICA.


 
IV.2 - COMO ENFRENTAR O FALSO CULTO PENTECOSTAL:

 
(1) - CONVICÇÃO - Para se enfrentar o falso culto, devemos,  na graça de Deus, termos muita convicção (Ex 32:16-21, 27; I Rs 18:17-21) - Antes de ver o fogo cair do céu, antes da grande vitória, Elias crê, está convicto, sabe quem é o verdadeiro Deus. Mas o povo NADA RESPONDIA.


 
(2) - DEFINIÇÃO - “SE É... SEGUI-O” (Ex 32:21-24; - Indefinição é característica do falso culto. O povo parecia não saber; estava na dúvida; não havia firmeza. Vivemos num tempo de indefinições. SER DEFINIDO É HOJE SER DOGMÁTICO; SER DOGMÁTICO É ALGO, HOJE, DETESTÁVEL. No entanto, NÃO PODEMOS FICAR NO MEIO TERMO: “SE BAAL É O SENHOR, SEGUI-O; SE DEUS É O SENHOR, SEGUI-O” - É hora de definição!

 
IV.3 - O QUE FAZER PARA RESTABELECER O VERDADEIRO CULTO PENTECOSTAL:

 
(1) - RESTAURAR O ANTIGO ALTAR - (Ex 32:19-20, 34:1, 4; I Rs 18:30) - Elias restaurou o altar de seus pais. O mesmo altar em que adoravam os seus antepassados. Há os que pensam que NOVIDADE é a marca do verdadeiro culto pentecostal. Pensam que algo para ser bom, tem que ser atual, novo. Criam preconceitos contra o antigo e se esquecem QUE NÃO HÁ NADA NOVO DEBAIXO DO CÉU.


 
(2) - CULTUARMOS COM BASE NA PALAVRA DE DEUS - (Ex 34:10, 27-28; I Rs 18:31) Elias mostrou precisão: USOU DOZE PEDRAS. NÃO USOU OUTRO MATERIAL. NÃO QUIS FAZER USO DE SUA CRIATIVIDADE. ELIAS OBEDECE E TUDO FEZ CONFORME A PALAVRA DO SENHOR.


 
(3) - COLOCAR ORDEM NO TEMPO DO CULTO - (Ex 34:31-33; 35:1, 20; I Rs 18:36) - Deus havia determinado a hora do sacrifício e Elias obedeceu a Deus quanto o horário.


 
(4) - O VERDADEIRO CULTO DEVE SER DIRIGIDO AO DEUS DA ALIANÇA - (Ex 34:5-9; I Rs 18:36) - O individualismo moderno criou deuses dos carismáticos: “O deus - irmão fulano”, “O deus - aquela Igreja”,  “O deus - missionário” , “o deus - cantor”. Ou seja, CADA UM TEM O SEU “CULTO” e o faz de acordo, NÃO COM BASE NA PALAVRA DE DEUS, mas de acordo com O MEIO ECONÔMICO, O MEIO ELETRÔNICO e a CRIATIVIDADE.


 
(5) - NO VERDADEIRO CULTO, DEVE HAVER CLAMOR E ORAÇÃO DIRIGIDOS AO DEUS SOBERANO - (Ex 32:30-33, 33:11-23; Ex 348-9; I Rs 18:36-37) - Para Elias, este Deus soberano era o Senhor absoluto do coração do povo (“PARA QUE ESTE POVO SAIBA QUE TU, SENHOR, ÉS DEUS”). É Deus quem convence, quem salva, que escolhe e que chama. TODO O UNIVERSO ESTÁ SOB O COMANDO DE DEUS.


 
(6) - NO VERDADEIRO CULTO DEVE HAVER FOGO DO SENHOR - (Ex 24:16-18; I Rs 18:34, 38 cf Hb 12:18-20, 29) - Elias cria no Deus soberano. Ele encheu o altar com água e Deus mostrou Seu poder, contrariando as leis naturais, a fim de que o povo cego, visse.


 
(7) - NO VERDADEIRO CULTO, O POVO RECONHECERÁ QUE SÓ O SENHOR É DEUS - (Ex 40:34-38; I Rs 18:39) - O que adoram a Deus não vivem titubeando; não seguem a maioria, pois esta, à luz da Palavra de Deus, entra sempre pelo caminho e porta largos (Mt 7:13-14).


 
(8) - NO VERDADEIRO CULTO, O QUE É EMPECILHO DEVE SER ELIMINADO - (Ex 32:27-29; I Rs 18:40) - Os falsos profetas podem causar danos, MAS NÃO TÊM PODER PARA DESTRUIR O VERDADEIRO CULTO AO VERDADEIRO DEUS. O VERDADEIRO CULTO SEMPRE TRIUNFARÁ E A GLÓRIA DE DEUS SERÁ RESTABELECIDA.


 
V - CONSIDERAÇÕES FINAIS:

 
NO VERDADEIRO CULTO PENTECOSTAL...

 
(1) - Fogo falso não tem lugar;

 
(2) - Não se confunde entusiasmo com louvor;

 
(3) - Não se provocam emoções para alegrar o ambiente;

 
(4) - O altar antigo não deve ser substituído, mas restaurado, porquanto devemos sempre nos voltar para a palavra de Deus.

 
(5) - O verdadeiro Deus deve ser adorado (o Deus de Abraão, Isaque e Jacó).

 
FONTES DE CONSULTA:

1)       Revista Educação Cristã - volume IX - Imprensa da Fé
2)       Idem - volume I
3)   Estudo Bíblico: “As Marcas de Uma Verdadeira Igreja Pentecostal” – de Antônio Carlos Barros
4)       Oséias Introdução e Comentário - Editora Mundo Cristão - David A. Hubbard
5)       Lições Bíblicas - 2º trimestre de 2002 - CPAD - Comentarista: Esequias Soares