Loading...

COMENTE

Caro Leitor,

Caso queira, na parte final de cada um dos Subsídios, você tem a liberdade de fazer seu comentário. É só clicar na palavra "comentários" e digitar o seu. Não é preciso se identificar. Para isto, após o comentário, click em "anônimo" e pronto. Que Deus continue abençoando sua vida, em nome de Jesus.







2 de jul de 2014

3º TRIMESTRRE DE 2014 - LIÇÃO Nº 01 - 06/07/2014 - "TIAGO - FÉ QUE SE MOSTRA PELAS OBRAS"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº 01- DATA: 06/07/2014
TÍTULO: “TIAGO – FÉ QUE SE MOSTRA PELAS OBRAS”
TEXTO ÁUREO – Tg 2.17
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Tg 2.14-26

PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/









I – INTRODUÇÃO:




A epístola de Tiago tem uma história controvertida. Ao lado das cartas de I e II Pedro, I, II e II João e Judas, ela pertence àquela classe de epístolas do Novo Testamento chamadas de “gerais” ou “católicas” (no sentido de “universais”). Tal designação foi dada a estas sete cartas nos primórdios da história da Igreja, pelo fato de cada uma ser endereçada à Igreja em geral, e não a uma única congregação. Estas cartas também tiveram uma situação incerta em muitas áreas da Igreja Primitiva. Juntamente com Hebreus e Apocalipse, várias entre elas foram as últimas a receberem um “status” canônico. No caso de Tiago, apenas no final do quarto século as cristandades oriental e ocidental a reconheceram como Escritura.





II – O LIVRO DE TIAGO:




Tendo havido claramente as dificuldades que circundam este livro, no tocante a sua autoria, vejamos os vários “Tiagos” do Novo Testamento.




(A) - Tiago, pai ou irmão de um dos 12 apóstolos de Jesus, chamado Judas, não o Iscariotes (Lc 6:16 cf At 1:13) - O versículo não só diferencia os dois Judas como mostra que um deles era filho de um homem chamado Tiago.




(B) - Tiago, um dos discípulos, filho de Alfeu (Mt 10:3; Mc 3:18; Lc 6:15; At 1:13) - Era irmão de Mateus (Mt 9:9 cf Mc 2:14) - Mateus é chamado Levi e se diz que era filho de Alfeu. Logo, Mateus e Levi são a mesma pessoa, tendo por pai Alfeu e um irmão Tiago.




(C) - Tiago, o menor (Mt 27:56; Mc 15:40; Lc 24:10) - O termo “MENOR” pode significar “PEQUENO” ou “DE BAIXA ESTATURA” ou “FILHO” ou “JÚNIOR” - Sabe-se pouco sobre esse homem.




(D) - Tiago, irmão de João e filho de Zebedeu (Mt 10:2) - é aquele quem temos mais informações: foi o primeiro dos doze apóstolos a sofrer martírio, provavelmente no ano 40 d.C. (At 12:1-2) e, por isso, não é o autor do livro de Tiago.




(E) – Tiago, irmão de Judas (Jd 1) por meio de quem a epístola de Judas teria sido escrita.




(F) - Tiago, irmão do Senhor (Mt 13:55; Gl 1:19; 2:9) - Era incrédulo (Mc 3:21 cf Jo 7:5), mas, a partir do livro de Atos vemos uma surpreendente mudança (At 1:14). Por que? Vejamos I Cor 15:7. Ele era casado (I Cor 9:5). Suas palavras foram acatadas no Concílio de Jerusalém e governou a Igreja após a partida de Pedro (At 15:13; 21:18). Segundo historiadores, foi martirizado no ano 62 d.C., data que o torna o mais possível autor da epístola. Esta conclusão é apoiada pelas semelhanças existentes entre esta carta e o discurso de Tiago, no Concílio de Jerusalém (Tg 1:1 cf At 15:23) (Tg 2:5 cf At 15:13)





III - A QUEM SE DIRIGE?




Não há dúvidas de que Tiago escreve a pessoas que já são membradas na comunidade cristã:




(1) - Ele repetidamente chama os seus leitores de IRMÃOS;




(2) – Refere-se refere a assuntos internos da Igreja, como o tratamento a ser dispensado a pessoas pobres (Tg 2:1-7);




(3) – Refere-se à responsabilidade dos mestres (Tg 3:1-12);




(4) - Ele se considera regenerado, juntamente como seu auditório (Tg 1:8).





IV - A MENSAGEM:




Aparentemente Tiago enfrentou uma situação em que as pessoas estavam professando fé em Cristo e participando da comunidade cristã sem perceberem as vastas implicações morais e éticas de tal envolvimento (Tg 2:14-16).




Para Tiago, ser membro de uma comunidade cristã significava:




(1) - Viver uma batalha dedicada contra o pecado (Tg 1:12-15, 19-21);




(2) – Contra a imoralidade (Tg 4:1-10);




(3) - E contra a injustiça (Tg 4:13-5:6)





V - A ÊNFASE TEOLÓGICA




É bastante comum a afirmação de que Tiago não tem nenhuma teologia. Contudo, é injusto acusar Tiago de não ser teológico. Além disso, apesar de a carta não se caracterizar por ensino doutrinário explícito, não podemos presumir que lhe faltem base teológicas (Tg 5:3 - Últimos dias) e também olha para o futuro, para o julgamento ligado com a vinda do Senhor (Tg 5:7-9).




O livro se preocupa com os aspectos práticos da conduta cristã e apresenta o modo pelo qual a fé opera na vida cotidiana. O propósito de Tiago foi oferecer instrução ética concreta. Comparado a Paulo, Tiago demonstra muito pouco interesse em teologia formal, embora a carta não esteja isenta de declarações teológicas (Tg 1.12; 2.1, 10-12, 19; 3.9; 5.7-9, 12, 14).




Muitos assuntos são tratados no livro, dando-se-lhe uma forma de uma série de máximas dispostas em formato de carta. Embora haja pouca estrutura formal no livro, suas muitas instruções explicam como ser praticante da Palavra (Tg 1.22).




Nos 108 versículos da carta há referências ou alusões a 22 livros do A.T. e, pelo menos, 15 alusões a ensinos diretos de Cristo, contidos no Sermão do Monte. Entre os assuntos principais nela tratados estão fé e obras (Tg 2.14-26),o uso da língua (Tg 3.1-12) e a oração pelos enfermos (Tg 5.13-16).





VI - POR QUE LER ESSE LIVRO?





Se procuramos maneira prática de viver como cristãos, este é o Livro certo. Tiago mostra que é possível crer em coisas certas e ainda assim viver de maneira errada. Porém, este Livro nos mostrará como transformar a correta doutrina em correto viver.





VII - POR QUE FOI ESCRITO?




Para advertir os crentes sobre alguns hábitos que haviam adquirido e que corroíam a essência de sua fé: coisas como favoritismo, calúnias, orgulho, mau uso das riquezas e gentios (Gl 6.6).





VIII – CONTEÚDO:




(1) - Saudação (1:1)




(2) - O teste da fé (1:2-4)




(3) - Deus responde à oração e dá sabedoria (1:5-8)




(4) - A futilidade das riquezas (1:9-11)




(5) - Promessa aos vencedores (1:12)




(6) - A tentação para a prática do mal não vem de Deus (1:13-15)




(7) - Todas as coisas boas procedem de Deus (1:16-18)




(8) - Contra a ira e o mau temperamento (1:19-21)




(9) - O fazer adicionado ao servir (1:22-25)




(10) - O abuso da língua (1:26)




(11) - Definição da verdadeira religião (1:27)




(12) - Contra o respeito humano (2:1-13)




(13) - Fé e obras opostas e unidas (2:14-26)




(14) - Os males da língua (3:1-12)




(15) - A sabedoria mundana (3:13-18)




(16) - Reprimenda contra os desejos mundanos (4:1-10)




(17) - Mais males da língua (4:13-16)




(18) - O pecado de omissão (4:17)




(19) - Desgraça espiritual dos ricos (5:1-6)




(20) - A parousia e a paciência cristã (5:7-11)




(21) - Contra os juramentos (5:12)




(22) - Conduta na tristeza e na alegria (5:13)




(23) - Sobre a enfermidade (5:14-18)




(24) - Bem-aventurança de quem converte o errante (5:19-20)





IX – CONSIDERAÇÕES FINAIS:




Essa carta faz um tratamento objetivo da hipocrisia. Tiago fala dos males de uma língua descontrolada, do uso do favoritismo para com os ricos ou da vanglória acerca dos planos. Não esperemos encontrar chavões piedosos aqui, e sim uma série de instruções contundentes, específicas e práticas para ajudá-lo a levar uma vida cristã autêntica.




FONTES DE PESQUISA E CONSULTA:

A Bíblia Anotada – Editora Mundo Cristão
A Bíblia de Estudo Vida
Tiago – Introdução e Comentário – Mundo Cristão – Douglas J. Moo