Loading...

COMENTE

Caro Leitor,

Caso queira, na parte final de cada um dos Subsídios, você tem a liberdade de fazer seu comentário. É só clicar na palavra "comentários" e digitar o seu. Não é preciso se identificar. Para isto, após o comentário, click em "anônimo" e pronto. Que Deus continue abençoando sua vida, em nome de Jesus.







25 de out de 2011

4º TRIMESTRE DE 2011 - LIÇÃO Nº 05 - 30/10/2011 - "A CONSPIRAÇÃO DO INIMIGO CONTRA NEEMIAS"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº 05 - DATA: 30/10/2011
TÍTULO: “A CONSPIRAÇÃO DOS INIMIGOS CONTRA NEEMIAS”
TEXTO ÁUREO – Ne 6:6b
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Ne 6:1-9
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/






I - INTRODUÇÃO:




Quando Sambalate e seus colegas de conspiração perceberam que foram vencidos por Neemias, resolveram atacá-lo pessoalmente. Tinham uma vingança a resolver. Para atingirem o seu fim, primeiro recorreram à INTRIGA (Ne 6:1-4); depois, à INSINUAÇÕES (Ne 6:5-9) e, finalmente, à INTIMIDAÇÃO (Ne 6:10-14). Com o orgulho ferido, os inimigos de Neemias não se acalmaram, enquanto não conseguiam humilhar o servo de Deus.






II – PRIMEIRA TRAMA: INTRIGA:




O ciúme de Sambalate e associados toma primeiro a forma de INTRIGA: - Ne 6:1-4




Tudo isso parece muito magnânimo. Qual o líder, com as pressões sociais e a responsabilidade militar da proteção da cidade sobre seus ombros, não atenderia um convite assim tão aparentemente bondoso?!




Mas, Neemias não deixou de lado um fato importante: - ATÉ QUE PONTO SE CONFIA NO INIMIGO QUANDO ELE APARECE REPENTINAMENTE COM UM “RAMO DE OLIVEIRA” NA MÃO?




Neemias sabia do perigo de aceitar o “convite”. Se ele se permitisse sair de Jerusalém, estar-se-ia expondo à possibilidade de assassínio – Ne 6:2; Gn 50:19-20; I Sm 23:8-14.




O exemplo de Neemias mostra a importância da sabedoria prática. Ele conhecia suas prioridades e não se permitia um desvio de cumpri-las – Tg 1:5-8.




Seu exemplo também mostra a necessidade de discernimento adequado e a importância do tato – Hb 5:14.




Sua capacidade de ver claramente as questões e ficar firme sob pressão, guardaram-no de cair nas artimanhas dos inimigos.





III – SEGUNDA TRAMA: INSINUAÇÕES:




Mais uma vez falhando em alcançar o que queriam, Sambalate e seus colegas tentam nova estratégia: INSINUAÇÕES – Ne 6:5-9.




Esse ataque a Neemias aproveita-se de um princípio importante da psicologia: AS PESSOAS ESTÃO SEMPRE PRONTAS A ACREDITAR NO PIOR COM RESPEITO AOS OUTROS.




Além do mais, A CALÚNIA PODE SER TOTALMENTE FALSA, MAS É IMPOSSÍVEL À VÍTIMA DA CALÚNIA LIMPAR COMPLETAMENTE O NOME AOS OUVIDOS DE TODOS OS QUE OUVIRAM O QUE SE DISSE.




Vejamos algumas citações bíblicas acerca da CALÚNIA:




CALÚNIA = DIFAMAÇÃO (TIRAR A FAMA) POR MEIO DE ACUSAÇÕES CONSCIENTEMENTE FALSAS.




(1) - É uma abominação para Deus - Pv 6:16, 19




(2) - É proibida - Ex 23:1; Ef 4:31; Tg 4:11




A CALÚNIA INCLUI:




(1) - Sussurros e falar mal na ausência - Rm 1:29-30; II Cor 12:20

(2) - Suspeitas malignas - I Tm 6:4

(3) - Mexericos - Lv 19:16

(4) - Difamação - Jr 20:10; I Cor 4:13

(5) - Falso testemunho - Ex 20:16; Dt 5:20; Lc 3:14

(6) - Falsos rumores - Ex 23:1

(7) - Espalhar estórias - Pv 17:9




ALGUMAS CARACTERÍSTICAS DA CALÚNIA:




(1) - É uma obra do engano - Sl 52:2

(2) - Vem do coração mau - Mt 15:19; Lc 6:45

(3) - Freqüentemente provém da ira - Sl 41:7-8; 109:3

(4) - O ócio conduz à calúnia - I Tm 5:13

(5) - Os ímpios são inclinados à calúnia - Sl 50:16, 19-20; 

(6) - Os hipócritas são inclinados à calúnia - Pv 11:9

(7) - A calúnia é uma das características do diabo - Apc 12:10

(8) - Os líderes estão expostos à calúnia - II Pe 2:10; Jd 8

(9) - Os santos estão expostos à calúnia - Sl 38:12; 109:2; I Pe 4:4




Neemias enfrentou as insinuações com coragem invejável: A RESPOSTA FOI DE NEGAÇÃO ABERTA E ORAÇÃO – Ne 6:8-9




Parece que é tendência ainda hoje ser mais fácil induzir alguém ao erro do que levá-lo à verdade.

Pessoas que conhecem o seu líder, sua história, sua origem, sua família, seu trabalho, sua dedicação à Igreja, seu cuidado com o rebanho e a obra do Senhor trocam esse homem de Deus por estranhos que sequer conhecem sua origem!




Num caso assim, a melhor defesa para um homem de Deus contra qualquer tipo de acusação feita ao Seu Ministério está no fato de ter uma consciência tranqüila diante do povo e diante do Supremo Soberano.




PAULO TINHA - I Ts 2:1-8 - Um homem de Deus, que prega e ensina a Palavra do Senhor, não procura induzir o povo ao erro, a fim de tirar proveito pessoal; tem sua consciência tranqüila diante de Deus.


Paulo podia dizer – “...não buscamos glória dos homens, nem de vós, nem de outros, ainda que podíamos, como apóstolos de Cristo, ser-vos pesados”.


Um homem de Deus que não busca sua própria glória, que não faz a Obra do Senhor para ser louvado pelos homens, que abre mão até mesmo de direitos que lhe são conferidos em virtudes do cargo que ocupa, tem sua consciência tranqüila diante de Deus (II Ts 3:6-10; At 20:17-21, 36-38)




MOISÉS TINHA – Nm 16:1-3, 12-13 - Quando seu Ministério foi contestado, ele pode declarar sua integridade moral.


Moisés era um homem que tinha as mãos limpas. Não era uma simples, mas uma rebelião de “peso”.


Os Ministérios de Moisés e de Arão estavam sendo postos em dúvidas! Contudo, não houve troca de acusações, escândalo, brigas!


Moisés tinha sua consciência tranqüila diante de Deus; ele tinha consciência de que não havia dado causa àquela rebelião. Ele era um homem íntegro diante do Senhor (Nm 16:15).


Quando o homem de Deus tem sua consciência tranqüila e a certeza de estar com suas mãos limpas, pode entregar a Defesa de Seu Ministério nas mãos de seu Advogado Fiel! Moisés fez isto e Deus tomou as providências necessárias, sem prejuízo para a integridade do povo, consumindo os rebeldes (Nm 16:32-33) -


A melhor defesa para um homem de Deus contra qualquer tipo de acusação feita ao Seu Ministério está no fato de ter uma consciência tranqüila diante do povo e diante do Juiz de todos.




SAMUEL TINHA – I Sm 12:1-5 - No final de Seu Ministério, ele desafiou a qualquer do povo para que apresentasse uma só mancha em seu Ministério. Não havia nada para reclamarem!




Neemias - Paulo – Moisés – Samuel - Quatro exemplos para todos os Obreiros de hoje! Aconteceu no passado! Acontece hoje!


Qualquer homem de Deus, mesmo sem causa, poderá ter Seu Ministério contestado e até colocado em dúvidas. Mas, nos quatro exemplos citados, aqueles homens não vacilaram em invocar o testemunho de Deus sobre seus Ministérios e não tiveram medo de desafiar o povo a apontar qualquer mancha em suas vidas e desempenho Ministerial.




Daí voltarmos a repetir e afirmar que a melhor defesa para um homem de Deus contra qualquer tipo de acusação feita ao Seu Ministério está no fato de ter uma consciência tranqüila diante do povo e diante do Senhor (I Pe 3:16-17; 4:15-16).





IV – TERCEIRA TRAMA: INTIMIDAÇÃO:




Enquanto todo o projeto de construção chega ao fim, Neemias fica sabendo que um dos sacerdotes, cujo nome era Semaías, está ansioso por vê-lo.




Quando Semaías é visitado por Neemias, este fica sabendo (como se por um espírito de profecia), que seus inimigos intentam matá-lo. – Ne 6:10-14.




É importante notar que, quando Semaías convida Neemias ir à Casa do Senhor, “AO MEIO DO TEMPLO”, usa um termo que se refere ao "LUGAR SANTO" – LUGAR ONDE SOMENTE OS SACERDOTES TEM PERMISSÃO DE ENTRAR.




Os propósitos por detrás desta intimidação estão em conduzir Neemias a duas situações comprometedoras:




(1) – Se Neemias ceder a este gesto aparentemente amigo, seus inimigos mostrarão o medo que ele tem e usarão sua covardia para diminuir sua influência.




(2) – Também darão descrédito às suas crenças religiosas e apontarão seu desrespeito flagrante da Lei. Tal conduta o diminuiria imediatamente aos olhos dos judeus.




No entanto, Neemias não está cego por interesses próprios, nem intimidado por suposta autoridade profética; tem um alvo de temor certo: O SENHOR! Andando em submissão à Sua autoridade, Neemias é guardado dos tropeços.




Por outro lado, se tivesse cedido à sugestão de Semaías, Neemias teria sucumbido a um objeto de temor errado: Tobias e a ameaça de assassínio.




O resultado teria sido fraqueza e timidez.




Neemias deu uma clara resposta – Ne 6:11




Ele demonstrou conhecimento da Palavra de Deus!


Percebendo que a sugestão de Semaías não está de pleno acordo com o ensino claro da Palavra de Deus, então o profeta deve estar errado – Dt 13:1-5; 18:20 - Deus não enviou Semaías, mas ele fez esta suposta profecia porque foi contratado por Tobias.




ALGUMAS CONSIDERAÇÕES ACERCA DOS FALSOS PROFETAS:




(1) - A Bíblia ensina que, embora não capacitados pelo Espírito de Deus, também profetizavam – Jr 23:21.




(2) - Em virtude disto, o falso profeta é condenado pelo Senhor Deus, porque fala uma palavra não autêntica – Ez 13:1-3




(3) - Fingem Ser Enviados Por Deus - Jr 23:17-18; 31




(4) - Não São Enviados Nem Comissionados Por Deus - Jr 14:14; 29:31




(7) - São Levianos E Traiçoeiros (orgulhosos e enganadores) - Sf 3:4




(8) - São Cobiçosos (exigem pagamento) - Mq 3:11




Mais uma vez Tobias e companhia fracassaram! Não contaram com a importância da fé prática e operante de Neemias!




Neemias foi salvo, não por quebrar a Lei de Deus para fugir do assassínio, mas por guardá-la e, por mais uma vez, elevar sua voz em oração a Deus – Ne 6:12-14





V – CONSIDERAÇÕES FINAIS:




Alguns servos de Deus tem a ideia de que, se viverem para o Senhor e fizerem o que é certo, Ele os guardará de toda adversidade. Atribuem as tribulações ou provações a algum pecado que possam ter cometido e, como resultado, gastam a vida trabalhando sob sentimentos de culpa e indignidade.




Se Neemias tivesse tal idéia, talvez fosse tentado a pensar que, após sacrificar todo o conforto e a segurança de sua posição na corte de Artaxerxes, o mínimo que o Senhor poderia fazer seria abençoá-lo com um governo de paz.


Em vez disso, enfrentou oposição de dentro, como também de fora.


Entretanto, a confiança de Neemias em Deus deu-lhe coragem para continuar. Isso ajudou-o a alcançar novas alturas de vitória. Armado dessa força, ele transformou obstáculos em oportunidades, e provações abertas em triunfos pessoais.




Não nos esqueçamos: DEUS NÃO SE APRESSA; ELE AGE NO MOMENTO CERTO:




(1) - Ele só se manifestou a Abraão depois de Isaque estar amarrado, deitado no altar sob a lenha e o cutelo levantado - Gn 22:9-14




(2) - Ele ressuscitou a Lázaro quando este estava há quatro dias morto - Jo 11:17




(3) - Ele esperou a noite em que Pedro ia ser morto para o libertar - At 12:6-10




(4) - Ele deixou que a fornalha fosse aquecida sete vezes mais e os seus servos serem libertos dentro do fogo - Dn 3:19-30




(5) - Ele deixou Daniel ser jogado na cova dos leões famintos, para livrar o seu servo ali - Dn 6:16-28


Neemias só terminou a obra de restauração dos muros após enfrentar e vencer, pelo poder de Deus, a oposição e as tramas contra sua vida e seu ministério.




FONTES DE CONSULTA:




1) Pequena Enciclopédia Bíblica - CPAD - Orlando S. Boyer




2) A Bíblia Vida Nova




3) Neemias e a Dinâmica da Liderança Eficaz – Cyril J. Barber – Editora Vida

19 de out de 2011

4º TRIMESTRE DE 2011 - LIÇÃO 04 - 23/10/2011 - "COMO ENFRENTAR OPOSIÇÃO À OBRA DE DEUS"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº 04 - DATA: 23/10/2011
TÍTULO: “COMO ENFRENTAR OPOSIÇÃO À OBRA DE DEUS"
TEXTO ÁUREO – Ne 4:9
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Ne 4:1-9
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/


I - INTRODUÇÃO:

Embora o diabo seja mestre nos disfarces e métodos, ele tem somente duas opções em seu ataque contra a igreja de Cristo: Ele pode vir...: 



(1) - ... Como um leão barulhento, abertamente hostil, procurando a quem possa devorar; ou 


(2) - ... Como um anjo de luz (coloca um rosto amigável, expressa sua preocupação conosco e com o nosso bem-estar, e até tenta nos ajudar com nossos problemas).  


Porém, onde Deus põe Suas santas mãos, o diabo será acuado e derrotado, em nome de Jesus. 




II - MÉTODOS UTILIZADOS PELO INIMIGO PARA IMPEDIR A OBRA DE DEUS:


Quando desejamos obedecer a Deus, executando a Sua obra, o inimigo utiliza as seguintes formas de oposição: 


1) O DESAGRADO - Ne 2:10 


2) OS RISOS - Ne 2:19


3)A IRA E O ESCÁRNIO (ZOMBARIA) - Ne 4:1-3 


4)A AGRESSÃO FÍSICA (CONFLITO) - Ne 4:8 


5) ESGOTAMENTO PELO CANSAÇO - Ne 4:10 


6) A DEPRESSÃO - Ne 5:1-5


7) OS BOATOS MALIGNOS - Ne 6:5-8 


8) OS FALSOS PROFETAS (SUTILEZA) E TERROR - Ne 6:1, 9-14 


9) A SUBVERSÃO EM LAÇOS FAMILIARES - Ne 6:17-19 


Desta forma, podemos ver que em todo empreendimento secular, principalmente dirigido para Deus, teremos os empecilhos, as intimidações e as dificuldades. Afinal, RESTAURAÇÃO É PIOR QUE CONSTRUÇÃO.  


No mais, a Palavra de Deus nos fala deste nível de oposição e a maneira de como podemos vencê-lo: 


(A) - Satanás certamente está por detrás de todo conflito contra os filhos de Deus - 1 Pe 5.8. 


(B) - Outro detalhe importante é que a palavra "satanás" significa "adversário", "opositor" - 2 Ts 2.4. 


(C) - Mesmo tendo um inimigo tão astucioso, forte, grande opositor da obra de Deus, como o diabo, podemos sair vitoriosos contra as suas ameaças. Para isso, precisamos:


. Resistir-lhe (Tg 4.7; 1 Pe 5.9) - A resistência deve ser debaixo da obediência a Deus e na firmeza de fé. 


. Revestir-nos da Armadura de Deus (Ef 6.11-18) - Precisamos estar protegidos espiritualmente "da cabeça aos pés". Só assim as armas diabólicas não nos atingirão! 


III - OS TIPOS MAIS COMUNS DE OPOSIÇÃO À OBRA DE RESTAURAÇÃO:



(1) - PROVOCAÇÕES (OPOSIÇÃO PELA ZOMBARIA E DESPREZO) DE QUEM NÃO ESTÁ INTERESSADO NA RECONSTRUÇÃO, DE QUEM NÃO ESTÁ ENVOLVIDO NA OBRA: - Ne 2.19-20, 4.1-6 - Ao ver as reais intenções do povo de Deus, o diabo começará a levantar pessoas para zombar e escarnecer da obra e de seus empreendedores.
O desprezo e a zombaria atacam nossas emoções e provocam reações das mais diversas, tais como ira, ódio, agressão, etc. Entretanto, não podemos nos deixar levar por estes sentimentos para respondermos àqueles que nos agridem com esta arma sutil do diabo. Observemos o comportamento de Neemias: 


Ne 2:20 - Respondeu orando ao Deus do Céu, para que Ele fizesse uma intervenção em Sua causa, pois a ação dos inimigos, acima de tudo, era contra o Senhor; e 


Ne 4:6 - Neemias e o povo não se importaram com a ação de seus inimigos; pelo contrário, o coração de todos "se inclinava a trabalhar".

A obra de Deus sempre foi alvo de zombaria e escárnios. Podemos lembrar aqui alguns exemplos: 



(A) - ESCARNECERAM DE JESUS - Mt 27.28-31 - Ele estava iniciando Sua dolorosa caminhada rumo à cruz. Satanás (usando pessoas), utilizou a zombaria para atacar o Senhor de maneira vil. Jesus, de fato, era Rei, porém Seu reino não era terreno (Jo 18.36). Aproveitando a situação, o inimigo tentou humilhá-Lo através do escárnio e da violência! Contudo, o diabo não conseguiu afastá-Lo de Seu objetivo: a morte na cruz pelos nossos pecados - 1 Pe 3.18


(B) - ESCARNECERAM DA PALAVRA DE DEUS - At 17.32 - Todos nós conhecemos o ardor missionário de Paulo. O contexto deste versículo nos mostra o apóstolo pregando no areópago, na cidade de Atenas. Neste lugar, havia altares para os mais diversos deuses. A partir de um altar erigido ao "Deus desconhecido", mostrou-lhes o caminho da salvação. No entanto, quando fala sobre a questão da ressurreição dos mortos, o clima de curiosidade foi transformado num clima de zombaria! O desprezo tomou conta dos presentes, que não queriam mais ouvi-lo. 



Leiamos ainda 2 Pe 3.3; Jd 18 - Como povo do Deus Vivo, não podemos perder de vista o fato de que sempre houve e sempre haverá escarnecedores da obra de Deus. Todavia, tanto Pedro, como Judas nos alertam que esta artimanha diabólica tenderá a crescer nos últimos dias. Estes escarnecedores terão um estilo próprio e escorados em suas tendências carnais pecaminosas, investirão contra os servos de Deus e sua obra.  



Ao buscarmos uma restauração, certamente encontraremos pessoas, até mesmo dentro da igreja, que serão usadas pelo diabo com este instrumento maligno – a zombaria. Contudo não podemos permitir que isto venha nos desviar de nossos propósitos e objetivos. Quem anseia por uma restauração não será incomodado por qualquer tipo de oposição, mas responderá com uma vida reta diante do Senhor, não se afastando de seus objetivos. 





(2) - AS INVESTIDAS DO INIMIGO NO MEIO DO POVO PARA CAUSAR CONFUSÃO: OPOSIÇÃO POR AMEAÇAS - Ne 4.7-23 - Ao perceberem que a zombaria e o escárnio não surtiram quaisquer efeitos sobre Neemias e seus comandados, os inimigos ficaram tremendamente irados e, fazendo uma coligação, ensaiaram uma guerra contra os restauradores.  


Esta é uma tática diabólica que assusta, mete medo! Muitos desistem dos planos de restauração, quando a resistência atinge este nível ameaçador. Mas, olhando para o texto bíblico, podemos perceber como Neemias orientou seu povo a não se intimidar com as ameaças, preparando-o para um possível ataque:  



(A) - Ne 4:9 - Oraram a Deus e se puseram em guarda dia e noite - Novamente podemos ver como a oração funciona. Ela é a nossa arma principal contra quaisquer iniciativas do diabo. Quando somos afrontados e ameaçados, não podemos afrontar ou ameaçar! Nosso recurso está na oração! Ao orarmos com sinceridade, obteremos o socorro do Deus Eterno. 



(B) - Ne 4:15 - O povo foi exortado a que não temesse, mas que se lembrasse do poder de Deus, já manifestado em tempos anteriores. Deveriam estar prontos para batalhar, se necessário fosse - A história do povo de Deus foi construída através de tremendas conquistas! Eles sabiam do poder e das grandezas de Deus, que sempre socorreu seus antepassados quando se sentiram acuados pelos seus inimigos. Podiam lembrar do poder de Deus que os tirara do Egito com mão forte, e os conduzira pelo deserto com amor e cuidado em direção à terra da promessa. Neemias os levou a lembrar do Senhor e de seus feitos em favor de seu povo. Os filhos de Deus desfrutam de um passado cheio de conquistas e vitórias! Nada há a temer quando situações de conflito chegam até nós. Podemos contar com a intervenção do Todo-Poderoso que certamente por nós pelejará (2 Cr 20.15).  



O resultado foi que Deus dissipou o conselho dos inimigos! Em pouco tempo ele como Deus age em favor de Seu povo. Eles formaram um conselho, uma gang, uma quadrilha, para atacar os filhos de Deus! Contudo, viram com seus próprios olhos seus planos irem por água abaixo. 



(3) - AS MENTIRAS DO INIMIGO ESPALHADAS A RESPEITO DO LÍDER: OPOSIÇÃO ATRAVÉS DA SEDUÇÃO E DO ENGANO - Ne 6.1-14 - Ao perceberem que não obtiveram êxito através da zombaria e de ameaças, os inimigos de Neemias tentaram utilizar outra tática: Espalharam um boato de que Neemias estava liderando uma revolta contra o rei, querendo se fazer rei de Judá, e o convidaram para sentarem juntos a fim de tratar do assunto, mediante uma conferência. Porém, Neemias percebeu que por detrás do plano inimigo havia maldade – Ne 6:2 


Apesar da insistência deles, que repetiram o convite por cinco vezes, Neemias não os atendeu - Ne 6:3 


Vejamos outro desdobramento do plano satânico: Ne 6:10 - Semaías era um tipo de falso profeta. Ele havia sido subornado por Sambalate para atrair Neemias à Casa de Deus, onde havia uma emboscada para ele. Porém, Neemias não aceitou sua profecia - Ne 6:11 


Analisando o texto, podemos ver ainda que outros falsos profetas foram utilizados pelo diabo na tentativa de enganar o servo de Deus, como por exemplo, a falsa profetisa Noadias. Entretanto, Neemias orou ao Senhor para que Ele lembrasse de seus inimigos e os tratasse de acordo com suas obras. É desta maneira que devemos proceder! Sabemos que a obra é de Deus e qualquer oposição, será contra Deus! Deus cuidará de nossos inimigos!


O engano e a sedução tem sido uma arma poderosa do diabo para ludibriar muitos filhos de Deus e os desviarem do propósito divino para suas vidas. Não é por acaso que a Palavra de Deus adverte a nos posicionarmos contra os enganadores que seduzem os homens através de falsas profecias e de ensinos deturpados. Senão vejamos: 


(A) - Tt 1.10 - Nos dias de Paulo, Ele alertou seus irmãos de fé contra alguns judeus que se diziam cristãos, mas tentavam seduzi-los através de práticas e costumes judaicos - Temos aqui uma denúncia contra aqueles que querem nos impor costumes e práticas alheias à fé cristã. Normalmente tais enganadores se baseiam em supostas visões para manietar os filhos de Deus. Paulo nos ensina a combatê-los com veemência – Cl 2.18-23 


(B) - II Jo 7 - João nos alerta contra aqueles que querem seduzir os filhos de Deus através do erro doutrinário. Observemos que este tipo de "enganadores" tem como objetivo espalhar entre os crentes o erro doutrinário, baseado em suas próprias convicções, e não no que diz a Palavra de Deus.  


(C) - As Escrituras também nos adverte contra os enganadores dos últimos tempos: 


(C.1) - Aqueles que se fariam passar por Cristo, Lc 21.8 - Não é de se admirar que muitos falsos cristos que têm surgido nos dias atuais, seduzindo multidões! 


(C.2) - Aqueles que seriam iludidos por "espíritos enganadores" e que, por conta disto, iriam espalhar inverdades religiosas, 1 Tm 4.1 - Notemos que este tipo de pessoa não terá dentro de si a Palavra de Deus, mas as "doutrinas de demônios". Não subestimemos os demônios! Eles são inteligentes até mesmo para criar um "corpo doutrinário", um "sistema religioso organizado"! 


Quando estamos envolvidos na obra de Deus, devemos ficar alertas para não sermos distraídos, enganados, por pessoas que usam o nome de Deus e aplicam de maneira errada as Escrituras. Com certeza, por detrás delas está Satanás, com sua arte de seduzir os homens, para desviá-los do propósito divino! Não podemos correr o risco de estagnar a obra de Deus dando ouvidos a estes instrumentos de nosso inimigo.  




IV - CONSIDERAÇÕES FINAIS:


Diariamente estaremos sendo atacados pelo nosso inimigo, cujo propósito principal é nos tirar fora de combate! Contudo, através de uma resistência em fé, e da capacitação que vem de Deus, nos manteremos firmes. Poderemos até ser incomodados, mas certamente iremos incomodar também! O diabo sabe o valor de um verdadeiro filho de Deus totalmente comprometido com o reino, e que aspira por uma real restauração!  


Neemias traz um exemplo maravilhoso. Ele ajudou o povo para se organizar e deu-lhes o fundamento da palavra de Deus. 


Resumidamente, vejamos as estratégias do inimigo para tentar impedir a obra de Deus, bem como os ingredientes e as receitas utilizada pelo Neemias, o homem de Deus: 



1 - Ataques na equipe com desânimo e baixa-estima - Ne 2.19 


1.1 - Receita: Confiança em Deus e trabalho. 




2 - Ataques ao povo com ameaças - Ne 4.11, 12 


2.1 - Receita - Alertar o povo e colocá-lo em vigília - Ne 4.13,14 




3 - Ataques à visão: desconcentração e desfocar da visão - Ne 6.1-3  


3.1 - Receita - Focar a visão e respostas claras - Ne 6.4 



4 - Ataques à alma: amedrontamento - Ne 6.9 


4.1 - Receita: Oração e vigor da fé 




5 - Ataques ao espírito do líder: pecar contra Deus; tomar atalhos - Ne 6.10-13 


5.1 - Receita: conhecimento das Escrituras (a mesma estratégia de Jesus na tentação do deserto) - Ne 6.12 




RESULTADOS DA BATALHA:

A OBRA DE DEUS CONCLUÍDA, A OPOSIÇÃO DERROTADA, O INIMIGO ENVERGONHADO E VENCIDO POR CAUSA DA AÇÃO E DO PODER DE DEUS - Ne 6.15-16 .

FONTES DE CONSULTA:

Estudo Bíblico - "Como organizar o povo de modo que todas assumam sua parte.O trato com inimigos de fora e da própria casa" - Arzemiro Hoffmann

Estudo Bíblico - "Como cumprir o propósito de Deus" 

Anotações pessoais

11 de out de 2011

4º TRIMESTRE DE 2011 - LIÇÃO 03 - 16/10/2011 - "APRENDENDO COM AS PORTAS DE JERUSALÉM"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº 03 - DATA: 16/10/2011
TÍTULO: “APRENDENDO COM AS PORTAS DE JERUSALÉM”
TEXTO ÁUREO – Ne 4:6
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Ne 3:1-15
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/




I – INTRODUÇÃO:

Is 26:1-2 - Para que serve um muro? Por um lado, para proteger, mas também serve para separar; para excluir e para incluir. A cristandade tem o mundo; a vida da igreja, não. Então, estes muros de separação têm as suas portas, e estas portas, de uma maneira gradativa, representam a restauração do cristão individual e também da vida da igreja. Concentremo-nos, pois, na restauração do muro e das portas de Jerusalém. É um retrato do que é a vida da igreja em vias de restauração.


II – NOMES, SÍMBOLOS E PROPÓSITOS ESPIRITUAIS DAS DOZE PORTAS DE JERUSALÉM:

A cidade antiga de Jerusalém possui 12 portas de acesso. Cada porta tem um significado espiritual. Vejamos:

(1) - A PORTA DO GADO (DAS OVELHAS) - Ne 3:1; 12:39 - Por essa porta passavam ou nela permaneciam os animais que deveriam ser oferecidos como sacrifício pelos pecados do povo, de acordo com as exigências da Lei de Moisés.

Sob o ponto de vista espiritual, era a porta mais importante, pois de nenhuma outra a Bíblia diz que foi consagrada; somente esta!

As demais portas tinham os seus ferrolhos e as suas fechaduras; mas a porta das Ovelhas foi deixada sem ferrolhos, ou pelo menos não é mencionado. Isso indica que a salvação é para todos; todos podem ser ovelhas, pois Deus não faz acepção de pessoa - Jo 3:16

É a porta de encontro com o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo! (Jo 10:7,9; Sl 23:1,2).

Representa a conversão e o louvor do homem à Deus.


(2) - A PORTA DOS PEIXES - Ne 3:3; 12:39; 2 Cr. 33:14; Sf 1:10 - É a porta dos pescadores; porta da dedicação profética; fala-nos de crescimento, reprodução.

Lembra-nos dos pescadores do mar da Galiléia chamados por Deus para serem seus discípulos, tornando-se então, pescadores de homens (Mt 4:18-22).

Esta porta, por onde passavam os pescadores ao partir e voltar da pesca, homenageia a Pregação do Sagrado Evangelho - Is 52:7


(3) - A PORTA VELHA - Ne 3:6; 12:39; 2 Cr 33:14; 2 Rs 22:14 - Também chamada "Primeira Porta" (Zc 14:10) - Simbolizava a tradição e a história falada dos hebreus, o tesouro antigo acerca das gerações, de sua origem.

No sentido espiritual, indica-nos a necessidade do desapego e libertação do passado. Representa o ato de renunciar a vida passada; renunciar a nós e nossos costumes para servirmos a Cristo. (2 Cor 5:17; Ef 4:22-24 e Fp 3:13-14).

Depois que uma pessoa é ovelha, depois que passou pela porta dos Peixes e se converte em pescador de homens, é necessário que não só como pessoa, mas como igreja, seja restaurada a porta Velha. A porta Velha se refere voltarmos para os caminhos antigos - Jr 6:16 - Não podemos inovar. Permaneçamos conforme o modelo que nos foi mostrado.

(4) - A PORTA DO VALE - Ne 2:13; 3:13; 2 Cr 26:9 - Esta porta nos fala a respeito da humildade. Quando nós chegamos na vida da igreja, vamos com muitas presunções, com vontades de buscar posições. Trazemos muitas coisas, muita altivez. Esta porta do Vale fala disso.

A vida da igreja não é edificada a não ser com sofrimentos, com a negação do eu e pelo tomar a cruz a cada dia. Aqui a porta do Vale significa isso, que quando entramos na vida da igreja somos ovelhas, somos pescadores de homens, passamos pela porta Velha e entramos pelos caminhos antigos: recuperamos a Palavra, a doutrina e o ensino dos apóstolos, e logo que temos todas estas coisas, há muitos vales.

Is 40:4; Lc 14:11 - Isto é a vida da igreja: uma vida de cruz.


(5) - A PORTA DO MONTURO - Ne 2:13; 3:13; 12:31 - Provavelmente, igual a Porta do Sol (Jr 19:02) - Era por onde passavam os esgotos e se processava a remoção do lixo. Essa porta representava a limpeza que deveria haver na cidade de Deus. Por ela saíam todas as impurezas, como que a indicar que a cidade santa deveria estar sempre limpa, assim como o nosso coração deve estar! (Tg 4:8; 2 Tm 2:21; 1 Jo 3:2,3 e Mt 5:8).

As portas são tanto para abrir como para fechar. Elas se abrem para as ovelhas entrarem. Mas a porta também tem outra função: expulsar ou tirar. Pela porta do monturo o lixo era retirado. 

Isso se refere a nossa vida interior. Nela há muitas coisas. Cada um de nós tem uma vida secreta, bem escondida. Não é pública, só Deus a conhece. E é justamente aí que o Senhor quer tratar conosco, para nos conceder o Seu perdão.

Logo, a Porta do Monturo representa a absolvição dos nossos pecados. 


(6) - A PORTA DA FONTE - Ne 2:14; 3:14; 12:37 - Simbolizava a bênção divina constante a brotar na nascente. Essa porta ficava ao sul de Jerusalém, perto da fonte de Siloé, onde o cego de nascença foi curado por Jesus! (Jo 9:10-11).

Espiritualmente, simbolizava a realidade dos milagres dos evangelhos profetizados por Isaías (Is 61:1 – Lc 4:18,19) e realizados por Jesus; este poder foi delegado para a igreja, para a dispensação da graça (Lc 10:19; Mc 16:17).

Representa os milagres e a bênção de Deus nas nossas vidas.

A porta da Fonte se refere também ao enchimento do Espírito Santo.

Depois que fomos despojados de todo o lixo, somos vasilhas limpas, e precisamos ser cheios do Espírito Santo; necessitamos do fluir do Espírito.

O Livro de Atos, diz que os cristãos foram cheios do Espírito Santo no dia de Pentecostes.

Mais adiante, no capítulo 4, muitas destas pessoas estavam orando; o lugar onde estavam tremeu, e foram cheios do Espírito Santo pela segunda vez. Isso indica que há um encher do Espírito Santo constantemente.

O Senhor não nos enche uma vez para sempre do Espírito. Precisamos ser cheios do Espírito Santo uma e outras vezes.

Os irmãos em Éfeso, quando Paulo esteve com eles por mais de três anos, viram as maravilhas do Senhor, foram cheios do Espírito Santo. Muitos anos depois, Paulo escreve: "Não vos embriagueis com vinho ... antes enchei-vos do Espírito Santo". De que maneira? "Falando".

Temos que falar, temos que fluir, temos que pregar, temos que ensinar, temos que salmodiar. Isto nos enche do Espírito Santo.


(7) - A PORTA DA PRISÃO - Ne 12:39 - Também denominada Porta do Pátio do Cárcere (Ne 3:25) ou Porta da Guarda (2 Rs 11:6, 19) - Neste pátio o profeta Jeremias esteve preso (Jr.32:2; 33:1; 37:21).

Espiritualmente, simboliza “as cadeias” ou “prisões” que imobilizam o pecador, ou até mesmo o crente que se descuida da vigilância (Jo 8:32,36; Sl 107:13,14; 148:7).

Esta porta representa o sofrimento e perseguições àquele que segue as palavras de Cristão. 

Porém, as prisões podem ser quebradas pelo poder de Deus (At 16:26).


(8) - A PORTA DAS ÁGUAS - Ne 3:26; 8:1,3,16; 12:37 - Esta porta proporcionava suprimento de água para a cidade.

A água no oriente está entre os elementos mais necessários e mais desejáveis; uma fonte, um poço, um rio, um lago e até mesmo as águas das chuvas, eram considerados e estimados como bênçãos de Deus nas terras áridas.

A porta das águas, portanto, tinha significação elevada naqueles dias (Sl 65:9-13).

Espiritualmente, esta porta simboliza as águas da Palavra de Deus e do Espírito Santo que devem regar continuamente o arraial dos santos, a igreja do Senhor (Sl 63:1; Is 44:3; Jo 3:5; 4:14; 7:37-39).

No tabernáculo de Deus, no deserto, havia uma fonte de bronze. O fundo dessa fonte foi feito com os espelhos das mulheres de Israel. Nele o sacerdote jogava água limpa e se lavava. A primeira coisa que era refletida era a face do sacerdote.

Isto indica que quando nós vamos para a Palavra, esta nos fala, mostrando a nossa condição espiritual, seja ela pecaminosa ou não. Ali somos libertados, pois a Palavra de Deus nos lava, nos repreende, nos edifica.

(9) - A PORTA DOS CAVALOS - Ne 3:28; 2 Rs 11:16; 2 Cr 23:15; Jr 31:40) - A palavra “cavalo” indicava, naqueles dias, atividades e lutas.

Os cavalos eram peças essenciais nas guerras, sem os quais os carros não poderiam andar. Os cavalos simbolizavam as guerras, as batalhas, as lutas, enfim, as conquistas dos povos!

Por outro aspecto, cavalo lembra um meio de transporte que leva as cargas e os pesos.

Espiritualmente, traz-nos à lembrança o imensurável amor de Deus que deu o seu unigênito Filho para levar sobre si as nossas cargas de pecado, de doenças, de possessões (Jo 3:16; Is 53:4; Mt 11:18,29; Gl 6:2 e 1 Pe 5:7).

Representa as vitórias daquele que está em Cristo em suas lutas cotidianas.

Era por esta porta que saía o exército, quando para ir às batalhas - Pv 21:31; II Tm 4:7 - Nós estamos combatendo a boa batalha, porque a vitória é nossa; o Senhor já a obteve na cruz.


(10) - A PORTA ORIENTAL - Ne 3:29 - A porta Oriental se chama também "a porta do Rei", em outras partes da Bíblia.

Acredita-se que esta é a porta pela qual Jesus entrou em Jerusalém, e que hoje se encontra lacrada! Espera-se que o Messias entre por ela em sua segunda vinda - Ez 43:1-5; 44:1-2.

Na simbologia espiritual, esta porta representa a volta de Jesus; o eminente arrebatamento dos salvos! Esta porta deve estar aberta na vida da igreja - Apc 22:20; 1 Ts 5:23.

Representa a glorificação da Igreja.


(11) - A PORTA DE MIFCADE (Atribuição) - Ne 3:31 - Também chamada de A Porta do Juízo.

No aspecto espiritual, nos fala da definição que o povo de Deus deve ter quanto às suas atribuições!

a) Israel deveria ser um reino sacerdotal (Ex 19:6); e,

b) A igreja deve ser um sacerdócio real (1 Pe 2:9).

A grande comissão do Senhor Jesus para seus discípulos nós encontramos nos Evangelhos (Mt 28:18-20; Mc 16:15).

Representa os dogmas da Igreja de Jesus Cristo, que estão contidos na Palavra do Senhor.


(12) - A PORTA DE EFRAIM - Ne 8:16; 12:39; 2Rs 14:13; 2Cr 25:23 - Efraim significa “fruto dobrado”. Era o segundo filho de José, mas recebeu a bênção de Jacó como se fora o primogênito.

Na antiguidade, esta Porta era usada para entrada dos frutos das colheitas da própria cidade.

Porção dobrada da herança era um direito de primogenitura (Hb 12:12; Zc 9:12).

Representa a mudança na vida para melhor, daquele que crê em Cristo Jesus.


III - CONSIDERAÇÕES FINAIS:

Como se vê, apesar de quase desconhecidos, o livro de Deus registra esses nomes aqui focalizados; nomes esquecidos, mas nomes históricos, reais, simbólicos.

O Senhor nos convida a terminarmos os muros e as suas portas, porque...

"... quando ouviram todos os nossos inimigos, temeram todas as nações que estavam ao redor de nós, e se sentiram humilhados, e conheceram que por nosso Deus tinha sido feita esta obra" – Ne 6:16


FONTES DE CONSULTA:

Estudo Bíblico "Restauração das portas" - Hernando Chamorro

Estudo Bíblico "PORTA DAS OVELHAS" - Pr. Alexandre Augusto

4 de out de 2011

4º TRIMESTRE DE 2011 - LIÇÃO 02 - 09/10/2011 - "LIDERANÇA EM TEMPOS DE CRISE"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº 02 - DATA: 09/10/2011
TÍTULO: “LIDERANÇA EM TEMPOS DE CRISE”
TEXTO ÁUREO – Ne 2:20
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Ne 2:11-18
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/


I - INTRODUÇÃO:

Neemias estava com uma grande responsabilidade; sua tarefa era de grande envergadura, e exigia características especiais de sua parte. Ele não era homem de fugir às dificuldades! Humildemente, submeteu-se à vontade de Deus e assumiu o pesado cargo. Todo líder deve reunir alguns atributos indispensáveis ao seu bom desempenho na obra de Deus, sem os quais, por certo, falhará irremediavelmente.



II - EM TEMPOS DE CRISE, O LÍDER NÃO FOGE:

Quando o líder é verdadeiramente levantado e capacitado por Deus, enfrentará toda e qualquer situação de crise, posto que confiará que o Senhor não o abandonou.

Leiamos I Cr 22:11-13 e analisemos:

... EM TEMPOS DE CRISE.... O LÍDER:

(1) - TERÁ A PRESENÇA DO SENHOR;

(2) - PROSPERARÁ;

(3) - EDIFICARÁ;

(4) - RECEBERÁ PRUDENCIA E ENTENDIMENTO;

(5) - GUARDARÁ A LEI DO SENHOR, SEU DEUS;

(6) - CUIDARÁ EM CUMPRIR OS ESTATUTOS E OS JUÍZOS QUE O SENHOR ORDENOU.


Líder levantado pelo Senhor! Se assim está procedendo, não pare! Em nome de Jesus, avance contra a oposição! Enfrente a crise! "... SÊ FORTE E CORAJOSO, NÃO TEMAS, NÃO TE DESALENTES!" - I Cr 22:13, parte final.



III - EM TEMPOS DE CRISE, O LÍDER PREPARA E CONDUZ SEUS LIDERADOS:

No mínimo, os líderes devem ter uma visão clara do futuro para onde conduzir os seus liderados. Assim foi com Neemias. Por meio da função exercida por este servo do Senhor, podemos extrair algumas considerações bíblicas acerca da liderança e liderados:

(1) - EM TEMPOS DE CRISE, O LÍDER NUNCA MENOSPREZA AQUELES A QUEM O SENHOR LHES ENVIOU PARA AJUDAR NO MINISTÉRIO - I Cr 28:21

(2) - EM TEMPOS DE CRISE, O LÍDER TEM HABILIDADE NECESSÁRIA PARA TREINAR HOMENS QUE NÃO POSSUEM NENHUMA CAPACIDADE - Neemias transformou os homens de sua época em um grupo de elite - "... Disponhamo-nos e edifiquemos. E fortaleceram as mãos para a obra" - Ne 2:18

(3) - EM TEMPOS DE CRISE, O LÍDER NÃO TEM MEDO OU RECEIO DE COLOCAR AO SEU LADO HOMENS QUE TEM SEUS POTENCIAIS AUMENTADOS E OBSERVADOS POR TODOS NO DECORRER DAS TAREFAS - Muitos liderados poderão se tornar melhores do que o líder - Ne 7:2 comparar com Sl 45:7

(4) - EM TEMPOS DE CRISE, O LÍDER ADMIRA E RESPEITA A VIDA E O SERVIÇO FIEL DOS SEUS LIDERADOS - II Sm 23:15-17 :

(4.1) - Os liderados ouviram o suspiro do seu líder por água e agiram imediatamente;

(4.2) - Não foi uma ordem do líder, nem um pedido; era, apenas, um desejo (um suspiro) pela água da fonte de Belém. Todavia, os liderados romperam as barreiras e obstáculos por causa do desejo de servir ao ungido do Senhor, ao líder levantado, vocacionado e capacitado por Deus;

(4.3) - Publicamente, o líder honrou o sacrifício dos liderados e presenteou a Deus com a água que eles lhe trouxeram, em oferta.


(5) - EM TEMPOS DE CRISE, O LÍDER É A INSPIRAÇÃO DE SEUS LIDERADOS - O líder é aquele que resplandece a luz do Senhor (II Sm 21:15-17).

(5.1) - O líder já havia envelhecido, mas achava que ainda podia guerrear!

(5.2) - O líder quase morreu, não fosse a intervenção de um de seus liderados! Por isso, aqueles que foram preparados e formados pelo líder, aconselharam: - "NUNCA MAIS SAIRÁS CONOSCO À PELEJA, PARA QUE NÃO APAGUES A LÂMPADA DE ISRAEL".

(5.3) - Os liderados amavam, respeitavam, obedeciam e devotavam total admiração pelo líder. A lealdade destes homens não era interesseira, não estavam atrás de promoção, nem eram bajuladores ou hipócritas.


(6) - EM TEMPOS DE CRISE, O LÍDER LAPIDA E FORJA O CARÁTER DE SEUS LIDERADOS:

(6.1) - Faz de homens perdedores, campeões;

(6.2) - Faz de homens amargurados, em cheios de graça;

(6.3) - Faz de homens desvalorizados, em pedras preciosas;

(6.4) - Faz de homens com espíritos abatidos, em Valentes de Deus.



IV - CONSIDERAÇÕES FINAIS:

“E NINGUÉM TOMA PARA SI ESTA HONRA, SENÃO O QUE É CHAMADO POR DEUS...” – Hb 5:4.

Ser servo de Deus e exercer um ministério é uma honra que o Senhor dá a um ser humano; para isso, é necessário que haja VOCAÇÃO e CHAMADA, ambas dependentes de Deus e manifesta pelo Espírito Santo.

Para aquele que está em cargo de liderança, mas não foi chamado e vocacionado por Deus, NÃO TOME ESTA HONRA PARA SI! Por certo, a oposição e a crise vencerão esta batalha e o farão sentir-se mercernário...: 


"... que não é pastor, a quem não pertencem as ovelhas, vê vir o lobo, abandona as ovelhas e foge; então, o lobo as arrebata e dispersa" - Jo 10:12.


Porém, se Deus o chamou e o vocacionou e, mesmo assim, está passando por tempos de crise e sofrendo oposição... ouça o que o Senhor da seara diz:


"SEDE FORTES E CORAJOSOS, NÃO TEMAIS, NEM VOS ATEMORIZEIS DIANTE DELES, PORQUE O SENHOR, VOSSO DEUS, É QUEM VAI CONVOSCO; NÃO VOS DEIXARÁ, NEM VOS DESAMPARARÁ" - Dt 31:6

Receba esta palavra, em nome de Jesus. Amém.


FONTES DE CONSULTA:

1) Bíblia Vida Nova

2) O Homem de Deus, Suas Características e Suas Responsabilidades - Apostila do Pastor Cleberson Horsth

3) Estudo Bíblico: “Liderança não é para qualquer um” – de Ed René Kivitz

4) Estudo Bíblico: “Lições de liderança baseadas na vida de Davi” – do Pastor George Emanuel

5) Estudo Bíblico: “O que é liderança” – do Pastor Nemuel Kessler