Loading...

COMENTE

Caro Leitor,

Caso queira, na parte final de cada um dos Subsídios, você tem a liberdade de fazer seu comentário. É só clicar na palavra "comentários" e digitar o seu. Não é preciso se identificar. Para isto, após o comentário, click em "anônimo" e pronto. Que Deus continue abençoando sua vida, em nome de Jesus.







2 de ago de 2010

LIÇÃO Nº 06 - 08/08/2010 - "PROFETAS MAIORES E MENORES"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL DA IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº 06 - DATA: 08/08/2010
TÍTULO: “PROFETAS MAIORES E MENORES”
TEXTO ÁUREO – Lc 24:27
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Rm 9:25-29
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/


I – INTRODUÇÃO:

• Houve entre o povo os profetas orais (os que não escreveram suas mensagens) e os profetas literários, estes divididos em dois grupos: Profetas Maiores (num total de cinco) e Menores (num total de doze).


II – O ARRANJO DOS LIVROS DO ANTIGO TESTAMENTO HEBRAICO:

• O Antigo Testamento Hebraico é a Bíblia dos judeus. Ele é composto de 24 livros que correspondem aos 39 do nosso A.T.. Sua organização é diferente, por isso apresentam uma quantidade menor de livros, embora o conteúdo seja o mesmo. Vejamos referida divisão:

• (1) – LEI (A TORAH) – é o nosso Pentateuco na mesma sequencia como em nossas Bíblias: Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio.


• (2) – OS PROFETAS (NEVIYM) – Estão subdivididos em 2 partes:

• (A) – Os profetas anteriores – Josué, Juízes, Samuel e Reis (livros históricos cuja autoria é atribuída a profetas); e

• (B) – Os profetas posteriores – Onde fazem parte tanto os profetas maiores quanto os menores: Isaías, Jeremias, Ezequiel, Oséias, Joel, Amós, Obadias, Jonas, Miquéias, Naum, Habacuque, Sofonias, Ageu, Zacarias e Malaquias. 

• OBS: Isaías, Jeremias, Ezequiel e mais os doze profetas menores pertencem a um único livro.


• (3) – OS ESCRITOS (KETHUVYM) – Compõem a terceira seção e estão subdivididos em 3 partes:

• (A) – Livros Poéticos – Salmos, Provérbios e Jó.

• (B) – Os Cinco Rolos (Megilloth) – Rute, Cantares, Eclesiastes, Lamentações e Ester.

• (C) – Os Livros Históricos – Daniel, Esdras-Neemias e Crônicas


III - A ESTRUTURA DO ANTIGO TESTAMENTO:

• Em nossa Bíblia, o A.T. está dividido em quatro grupos:

• (1) – LEI – São cinco livros: Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio.

• São comumente chamados O PENTATEUCO.

• Tratam da origem de todas as coisas, da Lei e do estabelecimento da nação israelita.


• (2) – LIVROS HISTÓRICOS – São doze livros: Josué, Juízes, Rute, 1º e 2º Samuel, 1º e 2º Reis, 1º e 2º Crônicas, Esdras, Neemias e Ester.

• Ocupam-se da história de Israel nos seus vários períodos:

• (A) – Teocracia, sob os juízes;

• (B) – Monarquia, sob Saul, Davi e Salomão;

• (C) – Divisão do reino e cativeiro, contendo o relato dos reinos de Judá e Israel, este levado em cativeiro para a Assíria, e aquele para Babilônia.

• (D) – Pós-cativeiro, sob Zorobael, Esdras e Neeminas, em conjunto com os profetas contemporâneos.


• (3) – LIVROS POÉTICOS – São cinco livros: Jó, Salmos, Provérbios, Eclesiastes e Cantares de Salomão.

• São chamados poéticos, não porque sejam cheios de imaginação e fantasia, mas devido ao gênero do seu conteúdo.

• Os livros de Jó, Provérbios e Eclesiastes são chamados também de DEVOCIONAIS e SAPIENCIAIS, ou seja, de sabedoria prática.


• (4) – LIVROS PROFÉTICOS – Estão subdivididos em:

• PROFETAS MAIORES: Isaías, Jeremias, Ezequiel e Daniel; e

• PROFETAS MENORES: Oséias, Joel, Amós, Obadias, Jonas, Miquéias, Naum, Habacuque, Sofonias, Ageu, Zacarias e Malaquias.


• Os nomes “profetas maiores” e “profetas menores” não se referem ao mérito ou notoriedade do profeta, mas ao tamanho dos livros e à extensão do respectivo ministério profético. Foram assim classificados por Agostinho.


IV – LÍNGUAS ORIGINAIS:

• O A.T. foi escrito originalmente em hebraico, com exceção das seguintes passagens, que foram compostas em aramaico: Ed 4:8 – 6:18; 7:12-26; Jr 10:11 e Dn 2:4 – 7:28.

• No período de maior pureza e refinamento do hebraico, foram produzidos os livros de Juízes, Samuel, Reis, Crônicas, Salmos, Provérbios, Eclesiastes, Cantares, Isaías, Oséias, Joel, Amós, Obadias, Jonas, Miquéias e Habacuque.


V – DIVISÃO EM CAPÍTULOS:

• Por volta de 1228, Stepehn Langton procedeu a divisão de toda a Bíblia em capítulos.

• Alguns historiadores atribuem o trabalho ao cardeal Hugo Santo Caro que o teria completado em 1250. Mui provavelmente, aquele cardeal haja se limitado a introduzir melhorias na obra de Langton.

• Quanto à disposição do texto bíblico em versículos, o A.T. foi dividido em 1445 pelo rabi Nathan, e o N.T. em 1551 por Robert Stevens, um famoso impressor de Paris.


VI – O LIVRO DE OSÉIAS:

• Autor: Oséias = Salvação.

• Data: 715-710 a.C.

• Tema: O Julgamento Divino e o Amor Redentor de Deus.

• POR QUE LER ESSE LIVRO? – Porque conta uma história tão atual quanto os programas de entrevistas que vemos hoje no rádio e na televisão – a história do amor de um homem para com a esposa infiel. Mas a história do profeta Oséias e da esposa, Gômer, ilustra outra história de amor: O AMOR DE DEUS POR NÓS, mesmo quando nossos pecados Lhe partem o coração. Aqui temos um retrato de um Deus que anseia por perdoar-nos quando nos voltamos para ele arrependidos.

• O QUE ACONTECIA NA ÉPOCA? – Jeroboão foi um rei ímpio, cujo domínio produzira uma sociedade materialista, imoral e injusta. Depois dele, seis reis governaram Israel dentro de um período de 25 anos. Esse foi o crepúsculo do Reino do Norte.

• O QUE SE DEVE BUSCAR EM OSÉIAS? – Não nos espantemos com a prostituição, com a infidelidade e com a tristeza nesse livro. Observemos as consequencias tenebrosas do pecado, quando Deus profere Suas acusações formais contra o Seu povo. Mas também procuremos enxergar, além dos sofrimentos de Oséias (e da dor de Deus), um exemplo de amor que não desiste – em primeiro lugar, no amor de Deus para com o Seu povo Israel e, em segundo, no amor de Deus para conosco. Procuremos observar de que formas Oséias amou a esposa que não o merecia e procuremos refletir no fato de que Deus age da mesma forma conosco.

• Não há pecado que Deus não perdoe, desde que exista arrependimento:

• (1) - Deus ama o Seu povo (Os 11:1 cf II Cor 5:14);

• (2) - O Deus de amor fala ao Seu povo apresentando o Seu apelo final e insistente (Os 12:6; 14:1-2 cf Mt 3:2; Mc 1:15; At 3:19);

• (3) - Deus faz tudo isso através de preciosas promessas (Os 14:4-7, 9).


VII – O LIVRO DE ISAÍAS:

• Autor: Isaías = “O Senhor salva”.

• Data: cerca de 700–680 a.C.

• Tema: Juízo e Salvação.

• POR QUE LER ESSE LIVRO? – Isaías conhecia pessoas que levavam vida dupla – a nação de Israel – e odiava a acomodação delas, assim como Deus a odiava. Ele desafiou os israelitas a se porem espiritualmente em forma e a amarem a Deus de todo o coração e de toda a mente. Isaías esperava que seus leitores chegassem a enxergar com clareza a sua hipocrisia e mudassem de atitude.

• O QUE SE PASSAVA NESSA ÉPOCA? – A importância anterior de Israel já se desvanecera, e a nação ficou sendo de segunda categoria. Embora Judá fosse ameaçada pela Assíria e pelo Egito, foi poupada da destruição, em grande medida graças á influência de Isaías. O Reino do Norte, no entanto, foi demolido pelos exércitos assírios.

• O QUE SE DEVE BUSCAR EM ISAÍAS? – Paradoxos. Isaías era um poeta pungente, para quem o caráter de Deus revelava dois lados mutuamente complementares: misericórdia e juízo, justiça e perdão, exílio e salvação. A tensão entre esses grandes paradoxos enche as páginas dos escritos de Isaías e aguarda uma resposta que somente o leitor pode dar: fé ou incredulidade.


• (1) - Isaías advertiu o rei Acaz, de Judá, a não buscar ajuda dos assírios contra Israel e a Síria. Advertiu o rei Ezequias, depois da queda de Israel em 722 a.C., a não fazer alianças com nações estrangeiras contra a Assíria, exortando-os a confiarem somente no Senhor (Is 7.3-7; 30.1-17).



• (2) - As mensagens de Isaías, nos caps. 40–66, destinadas aos exilados judaicos em Babilônia, muito tempo depois de sua morte, enfatizam o poder de Deus em revelar eventos futuros específicos através dos seus profetas (Is 42.8,9; 44.6-8; 45.1; 47.1-11; 53.1-12).

• Segundo a tradição, Isaías foi serrado ao meio pelo filho de Ezequias, o ímpio rei Manassés em cerca de 680 a.C. (Hb 11:37).


VIII - BREVE COMENTÁRIO DA LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Rm 9:25-29:

• Rm 9:25-26 - Paulo cita Os 1:10 e 2:23, palavras essas originalmente dirigidas às dez tribos de Judá por causa do seu afastamento do Senhor. Elas se tornaram como os gentios. Deus prometeu às dez tribos que um dia seriam chamadas de filhos do Deus vivo, exatamente no mesmo lugar em que foram declaradas “que não era meu povo”.

• Rm 9:27-28 – Paulo volta-se para o testemunho de Isaías sobre Israel e cita Is 10:22-23. Só um remanescente será salvo, voltará ou retornará para Deus. O Senhor não prolongará indefinidamente o período de Sua longanimidade, mas o Seu juízo virá.

• Rm 9:29 – Finalmente, Paulo completa o quadro do V.T. da ação salvadora de Deus, citando Is 1:9. Se Deus não tivesse deixado alguns, a nação de Israel teria sido riscada.

• Desta forma, Paulo queria enfatizar que todos os homens, judeus ou gentios, na realidade, somos “pecadores” (embora não nos consideremos como tais), até que intervenha a graça de Deus. A graça divina, que nos é proporcionada através de Cristo, reduz todos nós ao mesmo nível de degradação e desespero, a fim de que possa elevar-nos, juntamente e sem qualquer distinção, aos lugares celestiais, em Cristo Jesus.


IX - JESUS E A BÍBLIA:

• Inúmeras pessoas sabem quem é Jesus, crêem que Ele fez milagres, crêem em sua ressurreição e ascensão, mas não crêem na Bíblia! Essas pessoas precisam conhecer a atitude e a posição de Jesus quanto às Sagradas Letras:

• (1) – Ele leu-a (Lc 4:16-20);

• (2) – Ele ensinou-a (Lc 24:27);

• (3) – Chamou-a “A Palavra de Deus” (Mc 7:13);

• (4) – Ele cumpriu-a (Lc 24:44);

• (5) – Ele afirmou que as Escrituras são a verdade (Jo 17:17);

• (6) – Ele viveu e procedeu de conformidade com ela (Lc 18:31);

• (7) – Ele declarou que Davi falou pelo Espírito Santo (Mc 12:35-36);

• (8) – Ao derrotar o grande inimigo no deserto, fê-lo com a Palavra de Deus (Dt 6:13, 16; 8:3 cf Mt 4:3-11)


X - CONSIDERAÇÕES FINAIS:

• Diante das atitudes de Jesus em relação à Bíblia, apresentamos Dez Razões Por Que Devemos Ler O Livro dos livros:

• 1 — Porque é o único que Deus reconhece no mundo como regra de fé e prática.

• 2 — Porque é o espelho onde cada um pode ver o que é e o que deve ser.

• 3 — Porque é uma leitura que torna o leitor mais responsável por si e pelos outros.

• 4 — Porque é o único poder que consegue, pela graça divina, despertar o arrependimento da alma pecadora.

• 5 — Porque é como fogo, queimando a língua má do coração.

• 6 — Porque descobre o homem a si mesmo e ensina-o a achar também a Deus.

• 7 — Porque é pão sadio que vem do céu.

• 8 — Porque é luz para a vida diária, tanto dos jovens como dos adultos.

• 9 — Porque é a espada que fere mortalmente o pecado, porém, salva o mais vil pecador.

• 10 — Porque a Bíblia revela ao coração o amor de Deus em Cristo, guiando as almas de boa vontade à vida eterna. Amém.




FONTES DE CONSULTA:

1) Revista Educação Cristã – Volume III – SOCEP – Sociedade Cristã Evangélica de Publicações Ltda



2) Gilberto, Antônio – A Bíblia Através dos Séculos – CPAD



3) Bíblia de Estudo Vida



4) Pfeiffer, Charles; Harrison, Everett – Comentário Bíblico Moody – Imprensa Batista Regular.



5) Champlin, R. N. – O Novo Testamento Interpretado Versículo Por Versículo – Editora e Distribuidora Candeia