Loading...

COMENTE

Caro Leitor,

Caso queira, na parte final de cada um dos Subsídios, você tem a liberdade de fazer seu comentário. É só clicar na palavra "comentários" e digitar o seu. Não é preciso se identificar. Para isto, após o comentário, click em "anônimo" e pronto. Que Deus continue abençoando sua vida, em nome de Jesus.







25 de abr de 2009

LIÇÃO N° 05 - 03/05/2009 - "A IMORALIDADE EM CORINTO"

IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLÉIA DE DEUS EM ENGENHOCA ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL LIÇÃO 05 - DIA 03/05/2009 TÍTULO: “A IMORALIDADE EM CORINTO” TEXTO ÁUREO – I Cor 6:20 LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: I Cor 5:1-6, 9-11 PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
  • I – INTRODUÇÃO: · Desde Gênesis até Apocalipse vemos que o nosso Deus é de ordem. Seja com o Israel ou com Sua Igreja, Ele tem revelado um padrão para o comportamento do Seu povo. Este padrão é para o nosso bem e para o da Sua obra. Se um de Seus filhos desviar-se desta ordem, Deus o corrigirá.
  • II - A BÍBLIA E A DISCIPLINA NA IGREJA: · No âmbito da revelação divina e da vida cristã, a disciplina é um assunto altamente positivo. Deus disciplina os seus para fazê-los discípulos ainda melhores. É de disciplina que vem a palavra discípulos.
  • 1. Os primórdios da disciplina bíblica. A primeira idéia clara de disciplina está em Ex 12:15, 19-20. Nessa passagem. Deus ordenou que os israelitas retirassem todo e qualquer fermento de suas casas. O fermento, na Bíblia, simboliza o pecado: age secreta e invisivelmente na vida do povo de Deus. Uma outra noção clara de disciplina acha-se em Números 5.1-4. Aqui está prescrito que todos os leprosos e imundos fossem mantidos fora do arraial. Isso nada tem a ver com discriminação.
  • 2. A necessidade da disciplina bíblica. O pecado é um agente causal espiritual que, além do seu contágio, conduz à morte espiritual. Pode ser individual ou coletivo (Lv 4.13; Rm 6.23; Tg 1.15;Ef2.1).
  • 3. A finalidade da disciplina bíblica:
  • a) Dar testemunho da santidade da Igreja (l Co 3.16,17).
  • b) Levar o transgressor a corrigir-se. Israel, na sua obstinação, ignorou a disciplina do Senhor e se deu mal (Jr 7.28). Hoje, há igrejas que já aboliram a disciplina bíblica e amorosa, argumentando que ela não é bíblica. E, assim, prejudicam a feição característica da Igreja – a de ser separado para Deus e para o seu uso.
  • c) Dar testemunho da santidade de Deus e servir de exemplo peran­te o mundo.
  • 4. A atitude de Jesus referente à disciplina. Em João 8, o Senhor Jesus usou de misericórdia para com a mulher flagrada em adultério, mas recomendou-lhe: "Vai, e não peques mais". Em Mateus 18.15-22, Ele nos deixa um profundo ensino sobre a disciplina cristã.
  • 5. Formas de disciplina na Igreja. Quando um crente peca, e continua em seu pecado, quer ele saiba ou não, está afetando toda a congregação à qual pertence. Afi­nal, a Igreja de Cristo é comparada na Bíblia a um corpo, e quando um de seus membros é afetado, todo o corpo sente (l Co 12.12-27).
  • a) A disciplina preventiva. Des­tina-se a evitar que os males surjam no meio do povo (l Jo 2.1; l Co 6.12; 10.23; l Co 10.32).
  • b) A disciplina corretiva. En­quanto a disciplina preventiva é branda e suave, a disciplina correti­va costuma ser dolorosa. São mui­tos os recursos da disciplina correti­va. O caso de Corinto é um exem­plo. Infelizmente, em certas igrejas a disciplina corretiva é aplicada sem amor e temor de Deus.
  • III - POR QUE É NECESSÁRIA A APLICAÇÃO DA DISCIPLINA NA IGREJA?:
  • 1) PORQUE DEUS QUER HABITAR NELA - I Cor 3:16; Ef 2:22 cf I Pe 1:15-16; Js 7:12; II Cor 6:14-18
  • 2) PORQUE SÓ ASSIM A IGREJA PODE CONSERVAR SUA PECULIARIDADE - Tt 2:4; Jo 15:19 cf I Cor 5:6-8; 15:32 cf I Jo 1:7
  • 3) PORQUE É NECESSÁRIO MANTER O RESPEITO À DOUTRINA - Ml 1:8 - Quando os membros da Igreja vivem em pecado, o procedimento se torna flagrante contradição à doutrina pregada. Se isso continuar, sem que as devidas providências sejam tomadas, o resultado será sempre o mesmo: A doutrina começa a esvair-se e as normas bíblicas desaparecerão. Em lugar do Evangelho da graça, surgirá o Evangelho da carne.
  • 4) PORQUE O CONCEITO DA IGREJA DIANTE DO MUNDO EXIGE QUE HAJA DISCIPLINA - At 5:11, 13 cf Pv 24:25-26
  • 5) PORQUE A IGREJA PRECISA OBTER VITÓRIA SOBRE O INIMIGO - Hb 12:15 – Quando a disciplina é aplicada, o diabo perde a sua base e o Espírito Santo tem plena liberdade de ação.
  • 6) PORQUE É INDISPENSÁVEL PARA GANHAR E RESTAURAR O FALTOSO - I Cor 5:5 cf II Cor 2:6-10; Mt 6:14-15; Gl 6:1 - Esta pessoa disciplinada foi restaurada porque o pecado na vida dela fora condenado. Quando a tolerância com o pecado deixa o faltoso na Igreja, isto traz tristeza para os justos, enquanto as mãos dos pecadores são reforçadas. O resultado é que os faltosos não querem se arrepender (Ez 13:22; Jr 23:14)
  • 7) CORRIGIR UMA MÁ SITUAÇÃO (II Cot 7:9)
  • 8) MANTER O BOM TESTEMUNHO DA IGREJA (I Tm 3:7; II Tm 1:11)
  • 9) PARA ADVERTIR OS DEMAIS MEMBROS PARA QUE NÃO SE DESCUIDEM - (I Cor 5:6-7)
  • IV - CONCLUSÃO: · A disciplina na Igreja é bíblica, contanto que seja administrada no amor de Deus, segundo a doutrina do Senhor, visando sempre a restaura­ção do crente em pecado ou desvia­do. No caso de Corinto, não era só aquele crente que estava ruim dian­te de Deus; a igreja também o esta­va. Uma igreja precisa pensar nisso na hora de disciplinar os seus mem­bros. Um crente, ou uma igreja, que tem prazer em excluir os faltosos, estão distanciados do espírito de Cristo, pois "Deus enviou o seu Fi­lho ao mundo, não para que conde­nasse o mundo, mas para que o mun­do fosse salvo por Ele" (Jo 3.17; 6.39).
  • Fonte de consulta:
  • Lições Bíblicas – CPAD – 4° Trimestre de 1997 – Comentarista: Antônio Gilberto
  • Disciplina na Igreja - Samuel Davidson, in Amados,
  • Lições Bíblica Maturidade Cristã – CPAD – 3º Trimestre de 1987 – Comentarista: Estevam Ângelo de Souza