Loading...

COMENTE

Caro Leitor,

Caso queira, na parte final de cada um dos Subsídios, você tem a liberdade de fazer seu comentário. É só clicar na palavra "comentários" e digitar o seu. Não é preciso se identificar. Para isto, após o comentário, click em "anônimo" e pronto. Que Deus continue abençoando sua vida, em nome de Jesus.







30 de set de 2013

4º TRIMESTRE 2013 - LIÇÃO Nº 01 - 06.10.2013 - "O VALOR DOS BONS CONSELHOS"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº 01- DATA: 06/10/2013
TÍTULO: “O VALOR DOS BONS CONSELHOS”
TEXTO ÁUREO – Pv 1.7
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Pv 1.1-6

PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/





I – INTRODUÇÃO:


CONSELHO = PARECER, JUÍZO, ADVERTÊNCIA, ADMOESTAÇÃO, AVISO, OPINIÃO SOBRE O QUE CONVÉM FAZER.


Aquele que ouve um bom conselho e o coloca em prática, demonstra autocrítica, humildade e sabedoria (Pv 12:15; 19:20).



II - O SÁBIO CONSELHO DE JETRO A MOISÉS:


Ex 18.13-21 - O propósito de Jetro era ajudar Moisés, aliviá-lo da árdua tarefa que exercia sozinho, pois se assim continuasse, certamente desfaleceria (Ex 18:17-18). Ele não quis interferir no ministério do genro, o qual atendeu ao conselho, executando-o na íntegra (Ex 18:23-24 cf. Pv 11:14; 13:10; 15:22; 20:18; 12:15).


Jetro observou que Moisés estava sobrecarregado, e como consequência disto, o povo ficava em pé desde a manhã até a tarde; todas as questões espirituais e materiais eram resolvidas só por Moisés.


Nos dias de hoje, muitos querem fazer tudo sozinhos e se julgam super-homens. São pessoas que desejam manter o “poder” em suas mãos e não confiam nos outros, esquecendo-se eles que o trabalho de Deus funciona em equipe, como um corpo, onde cada um deve fazer a sua parte, pois recebeu um dom para fazer um trabalho específico na obra do Senhor e ninguém é insubstituível - Ef 4:16; I Cor 12:1-31: Moisés estava sujeito a desfalecer (Ec 7:16-17).


Após analisar o desempenho da atividade de Moisés, Jetro lhe disse: “NÃO É BOM O QUE FAZES”.


Em seguida, sugeriu três medidas importantíssimas a serem tomadas por Moisés:


(A) - Ensinar o povo os estatutos e as leis (Sl 119:7, 26-27, 55-56);


(B) - O líder tem que ser o exemplo para os liderados (Ex 18:20 cf. I Tm 4:12; Tt 2:7);


(C) - A liderança consiste na distribuição de responsabilidades e na designação de tarefas (Ex 18:21).


Ainda mais: Moisés, como líder, tinha a responsabilidade de descobrir homens com os quais dividiria as tarefas, com as seguintes qualidades:


(A) - Capazes;


(B) - Tementes a Deus;


(C) - Homens de verdade;


(D) - Que aborrecem a avareza - A avareza é idolatria (Cl 3:5; Lc 12:15);


(E) - Maiorais de mil, cem, cinquenta e dez - Condições de liderarem quantidades diferentes de pessoas. A capacidade e a sabedoria vêm de Deus (II Cor 3:5-6; Tg 1:17; 3:15-18);


(F) - Que julgassem as questões pequenas do povo - Deus colocou na Igreja pessoas com capacidade para julgar as coisas inerentes ao povo (I Cor 6:1-7).



As exigências continuam as mesmas para escolha dos companheiros que ajudarão a liderança (At 6:1-4; II Tm 2:2).


Quantos nos dias atuais estão procurando posição e vantagens, sem possuir as qualidades acima mencionadas!



III - A EFICÁCIA DO CONSELHO:


Ex 18.23 - Que sabedoria! Que prudência! Humildemente, Jetro pede ao genro que submetesse todo o plano para apreciação e aprovação de Deus. Não se considerou autossuficiente, deixando-nos um belo exemplo (Pv 26:12; I Cor 1:31; II Cor 10:17-18).


Moisés era um homem de vasta cultura. Entretanto, diante da palavra de seu sogro, reconheceu o seu erro e colocou em prática o conselho. Isto revela sua humildade e alta personalidade.


Não se julgou o DONO DA VERDADE, mas percebeu que precisava redirecionar seu trabalho. Ele possuía autocrítica.


O sábio ouve o conselho e cresce em entendimento, mas o SABIDO nada aceita, pois julga saber tudo e não precisa da ajuda de alguém (Pv 12:15; 19:9).



Pv 25:11 - O conselho de Jetro chegou na hora certa, no momento em que Moisés se achava muito atarefado, o que poderia levá-lo a uma estafa. Muitas vezes as nossas preocupações com a obra de Deus pode levar-nos a um desgaste físico, com consequências funestas. Sigamos o conselho e o exemplo de Jesus (Mc 6:30-31).


IV – VÁRIOS CONSELHOS ENCONTRADOS NA PALAVRA DE DEUS:


(1) - CONSELHO AOS VELHOS (Tt 2:2) - Que sejam sóbrios; graves; prudentes; sãos na fé; sãos na caridade; sãos na paciência.


(2) - CONSELHOS ÀS MULHERES IDOSAS (Tt 2:3) - A designação de MULHERES IDOSAS = MAIS AMADURECIDAS; MAIS EXPERIENTES (I Tm 5:3-13). Que sejam sérias no seu viver, como convém às santas; não caluniadoras; não dadas a muito vinho (cf. I Tm 3:3, 8 – Paulo tem em mente um tipo de vinho não embriagante, isto é, o apego até mesmo ao vinho não embriagante era um vício comum nas sociedades pagãs e correspondia à bebedice e glutonaria); mestras do bem.


(3) - SETE DEVERES OU OBRIGAÇÕES AS MULHERES IDOSAS TERÃO DE ENSINAR ÀS MULHERES NOVAS (Tt 2:4-5) - A serem prudentes; a amarem seus maridos; a amarem seus filhos; a serem moderadas; castas; sujeitas a seus maridos; boas donas de casa.


(4) - DEVERES DO MARIDO PARA COM SUA MULHER - Ter apenas uma mulher (Mc 10:6-8; I Cor 7:2-4); ter autoridade (com amor) sobre sua mulher (Gn 3:16; I Cor 11:3; Ef 5:23); respeitá-la (I Pe 3:7); amá-la (Ef 5:25; Cl 3:19); considerá-la como a si mesmo (Gn 2:23 cf. Mt 19:15); ser-lhe fiel (Pv 15:18-19; Ec 9:9; Ml 2:14-15); viver com ela toda a vida (Gn 2:24; Mt 19:3-9); consultar com ela (Gn 31:4-7); não abandoná-la, ainda que incrédula (I Cor 7:11-15).


Os deveres do marido para com a sua mulher não devem interferir com seus deveres para com Cristo (Lc 14:26 cf. Mt 19:29).


(5) - CONSELHOS À MOCIDADE (Tt 2:6) - A QUE SEJAM MODERADOS: Obedecer a Deus (Dt 30:20); temer a Deus (Pv 24:30); lembrar-se de Deus (Ec 12:1); dar ouvidos à instrução paterna (Pv 1:8-9); honrar a seus pais (Ex 20:12; Hb 12:9); respeitar e cuidar de sues pais (I Tm 5:4); honrar os idosos (Lv 19:32); obedecer a seus pais (Pv 6:20; Ef 6:1); não imitar os maus pais (Ez 20:18-19).


(6) - CONSELHOS AOS EMPREGADOS (II Tm 2:9-10) - Sujeitem-se a seus senhores; em tudo agradem, não contradizendo; não defraudando, antes mostrando toda boa lealdade, para que sejam ornamento da doutrina de Deus, nosso Senhor.


Defraudar é roubar às escondias ou à mão armada. ROUBADOR ou FRAUDULENTO é o que rouba iludindo a boa fé do próximo, é um vigarista, caloteiro, etc., o qual, aproveitando-se do que lhe vem às mãos, rouba (Ex 23:1-9; Lv 19:11; Lc 3:14; 19:7-8 cf. I Cor 6:10).


(7) – GUARDA O TEU CORAÇÃO – Pv 4.23 - Para nós, o coração é, figurativamente, a sede das emoções. Para o judeu, as entranhas eram a sede das emoções, e o coração a sede do intelecto.


Ao aconselhar seu filho dizendo "guarda teu coração" o sábio queria dizer "guarda a tua mente".


Pureza de mente é o primeiro requisito para uma vida de vitória sobre o pecado, pois é da abundância do coração, isto é, da mente que procede o mal para as nossas vidas (Lc 6:45 cf Jr 17:9).


Portanto, precisamos manter nossa mente sujeita a Deus, o único que pode mantê-la pura - Cl 3:2.


(8) – PRESERVA OS TEUS LÁBIOS, GUARDA A TUA LÍNGUA – Pv 4.24 - Aquilo que dizemos pode criar muitas dificuldades e problemas, mas também pode ser uma bênção (Tg 3:5-10; Pv 15:23 e 25:11).


Somente pureza de mente e constante vigilância sobre ela conseguirão conter a língua. Por isso, o salmista nos adverte - Sl 34:13 cf Tg 3.1-2.


(9) – MANTENHA TEU OLHAR FIRME PARA A FRENTE – Pv 4.25 - Nosso olhar deve ser fixo e não distraído. Não podemos permitir que ele vagueie ao encalço de cada coisa que apareça em nossa frente, pois seríamos afastados do bem e enredados pelo mal – Mt 6.22 cf Hb 12:2.


Olhando para Jesus, Pedro conseguiu caminhar sobre as águas encapeladas do mar da Galiléia. Porém, quando desviou seu olhar do Mestre, ainda que só por um momento, começou a afundar. (Mat. 14:24-32).


Precisamos olhar para Jesus em busca de graça e força para vencer cada dificuldade e para permanecer firmes até o fim.


Conservar os olhos da fé fixos em Jesus é manter contato ininterrupto com Aquele que é a fonte de poder, Aquele que pode fortalecer-nos e guardar-nos até o fim.


(10) – PONDERA A VEREDA DOS TEUS PÉS – Pv 4.26 - Não devemos atuar de modo impulsivo; devemos pensar bem no que vamos fazer. Precisamos meditar e orar antes de agir – Sl 37.5, 23; I Sam. 2:9.


V – CONCLUSÃO:


Jo 16:7 - O ministério do aconselhamento pertence ao Espírito Santo. Sem Ele não há aconselhamento eficaz. Jesus Cristo, o Maravilhoso Conselheiro, enviou-nos o Espírito Santo para substituí-Lo no aconselhamento das nossas necessidades. O Espírito de Deus, por meio da palavra do Senhor, e pela instrumentalidade dos pastores e conselheiros cristãos, ministra conforto e mudanças no coração do aflito.


A Igreja local manifesta e evidencia a presença do Espírito Santo em seu meio, através do ministério eficaz do aconselhamento. 









FONTES DE CONSULTA:


Lições Bíblicas Maturidade Cristã - 3º Trimestre de 1991 - CPAD - Comentarista: Adilson Faria Soares

Lições Bíblicas - 2º Trimestre de 1996 - CPAD - Comentarista: Valdir Bícego

Introdução e Comentário à Carta à Tito - CPAD - Armando Chaves Cohen

Revista Educação Cristã - Vol. IX - SOCEP - Sociedade Cristã Evangélica de Publicações Ltda.