Loading...

COMENTE

Caro Leitor,

Caso queira, na parte final de cada um dos Subsídios, você tem a liberdade de fazer seu comentário. É só clicar na palavra "comentários" e digitar o seu. Não é preciso se identificar. Para isto, após o comentário, click em "anônimo" e pronto. Que Deus continue abençoando sua vida, em nome de Jesus.







31 de jul de 2011

3º TRIMESTRE DE 2011 - LIÇÃO Nº 06 - 07/08/2011 - "A EFICACIA DO TESTEMUNHO CRISTÃO"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº 06 - DATA: 07/08/2011
TÍTULO: “A EFICÁCIA DO TESTEMUNHO CRISTÃO”
TEXTO ÁUREO – At 1:8
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Mt 5:13-16; Rm 12:1-2
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/



I - INTRODUÇÃO:

- O testemunho cristão começa no lar, estende-se ao trabalho e abrange todos os lugares aonde chegar a influência do crente


II - O CRENTE COMO LUZ DO MUNDO:

- No V.T., os rabinos, ao referirem-se à luz, atribuíam-na sempre a Deus, à lei, a Israel, etc.  


- Assim é que Davi e seus descendentes aparecem como LÂMPADAS DE ISRAEL (II Sm 21:17 cf I Rs 11:36; 15:4; Sl 132:17; Lc 2:32) cf Fp 2:15 - SEM ESSA ILUMINAÇÃO QUE IRRADIA DO CRENTE, O MUNDO SERIA UM ABISMO DE DENSAS TREVAS. Vejamos algumas características da luz:

- (1) - A LUZ NÃO TEM PRECONCEITOS - Ela tanto brilha sobre um criminoso, como sobre uma criança inocente, sobre uma poça de lama, como sobre uma imaculada flor. 


- ASSIM DEVE SER O CRENTE NO DESEMPENHO DE SUA MISSÃO DE LUZ NO MUNDO, ESPARZINDO A LUZ DO EVANGELHO DE CRISTO SOBRE TODOS OS POVOS, RAÇAS, CULTURAS, TRIBOS e INDIVÍDUOS, INDEPENDENTE DE IDADE, SEXO, COR, RELIGIÃO, PROFISSÃO E POSIÇÃO.


- (2) - A LUZ TEM QUE SER ALIMENTADA - (Mt 5:15-16) - A luz que iluminava as casas nos tempos de Jesus era de lamparina, alimentada através de um pavio mergulhado em azeite. O tipo de material da lâmpada variava, mas o combustível era um só - O AZEITE. A lâmpada, tendo azeite, pode arder ao luzir. Caso contrário, é o pavio que se queima e danifica a lâmpada. 


- O MESMO OCORREU AO CRISTÃO VERDADEIRO. ELE DEPENDE SEMPRE DO ÓLEO DO ESPÍRITO SANTO PARA DIFUNDIR A LUZ DE CRISTO, A LUZ DO EVANGELHO; SE ELE MESMO QUISER BRILHAR ESPIRITUALMENTE, ISTO LOGO ACABARÁ, PORQUE ELE SE QUEIMARÁ. UM PAVIO SECO QUEIMA EM POUCO TEMPO. 


- Jo 5:35 - Isto revela que João era um homem que tinha fogo, poder, fervor e luz da parte de Deus; 


- Ex 3:2-3 cf Dt 33:6; Mc 12:26; Lc 20:37; At 7:30, 35 - É o tipo de fogo que só queima impurezas, mas conserva o que é bom cf Dn 3:21-25.


- (3) - A LUZ NÃO SE MISTURA - Mesmo que ela ilumine um monte de lixo, ou cenas repugnantes, ela prossegue incontaminada na sua missão de iluminar. 


- Assim deve ser o crente: VIVER NESTE MUNDO TENEBROSO A DIFUNDIR A LUZ DE CRISTO E NÃO AS OBRAS INFRUTUOSAS DAS TREVAS (Lc 11:33-36).


- (4) - A LUZ É PROGRESSIVA - A luz de lenha; luz de óleo; luz de gás; luz incandescente, isto é, a luz elétrica; luz fluorescente. 


- ASSIM DEVE O CRENTE CRESCER NA COMUNHÃO COM A LUZ DO MUNDO (Pv 4:18)


- (5) - A LUZ É SANADORA - Brilhando intensamente e sem impedimento, a luz enxuga os brejos, drena a umidade, apressa a cicatrização de ferimentos e é germicida. O ambiente escuro propicia a proliferação de males que afetam a saúde de várias maneiras (Sl 91:6) - Quando um crente contribuir para piorar as coisas aqui, ele falhou como luz do mundo.


- (6) - A LUZ É MISTERIOSA E SUTIL - Ninguém pega a luz assim como se pega o sal. A LUZ SE VÊ, MAS NÃO SE PEGA. JÁ O SAL SE PEGA, MAS NÃO SE VÊ QUANDO ELE ENTRA EM AÇÃO. Dos três raios que compõem a luz, apenas um deles é visível: O LUMÍFERO. O raio AQUECEDOR e o TRANSMISSOR SÃO INVISÍVEIS, MAS SÃO REAIS. Sem qualquer um deles, não existe luz comum. Essa triplicidade da luz aponta para o Deus trino.


- (7) - A LUZ NORMAL É MANSA E DELICADA - Ela tanto brilha sobre um rochedo sólido e inabalável como sobre uma teia de aranha, tênue e frágil, sem danificá-la. 


- ASSIM DEVE SER VERSÁTIL E SÁBIO O CRENTE AO LEVAR A LUZ DE CRISTO, DO EVANGELHO, DA SALVAÇÃO, DO CONHECIMENTO DE DEUS AO PRÓXIMO.


- (8) - A LUZ AVISA - Ela avisa nos painéis de comando, nas bóias náuticas, nos medidores, nos faróis de veículos terrestres e aéreos, nas torres e nos montes, nos sinais de trânsito etc. A negligência ante um sinal desses pode ser fatal.


- Jesus compara os discípulos a UMA CIDADE EDIFICADA SOBRE UM MONTE. Mesmo que seja noite, uma pequena cidade situada em lugar alto, pode ser facilmente observada porque as fracas luzes que saem de suas modestas lamparinas tornam-se visíveis à grande distância. O crente, igualmente, deve brilhar na escuridão deste mundo através de suas obras, sua retidão, sua justiça, seu trabalho, sua espontânea subordinação ao Senhor e de tudo quanto mais possa glorificar ao Pai que está nos céus.


III - LUGARES INADEQUADOS PARA A LUZ - Mt 4:21-25:

- DEBAIXO DO ALQUEIRE - O alqueire era uma antiga medida para cereais e líquidos. O que nos importa não é o objeto em si, mas o fato de algum colocar uma candeia ou uma lâmpada debaixo de tal utensílio. Se isso acontecer, certamente a luz será apagada, visto que não haverá o ar, que contém o oxigênio, elemento necessário à combustão ou queima do pavio, formado de algodão ou de outro material apropriado para queimar e fornecer luz. 


- O CRENTE EM JESUS É A LUZ DO MUNDO. Ao esconder-se, com vergonha de manifestar-se aos outros, ficará debaixo do ALQUEIRE do comodismo, do medo, da indiferença para com sua missão e perecerá, ao apagar-se, por falta do oxigênio do Espírito Santo.


- DEBAIXO DA CAMA - A candeia constituía-se de um recipiente de barro ou de metal , em que se colocava óleo ou azeite. Ele embebia um pavio, o qual, inflamado, produzia luz. Se colocada embaixo da cama, RESULTAVA EM UM DESASTRE, PODENDO PROVOCAR UM INCÊNDIO.


IV - O QUE É VELADOR? - Mt 4:21b:

- É um suporte no qual se coloca uma candeia, um lampião ou uma vela, de modo que alumie a todos. Normalmente, onde ainda existe tal utensílio, em lugares mais pobres, ele é fixado em local elevado. 


- O velador é símbolo do lugar onde o crente, como luz do mundo, deve sempre estar. Esta localidade deve ser elevada moral e espiritualmente. 


- Dt 28:13 - Não devemos confundir as expressões ESTAR EM CIMA e SER MAIOR, pois significam ESTAR NA POSIÇÃO MAIS ELEVADA, A DE SERVO DE DEUS, EM OBEDIÊNCIA A SUA VONTADE, COM HUMILDADE E AMOR (Lc 14:11)


V - ONDE O CRENTE DEVE BRILHAR?:

• (1) - NO MEIO DA FAMÍLIA - (Jó 31:34) - As relações familiares, no dia-a-dia, às vezes, trazem conflitos entre os cônjuges, pais e filhos e vice-versa; e irmãos carnais. O lar torna-se o palco de batalhas espirituais tremendas e desafia a fé e a firmeza do crente. Mas ele é o velador, onde a sua luz (seu testemunho) deve iluminar. (Gn 37:3-4) - Não pode haver dois tipos de comportamento, um para fora e outro para dentro do lar. Onde estiver a luz, aí estará o brilho da sua presença.


• (2) - NO TRABALHO - Cercado de colegas incrédulos, zombadores, escarnecedores, usados pelo diabo, é no ambiente de trabalho onde o cristão tem a oportunidade de brilhar ou ser apagado. PARA ILUMINAR, BASTA ESTAR CHEIO DO AZEITE DO SENHOR. PARA SER APAGADO, É SÓ FICAR DEBAIXO DO ALQUEIRE, acomodado, acuado, sem saber a maneira própria de conviver no meio profissional (Gn 39:3-6; Mt 17:24-27; Lc 20:21-25; Rm 13:7; Tg 5:1-6 cf Ef 6:5-9)


• (3) - NA ESCOLA - O ambiente escolar constitui um meio usado pelo diabo para desencaminhar muitos servos do Senhor. Professores materialistas, adeptos dos cultos aos demônios, discípulos da chamada Nova Era, alguns até homossexuais, incutem valores anticristãos entre os alunos. Jovens crentes, com medo e vergonha de manifestar sua fé, ficam DEBAIXO DO ALQUEIRE e acabam liquidados em sua fé. 


- Dn 1:8, 15 - Este jovem estudou na UNIVERSIDADE DA BABILÔNIA, mas BRILHOU PARA A GLÓRIA DE DEUS.


• (4) - DIANTE DOS HOMENS - Mt 5:14-16 - Isso nos fala do testemunho em geral, não só de palavras, mas de obras do cristão, perante os homens. Muitos não conseguem brilhar diante de certas pessoas. Em lugar do óleo da unção do Espírito, deixam-se apagar pela água suja da influência dos ímpios. AS BOAS OBRAS SÃO INDISPENSÁVEIS A TODOS OS SALVOS (Ef 2:10; Tt 2:10)


• (5) - NA IGREJA - Na igreja universal, só Deus sabe, de fato, quem emite a verdadeira luz. Na igreja local, no entanto, o testemunho das pessoas evidencia o brilho de sua luz. 


- O TESTEMUNHO DO VERDADEIRO CRENTE MANIFESTA-SE ATRAVÉS DO FRUTO DO ESPÍRITO (Gl 5:22) e DOS DONS ESPIRITUAIS, QUE ORNAMENTA A IGREJA (I Cor 14:1, 12)


VI - O CRENTE COMO SAL DA TERRA - Mc 9:50:

- A palavra TERRA foi empregada por Jesus literalmente como O GLOBO TERRÁQUEO, FÍSICO, CONSTITUÍDO DE NAÇÕES. É a vontade de Deus para que o crente seja um instrumento Seu a alcançar toda a Terra com o Evangelho da redenção. Observemos, algumas características do sal:

- (1) - O SAL É UM PODEROSO PRESERVATIVO DE ALIMENTOS, ele preserva e conserva, evitando a deterioração, figurando como a PUREZA. Daí, presta-se para simbolizar as ações de ordem e equilíbrio que os cristãos exercem na sociedade.


- (2) - O SAL PRODUZ SEDE - O crente como sal cria sede espiritual nos outros, e, como luz, conduz as pessoas Àquele que é a fonte da salvação (Mt 4:25; 8:1; 12:15; 14:14; At 2:37; 16:31)


- (3) - O SAL É INVISÍVEL QUANDO EM AÇÃO - O sal, antes de ser aplicado, é visível. Mas, ao começar a agir, temperando, preservando, torna-se invisível. O SAL AGE INVISIVELMENTE, MAS SUA AÇÃO É CLARAMENTE SENTIDA. O PESCADOR OCULTA-SE AO PESCAR, DO CONTRÁRIO, OS PEIXES FUGIRÃO.


- (4) - O SAL AJUDA A FLUTUAR - Quanto mais salgada for a água, maior flutuação proporcionará aos corpos. Por exemplo: O Mar Morto - a massa de água mais salgada do mundo. Se prestasse para o banho, nenhum banhista ali pereceria afogado, pois, que de tão salgada, a água devolve à superfície o que nela é lançado. De tão densa, ela diminui o peso específico dos corpos, fazendo-o flutuar. Um corpo afunda mais rápido na água doce do que na água salgada.


- O crente deve ter uma vida íntegra - A idéia de pureza do sal vai também somar-se à atribuição de conservação, uma vez que o mesmo, estando misturando com outros elementos, perde o seu aspecto distintivo, não mais servindo para evitar a deterioração dos alimentos.


- Além da propriedade que tem o sal de conservar alimentos, encontramos igualmente a de condimentar. Isto vem mostrar que o sincero servo de Jesus deve conservar uma vida pura, sem qualquer mistura, e comunicar ao seu redor toda a felicidade e alegria que o Evangelho proporcionar aos homens. Vemos aí patenteado, de igual modo o simbolismo da perseverança, da firmeza, da convicção e da temperança que deve ter o crente (Lc 21:19; Gl 5:22; Cl 4:5-6; Tg 5:11)



VII - COISAS QUE LEVAM O SAL A PERDER O SEU SABOR E TORNAR-SE INSÍPIDO ou INSULSO

- (1) - POUCO VENTO - O sal, para atingir o sabor ideal, necessita de bastante ventania na época de sua formação. Espiritualmente, o crente sem o vento do Espírito da vida e do poder, não subsistirá (Gn 2:7; Ct 4:16; Ez 37:9-10, 14; Jo 3:8; 20:22; At 2:2)


- (2) - POUCA LUZ - Muita luz é fundamental para a formação de um bom sal. O efeito químico da luz sobre a água em tratamento é fundamental na transformação desta em sal. Abundante luz celestial é a grande necessidade para o crente ser um bom sal.


- (3) - POUCO CALOR - Sem calor adequado, o sal em formação perderá em qualidade e se arruinará. 


- UMA IGREJA ESPIRITUALMENTE FRIA, TORNA-SE INERTE, INATIVA, DECADENTE E INCAPAZ DE SER O SAL DA TERRA. Em lugar de uma tal igreja influir nos padrões de vida e práticas do mundo sem Deus, o mundo é que influirá nela pela corrupção, tal qual faz o fermento na massa.



VIII - O SAL QUE SE TORNAR INSÍPIDO PERDE TRÊS COISAS PRINCIPAIS - Mt 5:13:

• (1) - PERDE O SEU SABOR - Se o sal for insípido, com que se há de salgar?


• (2) - PERDE O SEU VALOR - Para nada mais presta


• (3) - PERDE O SEU LUGAR - Para ser lançar fora



IX – CONSIDERAÇÕES FINAIS:

• “Os homens da cidade disseram a Eliseu: Eis que é bem situada esta cidade, como vê o meu senhor, porém as águas são más, e a terra é estéril. Ele disse: Trazei-me um prato novo, e PONDE NELE SAL. E lho trouxeram. Então saiu ele ao manancial das águas, E DEITOU SAL NELE; e disse: Assim diz o Senhor: Tornei saudáveis a estas águas; já não procederá daí morte nem esterilidade. Ficaram, pois, saudáveis aquelas águas até ao dia de hoje, segundo a palavra que Eliseu havia dito” – II Rs 2:19-22


• Embora o texto acima seja uma narrativa histórica, serve como analogia que nos ajuda a ver e perceber o que precisamos realizar para que as fontes amargas de morte e de esterilidade das nossas cidades sejam tratadas e curadas.


• A cidade estava bem situada! O problema estava “no manancial”, “na fonte”, que trazia agonia, dor, lágrimas, esterilidade. Estamos neste mundo, não para ser sal no sal, mas sermos sal fora do saleiro, salgando a terra e curando suas fontes que causam esterilidade, em nome de Jesus.


• A igreja foi colocada no mundo com duplo papel:

• (A) - COMO SAL, PARA INTERROMPER, OU PELO MENOS RETARDAR, O PROCESSO DA CORRUPÇÃO SOCIAL; e


• (B) - COMO LUZ, PARA DESFAZER AS TREVAS.


• Por tudo isso, observemos e cumpramos o que disse Jesus:

• - "VÓS SOIS O SAL DA TERRA..."; - Mt 5:13a;

• - "VÓS SOIS A LUZ DO MUNDO..."; - Mt 5:14a;

• - "... RESPLANDEÇA A VOSSA LUZ DIANTE DOS HOMENS..." - Mt 5:16a;

• - "... TENDE SAL EM VÓS MESMOS..." - Mc 9:50b



FONTES DE CONSULTA:

1) Lições Bíblicas Maturidade Cristã - Ed. CPAD - 2º Trimestre de 1988 - Comentário: Equipe da DEC/DPU

2) Idem - idem - 4º Trimestre de 1994 - Comentário: Elinaldo Renovato de Lima

3) Idem - idem - 1º Trimestre de 1996 - Comentário: Geremias do Couto

4) Idem - idem - 4º Trimestre de 1996 - Comentário: Antônio Gilberto

5) A Bíblia Fala Hoje - A Mensagem do Sermão do Monte - ABU EDITORA - Autor: John R. W. Stott

6) Tesouro de Conhecimento Bíblico - Ed CPAD - Autor: Emílio Conde

7) A Bíblia Vida Nova - Edições Vida Nova

8) Sal fora do saleiro – Vinde Comunicações – Caio Fábio