Loading...

COMENTE

Caro Leitor,

Caso queira, na parte final de cada um dos Subsídios, você tem a liberdade de fazer seu comentário. É só clicar na palavra "comentários" e digitar o seu. Não é preciso se identificar. Para isto, após o comentário, click em "anônimo" e pronto. Que Deus continue abençoando sua vida, em nome de Jesus.







18 de jan de 2010

LIÇÃO Nº 04 - 24/01/2010 - "A GLÓRIA DAS DUAS ALIANÇAS"

IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA – NITERÓI - RJ
ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
LIÇÃO 04 - DIA 24/01/2010
TÍTULO: “A GLÓRIA DAS DUAS ALIANÇAS”
TEXTO ÁUREO – II Cor 3:11
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: II Cor 3:1-11
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e.mail: geluew@yahoo.com.br



I – INTRODUÇÃO: 
  • Rm 10:4; Gl 3:19 - Com a vinda de Cristo, a Velha Aliança terminou. Seria o caso de esperar que Jesus Cristo apresentasse a Nova Aliança, o que de fato aconteceu, quando celebrou a Ceia com Seus discípulos (Lc 22:20). Assim, a Nova Aliança é um legado da graça divina e ela entrou em vigor com a morte de Cristo (I Pe 1:4). 

II - A PALAVRA ALIANÇA: 
  • Inicialmente, vejamos algumas OBSERVAÇÕES: 
  • (1) – Quando uma Aliança é pactuada entre nações, denomina-se TRATADO ou ALIANÇA DE AMIZADE; 
  • (2) – Quando uma Aliança é pactuada entre indivíduos, chama-se ACORDO ou TRATO; 
  • (3) – Quando uma Aliança é pactuada entre um monarca e seus subordinados, denominamos de UMA CONSTITUIÇÃO; e 
  • (4) – Quando uma Aliança é pactuada entre Deus e o homem, denominamos de ALIANÇA. 
  •  
  • De forma bem simplificada, ALIANÇA É UM PRONUNCIAMENTO SOBERANO DE DEUS, ATRAVÉS DO QUAL ELE ESTABELECE UM RELACIONAMENTO DE RESPONSABILIDADE. Assim, Deus estabeleceu Aliança...: 
  •  
  • (1) - ...Entre Ele mesmo e um indivíduo (Aliança com Adão, Gn 3.14-19); 
  •  
  • (2) - ...Entre Ele mesmo e a humanidade em geral (Aliança com Noé, Gn 8.20-9.27, cf. 9.1, 11); 
  •  
  • (3) - ...Entre Ele mesmo e uma nação (Aliança com Israel, Ex 19.5-8, 25); e 
  •  
  • (4) - ...Entre Ele mesmo e uma família humana específica (Aliança com Davi, II Sm 7.5-19). 
  •  
  • Com objetivo de dar validade,  a Aliança vinha acompanhada de sinais, sacrifícios e juramento solene, bem como de promessas de bênção para quem guardasse a Aliança, e de maldição para quem a quebrasse.
  •  
III – TIPOS DE ALIANÇA: 
  •  (A) – INCONDICIONAL ou DE DECLARAÇÃO - O cumprimento do que foi acordado depende única e exclusivamente do autor da Aliança. Com base na autoridade e na integridade do outorgador, o que foi prometido por este é soberanamente concedido ao receptor. Em resumo: O CUMPRIMENTO DA ALIANÇA NUNCA DEPENDERÁ DO MÉRITO OU RESPOSTA DO RECEPTOR.  
  •  
  • Por ser uma Aliança Incondicional, nunca aparecerá a partícula condicional “SE”. Por ex.: A Aliança com Noé - Gn 9.11 - "...EU ESTABELEÇO...”; e 
  •  
  • (B) – CONDICIONAL ou RECÍPROCA – Antes que o autor da Aliança se obrigue a cumprir o que foi prometido, algumas condições devem ser satisfeitas pelo receptor. Em resumo: O CUMPRIMENTO DA ALIANÇA DEPENDERÁ DO MÉRITO OU RESPOSTA DO RECEPTOR. 
  •  
  • Por ser uma Aliança Condicional, sempre estará presente a partícula condicional “SE”. Por ex.: A Aliança com Israel - Êx 19.5 - "...SE GUARDARDES...”. 

III – A NECESSIDADE DE UMA NOVA ALIANÇA: 
  •  Pela Antiga Aliança, Moisés recebeu instruções quanto à construção do Tabernáculo e sobre todo o ritual dos sacrifícios; sangue de animais era utilizado e oferecido a Deus, em favor do povo e dos sacerdotes, que também eram homens falhos e pecadores. 
  •  
  • Desta forma, o estabelecimento de uma Nova Aliança foi imperativo... 
  •  
  • (1) – ...EM VIRTUDE DA IMPERFEIÇÃO DA ANTIGA ALIANÇA – Hb 8:7 - Era transitória, realizada por homens mortais e pecaminosos; 

  • Estava pautada em uma lei que não tinha argumento para redimir de uma vez por todas o homem de seus pecados; 

  • A humanidade era incapaz de cumprir a lei fielmente, devido às suas altas exigências;
  • Não tinham subsídios espirituais que os ajudassem a cumpri-la;
  • O sacrifício de animais não apagava definitivamente os pecados dos homens e não os levava a uma comunhão permanente com Deus; e 

  • Era uma Aliança que não oferecia salvação eterna. 
  •  
  • (2) - ...PARA POR FIM À ANTIGA ALIANÇA – Hb 8:13 - Era impossível que duas Alianças vigorassem ao mesmo tempo; o surgimento de uma Nova eliminaria automaticamente a outra; e 
  • Enquanto a Nova Aliança não fosse estabelecida, todos deveriam viver em função da Antiga, com suas penalidades e imperfeições. 
  •  
  • Todas essas falhas apontavam para a necessidade de um Novo Concerto. Isso não quer dizer que o Antigo Pacto fora sem sentido; antes, cumpriu seus propósitos. Contudo, já não atendia mais às necessidades espirituais do homem, necessitando de uma efetiva renovação.
  •  
IV – A EXCELÊNCIA DA NOVA ALIANÇA: 
  • A Antiga Aliança possuía sacerdotes terrenos, animais como sacrifício e um tabernáculo feito por mãos humanas. Porém, eis alguns aspectos que denotam a superioridade da Nova Aliança: 
  •  
  • (1) – CRISTO É O SUMO SACERDOTE E O TABERNÁCULO É CELESTIAL – Hb 8:1 - Os sacerdotes do Antigo Pacto eram pecadores iguais ao povo; caso seu sacrifício pessoal não fosse aceito por Deus, corriam o risco de morrerem ao entrarem no lugar Santíssimo. 
  • No Novo Concerto temos Jesus Cristo como Sumo Sacerdote assentado à direita de Deus e intercedendo em nosso favor;  
  • Ele ofereceu a Si mesmo como sacrifício e trabalha no santuário celeste repleto da glória de Deus - Rm 8:34. 
  •  
  • (2) – FIRMADA EM MELHORES PROMESSAS – Hb 8:6 - As promessas da Antiga Aliança visavam preparar o povo para o advento do Novo Concerto. Todas foram cumpridas literalmente, a fim de garantir que os acordos da Nova Aliança fossem realizados. Contudo, a melhor promessa da Antiga Aliança foi a de que Cristo viria para estabelecer um Novo Pacto, espiritual e superior.
  •  II Co 3.6-18 - Paulo destaca que a Antiga Aliança é letra que mata, e a Nova é espírito que vivifica; a Antiga produz morte e condenação, e a Nova traz vida e justiça; a Antiga era passageira, e a Nova permanece para sempre; na Antiga, a lei era gravada em pedras; na Nova, é gravada nos corações por meio do Espírito Santo que vivifica.
V – OS BENEFÍCIOS DA NOVA ALIANÇA: 
  • Não se faz necessário um mediador, pois... 
  •  
  • 1) – CRISTO TORNOU-SE ACESSÍVEL A TODOS – Hb 8:11 - A Antiga Aliança restringia-se aos judeus; somente esse povo participava deste Pacto; era com eles que Deus tinha um Concerto. Mesmo sendo o povo escolhido, não tinham acesso direto a Deus; viviam sob a sombra de Moisés, que era quem se achegava a Deus e posteriormente repassava as instruções recebidas ao povo.
  •  O Novo Pacto não se limita a Israel, mas dá acesso a todos aqueles nos quais opera o Espírito Santo;  
  • O Novo Concerto abriu um livre caminho ao trono de Deus; 
  • Jesus Cristo, o Sumo Sacerdote Eterno, é o Mediador entre Deus e o homem; Ele sacrificou-se, não apenas pelo povo de Israel, mas por toda a humanidade (Jo 3.16). 
  •  
  • (2) – TROUXE PERDÃO DEFINITIVO DOS PECADOS – Hb 8:12 - Na Antiga Aliança o pecado não era perdoado, apenas coberto. É como uma grande dívida em que o devedor paga apenas os juros e o montante nunca é quitado. Isto mostra o caráter provisório dos sacrifícios do Antigo Pacto (Hb 10.4).  
  • Na Nova Aliança, Cristo proveu um sacrifício único e definitivo, onde o pecado não é coberto, mas tirado, apagado e esquecido. (Jo 1:29; I Jo 1.7b). 

VI – ALGUNS CONTRASTES ENTRE A ANTIGA ALIANÇA E A NOVA:


-          ANTIGA ALIANÇA




-          NOVA ALIANÇA




1)       VELHA - Ex 34:27-28




1)       NOVA - Jr 31:31-34




2)       MEDIADOR: MOISÉS - II Cor 3:7; 13:15





2)       MEDIADOR: CRISTO - II Cor 3:3-4, 14; Hb 8:6, 9, 15




3)       GRAVADO EM PEDRAS - II Cor 3:7




3)       ESCRITO NO CORAÇÃO - II Cor 3:2-3




4)       ESCRITO COM TINTA - II Cor 3:3




4)       ESCRITO COM O ESPÍRITO - II Cor 3:3




5)       VEIO EM GLÓRIA - II Cor 3:7




5)       TEM EXCELENTE GLÓRIA - II Cor 3:10




6)       MINISTÉRIO DA CONDENAÇÃO - II Cor 3:9




6)       MINISTÉRIO DA JUSTIFICAÇÃO - At 13:38-39




7)       É UM JUGO DE SERVIDÃO - Gl 5:1




7)       TRAZ LIBERDADE - II Cor 3:17




8)       ACABA COM MORTE - II Cor 3:3, 6-7




8)       O ESPÍRITO VIVIFICA - II Cor 3:6




9)       ERA TRANSITÓRIA - II Cor 3:7, 11




9)       É PERMANENTE - II Cor 3:11




VI - OS DEZ MANDAMENTOS DA ANTIGA ALIANÇA REPETIDOS NA NOVA:
  • OBS: SOB A NOVA ALIANÇA, NÃO EXISTE MANDAMENTO PARA GUARDAR O SÁBADO, EMBORA ENCONTREMOS TODOS OS OUTROS NOVE MANDAMENTOS REPETIDOS NO NOVO CONCERTO. Vejamos:



-          ANTIGO CONCERTO





-          NOVO CONCERTO




1º Mandamento - NÃO TERÁS OUTROS DEUSES DIANTE DE MIM - Ex 20:2-3


No N.T. - I Cor 8:4-6; At 17:23-31; I Cor 10:7, 14






2º Mandamento - NÃO FARÁS PARA TI IMAGEM DE ESCULTURA -  Ex 20:5-6




No N.T. - I Jo 5:21; Jo 4:23-24




3º Mandamento - NÃO TOMARÁS O NOME DO SENHOR TEU DEUS EM VÃO - Ex 20:7




No N.T. - Tg 5:12; Mt 5:34, 37


4º Mandamento - LEMBRA-TE DO DIA DE SÁBADO PARA O SANTIFICAR - Ex 8-11




No N.T. - ???????? - ESTE É O ÚNICO MANDAMENTO QUE NÃO SE ENCONTRA REPETIDO NO NOVO CONCERTO. NÃO ENCONTRAMOS NENHUM ENSINO DE JESUS OU DOS APÓSTOLOS PARA SANTIFICARMOS O DIA SÉTIMO MAIS DO QUE QUALQUER OUTRO




5º Mandamento - HONRA A TEU PAI E A TUA MÃE - Ex 20:12




No N.T. - Ef 6:1-4 - ESTE MANDAMENTO FOI AMPLIADO, POIS INCLUI A RESPONSABILIDADE DE OS PAIS DISCIPLINAREM OS PRÓPRIOS FILHOS




6º Mandamento - NÃO MATARÁS -  Ex 20:13




No N.T. - Rm 13:9; Mt 5:22; I Jo 3:15 - JESUS INTERPRETA QUE ODIAR EQUIVALE A MATAR




7º Mandamento - NÃO ADULTERARÁS - Ex 20:14




No N.T. - I Cor 6:9-10; Mt 5:27-28 - JESUS AMPLIA ESTE MANDAMENTO PARA INCLUIR O DESEJO DO CORAÇÃO




8º Mandamento - NÃO FURTARÁS - Ex 20:15




No N.T. - Ef 4:28


9º Mandamento - NÃO DIRÁS FALSO TESTEMUNHO CONTRA O TEU PRÓXIMO - Ex 20:16




No N.T. - Cl 3:9; Tg 4:11; Ef 4:25  - É UMA ADVERTÊNCIA CONTRA O PECADO DE PERJÚRIO


10º Mandamento - NÃO COBIÇARÁS - Ex 20:17




No N.T. - Ef 5:3, 5; Lc 12:15, 21


VII – CONSIDERAÇÕES FINAIS:

  • A Nova Aliança é mais gloriosa que a Antiga porque:
  • (1) – Vem do Espírito e não leva à morte (II Cor 3:7-8);
  • (2) – Traz absolvição e não condenação (II Cor 3:9-10); e
  • (3) – É permanente e não transitória (II Cor 3:11). 
  •  
  • A Nova Aliança nos conclama a um novo proceder; é a oportunidade de trocarmos o pecado pelo perdão, uma má conduta por uma vida reta diante de Deus; é deixarmos de nos auto-justificar e nos entregarmos totalmente a Jesus, que nos diz - "... serei misericordioso para com as suas iniqüidades e de seus pecados e de suas prevaricações não me lembrarei mais" (Hb 8:12).



FONTES DE CONSULTA:

·    O Plano Divino Através dos Séculos - CPAD - N. Lawrence Olson
·    Estudo “A aliança com Deus e seus efeitos” – Pr. Guilherme
·    Manual de Escatologia - Editora Vida - J. Dwight Pentecost
·    Estudo “As sete grandes alianças e a nova aliança” – Pr. José Antônio Corrêa
·    Estudo “A Nova Aliança” – Keith Mathison