Loading...

COMENTE

Caro Leitor,

Caso queira, na parte final de cada um dos Subsídios, você tem a liberdade de fazer seu comentário. É só clicar na palavra "comentários" e digitar o seu. Não é preciso se identificar. Para isto, após o comentário, click em "anônimo" e pronto. Que Deus continue abençoando sua vida, em nome de Jesus.







11 de out de 2011

4º TRIMESTRE DE 2011 - LIÇÃO 03 - 16/10/2011 - "APRENDENDO COM AS PORTAS DE JERUSALÉM"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº 03 - DATA: 16/10/2011
TÍTULO: “APRENDENDO COM AS PORTAS DE JERUSALÉM”
TEXTO ÁUREO – Ne 4:6
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Ne 3:1-15
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/




I – INTRODUÇÃO:

Is 26:1-2 - Para que serve um muro? Por um lado, para proteger, mas também serve para separar; para excluir e para incluir. A cristandade tem o mundo; a vida da igreja, não. Então, estes muros de separação têm as suas portas, e estas portas, de uma maneira gradativa, representam a restauração do cristão individual e também da vida da igreja. Concentremo-nos, pois, na restauração do muro e das portas de Jerusalém. É um retrato do que é a vida da igreja em vias de restauração.


II – NOMES, SÍMBOLOS E PROPÓSITOS ESPIRITUAIS DAS DOZE PORTAS DE JERUSALÉM:

A cidade antiga de Jerusalém possui 12 portas de acesso. Cada porta tem um significado espiritual. Vejamos:

(1) - A PORTA DO GADO (DAS OVELHAS) - Ne 3:1; 12:39 - Por essa porta passavam ou nela permaneciam os animais que deveriam ser oferecidos como sacrifício pelos pecados do povo, de acordo com as exigências da Lei de Moisés.

Sob o ponto de vista espiritual, era a porta mais importante, pois de nenhuma outra a Bíblia diz que foi consagrada; somente esta!

As demais portas tinham os seus ferrolhos e as suas fechaduras; mas a porta das Ovelhas foi deixada sem ferrolhos, ou pelo menos não é mencionado. Isso indica que a salvação é para todos; todos podem ser ovelhas, pois Deus não faz acepção de pessoa - Jo 3:16

É a porta de encontro com o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo! (Jo 10:7,9; Sl 23:1,2).

Representa a conversão e o louvor do homem à Deus.


(2) - A PORTA DOS PEIXES - Ne 3:3; 12:39; 2 Cr. 33:14; Sf 1:10 - É a porta dos pescadores; porta da dedicação profética; fala-nos de crescimento, reprodução.

Lembra-nos dos pescadores do mar da Galiléia chamados por Deus para serem seus discípulos, tornando-se então, pescadores de homens (Mt 4:18-22).

Esta porta, por onde passavam os pescadores ao partir e voltar da pesca, homenageia a Pregação do Sagrado Evangelho - Is 52:7


(3) - A PORTA VELHA - Ne 3:6; 12:39; 2 Cr 33:14; 2 Rs 22:14 - Também chamada "Primeira Porta" (Zc 14:10) - Simbolizava a tradição e a história falada dos hebreus, o tesouro antigo acerca das gerações, de sua origem.

No sentido espiritual, indica-nos a necessidade do desapego e libertação do passado. Representa o ato de renunciar a vida passada; renunciar a nós e nossos costumes para servirmos a Cristo. (2 Cor 5:17; Ef 4:22-24 e Fp 3:13-14).

Depois que uma pessoa é ovelha, depois que passou pela porta dos Peixes e se converte em pescador de homens, é necessário que não só como pessoa, mas como igreja, seja restaurada a porta Velha. A porta Velha se refere voltarmos para os caminhos antigos - Jr 6:16 - Não podemos inovar. Permaneçamos conforme o modelo que nos foi mostrado.

(4) - A PORTA DO VALE - Ne 2:13; 3:13; 2 Cr 26:9 - Esta porta nos fala a respeito da humildade. Quando nós chegamos na vida da igreja, vamos com muitas presunções, com vontades de buscar posições. Trazemos muitas coisas, muita altivez. Esta porta do Vale fala disso.

A vida da igreja não é edificada a não ser com sofrimentos, com a negação do eu e pelo tomar a cruz a cada dia. Aqui a porta do Vale significa isso, que quando entramos na vida da igreja somos ovelhas, somos pescadores de homens, passamos pela porta Velha e entramos pelos caminhos antigos: recuperamos a Palavra, a doutrina e o ensino dos apóstolos, e logo que temos todas estas coisas, há muitos vales.

Is 40:4; Lc 14:11 - Isto é a vida da igreja: uma vida de cruz.


(5) - A PORTA DO MONTURO - Ne 2:13; 3:13; 12:31 - Provavelmente, igual a Porta do Sol (Jr 19:02) - Era por onde passavam os esgotos e se processava a remoção do lixo. Essa porta representava a limpeza que deveria haver na cidade de Deus. Por ela saíam todas as impurezas, como que a indicar que a cidade santa deveria estar sempre limpa, assim como o nosso coração deve estar! (Tg 4:8; 2 Tm 2:21; 1 Jo 3:2,3 e Mt 5:8).

As portas são tanto para abrir como para fechar. Elas se abrem para as ovelhas entrarem. Mas a porta também tem outra função: expulsar ou tirar. Pela porta do monturo o lixo era retirado. 

Isso se refere a nossa vida interior. Nela há muitas coisas. Cada um de nós tem uma vida secreta, bem escondida. Não é pública, só Deus a conhece. E é justamente aí que o Senhor quer tratar conosco, para nos conceder o Seu perdão.

Logo, a Porta do Monturo representa a absolvição dos nossos pecados. 


(6) - A PORTA DA FONTE - Ne 2:14; 3:14; 12:37 - Simbolizava a bênção divina constante a brotar na nascente. Essa porta ficava ao sul de Jerusalém, perto da fonte de Siloé, onde o cego de nascença foi curado por Jesus! (Jo 9:10-11).

Espiritualmente, simbolizava a realidade dos milagres dos evangelhos profetizados por Isaías (Is 61:1 – Lc 4:18,19) e realizados por Jesus; este poder foi delegado para a igreja, para a dispensação da graça (Lc 10:19; Mc 16:17).

Representa os milagres e a bênção de Deus nas nossas vidas.

A porta da Fonte se refere também ao enchimento do Espírito Santo.

Depois que fomos despojados de todo o lixo, somos vasilhas limpas, e precisamos ser cheios do Espírito Santo; necessitamos do fluir do Espírito.

O Livro de Atos, diz que os cristãos foram cheios do Espírito Santo no dia de Pentecostes.

Mais adiante, no capítulo 4, muitas destas pessoas estavam orando; o lugar onde estavam tremeu, e foram cheios do Espírito Santo pela segunda vez. Isso indica que há um encher do Espírito Santo constantemente.

O Senhor não nos enche uma vez para sempre do Espírito. Precisamos ser cheios do Espírito Santo uma e outras vezes.

Os irmãos em Éfeso, quando Paulo esteve com eles por mais de três anos, viram as maravilhas do Senhor, foram cheios do Espírito Santo. Muitos anos depois, Paulo escreve: "Não vos embriagueis com vinho ... antes enchei-vos do Espírito Santo". De que maneira? "Falando".

Temos que falar, temos que fluir, temos que pregar, temos que ensinar, temos que salmodiar. Isto nos enche do Espírito Santo.


(7) - A PORTA DA PRISÃO - Ne 12:39 - Também denominada Porta do Pátio do Cárcere (Ne 3:25) ou Porta da Guarda (2 Rs 11:6, 19) - Neste pátio o profeta Jeremias esteve preso (Jr.32:2; 33:1; 37:21).

Espiritualmente, simboliza “as cadeias” ou “prisões” que imobilizam o pecador, ou até mesmo o crente que se descuida da vigilância (Jo 8:32,36; Sl 107:13,14; 148:7).

Esta porta representa o sofrimento e perseguições àquele que segue as palavras de Cristão. 

Porém, as prisões podem ser quebradas pelo poder de Deus (At 16:26).


(8) - A PORTA DAS ÁGUAS - Ne 3:26; 8:1,3,16; 12:37 - Esta porta proporcionava suprimento de água para a cidade.

A água no oriente está entre os elementos mais necessários e mais desejáveis; uma fonte, um poço, um rio, um lago e até mesmo as águas das chuvas, eram considerados e estimados como bênçãos de Deus nas terras áridas.

A porta das águas, portanto, tinha significação elevada naqueles dias (Sl 65:9-13).

Espiritualmente, esta porta simboliza as águas da Palavra de Deus e do Espírito Santo que devem regar continuamente o arraial dos santos, a igreja do Senhor (Sl 63:1; Is 44:3; Jo 3:5; 4:14; 7:37-39).

No tabernáculo de Deus, no deserto, havia uma fonte de bronze. O fundo dessa fonte foi feito com os espelhos das mulheres de Israel. Nele o sacerdote jogava água limpa e se lavava. A primeira coisa que era refletida era a face do sacerdote.

Isto indica que quando nós vamos para a Palavra, esta nos fala, mostrando a nossa condição espiritual, seja ela pecaminosa ou não. Ali somos libertados, pois a Palavra de Deus nos lava, nos repreende, nos edifica.

(9) - A PORTA DOS CAVALOS - Ne 3:28; 2 Rs 11:16; 2 Cr 23:15; Jr 31:40) - A palavra “cavalo” indicava, naqueles dias, atividades e lutas.

Os cavalos eram peças essenciais nas guerras, sem os quais os carros não poderiam andar. Os cavalos simbolizavam as guerras, as batalhas, as lutas, enfim, as conquistas dos povos!

Por outro aspecto, cavalo lembra um meio de transporte que leva as cargas e os pesos.

Espiritualmente, traz-nos à lembrança o imensurável amor de Deus que deu o seu unigênito Filho para levar sobre si as nossas cargas de pecado, de doenças, de possessões (Jo 3:16; Is 53:4; Mt 11:18,29; Gl 6:2 e 1 Pe 5:7).

Representa as vitórias daquele que está em Cristo em suas lutas cotidianas.

Era por esta porta que saía o exército, quando para ir às batalhas - Pv 21:31; II Tm 4:7 - Nós estamos combatendo a boa batalha, porque a vitória é nossa; o Senhor já a obteve na cruz.


(10) - A PORTA ORIENTAL - Ne 3:29 - A porta Oriental se chama também "a porta do Rei", em outras partes da Bíblia.

Acredita-se que esta é a porta pela qual Jesus entrou em Jerusalém, e que hoje se encontra lacrada! Espera-se que o Messias entre por ela em sua segunda vinda - Ez 43:1-5; 44:1-2.

Na simbologia espiritual, esta porta representa a volta de Jesus; o eminente arrebatamento dos salvos! Esta porta deve estar aberta na vida da igreja - Apc 22:20; 1 Ts 5:23.

Representa a glorificação da Igreja.


(11) - A PORTA DE MIFCADE (Atribuição) - Ne 3:31 - Também chamada de A Porta do Juízo.

No aspecto espiritual, nos fala da definição que o povo de Deus deve ter quanto às suas atribuições!

a) Israel deveria ser um reino sacerdotal (Ex 19:6); e,

b) A igreja deve ser um sacerdócio real (1 Pe 2:9).

A grande comissão do Senhor Jesus para seus discípulos nós encontramos nos Evangelhos (Mt 28:18-20; Mc 16:15).

Representa os dogmas da Igreja de Jesus Cristo, que estão contidos na Palavra do Senhor.


(12) - A PORTA DE EFRAIM - Ne 8:16; 12:39; 2Rs 14:13; 2Cr 25:23 - Efraim significa “fruto dobrado”. Era o segundo filho de José, mas recebeu a bênção de Jacó como se fora o primogênito.

Na antiguidade, esta Porta era usada para entrada dos frutos das colheitas da própria cidade.

Porção dobrada da herança era um direito de primogenitura (Hb 12:12; Zc 9:12).

Representa a mudança na vida para melhor, daquele que crê em Cristo Jesus.


III - CONSIDERAÇÕES FINAIS:

Como se vê, apesar de quase desconhecidos, o livro de Deus registra esses nomes aqui focalizados; nomes esquecidos, mas nomes históricos, reais, simbólicos.

O Senhor nos convida a terminarmos os muros e as suas portas, porque...

"... quando ouviram todos os nossos inimigos, temeram todas as nações que estavam ao redor de nós, e se sentiram humilhados, e conheceram que por nosso Deus tinha sido feita esta obra" – Ne 6:16


FONTES DE CONSULTA:

Estudo Bíblico "Restauração das portas" - Hernando Chamorro

Estudo Bíblico "PORTA DAS OVELHAS" - Pr. Alexandre Augusto