Loading...

COMENTE

Caro Leitor,

Caso queira, na parte final de cada um dos Subsídios, você tem a liberdade de fazer seu comentário. É só clicar na palavra "comentários" e digitar o seu. Não é preciso se identificar. Para isto, após o comentário, click em "anônimo" e pronto. Que Deus continue abençoando sua vida, em nome de Jesus.







25 de jul de 2009

LIÇÃO Nº 05 - 02/08/2009 - "A FORÇA DO AMOR CRISTÃO"

IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLÉIA DE DEUS EM ENGENHOCA ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL LIÇÃO 05 - DIA 02/08/2009 TÍTULO: “A FORÇA DO AMOR CRISTÃO” TEXTO ÁUREO – Jo 13:34 LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: I Jo 2:7-11; 3:14-18 PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
  • I – INTRODUÇÃO:
  • Amar o próximo não é apenas ajudar alguém do ponto-de-vista material, mas, sobretudo, levar este alguém a uma vida de comunhão com Deus, a um equilíbrio em todos os aspectos da sua vida. Medidas emergenciais serão necessárias, como nos mostra a parábola do bom samaritano, pois O AMOR AO PRÓXIMO SE DEMONSTRA COM AÇÕES. No entanto, é extremamente necessário que levemos o próximo a entender que deve, sobretudo, amar a Deus, para que também ame o próximo, como nós o amamos. É totalmente impossível adorar a Deus sem amá-lo; Deus nunca se satisfez com menos que TUDO.
  • (Mt 22:37; Dt 6:5) - Os termos CORAÇÃO, ALMA, ENTENDIMENTO e FORÇAS revelam um AMOR DE ENTREGA TOTAL DO SER HUMANO. Significa AMAR A DEUS SEM RESTRIÇÕES. Nós amamos a Deus porque Ele nos amou primeiro e o Seu amor foi derramado em nossos corações – I Jo 4.19; Rm5.5
  • II – AS QUATRO EXPRESSÕES OU DIMENSÕES DO AMOR:
  • O AMOR “ÁGAPE” – I Jo 4:8 - Amor divino; amor cristão.
  • Ágape também era o nome que se dava à celebração do amor cristão, em reuniões com estreita conexão com a Ceia do Senhor.
  • O amor ÁGAPE é o maior e o mais sublime amor, porque é o amor divino, de onde emana todo amor; representa a essência do amor.
  • É o amor sem qualquer tipo de mistura. Costumamos denominá-lo de amor espiritual. É a existência deste amor em nossos corações que impede de vermos as falhas, os defeitos, as fraquezas uns dos outros (I Pe 4:8). Sem o “ágape” não se cumprirá o Sl 133 cf I Cor 13:4-8.
  • Percebamos que no “ágape” não existe desejo carnal. O “ágape” une os homens naquilo que eles têm de mais forte, ou seja, no espírito. Foi este amor que uniu Jônatas e Davi - I Sm 18:1; II Sm 1:26. Neste mundo “podre” em que vivemos, no qual cinco países já aprovaram o casamento entre homoafetivos, ainda existe um sentimento puro, que provém de Deus, capaz de unir dois homens, ou duas mulheres, numa união de almas, despida de qualquer interesse de ordem material ou sexual.
  • Este sentimento que estamos chamando no seu sentido original de “ágape”, é, na verdade a essência do amor e está colocado à disposição dos filhos de Deus (I Pe 4:20-21).
  • Vejamos algumas características do amor ÁGAPE:
  • (A) É a evidência da salvação, l Jo 3.14; 4.7.
  • (B) Tem sua origem na experiência do perdão dos pecados, Lc 7.42-47
  • (C) É expresso através da obediência, Jo 14.15,21
  • (D) É evidenciado quando amamos o próximo, porquanto é através do ÁGAPE que Deus é visto em nós, l Jo 4.11-12.
  • (E) Tudo o que somos e fazemos deve estar saturado de amor ÁGAPE (l Co 16. 14).
  • (F) Promove o crescimento do corpo de Cristo ( Ef 4.16 ).
  • (G) Os que ser­vem na obra de Deus devem servir em amor ÁGAPE ( 2 Co 12.15 ).
  • (H) Na vida do crente o amor ÁGAPE deve ser exemplar (l Tm 4.12; 2 Tm 3.10 )
  • (I) Deve dominar os sentimentos dos crentes em relação aqueles que presidem sobre eles, (l Ts 5.12-13).
  • (J) Leva o crente a amar como Deus ama, Mt 5.43-45;
  • (K) Deve sempre aumentar, l Ts 3.12; 4.9; Hb 13.1
  • (L) Leva-nos a fazer a vontade de Deus, Jo 14.15,23; 15.10,14; l Jo 5.2-3.
  • (M) Leva-nos a agradarmos a Deus em tudo, 2 Co 5.9; Rm 14.18
  • (N) Determina o aperfeiçoamento do crente, Cl 2:2; 3.14
  • (O) Ajuda-nos a amar e orar pelos nossos inimigos, Lc 23.34; At 7.60; Lc 6.27-30; Rm 12.20, isto porque passamos a entender que o nosso inimigo não é a car­ne e nem o sangue, Hb 10.13
  • (P) Vem de Deus e é ordenado por Ele - I Jo 4:7, 21;
  • (Q) É Ensinado por Deus - I Ts 4:9
  • (R) Exorta-se, especialmente, que parta dos Ministros - I Tm 4:12; II Tm 2:22
  • O AMOR “PHILEO” – É o amor expresso em amizade, afeição e fraternidade.
  • A palavra derivada - philia - tem significado de AMIZADE, BEIJO, SINAL DE AMOR.
  • Entre nós o “phileo” se define por amor social ou amizade.
  • O “phileo”, como uma das expressões do amor, trás em si uma carregada dose de mistura de egoísmo e de outros sentimentos carnais.
  • O “phileo” leva em conta o valor que damos ao objeto do nosso amor, pois ele busca o nosso próprio interesse e só costumamos gostar daquelas coisas ou pessoas que nos são agradáveis.
  • Pelo “phileo” nós fazemos acepção de pessoas. Na Igreja somos todos irmãos, mas não somos amigos de todos, nem todos nos têm como amigos. É com o amigo que nós abrimos nosso coração, falamos de nossos triunfos e fracassos! Pv 18:24.
  • O “phileo”, como expressão do amor, pode sofrer maiores ou menores influências negativas existentes em nossa natureza carnal.
  • O AMOR “STERGO” - É o amor conjugal, o amor em família. É uma expressão do amor que une uma Família. É o chamado amor familiar. É, sem dúvida, um tipo de amor diferente dos demais.
  • É um sentimento com menor teor de impurezas em relação ao “phileo”. Para o “phileo” é importante o valor do ente amado; para o “stergo”, não! O “stergo” encobre os defeitos de nossos familiares. Especialmente para os pais, os filhos são sempre “santos” e perfeitos. O “stergo” é o amor que sustenta a instituição familiar; ele liga pais e filhos, irmãos com irmãs.
  • Um dos sinais da Vinda de Jesus é o enfraquecimento do “stergo” – II Tm 3:2-3. Não é pois de se admirar a situação caótica em que se encontram tantas famílias, até mesmo em nossas Igrejas!
  • O AMOR “EROS” - Originado da figura do deus grego do amor. Este tipo de amor é aplicado à relação entre um homem e uma mulher, na perspectiva conjugal. O amor EROS é o amor físico e sensual, necessário para as relações do casamento.
  • A expressão “eros” não se encontra nos originais do Novo Testamento. Contudo, “eros” é uma das quatro expressões do amor, e, sem dúvida, a que contém o mais alto teor de impurezas, estando muito distante do “ágape”.
  • “Eros” é a expressão do amor carnal, do amor sensual, do amor desejo. Este desejo carnal, uma vez satisfeito, pode passar; pode transferir-se para outro objeto do desejo. Isto explica a pouca durabilidade de certos casamentos. Muitos casais são motivados apenas e tão-somente pelo “eros”.
  • De “eros” deriva-se a expressão “erotismo”, que significa paixão sensual insistente.
  • III - EM RELAÇÃO AO AMOR FRATERNAL, OS SANTOS DEVEM...
  • 1) Revestir-se - Cl 3:14
  • 2) Seguir - I Cor 14:1
  • 3) Abundar - Fp 1:9; I Ts 3:12
  • 4) Prosseguir - I Tm 2:15; Hb 13:1
  • 5) Concorrer-se mutuamente - II Cor 8:7; 9:2; Hb 10:24
  • 6) Ser sinceros - Rm 12:9; II Cor 6:6; 8:8; I Jo 3:18
  • 7) Ser desinteressados - I Cor 10:24; 13:5; Fp 2:4
  • 8) Ser fervorosos - I Pe 1:22; 4:8
  • IV - O AMOR FRATERNAL DEVE SER EXIBIDO EM...
  • 1) Ministrar às necessidades alheias - Mt 25:35; Hb 6:10;
  • 2) Amar-se mutuamente - Gl 5:13
  • 3) Aliviar os estrangeiros - Lv 25:35; Mt 25:35
  • 4) Vestir os nus - Is 58:7; Mt 25:36
  • 5) Visitar os enfermos - Jó 31:16-22; Tg 1:27
  • 6) Simpatizar com os outros - Rm 12:15; I Cor 12:26
  • 7) Apoiar os fracos - Gl 6:1-2; I Ts 5:14
  • 8) Encobrir as faltas - Pv 10:12 cf I Pe 4:8
  • 9) Perdoar os insultos - Ef 4:32; Cl 3:13
  • 10) Ser paciente - Ef 4:1-2
  • 11) Repreender os errados - Lv 19:17; Mt 18:15
  • FONTES DE CONSULTA:
  • 1) Pequena Enciclopédia Bíblia - CPAD - Orlando S. Boyer
  • 2) Dicionário Teológico - CPAD - Claudionor Corrêa de Andrade
  • 3) Bíblia Vida Nova
  • 4) Colaboração para o Portal Escola Dominical : Prof. Antonio Sebastião da Silva
  • 5) Apostila do Presbítero Ezequias Cardoso