Loading...

COMENTE

Caro Leitor,

Caso queira, na parte final de cada um dos Subsídios, você tem a liberdade de fazer seu comentário. É só clicar na palavra "comentários" e digitar o seu. Não é preciso se identificar. Para isto, após o comentário, click em "anônimo" e pronto. Que Deus continue abençoando sua vida, em nome de Jesus.







27 de fev de 2013

1º TRIMESTRE DE 2013 - LIÇÃO Nº 09 - 03/03/2013 - "ELIAS NO MONTE DA TRANSFIGURAÇÃO"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL 
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ 
LIÇÃO Nº 09 - DATA: 03/03/2013 
TÍTULO: “ELIAS NO MONTE DA TRANSFIGURAÇÃO”
TEXTO ÁUREO – Mt 17.2-3
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Mt 17.1-8
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/



I – INTRODUÇÃO:


Jesus dissera, seis dias antes da Sua transfiguração que alguns então presentes não morreriam antes de vê-Lo no Seu reino. Mateus, Marcos e Lucas ligam cuidadosamente essa promessa à narrativa da Sua transfiguração. Portanto, essa cena deslumbrante "no monte santo" (II Pe 1:18) é uma amostra, um penhor, do reino de Cristo. Na transfiguração foi permitido aos homens um olhar momentâneo para dentro do reino prometido e ver o Rei na Sua formosura (Sl 27:4 e Is 33:17).






II – A TRANSFIGURAÇÃO:


Mc 9.2 cf Lc 9.37 - Foi após uma noite inteira de oração no deserto que Cristo convidou os três apóstolos. E, estando Ele orando, transfigurou-se a aparência de seu rosto. Sua intercessão resultou no milagre da transfiguração.



Lc 9.29 – É nas noites inteiras de oração que podemos esperar as experiências mais gloriosas:



(A) - O rosto para ser desfigurado por açoites e pela coroa de espinhos, então brilhava como o fulgor do sol;



(B) – As vestes que estavam destinadas a serem adquiridas pelo jogo, resplandeciam, não apenas como a neve, mas como a luz;



(C) – Em vez dos dois ladrões, um a cada lado do Senhor, havia Moisés e Elias;



(D) – Em vez das trevas ao meio dia, havia uma nuvem luminosa à noite;



(E) – Em vez de gritos do Senhor: - “Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?”, ouviu-se dos céus a voz de Deus-Pai: - “Este é meu Filho, o meu Escolhido, ouvio-O”.



A palavra “TRANSFIGURAÇÃO”, no original, também é encontrada em Rm 12.2 e II Cor 3.18.



Podemos ilustrar a transfiguração de Jesus por meio de um fato muito familiar a todos nós: O vidro de uma lâmpada elétrica tem a aparência de qualquer vidro; o filamento parece algum arame fino. Mas, ao entrar a energia elétrica, a lâmpada torna-se incandescente.   



A transfiguração assinala um importante estágio na revelação de Jesus como o Cristo e Filho de Deus. Foi uma experiência semelhante à de Seu batismo – Mt 3.13-17; Mc 1.9-11; Lc 3.21 e ss.



Existem muitas características sobre esse relato que derivam sua significação do A.T..



(1) – Moisés e Elias representam a Lei e os Profetas a testificarem sobre o Messias, como coisas cumpridas e superadas por Ele.



(2) – Cada um deles teve uma visão da glória de Deus em uma montanha: Moisés, no monte Sinai (Ex 24.15); e Elias, no monte Horebe (I Rs 19.8).



(3) – Nenhum deles deixou neste mundo sepulcro conhecido – Dt 34.6; II Rs 2.11.



(4) – A lei de Moisés e a vinda de Elias são mencionadas juntamente nos últimos versículos do A.T. – Ml 4.4-6.



(5) – A voz celestial que disse: - “Este é meu Filho amado: a ele ouvi” – Mc 9.7, assinalou Jesus não apenas como Messias, mas, igualmente, como o Profeta de Dt 18.15 e ss.



(6) – A nuvem representa a coberta da presença divina – Ex 24.15-18; Sl 97.2 – houve uma nuvem que ocultou a Cristo da vista dos Seus discípulos, por ocasião da ascensão – At 1.9. A volta de Cristo será entre nuvens – Apc 1.7



(7) – Em Lucas somos informados que o assunto da conversa que Moisés e Elias tiveram com Jesus foi acerca do êxodos que Ele estava prestes a realizar em Jerusalém. Isso parece significar não simplesmente a Sua morte ressurreição como meio de redenção para o Seu povo, tipificado pelo êxodo do Egito, no A.T..



A transfiguração, por conseguinte, é um ponto focal na revelação do reino de Deus, pois olha de volta para o A.T. e mostra como Cristo o cumpria, e também olha para os futuros grandes eventos da cruz, da ressurreição, da ascensão e da parousia, ou seja, a manifestação gloriosa de Cristo.



Pedro equivocou-se por tentar fazer permanente aquela experiência. O que era necessário era a presença exclusiva de Jesus, e atenção à Sua voz.





III - PROFECIAS SOBRE O NASCIMENTO DO MESSIAS: 




(1) – ELE NASCERIA DA SEMENTE DA MULHER – Gn 3:15 – Esta é a primeira referência sobre o Salvador do mundo; foram as palavras de Deus a satanás (a serpente).



(1.1) – O cumprimento está nas palavras de Paulo falando sobre Cristo – Gl 4:4 – Jesus nasceu para esmagar a cabeça da serpente (satanás) e reconduzir a humanidade a Deus.




(2) - ELE NASCERIA DE UMA VIRGEM – Cerca de oito séculos antes do nascimento de Jesus, Isaías profetizou: Is 7:14 - No idioma hebraico existem duas palavras com o significado de VIRGEM. Porém, entre ambas há uma pequena diferença que aumenta ainda mais a certeza de que o profeta Isaías, ao falar sobre a mãe do Messias, referiu-se a Maria, mãe de Jesus:



(A) - A primeira palavra utilizada com o sentido de virgem é BETHULAH = UMA MOÇA VIRGEM. Ela é empregada com relação à Rebeca (Gn 24:16); à esposa do sumo-sacerdote (Lv 21:13); nas leis da castidade e do casamento (Dt 22:14, 23, 28); com relação à filha de Jefté (Jz 11:37) e a respeito de Abisaque (I Rs 1:2-3). Porém, não foi esta a palavra utilizada pelo profeta Isaías.  



(B) - A palavra utilizada em Is 7:14 é ALMAH = MOÇA VIRGEM, QUE ESTÁ NA IDADE DE SE CASAR, QUE TENHA SIDO PROMETIDA EM CASAMENTO OU JÁ CASADO, MAS QUE NÃO TENHA IDO PARA A COMPANHIA DO MARIDO. Esta era a situação de Maria: moça virgem, que já havia inclusive desposado José, mas ainda não coabitrada com ele.



(2.1) – Assim registrou o evangelista Mateus o nascimento de Jesus: Mt 1:18, 24-25; Lc 1:26-35.




(3) - O MESSIAS NASCERIA EM BELÉM - Mq 5:2 - Belém é também chamada a CASA DE PÃO. O Pão da Vida descido dos céus nasceria nos seus arredores! A esperança de que Cristo nasceria em Belém era muito antiga (Mt 2:4-6; Jo 7:42)



(3.1) - Cumpriu-se esta profecia em Jesus Cristo (Lc 2:4-7; Mt 2:1)




(4) - O MESSIAS SERIA HOMENAGEADO COM PRESENTES - Sl 72:10; Is 60:6 – No salmo messiânico sobre o rei justo e o seu reinado, vemos que o Messias receberia presentes.



Já o profeta Isaías profetizou sobre os presentes que seriam trazidos ao Senhor, cuja luz resplandeceria sobre Jerusalém. Ora, os magos que vieram adorar a Jesus e trazer-Lhe presentes eram orientais. Sabá e Sebá ficavam no Oriente, precisamente na Arábia, que é chamada em Gênesis de terra oriental – Gn 25:6.



(4.1) – Cumpriram-se estas profecias em Jesus – Mt 2:1, 11 - O que os magos trouxeram para presentear o menino Jesus, eram produtos genuinamente orientais.




(5) - HAVERIA MATANÇA DOS INOCENTES - Jr 31:15 – Jeremias escreveu esta profecia quase seis séculos antes do nascimento do Messias.



(5.1) – O cumprimento da profecia em Jesus -  Mt 2:16-18.




(6) - O MESSIAS SERIA CHAMADO FILHO DE DEUS  – O mais conhecido versículo no A.T. que revela a filiação divina do Messias está no livro de Salmos – Sl 2:7.



Mas foi no tempo do rei Davi que o Senhor Deus, através do profeta Natã, anunciou que enviaria Seu Filho, o Messias, para sempre – I Cr 17:11-14 cf II Sm 7:12-16



(6.1) - Houve o cumprimento em Jesus Cristo – No N.T. existem 41 referências a Jesus como Filho de Deus:



(A) – Os discípulos assim O reconheceram (Mt 14:33);



(B) – Pedro O confessou publicamente (Mt 16:16);



(C) – Natanael O confessou individualmente (Jo 1:4);



(D) - O centurião e os soldados romanos também reconheceram Sua filiação divina (Mt 27:54);



(E) – Até os demônios O reconheceram como Filho de Deus (Mt 8:29; Mc 3:11; 5:7; Lc 4:41);



(F) – Na ocasião do batismo de Jesus, o próprio Deus Pai O reconheceu como Seu Filho Mt 3:16-17 – Dentre todas as declarações, esta é a que tem maior peso e autoridade.




(7) – O MESSIAS SERIA DESCENDENTE DE ABRAÃO – Gn 12:7; 22:18



(7.1) – O cumprimento em Cristo – Mt 1:11 cf Gl 3:16




(8) - O MESSIAS SERIA DESCENDENTE DE ISAQUE - Gn 21:12.



(8.1) – O cumprimento em Jesus – Lc 3:23, 34 – Do verso 23 ao 34 vemos que a genealogia de Jesus mostra que Ele é descendente do patriarca Isaque




(9) - O MESSIAS SERIA DESCENDENTE DE JACÓ - Nm 24:17 – O livro de Números foi escrito cerca de 13 séculos antes do nascimento de Jesus.



(9.1) – O mesmo versículo de Lucas que mostra ser Jesus descendente de Isaque, revela que Ele é também descendente de Jacó – Lc 3:34




(10) – O MESSIAS SERIA DA TRIBO DE JUDÁ – Entre as bênçãos proféticas do patriarca Jacó sobre seus doze filhos, coube a Jduá a seguinte promessa – Gn 49:10.



SILÓ = PACIFICADOR. O profeta Isaías disse que Príncipe da Paz seria um dos nomes do Messias – Is 9:6



(10.1) – O cumprimento em Jesus - Mt 1:1; Lc 3:23, 33-34 – Uma leitura em linha reta (do verso 23 ao 34) mostra que Jesus é o descendente de Judá.




(11) - O MESSIAS FOI SERIA UM RENOVO NA CASA DE DAVI - Jr 23:5 – O ministério do profeta Jeremias iniciou-se em 625 a.C. e terminou por volta de 586 a. C. Portanto, quase seis séculos antes do nascimento de Jesus, aquele profeta falou sobre um Renovo que nasceria da descendência de Davi.



Mais de 100 anos antes do profeta Jeremias, Isaías havia escrito – Is 1:11



O rei Davi também falou destas promessas - Sl 132:11




(11.1) – O cumprimento em Jesus - Mt 1:1; 9:27; 15:22; 20:30; 21:9, 15; 22:41-46; Mc 9:10; 10:47-48; Lc 18:38-39; At 13:22-23; Apc 22:16 - Entre os judeus, a expressão FILHO DE... significa também DESCENDENTE DE..., DA FAMÍLIA DE...




(12) - O MESSIAS SERIA CHAMADO SENHOR – No salmo de Davi sobre o reino e o sacerdócio do Messias, lemos as seguintes palavras proféticas - Sl 110:1



(12.1) – O cumprimento em Jesus – Lc 2:11; 20:41-44 - Na verdade, Jesus Cristo é o Senhor do rei Davi e não propriamente seu filho. Jesus deixou bem claro para os escribas e saduceus que Ele, apesar de humanamente descender do rei Davi, estava acima dele como Rei dos reis e Senhor dos senhores.




(13) - O MESSIAS SERIA CHAMADO EMANUEL (DEUS CONOSCO) – Esta foi mais uma predição messiânica de Isaías - Is 7:14



(13.1) - O cumprimento em Jesus - Durante o relato do nascimento de Cristo, o evangelista Mateus comentou este fato - Mt 1:21-23




(14) - O MESSIAS SERIA PROFETA - Dt 18:18 – Desde o tempo de Moisés, já estava previsto que o Messias seria um profeta, aliás o maior de todos os profetas, devendo ser comparado em importância ao próprio Moisés.



(14.1) - Houve várias ocasiões em que os evangelistas Mateus, Lucas e João registraram que Jesus foi reconhecido como profeta: Mt 21:11; Lc 7:16; Jo 4:19; 6:14; 7:40




(15) - O MESSIAS SERIA SACERDOTE – Davi escreveu, quase mil anos antes do nascimento de Cristo, as seguintes palavras messiânicas - Sl 110:4.



Zc 6:9-15 – Lemos aqui o interessante relato da coroação de um homem chamado Josué. Ele era filho do sumo-sacerdote Jeozadaque. Sabe-se que o nome Josué em hebraico significa O SENHOR (JEOVÁ) É A SALVAÇÃO. O nome Jesus é a forma grega do nome Josué. A cerimônia de coroação descrita por Zacarias é, portanto, um ato simbólico, profético. Referia-se a Jesus, o Messias que havia de vir.



(15.1) – O cumprimento em Jesus – A carta aos Hebreus mostra a confirmação de Jesus como Sumo-Sacerdote – Hb 3:1; 4:14; 5:5-6; 7:26-28.



Hb 7:15 - a expressão SEGUNDO A ORDEM DE MELQUISEDEQUE = À SEMELHANÇA DE MELQUISEDEQUE




(16) - O MESSIAS SERIA JUIZ - Is 33:22



(16.1) – O cumprimento em Jesus - Ao explicar sua missão, Jesus Cristo disse em Jo 5:30. E o apóstolo Paulo, escrevendo a Timóteo sobre o zelo na pregação, disse: II Tm 4:1-2




(17) - O MESSIAS SERIA REI  E ENTRARIA EM JERUSALÉM MONTADO EM UM JUMENTINHO – O salmista profetizou, bem como o profeta Zacarias anunciou a vinda do Rei de Sião, 500 anos antes do nascimento de Jesus - Sl 2:6; Zc 9:9



(17.1) - O célebre diálogo entre Jesus e Pilatos mostra que Jesus é Rei - Jo 18:33-37.



O evangelista Mateus nenhuma dúvida deixa a esse respeito, e menciona inclusive a inscrição que foi colocada no alto da cruz do Calvário -  Mt 21:5; 27:37; Lc 19:32-38




(18) - O MESSIA TERIA A UNÇÃO ESPECIAL DO ESPÍRITO SANTO - Is 11:2; 42:1 – Coube ao profeta Isaías profetizar, cerca de sete séculos antes do nascimento de Jesus, que o Messias teria sobre o si o Espírito de Deus.



(18.1) – O cumprimento em Jesus - Assim está escrito no relato do Seu batismo - Mt 3:16-17 cf Mc 1:10-11; Lc 4:15-21




(19) - O MESSIAS TERIA ZELO PELO TEMPLO DO SENHOR - Sl 69:9



(19.1) – O cumprimento em Jesus - O Messias, zeloso pelas coisas de Deus, purificou o Templo, em cumprimento do que estava escrito a Seu respeito - Jo 2:14-16




(20) - UM MENSAGEIRO ANUNCIARIA A VINDA DO MESSIAS - Is 40:3; Ml 3:1 – Tanto o profeta Isaías (mais de 700 anos antes do nascimento do Messias), como o profeta Malaquias (mais de 400 anos antes do nascimento do nosso Salvador) profetizaram sobre alguém que viria para preparar o caminho do Senhor.



(20.1) – O cumprimento em Jesus - João Batista foi o mensageiro anunciador da vinda de Jesus Cristo, o Messias que havia de vir - Mt 3:1-2, 11-12; Jo 1:19-23, 29-31




(21) - O MESSIAS INICIARIA SEU MINISTÉRIO NA GALILÉIA - Is 9:1 – Falando sobre o nascimento e o reino do Príncipe da Paz – Jesus, o Messias -, o profeta Isaías revelou profeticamente (mais de sete séculos antes do fato acontecer) onde o nosso Salvador iniciaria seu ministério. 



(21.1) – O cumprimento em Jesus - A confirmação da profecia de Isaías está em Mt 4:12-13, 17




(22) - O MESSIAS ENTRARIA NO TEMPLO – O livro do profeta Malaquias foi escrito mais de 400 anos antes do nascimento de Jesus. Porém, tanto ele quanto Daniel mostram que o Messias viria antes da destruição do Templo - Ml 3:1; Dn 8:26



(22.1) – O cumprimento em Jesus – - Mt 21:12 - Quando Jesus nasceu, o Templo em Jerusalém ainda estava de pé. No entanto, Jesus profetizou: Mt 24:1-2. Isto se cumpriu no ano 70 d.C., quando o general romano Tito e suas tropas o destruíra, e até hoje ele não foi reconstruído. Esta é mais um das irrefutáveis provas de que Jesus é o Messias que havia de vir!




(23) - O MESSIAS REALIZARIA MILAGRES – Esta foi outra grande profecia messiânica de Isaías, ao falar sobre o reinado do justo Rei. Não haveria dúvidas quanto aos seus milagres - Is 32:3-4; 35:5-6



(23.1) – O cumprimento em Jesus - Os milagres realizados por Jesus Cristo durante o Seu ministério maravilharam todo o povo (Mt 9:32-35; 11:1-5)




(24) - O MESSIAS USARIA PARÁBOLAS NOS SEUS ENSINOS - Sl 78:2



(24.1) – O cumprimento em Jesus - Mt 13:3-4





IV - CONSIDERAÇÕES FINAIS:


Na cena da transfiguração, há em miniatura, todos os elementos que se manifestarão no reino que há de vir:



(1) - O Senhor, não mais na Sua humilhação, mas em glória – Mt 17.2,



(2) – Moisés, glorificado, representando os redimidos que passaram pela morte para o reino – Mt 13.43 cf Lc 9.30-31.



(3) - Elias, glo­rificado, figurando os redimidos que entraram no reino, sendo trasladados (I Cor 15:50-53; Ts 4:14-17.



(4) – Pedro, Tiago e João, não glorificados, representando (na ocasião) Israel na carne dentro do reino futuro – Ez 37.21-27



(5) – As multidões, ao pé do monte, representam as nações que entrarão no reino depois de inaugurado sobre Israel – Mt 17.14 cf Is 11.10-12.




FONTES DE CONSULTA:

101 PERGUNTAS QUE AS PESSOAS MAIS FAZEM SOBRE JESUS - JUERP - Don Stewart

AS GRANDES DEFESAS DO CRISTIANISMO - CPAD - Jéfferson Magno Costa

O NOVO DICIONÁRIO DA BÍBLIA – Edições Vida Nova – J. D. Douglas

A ESPADA CORTANTE – VOLUME UM – CPAD – Orlando  S. Boyer

19 de fev de 2013

1º TRIMESTRE DE 2013 - LIÇÃO Nº 08 - 24/02/2013 - "O LEGADO DE ELIAS"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL 
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ 
LIÇÃO Nº 08- DATA: 24/02/2013 
TÍTULO: “O LEGADO DE ELIAS”
TEXTO ÁUREO – II Rs 3.11
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: I Rs 19.16-17, 19-21
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/






I – INTRODUÇÃO:



“E NINGUÉM TOMA PARA SI ESTA HONRA, SENÃO O QUE É CHAMADO POR DEUS...” – Hb 5:4.




Ser servo de Deus é uma honra que o Senhor dá a um ser humano; para isso, é necessário que haja VOCAÇÃO e CHAMADA, ambas dependentes de Deus e manifesta pelo Espírito Santo.






II – QUATRO CONDIÇÕES DISTINTAS PELAS QUAIS ELISEU SE TORNOU GRANDE INSTRUMENTO NA MÃO DE DEUS:



(1) – ELISEU ERA PORTRADOR DUMA CHAMADA DIVINA – I Rs 19.20 cf Ef 2.10; Gl 1.15 - Ele teve uma experiência real quando Elias lançou sobre ele a sua capa. Aquele que recebeu uma chamada divina tem garantia de que Deus lhe tem preparado uma obra para realizar.




A necessidade de uma chamada divina continua, ainda hoje, sendo indispensável. Quando um movimento espiritual alcança uma idade maior, começa a correr o perigo de que a exigência da verdadeira chamada seja substituída por preferências de preparo intelectual e serviços prestados. Porém, ninguém jamais poderá, pelos seus próprios meios ou pela influência de algum amigo bondoso, alcançar o ministério. O ministério continua sendo sempre um dom da graça de Deus – Hb 5.4; Ef 3.3.




(2) – ELISEU BUSCOU E RECEBEU UMA PORÇÃO DOBRADA DO ESPÍRITO ESTAVA SOBRE ELIAS – I Rs 2.9, 12 – Eliseu havia descoberto que o segredo da vitória de Elias estava no poder de Deus que nele operava. Agora, sentindo a sua limitação e fraqueza, pedia uma porção dobrada daquele poder.




Esta continua sendo uma necessidade de primeira ordem. Paulo exortou à segunda geração, Timóteo, dizendo que despertasse o dom que havia recebido, e que não o desprezasse (II Tm 1.6; I Tm 4.14).




Em nossos dias faz-se necessário que todos os que zelam pela continuação do despertamento pentecostal, orem a Deus para que todos os crentes sejam batizados com o Espírito Santo, e que os que já o são, busquem os dons espirituais. Assim esta chama espiritual continuará acessa – At 2.39; I Cor 12.11.




(3) – ELISEU MANTEVE UMA ATITUDE FIRME CONTRA O PECADO E A IDOLATRIA – É uma condição indispensável para que aquele que quiser ser um continuador da obra pentecostal. Precisamos manter firme a linha divisória com o mundo (Tg 4.4; I Jo 2.15-17).




Existe o perigo de uma nova geração começar a ser mais liberal e menos séria na sua atitude para com o mundo. Não devemos mudar os marcos (Pv 22.28; 23.10).




Somente quando o muro da salvação estiver erguido é que poderemos conservar a glória de Deus em nosso meio (Is 60.18; Zc 2.5).




Aquele, porém, que romper um muro, a cobra o morderá – Ec 10.8.




(4) – ELISEU FOI OBEDIENTE À PALAVRA DO SENHOR – Sempre que Deus lhe falava, Eliseu obedecia e cumpria. Isto é uma condição indispensável para quem deseja ser usado por Deus. 




No início do movimento pentecostal, o seu apelo constante era: “Voltemos às Escrituras”; e,




Diante de qualquer assunto de importância, sempre se interrogava: “Que dizem as Escrituras sobre isso?”.




Quando Josué sucedeu a Moisés na liderança do povo, o próprio Deus lhe deu uma palavra de orientação (Js 1.8) - Eis aí o caminho da prosperidade indicado pelo próprio Deus.




Sejamos, pois, fiéis à Palavra de Deus! Aquele que guarda a Palavra do Senhor será guardado por Jesus na hora da tentação – Apc 3.10.




Paguemos o preço! Neguemo-nos a nós mesmos e tomemos a nossa cruz! Permitamos que Deus faça aparecer em nossas vidas estas importantes condições, para que sejamos instrumentos usados por Ele para continuidade da obra pentecostal.






III - CONDIÇÕES PARA UMA CLARA VOCAÇÃO:



QUANDO TUDO PARECE PERDIDO E GRANDE É A AFLIÇÃO, DEUS VOCACIONA ALGUÉM – Analisemos algumas circunstâncias do chamado divino e suas finalidades:




(1) - Deus chamou Moisés quando o povo hebreu era escravo no Egito; Deus utilizou Moisés para libertar o povo hebreu da escravidão (Ex 3.8-10)




(2) - Deus chamou Gideão quando Israel ficou debilitado com a presença dos inimigos midianitas; Deus utilizou Gideão para libertar os hebreus das mãos dos midianitas (Jz 6.14)




(3) - Deus chamou Isaías quando havia guerra Siro-efraimita e houve a morte do rei Uzias; Deus usou Isaías para resgatar no rei Acaz e no povo de Judá, a fé em Jeová (Is 7.9)




(4) - Deus chamou Jeremias quando havia luta entre Egito e Babilônia pela posse de Canaã; Deus usou Jeremias para derrubar o inútil e construir e plantar a vida plena (Jr 1.10).




Desta forma, podemos analisar:




(1) - OS VOCACIONADOS PELO SENHOR SEMPRE ESTAVAM TRABALHANDO – Um verdadeiro servo chamado por Deus sempre está ocupado, fazendo algo. Os verdadeiros vocacionados por Deus NUNCA DÃO TRABALHO, sempre estarão trabalhando e fazendo a obra.




(A) - Davi: “apascentava as ovelhas” (I Sm 16:11)




(B) - Moisés: "apascentava o rebanho de Jetro" (Ex 3.1-6);




(C) - Gideão: "... malhava o trigo no lagar..." (Jz 6.11);




(D) - Isaías: “meditava no Templo de Jerusalém” (Is 6.1-2);




(E) - Jeremias: “envolvido em atividades de adolescentes, ou seja, não tinha idade necessária para participar ativamente na vida pública” (Jr 1.6).




(2) - OS VOCACIONADOS RECONHECEM QUE NADA SÃO DIANTE DO SENHOR - Nosso Deus age através de pessoas fracas por meio da Sua Palavra.



(A) - Davi compreendeu isso, quando disse, entre outros, à sua esposa Mical: “... ainda mais desprezível me farei e me humilharei aos meus olhos” (II Sm 6:21-22).



(B) – Moisés disse: "quem sou eu para ir... e tirar do Egito os filhos de Israel?" (Ex 3.11);



(C) – Gideão falou: "... a minha família é a mais pobre em Manassés, e eu, o menor na casa de meu pai" (Jz 6.15);



(D) – Isaías disse: "Sou um homem de lábios impuros..." (Is 6.5);



(E) – Jeremias disse: "... não sei falar, porque não passo de uma criança" (Jr 1.6).



Leiamos I Cor 1:26-29 e observemos as seguintes ponderações:

  
(1) A vocação divina, segundo a Bíblia, ocorre em um momento de grande crise e angústia do povo;



(2) Deus não leva em consideração a condição social e econômica, nível de cultura, idade e pureza do vocacionado para exercer a missão;




(3) A missão de uma pessoa vocacionada é destruir a maldade e a injustiça e construir a vida plena na sociedade humana.




  
IV - A VOCAÇÃO PERTENCE ÚNICA E EXCLUSIVAMENTE A DEUS:



(1) - Deus ordenou ao profeta Samuel que fosse à casa de Jessé, porquanto dentre os filhos daquele belemita, tinha um provido um rei – I Sm 16:1;




(2) - Na casa de Jessé, formaram-se duas filas: UMA HUMANA (composta por sete pessoas); UMA DIVINA (composta por apenas um homem).




(3) - A FILA HUMANA ESTAVA PRESENTE; A DIVINA, AUSENTE!;




(4) - Samuel, mesmo sendo um homem de Deus, pendeu logo para o lado da vantagem e disse consigo mesmo, quando viu a Eliabe, o primogênito de Jessé: “Certamente está perante o Senhor o seu ungido”. (I Sm 16:6);




(5) - Porém o Senhor disse a Samuel: “Não atentes para sua aparência, nem para a altura da sua estatura, porque o tenho rejeitado...” (I Sm 16:7);




(6) - Samuel então resolveu fazer uma contagem regressiva para ver onde encontrava o escolhido do Senhor para aquele cargo de tanta envergadura;




(7) - Mas a rejeição divina foi de SETE a ZERO: “... o Senhor não tem escolhido a estes” (I Sm 16:10);




(8) - Se a vocação estivesse na mão humana, um daqueles mancebos a teria recebido.




(9) - Entretanto, a vocação pertence e está com Deus e não com o homem. Não nos esqueçamos: DAVI ESTAVA AUSENTE! NEM SEQUER FOI CONVIDADO PARA O BANQUETE!




(10) - No entanto, o nome de Davi constava na lista divina como sendo o vocacionado predileto do Senhor.




(11) - Com a chegada de Davi à presença de Samuel, o Espírito Do Senhor fez o santo homem de Deus sentir que de fato era aquele!




(12) - Não foi Samuel quem disse: “EU PROFETIZO”; “EU DECLARO”; “EU DETERMINO”; “EU DESEJO”;




(13) - Mas “... Disse-lhe O SENHOR: Levanta-te, e unge-o, porque este mesmo é” – (I Sm 16:12)






V – CONSIDERAÇÕES FINAIS:


Quando o obreiro é verdadeiramente vocacionado, não se precipita; ele espera. Tem convicção que, no devido tempo, todos os planos de Deus a seu respeito hão de se cumprir da maneira mais maravilhosa possível.




Meditemos Sl 118:8-9:




“É melhor confiar no Senhor do que confiar no homem. É melhor confiar no Senhor do que confiar nos príncipes”.



Amém.



Fontes de consulta:


Estudo bíblico “No Coração do Vocacionado” – de Antonio Carlos Barro


A Espada do Senhor – Chamada da Meia-Noite – Wim Malgo



O Crente e a Prosperidade – CPAD – Severino Pedro da Silva



Lições Bíblicas CPAD – 3º Trimestre de 1981 – Comentarista: Eurico Bérgsten

12 de fev de 2013

1º TRIMESTRE DE 2013 - LIÇÃO Nº 07 - 17/02/2013 - "A VINHA DE NABOTE"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº 07- DATA: 17/02/2013
TÍTULO: “A VINHA DE NABOTE”
TEXTO ÁUREO – Gl 6.7
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: I Rs 21.1-5; 15-16
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/
 



I - INTRODUÇÃO:



Em sua conturbada trajetória na condição de rei de Israel, mais um episódio seria acrescentado na maculada biografia de Acabe.


Tudo começou quando Acabe desejou adquirir a vinha de Nabote, para transformá-la em sua horta particular (1 Rs 21.2).


A  proposta que Acabe fez a Nabote parecia justa, generosa e irrecusável, pois oferecia em troca uma outra vinha melhor, ou se desejasse, lhe daria em dinheiro o que ela valia.


Acontece que o valor da vinha para Nabote ia para além das questões mercantilistas. Ele considerava aquela propriedade uma herança inegociável, e cuja venda implicaria em transgressão ao mandamento do Senhor (Lv 25.13-28 e Nm 36.7).



II - A VINHA:


É um terreno, uma área que tem plantação de videiras, uvas.


Acabe, vendo que a vinha ficava próximo de sua casa, veio logo com a proposta tentadora, oferecendo um terreno melhor, ou dinheiro.


Louvamos a Deus que Nabote disse não. E também disse: "Guarda-me o Senhor que eu te dê a herança de meus pais".


Nós também temos uma herança: A SALVAÇÃO DA NOSSA ALMA, que nosso Pai Celestial tem deixado para todos que O aceitam e O seguem.


O mundo tem feito propostas ridículas para que abramos mão desta herança. Mas façamos como Nabote: Com firmeza, digamos NÃO.





III - TRÊS COISAS RECUSADAS POR NABOTE:



No momento da recusa em vender sua herança, Nabote recusou 03 coisas, pelo menos: O prestígio; o crescimento; e o dinheiro.


(1) - O PRESTÍGIO - Quem estava negociando com Nabote não era qualquer pessoa, e sim o rei Acabe, o rei de Samaria e de Israel, uma pessoa importante, de grande prestígio.


Talvez estejamos sendo tentados a trocar nossa herança (salvação) por causa de prestígio que alguém tenha nos oferecido; este alguém tem nome, título nobre, dinheiro e posição.



Tenhamos cuidado com esse tipo de pessoa, pois talvez estejamos prestes a  perder nossa salvação que Jesus, com grande sacrifício, nos concedeu, pagando um alto preço.


Nabote reconhecia que tudo aquilo era um sacrifício de vida inteira que seus pais fizeram no passado para que naquele momento pudesse desfrutar com alegria.


Hoje, qual é o reconhecimento que temos dado ao nosso Pai Celestial pela herança, pela promessa de vida eterna para nossa vida? Temos trocado nossa herança por PRESTÍGIO?



(2) - CRESCIMENTO - Muitas pessoas estão abrindo mão da sua salvação por causa do crescimento dado pelo homem, o que, certamente, amanhã murchar, irá perecer.


Observemos bem:


O rei Acabe disse: "Olhe, te dou por esta vinha uma melhor".


OLHA O CRESCIMENTO AÍ! Ou seja, Nabote podia obter algo maior do que já possuía e expandir!


Muitos querem expandir profissionalmente, ou dentro de seus ministérios, ou em seus patrimônios... No entanto, é justamente aí que devemos orar e vigiar, pois o inimigo de nossas almas e o nosso próprio ego tentam falar mais alto. É nessa hora que aparecem "homens importantes" fazendo propostas ridículas e corremos o risco de vendermos a nossa herança, nossa Salvação.


Em 1 Co. 7:20, o Senhor diz: "Cada um permaneça na vocação em que foi chamado".


Permaneçamos onde Deus nos colocou, porquanto, se Ele quiser mudar tudo, será para honra e glória dEle; só assim cresceremos na medida certa, no momento certo. Deus é quem dá o crescimento!


Nabote não se desfez da sua herança para conquistar algo maior!


Da mesma forma, não aceitemos o alimento do nosso EGO para depois dizermos: "eu cresci", "hoje sou grande", "agora tenho isso ou aquilo".


Não aceitemos nada da mão do homem, pois QUEM NOS ALIMENTA E CUIDA DE CADA UM DE NÓS É A MÃO DE DEUS!



(3) - DINHEIRO - Quando o assunto envolve dinheiro, muitos esquecem da família, dos amigos, dos ministérios e até de Deus.


Sejamos sábios, assim como foi Nabote. Não abramos mão da nossa herança. Aquilo que Jesus conquistou na Cruz é direito nosso, é nossa herança. Não há nada que possa comprar.


Vivamos a nossa vida de forma que não seja preciso fazermos troca ou venda de algo precioso que nos foi concedido pelo nosso Deus de amor.



IV - AS 03 PROPOSTAS DE ACABE PARA NABOTE:




1ª PROPOSTA DE ACABE: "DÁ-ME TUA VINHA PARA QUE A TRANSFORME EM HORTA"



(1) - Ao longo das Escrituras, a vinha sempre foi utilizada por Deus como figura de linguagem para representar a obra e o Reino de Deus;


(A) - Isaías 5:1 - "AGORA cantarei ao meu amado o cântico do meu querido a respeito da sua vinha. O meu amado tem uma vinha num outeiro fértil".



(B) - Isaías 5:7 - "Porque a vinha do SENHOR dos Exércitos é a casa de Israel, e os homens de Judá são a planta das suas delícias; e esperou que exercesse juízo, e eis aqui opressão; justiça, e eis aqui clamor".

              
(C) - Mateus 20:1 - "PORQUE o reino dos céus é semelhante a um homem, pai de família, que saiu de madrugada a assalariar trabalhadores para a sua vinha".

         

(2) - No Novo Testamento, Deus é chamado de "O Senhor da vinha" - Mateus 20.8 - "E, aproximando-se a noite, diz o senhor da vinha ao seu mordomo: Chama os trabalhadores, e paga-lhes o jornal, começando pelos derradeiros, até aos primeiros".



(3) - Nas Escrituras Sagradas, vinha é sinônimo de lavoura, de plantação, de seara, de ministério, de obra, de realização. 



Fala daquilo que o Senhor colocou em nossas mãos para fazermos;



(4) - O diabo quer transformar a igreja em horta! Existem igrejas hoje que não parecem mais vinhas do Senhor, mas parecem-se mais com a horta de Acabe.



(5) - O obreiro deve defender a vinha do Senhor que lhe foi dada por herança, mesmo que isto lhe custe a vida.




2ª PROPOSTA DE ACABE: "TE DAREI POR ELA OUTRA VINHA MELHOR"


(1) - O inimigo tem propostas, aparentemente, mais rentáveis para o obreiro do Senhor;

         

(2) - Quantos obreiros têm deixado de cuidar da vinha do Senhor para cuidar de empresas, de projetos políticos, de associações, de Conselhos disto ou daquilo. Porém, lembremos o que Jesus falou para Pedro:



"... Simão, filho de Jonas, amas-me?...  - Apascenta as minhas ovelhas" - João 21.16;



O Senhor não nos chamou para cuidar de outras vinhas. Por mais interessante que seja o projeto e por mais parecido que seja com a vinha do Senhor, não vale à pena!

        

(3) - O inimigo fará tudo o que for preciso para nos ver fora do projeto de Deus para nossa vida!




3ª PROPOSTA DE ACABE: "SE FOR DO TEU AGRADO, DAR-TE-EI O SEU VALOR EM DINHEIRO"


(1) - Observemos que Acabe tem argumentos que convincentes. Ele melhora cada vez mais a proposta.

         
"Se você não aceita que sua vinha seja transformada em horta; se você não troca a sua vinha por outra melhor, então venda-a" 




Esta é proposta do nosso inimigo. No entanto, devemos questionar a nós mesmos:



"Quanto vale o meu chamado? Quanto vale a vinha do Senhor que está sob minha responsabilidade?"









V - CONSIDERAÇÕES FINAIS:


Com a intenção de se destacar no meio eclesiástico, muitos cristãos passam por cima de seus pastores; pastores passam por cima de pastores; membros passam por cima de seus líderes; e por aí vai.




O desejo de se alcançar notoriedade, sucesso ministerial e ser reconhecido têm levado muitos irmãos a saírem da direção de Deus.




A grande maioria ainda não entendeu que: É Deus quem chama para o ministério; É Deus quem capacita; É Deus que dá o crescimento; É Deus que distribui dons segundo lhe apraz; É Deus que opera tudo em todos. E sem a vontade Dele nada se pode fazer e nada será feito.




Tem muita gente querendo ser levantada e consagrada por Deus na força. Lamento. Porém, desse jeito não será possível.




Deixemos a ganância ministerial de lado e façamos aquilo que Deus nos chamou para fazer.




O seu ministério não depende exclusivamente do seu pastor, apesar de que, ele será usado para consagrar-lhe e abençoar a sua vida. 




No entanto, em primeira instância, seu ministério está nas mãos de Deus. Deixe de colocar suas expectativas em homens. Olhe para Deus. Deposite sua esperança em Deus conforme diz o Salmo 40, verso 1.






Deixemos a ganância e qualquer tipo de sentimento carnal e vivamos a plenitude do fruto do Espírito.




“Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra estas coisas não há lei”. (Gl 5:22-23).





FONTES DE CONSULTA:

Estudo Bíblico: "Nabote Recusa Vender sua Vinha" - da Irmã Solange Laranjeira

Estudo Bíblico: "As Três Propostas de Acabe para Nabote" - do Pr. Lázaro Filho

Estudo Bíblico: "Vinha de Nabote - Alvo da ganância de Acabe" do Pr. Anderson Vieira

6 de fev de 2013

1º TRIMESTRE DE 2013 - LIÇÃO Nº 06 - 10/02/2013 - "A VIÚVA DE SAREPTA"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº 06- DATA: 10/02/2013
TÍTULO: “A VIÚVA DE SAREPTA”
TEXTO ÁUREO – Lc 4.25-26
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: I Rs 17.8-16
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO

e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/





I – INTRODUÇÃO:


A viúva de Sarepta obedeceu ao verdadeiro profeta de Deus e trocou a INCERTEZA PELA CERTEZA; A FOME PELA FARTURA; A MORTE PELA VIDA.


II - DEPENDENDO DE DEUS:

Nunca se ouviu tanto sobre situação financeira como estamos vivendo nestes últimos dias; salvo raras e nobres exceções, temos somente reclamações. Eis algumas delas:

(A) - "Trabalha-se muito e ganha-se pouco!” 

(B) - “O salário não dá para vencer o mês!” 

(C) - “As contas parecem que se multiplicam!". 

Muitas vezes, vemos a tristeza dos trabalhadores que, com o suor do rosto, trabalham duramente o mês inteiro e, quando deveriam estar alegres, ficam em desespero: Água, luz, aluguel, telefone, mantimentos, prestações, etc... Feitos os cálculos, sobram contas a pagar!

Para piorar a situação, chegam em casa, ligam a TV e, de repente, surge na tela alguém que conseguiu se manter em pé num ringue durante um curto período de tempo e recebe um cheque de $ 1.000.000,00 (um milhão de dólares).

Desesperado troca de canal e depara-se com outro ser humano felizardo: por responder acertadamente algumas perguntas, recebe em barras de ouro 10... 20... 50... 100... 500 mil reais!

Mais indignado ainda, passando para outro canal, vê o apelo atraente para ser tornar o próximo milionário: é a megassena, raspadinha, loteria esportiva e muitos outros jogos de azar...

SERÁ QUE A CRISE FINANCEIRA É ALGO SOMENTE PARA NÓS HOJE?

As dificuldades financeiras existiram, existem e sempre existirão. Dizer que os filhos de Deus não passam por elas é simples falácia, sem fundamento bíblico.

Não obstante, Deus tem os Seus meios para suprir as necessidades dos que nEle confiam. Para isso, é necessário que aprendamos a depender dEle. Isto é ponto fundamental!

Depender de Deus significa confiar que Ele não nos abandonará; é crer que o mínimo pode transformar-se no suficiente; é esperar, qual o filhote do pardal espera pela mãe, na certeza de que o alimento vem a caminho.


III - DEUS NUNCA ABANDONA OS QUE SE CHEGAM A ELE:


As coisas que consideramos pequenas são suficientes para Deus operar o milagre, quando as colocamos ao Seu dispor.


(1) - A VIÚVA DE SAREPTA – 1 Reis 17 - Interpelada pelo profeta Elias, tinha somente em casa um punhado de farinha e um pouco de azeite; o suficiente para fazer um bolo para ela e seu filho comerem e esperar a morte.

Porém, ela resolve obedecer a Palavra de Deus, ministrada pelo profeta Elias, e partilhar o que tinha com o estrangeiro que acabara de chegar.

O resultado desta ação é simplesmente maravilhoso: por três anos a farinha e o azeite não acabaram! Isso é que é Deus!


(2) - A VIÚVA DE 2º REIS CAPÍTULO 4 - Chega desesperada, tomada de pânico pela possibilidade de perder seus dois filhos em troca das dívidas existentes.


Deus, então, utilizando o pouco de azeite que a viúva possuía, multiplica-o ao ponto de, ao vendê-lo, pagar as dívidas e viver do restante que sobrou.

(3) - OS CINCO MIL HOMENS (FORA MULHERES E CRIANÇAS) - Foram alimentados por cinco pães e dois peixes, pelo poder multiplicador de Jesus Cristo (Mateus 14.13-21).

(4) - E o que falar da MOEDA ENCONTRADA NA BOCA DO PEIXE para pagar o imposto do Templo que o próprio Jesus estava atrasado?! (Mateus 17.24-27)?

(5) - E A FOME SACIADA EM SAMARIA? - Sem plantar um grão de trigo e sem ter tempo para a frutificação e colheita (2 Reis 7)? 


IV - DEUS CONTINUA CUIDANDO DO SUSTENTO DE SEUS SERVOS:

Leiamos I Rs 17:1-16 e analisemos:

(1) - Há Igrejas que não conseguem sustentar seus líderes. Mas estes, como uns heróis da fé, continuam fazendo a obra do Senhor, porque sabem que foram chamados pelo Deus Sustentador e Provedor de todas as coisas.

(2) - No tempo em que Elias iniciou o seu ministério, havia fome na terra. Foi ele mesmo quem transmitiu ao rei Acabe a mensagem de Deus que não cairia chuva sobre a terra.

(3) - As águas nos rios se secaram e a fome reinava. Porém, Deus sempre se responsabilizou pela vida e pelo sustento de Seus servos.

(4) - Elias alcançou as provisões materiais de Deus quando obedeceu às Suas ordens. Foi milagre de Deus tanto o providenciar o pão e carne, como o impedir que os corvos comessem tal comida.

(5) - Quando as águas do ribeiro Querite se secaram, Deus mandou Elias para Zarefate, onde também, por meio de um milagre, o sustentou, usando uma pobre viúva.

Logo, Deus cuida daqueles que O servem com sinceridade, sustentando-os, pois continua sendo O DEUS DA PROVIDÊNCIA! - Sl 33:18-19; 34:9.

Vejamos:

(A) – Mt 6.32 - Ele é um excelente Pai - Mt 6:32 - “...VOSSO PAI CELESTIAL BEM SABE...”

(B) - Mt 6:26 - A expressão “OLHAI” significa “OBSERVAI BEM”, “APRENDEI BEM”.

(B.1) - Quando as aves estão em movimento, indica que Deus está vivo e, se Ele é vivo, está se movimentando em direção às nossas necessidades.

(C) - Mt 10:29 cf Lc 12:6 - Em Mateus se compram DOIS PÁSSAROS por apenas UM CEITIL;

(C.1) - Em Lucas, compram-se CINCO PÁSSAROS por DOIS CEITIS.

(C.2) - Isso significa que UM DESSES PÁSSAROS FICOU SEM VALOR DIANTE DOS HOMENS.

(C.3) - É exatamente sobre esse “PÁSSARO SEM VALOR ou ESQUECIDO” QUE RECAI O CUIDADO DE DEUS.

(C.4) - O Criador de todas as coisas afirmou “NENHUM DELES ESTÁ ESQUECIDO”

(D) - Lc 12:7 - Ele conta até os nossos cabelos!

(E) - Lc 22:35 - “E perguntou-lhes: Quando vos mandei sem bolsa, alforje, ou alparcas, faltou-vos porventura alguma coisa? Eles responderam: NADA”.


Tenhamos compromisso com a Palavra de Deus e confiemos no Senhor (Sl 27:3; 33:18-19; 34:9). Só então poderemos responder da mesma maneira que os discípulos responderam àquela pergunta de Jesus.


ALGUMAS LIÇÕES QUE PODEMOS EXTRAIR:

(A) - Deus tem e manda seus provedores: ORDENEI AOS CORVOS e ORDENEI ALI UMA MULHER VIÚVA – I Rs 17.4, 9.


(B) - Os caminhos de Deus são vários: Uma vez serve-se de CORVOS; outro, de UMA POBRE VIÚVA, DE UM VASO DE FARINHA e DE UMA BOTIJA DE AZEITE.



(C) – A fé pode ver a TORRENTE SECAR. Porém, CONFIEMOS EM DEUS, POIS, LOGO EM SEGUIDA, HAVERÁ CORVOS TRAZENDO PÃO E CARNE, UMA VIÚVA POBRE, UM VASO DE AZEITE e UM PUNHADO DE FARINHA ordenados por Deus para nos socorrerem.



(D) – A incredulidade poderá perguntar: “PORVENTURA PODE DEUS PREPARAR UMA MESA NO DESERTO?” (Sl 78:19)


Ou...: “AINDA QUE JEOVÁ FIZESSE JANELAS NO CÉU, PODERIA ISSO SUCEDER?” (II Rs 7:2).

Mas a fé está sempre descansada na verdade de que DEUS TEM SEUS PROVEDORES EM TODA A PARTE.


(E) - PARA DEUS NÃO HÁ CRISES; PARA ELE, NÃO HÁ PORTAS FECHADAS!


V - CONSIDERAÇÕES FINAIS:

Terminamos este subsídio solicitando que o leitor apenas deixe Deus falar ao seu coração por meio da Sua Poderosa Palavra:

(A) - "Os leõezinhos necessitam e sofrem fome, mas àqueles que buscam ao Senhor, bem algum lhes faltará." Salmo 34.10

(B) - "Descansa no Senhor, e espera nele; não te enfades por causa daquele que prospera em seu caminho, por causa do homem que executa maus desígnios." Salmo 37.7

(C) - "E o meu Deus, segundo a sua riqueza em glória, há de suprir, em Cristo Jesus, cada uma de vossas necessidades." Filipenses 4.19.

"A Bíblia contém a mente de Deus, o estado do homem, o caminho da salvação, a condenação dos pecadores e a felicidade dos cristãos. As doutrinas da Bíblia são santas; suas histórias são verdadeiras e suas decisões são imutáveis. Leiamos a Bíblia para sermos sábios; creiamo-la para sermos salvos; pratiquemo-la para sermos santos. Ela é o mapa do viajante, o bordão do peregrino, a bússola do piloto, a espada do soldado e o manual do cristão" (A.J. Disbio).

FONTES DE CONSULTA:


Estudo Bíblico: “Dependendo de Deus” do Pr. Davi Secundo de Souza

Lições Bíblicas Maturidade Cristã - Edições CPAD - 2º Trimestre de 1987 - Comentário: Elienai Cabral

O Crente e a Prosperidade - Edições CPAD - Autor: Severino Pedro da Silva

Lições Bíblicas Maturidade Cristã - Edições CPAD - 3º Trimestre de 1981 - Comentário: Eurico Bergstén