Loading...

COMENTE

Caro Leitor,

Caso queira, na parte final de cada um dos Subsídios, você tem a liberdade de fazer seu comentário. É só clicar na palavra "comentários" e digitar o seu. Não é preciso se identificar. Para isto, após o comentário, click em "anônimo" e pronto. Que Deus continue abençoando sua vida, em nome de Jesus.







20 de mai de 2012

2º TRIMESTRE DE 2012 - LIÇÃO Nº 09 - 27/05/2012 - "LAODICÉIA, A IGREJA MORNA"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº 09 - DATA: 27/05/2012
TÍTULO: “LAODICÉIA, UMA IGREJA MORNA”
TEXTO ÁUREO – Mt 6.33
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Apc 3.14-22
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/


I – INTRODUÇÃO:

Uma Igreja pode deixar Deus com náuseas, levando-O a vomitá-la de Sua boca. Laudicéia é a Igreja morna, isto é, seus membros estão com um pé no mundo e o outro dentro da Igreja. Como consequencia haverá: pregação morna (sem unção); louvor morno (indiferente ou tanto faz), oração morna (sem fé), evangelismo morno (realizado por sal insípido). Tudo isso deixa Cristo doente, a ponto de mandar um solene aviso: “Vomitar-te-ei da minha boca!”. Eis aí um alerta para que tenhamos fervor espiritual, devoção e zelo santo pela Igreja do Senhor. Reparemos que Paulo e Epafras lutaram e zelaram pelo povo da Igreja de Laudicéia (Cl 2:1-3; 4:12-13).


II - A CIDADE DE LAUDICÉIA:

Laodicéia era uma pequena cidade situada no vale de Licos, na província de Frígia.

Foi fundada pelo Imperador Antiochus (Antíoco) II da Síria, no 3º século a.C. em homenagem à sua esposa de nome Laodice.

Seus habitantes eram sírios e judeus que vieram do exílio babilônico.

Mais tarde, em 190 a.C., a cidade ficou no meio de grandes rotas comerciais do oriente e com isso enriqueceu muito.

Laodicéia era famosa por 3 atividades essenciais:

(1) - Confecção de roupas de lã negra;

(2) - Fortíssimo centro bancário por causa do ouro que ali circulava (troca de moeda); e

(3) - Por uma escola de medicina que fabricava um raro colírio para cura dos olhos.

A cidade foi destruída por um terremoto em 62 a.C. e reconstruída por seu próprio povo, o qual se orgulhava de o fazer sem pedir auxílio do Estado. As riquezas da cidade, provenientes da excelência de suas lãs, produziu um ambiente que se refletia em apatia espiritual na igreja.


III - O REMETENTE:

Apc 3.14 – A uma igreja presunçosa, infiel e que vivia de mentiras, apresenta-se Jesus como:

(1) – O AMÉM – Em hebraico, esta palavra significa VERDADEIRAMENTE e ASSIM SEJA. Também significa: o fim; aprovação; a prova triunfante; a promessa imutável; o selo de Deus. Cristo é a garantia de todas as promessas – II Cor 1.20.

(2) – A TESTEMUNHA FIEL E VERDADEIRA – Identificando-se desta forma, Jesus denuncia a infidelidade, a mentira e a ausência testemunhal de Laodicéia. Jesus é fiel ao Pai e ao Seu povo – Jo 5.36; Rm 3.3; II Tm 2.13

(3) – O PRINCÍPIO DA CRIAÇÃO DE DEUS – Jo 1.1-3 cf Gn 1.1, 26; Cl 1.16-17 - O Senhor Jesus não é apenas o princípio da criação, mas o Criador de tudo o que existe. Se tudo pertence a Ele, o que sobra a Laodicéia?


IV - O PROBLEMA DA IGREJA EM LAODICÉIA:

LAUDICÉIA – Significa DIREITOS DO POVO, DEMOCRACIA, isto é, DIREITO DO POVO MANDAR. É a Igreja em que a opinião do povo substitui a Palavra de Deus. Pela descrição de Cristo, uma Igreja que atua desta forma é mais uma maldição para o mundo do que uma bênção (Apc 3:15-18).

Trememos quando vemos alguém dizer que adora a Satanás. E pior que isto é alguém fingir ou pensar que está adorando a Deus sem o estar. Por isso, Satanás trabalha cada vez mais para mudar a liturgia na igreja, pois se conseguir que o abominável entre no lugar santo, o cerne da vida é atingido, a Palavra de Deus é substituída pela palavra do homem e a confusão se estabelece.

Apc 3.15-16 - Essa é uma figura muito forte. Na verdade é a única vez em toda bíblia que alguém é capaz de provocar náuseas em Deus, a ponto de ser vomitado.

Se analisarmos bem, nesta carta Jesus usou de uma parábola. Para entendermos, é preciso conhecer um pequeno detalhe sobre a cidade de Laodicéia. Vejamos:

Apesar de sua notável riqueza em ouro, indústria têxtil e medicina, a cidade padecia de uma sistemática ausência de fontes de água natural. Laodicéia era um verdadeiro deserto. A água precisava ser importada.

Esta cidade estava no meio de duas outras especializadas no ramo de água: Hierápolis e Colosso.

Hierápolis era um verdadeiro ‘spa’ antigo, com suas fontes de água quentes, usadas para o tratamento de varias doenças.

Do lado oposto, estava Colosso, uma pequena cidade cercada de fontes de água mineral fresca.

Dessas duas cidades, vinha a água para Laodicéia através de pequenos canos de barro.

Mas, veja o que acontecia com Laodicéia: a água quente chegava morna; a água fresca, que esquentava no calor do sol, também chegava morna.

É exatamente a esse fato que Jesus se refere na sua carta.

A igreja havia se tornado tão inútil, que Jesus estava quase a ponto de vomitá-la da sua boca. Devido a isso, o Senhor revelou o estado espiritual daquela igreja:

(1) – SER QUENTE – É estar vivo, como um corpo vivo é quente. Assim, todos quantos se chegam a Deus recebem vida, pois Cristo é a própria vida; estar nEle é permanecer vivo para sempre – Dt 4.4; Jo 4.4; 5.39-40; 6.53-56; 11.25-26; 15.6-7;; Cl 3.4; I Jo 1.1-2.

(2) – SER FRIO – É estar morto, como um corpo morto é frio, sem vida, sem calor. A Bíblia diz:

(2.1) – DUAS VEZES MORTO - Jd 12 – Morto para Deus e para o mundo; é estar destinado à segunda morte; são os que perecem sem Cristo e o juízo os aguarda – Hb 9.27; Apc 21.8.

(2.2) – MORTO NO PECADO – Ef 2.1-5; 4.18; Cl 2.13 – É estar morto para Deus, mesmo que esteja vivo para o mundo (Mt 22.32). Somente com a presença do Dono da Vida tornar-se-ão quentes – Jo 11.26

(3) – SER MORNO – É não estar vivo, nem morto; é não ser nem espiritual, nem carnal; é desejar estar em Cristo e também no mundo – Mt 6.24; Is 29.13-15.

Por isso, o morno é repugnante e o Senhor não o tolera; para este, resta apenas o juízo de Deus.

Porém, por que Jesus prefere que alguém seja mais frio do que morno?

Porque com o ‘frio’ Ele pode fazer alguma coisa. O perdido sabe que está perdido. Então, quando lhe é revelado o amor de Deus, ele se joga nos braços de Cristo.

E o que realmente significa mornidão ao espiritual?

Mornidão espiritual é uma crônica indiferença para com as realidades espirituais; é um crônico desinteresse para com qualquer reunião de oração, leitura da bíblia, ou para com a vida em comunhão. Qualquer um de nós pode ser atingido pela mornidão espiritual.

Mas espere um momento. O crente morno não é morno para tudo...:

(A) - Ele NÃO É MORNO para o seu trabalho secular;

(B) - Ele NÃO É MORNO para o seu divertimento e passeios;

(C) - Ele NÃO É MORNO para discutir futebol;

(D) - Ele NÃO É MORNO para ir ao show gospel do seu ídolo musical;

(E) - Ele NÃO É MORNO para ficar muito tempo na Internet;

(F) - Ele NÃO É MORNO para frequentar a academia;

(G) - Ele NÃO É MORNO para as suas paixões mundanas;

A mornidão ataca apenas uma área da sua vida – SUA VIDA ESPIRITUAL.


V - UMA IGREJA QUE SE VANGLORIAVA NAS SUAS RIQUEZAS E INFLUÊNCIA:

Apc 3.17 – Infeliz é o crente que se acha satisfeito e seguro sem nada lhe faltar. Bem-aventurados os que têm fome e sede daquilo que lhes falta; os que anelam não somente a vida, mas vida em abundância; os que anseiam por Deus.

(1) – NÃO SABES QUE ÉS... POBRE – Isso é uma descrição exata da igreja moderna, que se vangloria no número de seus membros, orgulha-se dos recursos financeiros e influência de seus membros entre o povo.

Os crentes de Laodicéia não sabiam que eram pobres; não perceberam que suas almas estavam emagrecendo, apesar de cercados de abundância. Esqueceram-se de que estavam endividados para com Deus e não possuíam coisa alguma para Lhe pagar.

(2) – NÃO SABES QUE ÉS... CEGO – Os membros da igreja de Laodicéia não compreenderam que Deus ia vomitá-los da Sua boca. Não perceberam a Cristo crucificado. Não viram a eternidade, apesar de estarem constantemente perante à sua entrada.

A igreja é verdadeiramente cega quando fita pedras, torres, órgãos, bancadas confortáveis, etc, sem enxergar as glórias dos céus e nem o suplício das almas que estão indo para o inferno.

(3) – NÃO SABES QUE ÉS... NU – Estavam nus, não trajando vestes de justificação, nem de santificação. Todo o aparato e luxo no vestir ao corpo não vale coisa alguma. Somente o incorruptível traje do espírito esconde a nudez da alma – I Pe 3.4.


VI - OS CONSELHOS DE DEUS PARA UMA IGREJA MORNA:

Apc 3.18 – Neste momento, Jesus faz-se irônico. Se Laodicéia é tão rica e poderosa, então que lhe compre esses produtos: ouro refinado, vestiduras brancas e colírio.

(1) – OURO REFINADO PARA ENRIQUECER – Com o seu ouro, Laodicéia havia comprado a simpatia daqueles que, de igreja em igreja, buscam uma teologia que lhes prospere a vida e acalme-lhes a consciência. Ela só não conseguiu comprar o ouro que um dia Jesus lhe ofereceu, mas que ela displicentemente desprezou: A PALAVRA DE DEUS – Somente ela é pura e refinada sete vezes – Pv 30.5; Sl 12.6 cf Ag 2.8.

Nossa fé também é constantemente comparada ao ouro refinado – Pv 17.3; Tg 1.2-4.

(2) – VESTITURAS BRANCAS PARA VESTIR – Isto significa que a igreja deve vestir-se da pureza e praticar a justiça de Deus na terra, posto que o linho fino são as justiças dos santos (Apc 19.8 cf II Cor 5.1-3). A admoestação é: Entregue-se novamente a Cristo para obter a justiça dos santos.

Na verdade, a igreja de Laodicéia não possuía bens sequer para comprar as vestiduras que o Senhor lhe oferecia por um preço que somente Ele podia pagar: O Seu precioso sangue – I Pe 1.17-21.

(3) – COLÍRIO PARA UNGIRES OS OLHOS – Tendo como pano de fundo a evolução médica de Laodicéia, prescreve Jesus à Sua igreja um colírio para que ela passe a contemplar, mais uma vez, a glória de Deus. Isto porque ela já havia perdido a visão do Reino de Deus, tomada que fora pela contemplação de seus bens.

O pecado cega a visão espiritual (II Cor 4:4), mas a salvação abre os olhos espirituais (II Cor 4:6; 3:16). Desta forma, quando o Senhor abre os nossos olhos espirituais, podemos ver:

(A) - O MAL QUE NOS AMEAÇA (II Rs 6:9-10 cf At 8:18-20);

(B) - VER OS CAMPOS BRANCOS PARA A CEIFA (Jo 4:36);

(C) - VER DEUS (Mt 5:8);

(D) - A POSSIBILIDADE DE VITÓRIA (II Rs 6:16-17);

(E) - VER OS SINAIS QUE NOS MOSTRAM QUE JESUS VEM BREVE (Lc 21:28).


VII – A DISCIPLINA AMOROSA DE UM DEUS DE AMOR:

Apc 3.19 – Laudicéia não é um caso perdido. Afinal, fora também escolhida como uma das destinatárias do Apocalipse. Jesus a ama de tal maneira, que a submete a uma dolorida, mas amorosa disciplina. O Senhor poderia tê-la ignorado como aquela igreja o ignorou. Ou mostrar-se-lhe indiferente, porque ela com indiferença o tratara. No entanto, Ele vence-lhe o desamor com o amor que o Seu Espírito, localmente, universaliza sobre toda a Sua igreja – Hb 12.6-10

Ante toda esta admoestação, ainda o Senhor, grandemente compassivo e misericordioso, convida: - “SÊ POIS ZELOSO E ARREPENDE-TE”.

A fé precisa ser exercitada. O Senhor não abandona jamais a igreja, porém deixa de dirigir-se à coletividade para falar a cada um – Jó 5.17-18; Pv 3.11-12.


VIII – QUANDO JESUS FICA DO LADO DE FORA:

Apc 3.20 – Este apelo não é para os perdidos descrentes, mas para cada crente em particular. Os crentes modernos têm deixado o Senhor do lado de fora do coração, da própria casa em que habitam e da igreja onde congregam. O coração está ocupado dos sentimentos, em como agradar o mundo, os amigos, para que tenham uma vida folgada e possam ser estimados por todos.

O Senhor é santo, puro e imaculado. Ele não poderá ser hóspede de uma igreja onde haja manchas e sentimentos abomináveis.

Cristo está à porta, como o grande Amado clama para entrar. Aquele que ama o Senhor não o deve deixar do lado de fora, porque assim será perigoso para criatura quando bater também à Sua porta – Ct 5.2; Jo 13.23; Lc 24-29.


IX – PROMESSA DIVINA A UMA IGREJA MORNA:

Apc 3.21 – Cristo, mesmo do lado de fora, oferece um prêmio ao vencedor. Inexplicavelmente, a nenhuma das sete igrejas Jesus promete compartilhar o Seu trono, a não ser para a indiferente Laodicéia.

Aos que ouvem a Sua voz, Jesus os convida a partilhar do Seu trono do mesmo modo como Ele recebeu do Pai – Sl 110.1; Hb 1.3 cf Mt 19.28-29; Lc 22.29-30; Jo 12.26.

Podemos ver, assim, que qualquer igreja pode ser reanimada pela graça de Deus, firmar-se e vencer, herdando a mais alta promessa de comunhão íntima com Cristo em Seu reino de glória. O Senhor Jesus, através do Espírito Santo, quer avivar as igrejas que se deixam amornar pelos cuidados deste mundo. Busquemos, pois, o refrigério de um avivamento.


X - CONSIDERAÇÕES FINAIS:

Querem saber o final da história da igreja de Laodicéia?

Aquela carta mudou a vida daquela igreja: arrependeu-se e tornou-se uma das mais influentes igrejas da antiguidade. Prova disso é que cerca 100 anos depois dessa carta, Sagaris, um dos bispos da igreja de Laodicéia, foi torturado e morto por sua fé em Cristo. Graças a Deus, Laodicéia arrependeu-se a tempo.

Apc 3.22 – O estado das igrejas, figurado em cada um das cartas do apocalipse, continua até a vinda do Senhor. O atual dia da graça está prestes a terminar. A dispensação cristã aproxima-se do fim. Gozos e alegrias perenes aguardam o cristão fiel. Cumprir-se-á, assim, a promessa do nosso bendito e amado Salvador – Jo 14.3.

FONTES DE CONSULTA:

1) Revista Educação Cristã Volume I - Adoração e Louvor - “Os Resultados Espirituais do Falso Louvor” (Reverendo Cleómines A. de Figueiredo)


2) Daniel e Apocalipse – CPAD – Antônio Gilberto


3) Alerta Final – CPAD – Steven J. Lawson


4) Estudo Bíblico: “Características do cristão morno” - Paulo Rogério Petrizi


5) Estudo Bíblico: “Pessoas que deixam Deus nauseado” - Davi Liepkan


6) Estudo Bíblico: “Laodicéia: Uma carta que pode mudar sua vida” - Edilson Botelho