Loading...

COMENTE

Caro Leitor,

Caso queira, na parte final de cada um dos Subsídios, você tem a liberdade de fazer seu comentário. É só clicar na palavra "comentários" e digitar o seu. Não é preciso se identificar. Para isto, após o comentário, click em "anônimo" e pronto. Que Deus continue abençoando sua vida, em nome de Jesus.







9 de nov de 2011

4º TRIMESTRE DE 2011 - LIÇÃO Nº 07 - 13/11/2011 - "ARREPENDIMENTO, A BASE PARA O CONCERTO"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº 07 - DATA: 13/11/2011
TÍTULO: “ARREPENDIMENTO, A BASE PARA O CONCERTO”
TEXTO ÁUREO – II Cr 7:14
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Ne 9:1-3, 16, 33-36
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/


I – INTRODUÇÃO:

Após ler o Livro da Lei, o povo de Israel alcançou resultados que foram bênçãos dos céus. Aquele estudo bíblico levou o povo...

(1) - ... A confessar seus pecados;

(2) - ... A separar-se das más companhias; e

(3) - ... A cultuar a Deus.

Ou seja, o avivamento que o povo israelita experimentou não se limitou aos cânticos e às celebrações: gerou contrição, confissão de pecados e arrependimento.

II – CONTRIÇÃO:

A tendência humana é a autojustificação, isto é, lançar sobre outra pessoa a culpa. Por exemplo: Gn 3:9-14

(1) - Adão insinuou culpar a Deus – “... a mulher que me deste por companheira...”;

(2) – Depois, Adão culpou a mulher – “... ela me deu da árvore, e comi...”

(3) – Eva culpou a serpente – “... a serpente me enganou...”;

Caso a serpente tivesse mais alguém para apontar, por certo, lançaria a culpa sobre outro.

Mas, a Palavra de Deus nos ensina sobre a CONTRIÇÃO, que é:

(A) - SENTIMENTO DE CULPA; RECONHECIMENTO PROFUNDO E SINCERO QUE TRAZ SOFRIMENTO ÍNTIMO. É DIZER A DEUS: - “EU SOU CULPADO”; ou

(B) – PROFUNDA TRISTEZA, ACOMPANHADA DE ARREPENDIMENTO, EM CONSEQUENCIA DO QUEBRANTAMENTO DA LEI DE DEUS.

Dito isto, a contrição, infundida pelo Espírito de Deus, leva o crente a reatar a comunhão com o Senhor.

Davi deixou exemplos de contrição – Sl 32:3

O Sl 51, no qual Davi confessa seus pecados, é o texto áureo da contrição.

III – CONFISSÃO:

CONFISSÃO – ADMISSÃO PÚBLICA DE SE HAVER TRANSGREDIDO A LEI DE DEUS. ESSA CONFISSÃO PODE SER FEITA DIRETAMENTE A DEUS OU À IGREJA.

O Catolicismo romano ensina que a confissão de pecados deve ser feita apenas ao sacerdote, pois somente este tem autoridade para promulgar a absolvição.

Logicamente, a Igreja Romana desconhece os princípios do sacerdócio universal, posto que, com a morte de Cristo, todos temos acesso ao Pai – I Jo 2:1-2.

Assim, não necessitamos de quaisquer intermediários para alcançar os favores imerecidos de Deus. Sua graça é-nos mais que suficiente.

No entanto, se o pecado agrava a congregação dos santos, é justo que nos retratemos diante dela, em consequência dos escândalos.

Mais uma vez, o rei Davi nos dá muitos exemplos de confissão, que livra o culpado, por alcançar o perdão de Deus: Sl 25:7; 32:5; 51:4.

Mt 27:3-5 - Devemos ressaltar que alguns são atingidos apenas no intelecto. Neste caso, a pessoa admite que errou e, às vezes, dá cabo da própria vida. Entretanto, isso não passa de remorso.

Lc 18:9-14 - Outros são atingidos nas emoções. Neste exemplo, o publicano nem sequer ousava olhar para cima! Isto, sim, é arrependimento.

II Cor 7:10 – A tristeza segundo Deus é que traz o verdadeiro arrependimento para a salvação, mas a tristeza do mundo, opera a morte. Parece que Paulo está chamando de tristeza do mundo, ao que definimos como remorso; e, tristeza segundo Deus, como sinônimo do verdadeiro arrependimento. A presença do Senhor traz refrigério.

IV – ARREPENDIMENTO:

Certamente, a mais nítida característica dos membros da Igreja do Senhor Jesus reside no fato de tratar-se de pessoas que experimentaram a bênção do arrependimento.

ARREPENDIMENTO é:

(A) – O ATO PESSOAL E CONSCIENTE DE CONTRIÇÃO, QUE PERMITE À CRIATURA HUMANA DAR MEIA-VOLTA EM RELAÇÃO AOS SEUS ATOS PECAMINOSOS E REPROVÁVEIS, ATRAVÉS DE UMA ORIENTAÇÃO DIRETA E INTERIOR DO ESPÍRITO SANTO; ou

(B) – COMPUNÇÃO; CONTRIÇÃO; TRISTEZA CAUSADA PELA VIOLAÇÃO DAS LEIS DIVINAS, PELA QUAL O INDIVÍDUO É CONSTRANGIDO A VOLTAR-SE PARA DEUS, PARA IMPLORAR-LHE O IMERECIDO FAVOR.

V – ELEMENTOS QUE DEVEM ACOMPANHAR O ARREPENDIMENTO:

O arrependimento nunca pode manifestar-se sozinho. Qualquer fonte de arrependimento que não vem acompanhado de outros elementos espirituais é incapaz de produzir conversão genuína. Quais seriam esses elementos?

(1) – A CONFISSÃO – O arrependimento bíblico não é silencioso.

(1.1) – O publicano que confessou desceu justificado para sua casa - Lc 18:13-14

(1.2) – O rei Davi confessou seu trágico pecado e alcançou a misericórdia divina – II Sm 12:13; Sl 51

(1.3) – A confissão de Daniel foi um fator de sucesso para o seu povo – Dn 9

(1.4) – A confissão de Esdras produziu efeito semelhante – Ed 9:10


(2) – LÁGRIMAS – Lágrimas não salvam, mas exercem uma grande influência no mundo espiritual.

Mt 26:75 – Talvez, este seja o mais significativo exemplo. As lágrimas de Pedro ficaram marcadas indelevelmente em sua vida e nas páginas das Escrituras. Elas emprestaram um sentido perpétuo ao seu arrependimento.


(3) – ORAÇÃO – O arrependimento é um sentimento que nasce no coração humano por inspiração de Deus. É natural que o arrependido ore e, assim, a inspiração volta para Deus – Lc 23:42

(4) – FÉ – O arrependimento de qualquer criatura é aceito por Deus a partir do momento em que pulsaram no coração os acordes da fé.

(5) – CONVERSÃO – A operação do Espírito Santo impulsionando o pecador a arrepender-se, levando-o à experiência plena da salvação, tem como ponto culminante o ato de conversão. O arrependimento e a conversão são atitudes a serem tomadas pela pessoa humana. Deus não pode fazê-lo em lugar de quem quer que seja.

A exortação para a conversão está ao longo de toda a Escritura. Exemplos: Pv 1:23; Is 55:7; Jr 18:11; Ez 14:6; Os 12:6; Zc 1:4; At 14:15.

VI – EFEITOS DO ARREPENDIMENTO:

A Bíblia adverte que aqueles que não se arrependem, certamente perecerão – Lc 13:5 – Por isso, a doutrina do arrependimento deve ser ensinada insistentemente, enfocando os sublimes efeitos que tal atitude proporciona aos que a praticam.

(1) – ABANDONO AO PECADO – Hb 12:2 – Uma das primeiras consequências do arrependimento é a vontade que o arrependido experimenta de afastar-se completamente das práticas que desagradam a Deus.

O verdadeiro arrependimento é sempre acompanhado de uma profunda vontade de viver uma vida nova de pureza e santidade, dentro dos padrões ensinados nas Cartas aos Hebreus.

(2) – PERDÃO – Deus sempre está pronto a perdoar o pecador arrependido e por isso os homens também devem perdoar-se mutuamente, sempre que haja arrependimento – Lc 17:3-4 cf At 5:31

(3) – SALVAÇÃO – O caminho para plena salvação tem que passar inevitavelmente pelo arrependimento. Isto significa que os verdadeiramente arrependidos estarão isentos do julgamento final, sob a liderança do Cristo ressuscitado - Jo 5:24; At 17:30-31

(4) – VIDA NOVA – O pecado significa sempre uma vida decadente, desprezível. Todavia, o arrependimento abre as portas para uma vida nova – II Cor 5:17

(5) – ALEGRIA – Quando um pecador se arrepende, em vários lugares se manifesta a alegria. Há alegria no coração do pecador arrependido, alegria no seio da Igreja que testemunha a decisão do arrependimento e especialmente no céu, diante dos anjos de Deus – Lc 15:7, 10, 32.

A Igreja deve proclamar de todas as maneiras a mensagem da doutrina do arrependimento, visto ser este o método divino através do qual se operarão as grandes transformações morais e espirituais no seio da família humana.

VII – CONSIDERAÇÕES FINAIS:

Por meio do estudo acima exposto, podemos vislumbrar, no Cap. 9 de Neemias, que houve um verdadeiro arrependimento no meio do povo de Israel. Senão, vejamos:

(1) – CINCO EXPERIÊNCIAS IMPORTANTES EM NEEMIAS CAP 9:

(A) – Israel arrependeu-se com jejum e pano de saco – Ne 9:1

(B) – Israel separou-se do mundo e confessou seus pecados – Ne 9:2

(C) – Israel ocupou-se espiritualmente diante de Deus e prostrou-se para adorá-Lo – Ne 9:3

(D) – Israel clamou em alta voz – Ne 9:4

(E) – Israel cantou um hino de louvor – Ne 9:5


(2) – OITO DÁVIDAS DE DEUS EM NEEMIAS CAP 9:

(A) – Ele deu ao povo um grande nome: Abraão – Ne 9:7

(B) – Ele deu ao povo uma nova terra – Ne 9:8

(C) – Ele deu aos pais luz para o caminho – Ne 9:12

(D) – Ele deu ao povo juízos e leis – Ne 9:13

(E) – Ele deu ao povo pão e água – Ne 9:15

(F) – Ele concedeu ao povo o Seu bom Espírito – Ne 9:20

(G) – Ele deu ao povo um reino – Ne 9:22

(H) – Ele deu ao povo cidades fortificadas, terra fértil, casas cheias de coisas boas, cisternas cheias, vinhas, olivais e alimento (o povo comeu, se fartou e engordou) – Ne 9:25


(3) – O QUE DEUS É PARA TODOS NÓS EM NEEMIAS CAP 9:

(A) – Um Deus perdoador, clemente e misericordioso – Ne 9:17

(B) – Um Deus vitorioso – Ne 9:24

(C) – Um Deus fiel e sustentador – Ne 9:25

(D) – Um Deus poderoso e temível – Ne 9:32

(E) – Um Deus justo – Ne 9:33

Homens e mulheres arrependidos são a matéria prima de que se serve o Espírito Santo para transformá-los em instrumentos de Deus, a fim de poderem levar milhões de outros seres humanos a um verdadeiro encontro com Deus, sempre através do arrependimento.


FONTES DE CONSULTA:

Mil Esboços Bíblicos – Editora Evangélica Esperança – Georg Brinke

Comentário Bíblico Devocional – F. B. Meyer – Editora Betânia

Dicionário Teológico – Claudionor Corrêa de Andrade – CPAD

Lições Bíblicas CPA – 2º Trimestre de 1990 – Comentarista: Geziel Nunes Gomes