Loading...

COMENTE

Caro Leitor,

Caso queira, na parte final de cada um dos Subsídios, você tem a liberdade de fazer seu comentário. É só clicar na palavra "comentários" e digitar o seu. Não é preciso se identificar. Para isto, após o comentário, click em "anônimo" e pronto. Que Deus continue abençoando sua vida, em nome de Jesus.







3 de jul de 2011

3º TRIMESTRE DE 2011 - LIÇÃO Nº 02 - 10/07/2011 - "A MENSAGEM DO REINO DE DEUS"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL DA IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº 02 - DATA: 10/07/2011
TÍTULO: “A MENSAGEM DO REINO DE DEUS”
TEXTO ÁUREO – Mc 1:15
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Mc 1:14-15; Mt 5:3-12; Rm 14:17
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/



I – INTRODUÇÃO:

A palavra “BEM-AVENTURADO” ou “BEM-AVENTURANÇA” se origina de uma palavra grega que significa “RIQUEZA”.

No Antigo Testamento, o conceito de ser “bem-aventurado” era apenas “SER FELIZ”.

No Novo Testamento, essa palavra é elevada, tendo o sentido de:

(1) - “ÚTIL”;

(2) - “FELICIDADE ESPIRITUAL”;

(3) - “PRESTÁVEL”;

(4) - “BEM SUCEDIDO NA VIDA ESPIRITUAL”.

Tudo isso com base no bem-estar espiritual daqueles que são fiéis ao Senhor.


II – A MENSAGEM DO REINO DE DEUS:

(1) – O CONTEÚDO DO ARREPENDIMENTO – Mc 1:15 – A porta de entrada para o Reino de Deus é o arrependimento do pecador e sua fé no Salvador, segundo a mensagem proclamada do Evangelho. Talvez, este tenha sido o principal ponto de conflito entre Jesus e os representantes da lei, pois sua expectativa era fundamentada no legalismo oriundo de interpretações exarcebadas e equivocadas do Pentateuco, que nem eles mesmos podiam cumprir. O Mestre os condenou de forma dura e radical – Mt 23:13.

A Igreja nada precisa acrescentar à proclamação messiânica. O arrependimento e a fé (atitudes que cabem ao homem), aliados à graça salvadora de Deus, sustentam a mensagem que abre a porta do Reino de Deus à humanidade.


(2) – O CONTEÚDO ÉTICO – Há um conteúdo ético na mensagem do Reino de Deus. Ele transparece principalmente no sermão das bem-aventuranças. A diferença é que, enquanto os fariseus impunham a ética como resultado da obediência à lei, o Senhor a reconhece como provindo de Sua própria pessoa.

Analisada à luz do texto de forma bem equilibrada, a ética do Sermão do Monte é absoluta e implica no tipo de vida que o Senhor deseja para os súditos do Reino. No entanto, tivesse caráter legalista, ninguém seria capaz de cumpri-la integralmente na era presente, pois estaria contrariando o ensino bíblico sobre a imperfeição do crente e a advertência de que este pode vir a pecar, ainda que a Palavra de Deus ordene o contrário.


III – AS BEM-AVENTURANÇAS:

(1) - A BEM-AVENTURANÇA DA HUMILDADE ou DO ESPÍRITO DESPOJADO - Mt 5:3 - Os humildes ou pobres de espírito são os que, em vez de reagir quando o ‘EU’ é ofendido, ocupam-se mais com a honra do Rei.

Tiago chama os seus leitores a uma atitude de humildade, mostrando-nos as BÊNÇÃOS DECORRENTES DESSE ESTADO DA ALMA: (Tg 4:6-11)

(A) - MULTIPLICADA GRAÇA DE DEUS - Tg 4:6 cf Mt 10:16

(B) - VITÓRIA SOBRE SATANÁS - Tg 4:7

(C) - MAIOR COMUNHÃO COM DEUS - Tg 4:8

(D) - SENSIBILIDADE ESPIRITUAL - Tg 4:9

(E) - ZELO PELA REPUTAÇÃO ALHEIA - Tg 4:11



(2) - A BEM-AVENTURANÇA DAS LÁGRIMAS ou DO QUEBRANTAMENTO - Mt 5:4 - Os que choram são aqueles que lamentam, não tanto os prejuízos pessoais, mas a perversidade que há no mundo.

Já se popularizou a idéia de que CHORAR É COISA DE MULHER E DE CRIANÇA. Por conta disso, acredita-se que HOMEM QUE É HOMEM, NÃO CHORA.

Mas vejamos a Palavra do Senhor em II Rs 8:11; Lc 19:41; Jo 11:35 - OS MELHORES HOMENS CHORAM MAIS FACILMENTE! AS LÁGRIMAS TÊM EM SI UMA MENSAGEM SILENCIOSA DO CORAÇÃO.

Analisemos as BÊNÇÃOS QUE DECORREM DAS LÁGRIMAS:

(A) - A ALEGRIA - Jo 16:21-22

(B) - PERSPECTIVA DE GLÓRIA - Jo 16:23

(C) - PETIÇÕES ATENDIDAS - Jo 16:23-24 - Deus jamais virou as costas para um rosto banhado em lágrimas, quando sinceras (I Sm 1:10, 19-20; Hb 5:7)

(D) - O CONSOLO DO SENHOR - Apc 7:17; 21:4



(3) - A BEM-AVENTURANÇA DA MANSIDÃO - Mt 5:5 - Os mansos não são os fracos ou covardes; o mansos...

(A) - São os que, sob as pressões da vida, aprenderam a curvar as suas vontades e colocar de lado as suas noções próprias, diante da grandeza e da graça de Deus;

(B) - São caracterizados por uma confiança humilde, em vez de arrogância independente.

(C) - São os que não se ofendem, mas os que sabem responder brandamente.


Dessa forma, OS QUE SE EMPENHAM POR APRENDER A MANSIDÃO...

(A) - NÃO SE INDIGNAM POR CAUSA DOS MALFEITORES, NEM TEM INVEJA DOS QUE OBRAM A INIQUIDADE - Sl 37:1

(B) - CONFIAM NO SENHOR - Sl 37:3

(C) - DELEITAM-SE NO SENHOR - Sl 37:4

(D) - ENTREGAM O SEU CAMINHO AO SENHOR - Sl 37:5

(E) DESCANSAM e ESPERAM NO SENHOR - Sl 37:7

(F) - DEIXAM A IRA - Sl 37:8


Temos, ainda, as BÊNÇÃOS DECORRENTES DA MANSIDÃO:

(A) - POSSE DA TERRA - Sl 37:3, 11 cf Mt 5:5

(B) - ABUNDÂNCIA DE ALIMENTOS - Sl 37:3, 11 cf Mt 6:25-32

(C) - DESEJOS SATISFEITOS - Sl 37:4

(D) - VIDA PERMANENTE - Sl 37:9-10



(4) - A BEM-AVENTURANÇA DA FOME E SEDE DE JUSTIÇA ou A RELEVÂNCIA DA JUSTIÇA - Mt 5:6 cf Lc 1:51-55 - As palavras "fome" e “sede”, no texto, significam "estar necessitado", "ter forte desejo", "almejar ardentemente", "buscar ansiosamente".

Jesus procura nos mostrar através desta bem aventurança que antes de possuirmos Deus e seu Reino, precisamos fazer dEle o centro de nossa imaginação e busca. É preciso ansiar por Deus – Sl 42:1-2; Am 8:11; Mt 22:37; Apc 21:6

Vejamos, agora, os OBSTÁCULOS A UMA VIDA DE JUSTIÇA:

(A) - AUSÊNCIA DE COMUNHÃO COM DEUS - Tg 4:4 cf Rm 8:35 cf Is 59:2

(B) - CONFORMAÇÃO COM O MUNDO - Rm 12:2

(C) - FALTA DE ALVO ESPIRITUAL - Fp 3:4



(5) - A BEM-AVENTURANÇA DA MISERICÓRDIA - Mt 5:7 - A palavra misericórdia, dependendo do sentido abordado, pode significar: DEVOÇÃO, COMPAIXÃO, DÓ, BONDADE, FAVOR, GRAÇA. No caso deste versículo, expressa um sentimento emanante do amor de Deus e do coração daqueles que são nascidos e guiados pelo Espírito Santo.

Vejamos, então, as BÊNÇÃOS DECORRENTES DA MISERICÓRDIA:

(A) - O LIVRAMENTO DE DEUS - Sl 41:1-2

(B) - CONFORTO NA DOENÇA - Sl 41:3

(C) - TRIUNFO SOBRE A TRAIÇÃO - Sl 41:9-11



(6) - A BEM-AVENTURANÇA DA PUREZA - Mt 5:8 - A pureza de coração é condição indispensável àqueles que buscam habitar com Deus no monte da Sua santidade.

Por isso, meditemos nos AGENTES POLUIDORES DO CORAÇÃO:

(A) - O MUNDANISMO - Tt 2:12

(B) - A IMPUREZA SEXUAL - Hb 13:4

Vejamos, também, as BÊNÇÃOS DECORRENTES DA PUREZA DE CORAÇÃO:

(A) - A BÊNÇÃO DO SENHOR - Tg 1:17-18

(B) - A FACE DE DEUS - Sl 17:15



(7) A BEM-AVENTURANÇA DA PACIFICAÇÃO - Mt 5:9 - Este texto não é para os que amam a paz, mas para os que a promovem. Não basta querer ou amar a paz; é necessário promovê-la - Tg 3:18 cf Sl 34:14

O pacificador é alguém convencido do fato de haver recebido de Deus o ministério da reconciliação (II Cor 5:18). É um homem cuja bandeira é a paz; é aquele que sabe acalmar as contendas.

Meditemos em alguns OBSTÁCULOS À PACIFICAÇÃO:

(A) - O EU PRÓPRIO - Fp 2:21

(B) - O ESPÍRITO CONTENCIOSO - II Tm 2:24-26; Pv 6:19


Vejamos, também, alguns PRIVILÉGIOS DO PACIFICADOR:

(A) - A RECONCILIAÇÃO DO HOMEM COM DEUS - Jó 22:21-23

(B) - A RECONCILIAÇÃO DO HOMEM CONSIGO MESMO - I Cr 12:18 cf Jó 4:3-4

(C) - A RECONCILIAÇÃO DO HOMEM COM O PRÓXIMO - II Cor 5:18-20



(8) A BEM-AVENTURANÇA DO SOFRIMENTO - Mt 5:10 - O sofrimento é um dos principais e mais cruciantes problemas da humanidade. Ainda que odiado e combatido, é inevitável. Ainda mais: depende do ponto-de-vista de quem o analisa. Para uns, o sofrimento é prova incontestável da tirania ou impotência da parte de Deus; já para outros, o sofrimento fala da perversidade do homem.

Porém, a Bíblia fala do sofrimento e jamais o atribui a um ato de tirania divina, ainda que Deus o permita e o tolere. Em lugar disto, A BÍBLIA ATRIBUI O SOFRIMENTO AO ESTADO DA QUEDA DO HOMEM E À AÇÃO DO DIABO NO MUNDO – Jo 10:10; Tg 4:1-3


Observemos, então, as BÊNÇÃOS DECORRENTES DO SOFRIMENTO:

(A) - PARTICIPAÇÃO NA GLORIFICAÇÃO DE CRISTO - I Pe 4:13 cf Rm 8:17

(B) - O AUXÍLIO DO ESPÍRITO DE DEUS - I Pe 4:14

(C) - PARTICIPAÇÃO NO REINO DOS CÉUS - Mt 5:10


IV - CONSIDERAÇÕES FINAIS:

O conteúdo ético do Sermão do Monte será experimentado de modo perfeito na dimensão escatológica do Reino de Deus. Todavia, é o ideal de todo o crente que adentrou a esfera presente do Reino de Deus, através da Igreja, onde submete sua vida permanentemente ao poder do Espírito Santo, que o faz caminhar em busca da perfeição, como fazia o apóstolo Paulo (Fp 3:14).

Todas essas “bem-aventuranças” cairão sobre aqueles que, durante suas vidas na terra, tiveram a pessoa de Deus como Bem-Aventurado - I Tm 6:15.

A Igreja, portanto, expressa a realidade presente do Reino de Deus em sua trajetória e aponta para as dimensões da era vindoura, onde ele será experimentado em toda a sua glória e esplendor.


FONTES DE CONSULTA

1) A Bíblia Explicada - Edições CPAD - Autor: S. E. McNair

2) Daniel e Apocalipse - Edições CPAD - Autor: Antônio Gilberto

3) Tiago, Nosso Contemporâneo - Edição JUERP - Autor: Isaltino Gomes Coelho Filho

4) Apocalipse Versículo por Versículo - Edições CPAD - Autor: Severino Pedro da Silva

5) Estudo no Livro de Jó - Edição JUERP - Autor: Antônio Neves de Mesquita

6) Lições Bíblicas Maturidade Cristã - Edições CPAD - 1º Trimestre de 1987 - Comentário: Raimundo F. de Oliveira

7) Lições Bíblicas CPAD – 4º Trimestre de 1998 – Comentário: Geremias do Couto

8) A Mensagem do Sermão do Monte - ABU EDITORA - Autor: John R. W. Stott