Loading...

COMENTE

Caro Leitor,

Caso queira, na parte final de cada um dos Subsídios, você tem a liberdade de fazer seu comentário. É só clicar na palavra "comentários" e digitar o seu. Não é preciso se identificar. Para isto, após o comentário, click em "anônimo" e pronto. Que Deus continue abençoando sua vida, em nome de Jesus.







25 de jan de 2010

LIÇÃO Nº 05 - 31/01/2010 - "TESOURO EM VASOS DE BARRO"

IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA 
NITERÓI - RJ
ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
LIÇÃO 05 - DIA 31/01/2010
TÍTULO: “TESOURO EM VASOS DE BARRO”
TEXTO ÁUREO – II Cor 4:7
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: II Cor 4:7-12
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e.mail: geluew@yahoo.com.br


I – INTRODUÇÃO:

• II Cor 4:7 - A obra do Senhor é cansativa, exaustiva, algumas vezes difícil e perigosa, até ao ponto da morte. Mas, há vitória: O PODER, A VIDA E A MENSAGEM DE CRISTO se manifestam. Pela graça divina, já possuímos esta preciosidade, porquanto o apóstolo Paulo diz: "TEMOS... ESTE TESOURO...". No entanto, devemos estar conscientes de que "ESTE TESOURO" está guardado em receptáculos de quem nada se espera: VASOS DE BARRO: não tem valor, são frágeis e não tem querer.

• Assim, pois, "... PARA QUE A EXCELÊNCIA DO PODER SEJA DE DEUS, E NÃO DA NOSSA PARTE", para a glória de Deus, exclamemos:

• - "ESTOU CRUCIFICADO COM CRISTO; LOGO, NÃO SOU EU QUEM VIVE, MAS CRISTO VIVE EM MIM..." - Gl 2:20;


• - "PORQUANTO, PARA MIM, O VIVER É CRISTO..." - Fp 1:21.


II – O BARRO NAS MÃOS DO OLEIRO:

• "MAS, AGORA, Ó SENHOR, TU ÉS O NOSSO PAI; NÓS O BARRO, E TU, O NOSSO OLEIRO; E TODOS NÓS, OBRA DAS TUAS MÃOS" - Is 64:8


• Na definição de Isaías, somos barro nas mãos do Senhor (nosso Pai e Oleiro). Vejamos algumas lições extraídas dessa bela metáfora:


• PRIMEIRA LIÇÃO: - "O BARRO NÃO TEM VALOR":


Destituído de importância, o barro não é objeto de disputas. Não há guerras entre as nações por causa do barro. Por causa do petróleo e do ouro, sim. Mas barro? Barro não é raridade, é comum.

• Alguns pensam que foram feitos de porcelana. Por isso, a obra de Deus muito sofre por causa de nossas vaidades pessoais, quando achamos que somos muita coisa. Mas Deus a todos fez do pó da terra! Somos de barro! Meditemos em alguns versículos da santa Palavra de Deus:


• - "PEÇO-TE QUE TE LEMBRES DE QUE, COMO BARRO, ME FORMASTE, E DE QUE AO PÓ ME FARÁS TORNAR" - Jó 10:9;


• - "EIS QUE VIM DE DEUS, COMO TU; DO LODO TAMBÉM EU FUI FORMADO" - Jó 33:6.


• Vamos ao exemplo de um vaso de barro que ninguém dava valor: - O PROFETA MICAÍAS – I Rs 22:


• (A) - Um profeta em tempos difíceis, mas familiarizado com os pensamentos de Deus (8)


• (B) - Um homem corajoso (17-23)


• (C) - Odiado por causa de seu testemunho (8, 18)


• (D) - Um mensageiro desprezado e perseguido (24)


• (E) - Um servo sofredor (26-27)


• (F) - Comprometido com a Palavra de Deus (28)


• (G) - Um profeta da verdade: Sua profecia se cumpriu (34-40)


• Por isso, diz a Santa Palavra a todos nós, vasos de barro: 

• - "AQUELE, PORÉM, QUE SE GLORIA, GLORIE-SE NO SENHOR. PORQUE NÃO É APROVADO QUEM A SI MESMO SE LOUVA, MAS, SIM, AQUELE A QUEM O SENHOR LOUVA" - II Cor 10:17-18.


• SEGUNDA LIÇÃO: - "O BARRO É FRÁGIL" 

Diferente do ferro ou do bronze, o barro se espatifa à toa. Facilmente os nossos projetos se desmoronam. Basta pequena pressão da vida para que os nossos sonhos se despedacem. Nossa fragilidade, entretanto, é a oportunidade de Deus:


• - "DE UM ASSIM ME GLORIAREI EU, MAS DE MIM MESMO NÃO ME GLORIAREI, SENÃO NAS MINHAS FRAQUEZAS" - II Cor 12:5

• - "... A MINHA GRAÇA TE BASTA, PORQUE O MEU PODER SE APERFEIÇOA NA FRAQUEZA. DE BOA VONTADE, POIS, ME GLORIAREI NAS MINHAS FRAQUEZAS, PARA QUE EM MIM HABITE O PODER DE CRISTO" - II Cor 12:9.


• Exemplo de um vaso de barro que se considerou frágil: - GIDEÃO - Jz 6.


• (A) - Foi animado pelo Senhor – (11, 12);


• (B) – Foi chamado por Deus, porque se preocupava com a situação espiritual do povo – (13);


• (C) – Deus o encontrou, o chamou e o capacitou – (14);


• (D) – Quando o tesouro (o Espírito do Senhor) o encheu,  o vaso de barro se animou - (35);


• (E) – As armas utilizadas pelo vaso de barro cheio do Espírito – (Jz 7:16-28);


• (F) – Sob a dependência do Oleiro, o vaso destruiu completamente o seu inimigo – (Jz 7:23-25);


• (G) – O vaso de barro só foi vitorioso quando:


• - (1) – Ouviu-se um claro testemunho através das buzinas (nas batalhas, o vaso louva);


• - (2) – Os cântaros foram quebrados (o vaso é frágil; por isso, se submete nas mãos do Oleiro); e


• - (3) - As tochas permaneceram acesas e forneceram sua clara luz (o vaso deve estar cheio do Espírito de Deus e da Palavra do Senhor).


• - "... E DIANTE DO TRONO ARDIAM SETE TOCHAS, AS QUAIS SÃO OS SETE ESPÍRITOS DE DEUS" - Apc 4:5


• - "LÂMPADA PARA OS MEUS PÉS É A TUA PALAVRA E LUZ PARA O MEU CAMINHO" - Sl 119:105


• TERCEIRA LIÇÃO: - "O BARRO NÃO TEM QUERER":


• - "AI DAQUELE QUE CONTENDE COM O SEU CRIADOR, CACO ENTRE OUTROS CACOS DE BARRO! PORVENTURA, DIRÁ O BARRO AO QUE O FORMOU: O QUE FAZES? OU A TUA OBRA: NÃO TENS MÃOS?" – Is 45:9


• - "VÓS TUDO PERVERTEIS, COMO SE O OLEIRO FOSSE AO BARRO, E A OBRA DISSESSE DO SEU ARTÍFICE: NÃO ME FEZ; E O VASO FORMADO DISSESSE DO SEU OLEIRO: NADA SABE" - Is 29:16


• Realmente, seria absurdo admitir um oleiro consultando o barro sobre a forma que este deveria receber. Mas ao barro não resta opção, senão render-se à vontade soberana do Artista que o manipula. 

Barro não faz birra; barro não dá berro; o barro fica em silêncio, submete-se, deixando-se ser trabalhado pelas mãos do Oleiro.


• Exemplo de vasos que não tinham querer: – DANIEL E SEUS COMPANHEIROS - Dn 3


• (A) – Foram corajosos e testemunhas fiéis;


• (B) – Tinham uma fé, como de criança, em Deus;


• (C) – Foram lançados na fornalha ardente;


• (D) – Suas amarras caíram dentro da fornalha;


• (E) – Passearam com o Oleiro dentro da fornalha;


• (D) – Alcançaram a liberdade dentro da fornalha;


• (E) – Receberam grande recompensa de Deus, o nosso Oleiro - Jr 18:6.


III - O QUE TEMOS EM CASA?:

• II Rs 4:1-7 - Quando Eliseu ouviu a queixa daquela mulher, ele perguntou: "O que tens em casa?". A mulher respondeu que tinha apenas um vaso com óleo.


• Nós também temos um vaso: o nosso coração, que podemos abri-lo ao Senhor, para que Ele possa enchê-lo com óleo: O ESPIRITO SANTO!!. Sem ele, não passamos de um clube ou uma associação; sem Ele, não passamos de um aglomerado de gente!! O que faz a Igreja ser um corpo vivo do Espírito do Senhor é um vaso (coração) cheio do óleo da presença de Deus!!!


• Quando o ambiente está azeitado pelo Espírito Santo, sentimos a presença da Glória do Senhor trazendo alegria ao ambiente. Transbordemos, pois, este óleo aonde quer que andemos: no colégio, no emprego, no trânsito, entre amigos.... precisamos do óleo do Senhor; precisamos de azeite para vivermos cheios da graça de Deus. E QUAL É O SEGREDO PARA ISSO??...


. ... SEPARARMO-NOS DO MUNDO! - Fechemos a porta para as novelas, para a promiscuidade sexual, para os jogos da loteria, para a mentira, para desonestidade, para a língua que difama e que fala da vida alheia.


• O filosofo dinamarquês, Soren Kierkegaard, disse: "NO DIA EM QUE A IGREJA E O MUNDO SE TORNAREM AMIGOS, A IGREJA DEIXARÁ DE EXISTIR" - Tg 4:4


• Deus não faz milagres em vasos cheios! Ele demonstra o Seu poder por meio de vasos vazios! Esvaziemo-nos, pois, da arrogância, do egoísmo, da vaidade, do amor ao dinheiro, da auto-justiça e entreguemo-nos nas mãos do Artista Perfeito. Enchamo-nos da Sua Palavra e do Seu Santo Espírito! O nosso Deus transformará o barro da nossa vida numa obra de arte valiosa, para Sua honra e glória - Ef 5:18-19; Cl 3:16.


IV - CONSIDERAÇÕES FINAIS:


• APESAR DE NÃO TER VALOR, DE SER FRÁGIL E NÃO TER QUERER, O BARRO CONTINUA SENDO A MATÉRIA-PRIMA DO ARTISTA - É somente Deus quem nos resgata da mediocridade; é somente nas mãos do Oleiro que:


• (A) - somos analisados;


• (B) - somos admirados;


• (C) - somos trabalhados;


• (D) - viramos obras de arte;


• (E) - somos exibidos na galeria dos "Heróis da Fé"; e


• (F) - ficamos valendo uma fortuna.


• Hoje, o nosso Oleiro continua a nos dizer:


• - "VASO DE BARRO, PRECISO DA TUA FRAQUEZA, PORQUE É POR MEIO DELA QUE O MEU PODER SE APERFEIÇOARÁ”.


• O que, de pronto e com reverência, devemos responder:


• - "Ó Deus, muito obrigado por habitar em nós o Teu grande poder. Mas reconhecemos, ó Senhor Jeová, que temos esse TESOURO EM VASOS DE BARRO, PARA QUE A EXCELÊNCIA DO PODER SEJA TUA, SOMENTE TUA, E NÃO DA NOSSA PARTE. Amém".


FONTES DE CONSULTA:


• Mil Esboços Bíblicos – Editora Evangélica Esperança – Georg Brinke


• Estudo Bíblico: “A Casa do Oleiro” – Pr. Jorge Valle


• Estudo Bíblico: “A visão do Oleiro” - Denílson Rodrigues


• Estudo Bíblico: “Como um vaso nas mãos do oleiro” - Davi Liepkan


• Estudo Bíblico: “O barro e o oleiro” – Pr. João Soares da Fonseca


• Estudo Bíblico: “Vasos cheios do Espírito” - Antonio Marcio

18 de jan de 2010

LIÇÃO Nº 04 - 24/01/2010 - "A GLÓRIA DAS DUAS ALIANÇAS"

IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA – NITERÓI - RJ
ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
LIÇÃO 04 - DIA 24/01/2010
TÍTULO: “A GLÓRIA DAS DUAS ALIANÇAS”
TEXTO ÁUREO – II Cor 3:11
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: II Cor 3:1-11
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e.mail: geluew@yahoo.com.br



I – INTRODUÇÃO: 
  • Rm 10:4; Gl 3:19 - Com a vinda de Cristo, a Velha Aliança terminou. Seria o caso de esperar que Jesus Cristo apresentasse a Nova Aliança, o que de fato aconteceu, quando celebrou a Ceia com Seus discípulos (Lc 22:20). Assim, a Nova Aliança é um legado da graça divina e ela entrou em vigor com a morte de Cristo (I Pe 1:4). 

II - A PALAVRA ALIANÇA: 
  • Inicialmente, vejamos algumas OBSERVAÇÕES: 
  • (1) – Quando uma Aliança é pactuada entre nações, denomina-se TRATADO ou ALIANÇA DE AMIZADE; 
  • (2) – Quando uma Aliança é pactuada entre indivíduos, chama-se ACORDO ou TRATO; 
  • (3) – Quando uma Aliança é pactuada entre um monarca e seus subordinados, denominamos de UMA CONSTITUIÇÃO; e 
  • (4) – Quando uma Aliança é pactuada entre Deus e o homem, denominamos de ALIANÇA. 
  •  
  • De forma bem simplificada, ALIANÇA É UM PRONUNCIAMENTO SOBERANO DE DEUS, ATRAVÉS DO QUAL ELE ESTABELECE UM RELACIONAMENTO DE RESPONSABILIDADE. Assim, Deus estabeleceu Aliança...: 
  •  
  • (1) - ...Entre Ele mesmo e um indivíduo (Aliança com Adão, Gn 3.14-19); 
  •  
  • (2) - ...Entre Ele mesmo e a humanidade em geral (Aliança com Noé, Gn 8.20-9.27, cf. 9.1, 11); 
  •  
  • (3) - ...Entre Ele mesmo e uma nação (Aliança com Israel, Ex 19.5-8, 25); e 
  •  
  • (4) - ...Entre Ele mesmo e uma família humana específica (Aliança com Davi, II Sm 7.5-19). 
  •  
  • Com objetivo de dar validade,  a Aliança vinha acompanhada de sinais, sacrifícios e juramento solene, bem como de promessas de bênção para quem guardasse a Aliança, e de maldição para quem a quebrasse.
  •  
III – TIPOS DE ALIANÇA: 
  •  (A) – INCONDICIONAL ou DE DECLARAÇÃO - O cumprimento do que foi acordado depende única e exclusivamente do autor da Aliança. Com base na autoridade e na integridade do outorgador, o que foi prometido por este é soberanamente concedido ao receptor. Em resumo: O CUMPRIMENTO DA ALIANÇA NUNCA DEPENDERÁ DO MÉRITO OU RESPOSTA DO RECEPTOR.  
  •  
  • Por ser uma Aliança Incondicional, nunca aparecerá a partícula condicional “SE”. Por ex.: A Aliança com Noé - Gn 9.11 - "...EU ESTABELEÇO...”; e 
  •  
  • (B) – CONDICIONAL ou RECÍPROCA – Antes que o autor da Aliança se obrigue a cumprir o que foi prometido, algumas condições devem ser satisfeitas pelo receptor. Em resumo: O CUMPRIMENTO DA ALIANÇA DEPENDERÁ DO MÉRITO OU RESPOSTA DO RECEPTOR. 
  •  
  • Por ser uma Aliança Condicional, sempre estará presente a partícula condicional “SE”. Por ex.: A Aliança com Israel - Êx 19.5 - "...SE GUARDARDES...”. 

III – A NECESSIDADE DE UMA NOVA ALIANÇA: 
  •  Pela Antiga Aliança, Moisés recebeu instruções quanto à construção do Tabernáculo e sobre todo o ritual dos sacrifícios; sangue de animais era utilizado e oferecido a Deus, em favor do povo e dos sacerdotes, que também eram homens falhos e pecadores. 
  •  
  • Desta forma, o estabelecimento de uma Nova Aliança foi imperativo... 
  •  
  • (1) – ...EM VIRTUDE DA IMPERFEIÇÃO DA ANTIGA ALIANÇA – Hb 8:7 - Era transitória, realizada por homens mortais e pecaminosos; 

  • Estava pautada em uma lei que não tinha argumento para redimir de uma vez por todas o homem de seus pecados; 

  • A humanidade era incapaz de cumprir a lei fielmente, devido às suas altas exigências;
  • Não tinham subsídios espirituais que os ajudassem a cumpri-la;
  • O sacrifício de animais não apagava definitivamente os pecados dos homens e não os levava a uma comunhão permanente com Deus; e 

  • Era uma Aliança que não oferecia salvação eterna. 
  •  
  • (2) - ...PARA POR FIM À ANTIGA ALIANÇA – Hb 8:13 - Era impossível que duas Alianças vigorassem ao mesmo tempo; o surgimento de uma Nova eliminaria automaticamente a outra; e 
  • Enquanto a Nova Aliança não fosse estabelecida, todos deveriam viver em função da Antiga, com suas penalidades e imperfeições. 
  •  
  • Todas essas falhas apontavam para a necessidade de um Novo Concerto. Isso não quer dizer que o Antigo Pacto fora sem sentido; antes, cumpriu seus propósitos. Contudo, já não atendia mais às necessidades espirituais do homem, necessitando de uma efetiva renovação.
  •  
IV – A EXCELÊNCIA DA NOVA ALIANÇA: 
  • A Antiga Aliança possuía sacerdotes terrenos, animais como sacrifício e um tabernáculo feito por mãos humanas. Porém, eis alguns aspectos que denotam a superioridade da Nova Aliança: 
  •  
  • (1) – CRISTO É O SUMO SACERDOTE E O TABERNÁCULO É CELESTIAL – Hb 8:1 - Os sacerdotes do Antigo Pacto eram pecadores iguais ao povo; caso seu sacrifício pessoal não fosse aceito por Deus, corriam o risco de morrerem ao entrarem no lugar Santíssimo. 
  • No Novo Concerto temos Jesus Cristo como Sumo Sacerdote assentado à direita de Deus e intercedendo em nosso favor;  
  • Ele ofereceu a Si mesmo como sacrifício e trabalha no santuário celeste repleto da glória de Deus - Rm 8:34. 
  •  
  • (2) – FIRMADA EM MELHORES PROMESSAS – Hb 8:6 - As promessas da Antiga Aliança visavam preparar o povo para o advento do Novo Concerto. Todas foram cumpridas literalmente, a fim de garantir que os acordos da Nova Aliança fossem realizados. Contudo, a melhor promessa da Antiga Aliança foi a de que Cristo viria para estabelecer um Novo Pacto, espiritual e superior.
  •  II Co 3.6-18 - Paulo destaca que a Antiga Aliança é letra que mata, e a Nova é espírito que vivifica; a Antiga produz morte e condenação, e a Nova traz vida e justiça; a Antiga era passageira, e a Nova permanece para sempre; na Antiga, a lei era gravada em pedras; na Nova, é gravada nos corações por meio do Espírito Santo que vivifica.
V – OS BENEFÍCIOS DA NOVA ALIANÇA: 
  • Não se faz necessário um mediador, pois... 
  •  
  • 1) – CRISTO TORNOU-SE ACESSÍVEL A TODOS – Hb 8:11 - A Antiga Aliança restringia-se aos judeus; somente esse povo participava deste Pacto; era com eles que Deus tinha um Concerto. Mesmo sendo o povo escolhido, não tinham acesso direto a Deus; viviam sob a sombra de Moisés, que era quem se achegava a Deus e posteriormente repassava as instruções recebidas ao povo.
  •  O Novo Pacto não se limita a Israel, mas dá acesso a todos aqueles nos quais opera o Espírito Santo;  
  • O Novo Concerto abriu um livre caminho ao trono de Deus; 
  • Jesus Cristo, o Sumo Sacerdote Eterno, é o Mediador entre Deus e o homem; Ele sacrificou-se, não apenas pelo povo de Israel, mas por toda a humanidade (Jo 3.16). 
  •  
  • (2) – TROUXE PERDÃO DEFINITIVO DOS PECADOS – Hb 8:12 - Na Antiga Aliança o pecado não era perdoado, apenas coberto. É como uma grande dívida em que o devedor paga apenas os juros e o montante nunca é quitado. Isto mostra o caráter provisório dos sacrifícios do Antigo Pacto (Hb 10.4).  
  • Na Nova Aliança, Cristo proveu um sacrifício único e definitivo, onde o pecado não é coberto, mas tirado, apagado e esquecido. (Jo 1:29; I Jo 1.7b). 

VI – ALGUNS CONTRASTES ENTRE A ANTIGA ALIANÇA E A NOVA:


-          ANTIGA ALIANÇA




-          NOVA ALIANÇA




1)       VELHA - Ex 34:27-28




1)       NOVA - Jr 31:31-34




2)       MEDIADOR: MOISÉS - II Cor 3:7; 13:15





2)       MEDIADOR: CRISTO - II Cor 3:3-4, 14; Hb 8:6, 9, 15




3)       GRAVADO EM PEDRAS - II Cor 3:7




3)       ESCRITO NO CORAÇÃO - II Cor 3:2-3




4)       ESCRITO COM TINTA - II Cor 3:3




4)       ESCRITO COM O ESPÍRITO - II Cor 3:3




5)       VEIO EM GLÓRIA - II Cor 3:7




5)       TEM EXCELENTE GLÓRIA - II Cor 3:10




6)       MINISTÉRIO DA CONDENAÇÃO - II Cor 3:9




6)       MINISTÉRIO DA JUSTIFICAÇÃO - At 13:38-39




7)       É UM JUGO DE SERVIDÃO - Gl 5:1




7)       TRAZ LIBERDADE - II Cor 3:17




8)       ACABA COM MORTE - II Cor 3:3, 6-7




8)       O ESPÍRITO VIVIFICA - II Cor 3:6




9)       ERA TRANSITÓRIA - II Cor 3:7, 11




9)       É PERMANENTE - II Cor 3:11




VI - OS DEZ MANDAMENTOS DA ANTIGA ALIANÇA REPETIDOS NA NOVA:
  • OBS: SOB A NOVA ALIANÇA, NÃO EXISTE MANDAMENTO PARA GUARDAR O SÁBADO, EMBORA ENCONTREMOS TODOS OS OUTROS NOVE MANDAMENTOS REPETIDOS NO NOVO CONCERTO. Vejamos:



-          ANTIGO CONCERTO





-          NOVO CONCERTO




1º Mandamento - NÃO TERÁS OUTROS DEUSES DIANTE DE MIM - Ex 20:2-3


No N.T. - I Cor 8:4-6; At 17:23-31; I Cor 10:7, 14






2º Mandamento - NÃO FARÁS PARA TI IMAGEM DE ESCULTURA -  Ex 20:5-6




No N.T. - I Jo 5:21; Jo 4:23-24




3º Mandamento - NÃO TOMARÁS O NOME DO SENHOR TEU DEUS EM VÃO - Ex 20:7




No N.T. - Tg 5:12; Mt 5:34, 37


4º Mandamento - LEMBRA-TE DO DIA DE SÁBADO PARA O SANTIFICAR - Ex 8-11




No N.T. - ???????? - ESTE É O ÚNICO MANDAMENTO QUE NÃO SE ENCONTRA REPETIDO NO NOVO CONCERTO. NÃO ENCONTRAMOS NENHUM ENSINO DE JESUS OU DOS APÓSTOLOS PARA SANTIFICARMOS O DIA SÉTIMO MAIS DO QUE QUALQUER OUTRO




5º Mandamento - HONRA A TEU PAI E A TUA MÃE - Ex 20:12




No N.T. - Ef 6:1-4 - ESTE MANDAMENTO FOI AMPLIADO, POIS INCLUI A RESPONSABILIDADE DE OS PAIS DISCIPLINAREM OS PRÓPRIOS FILHOS




6º Mandamento - NÃO MATARÁS -  Ex 20:13




No N.T. - Rm 13:9; Mt 5:22; I Jo 3:15 - JESUS INTERPRETA QUE ODIAR EQUIVALE A MATAR




7º Mandamento - NÃO ADULTERARÁS - Ex 20:14




No N.T. - I Cor 6:9-10; Mt 5:27-28 - JESUS AMPLIA ESTE MANDAMENTO PARA INCLUIR O DESEJO DO CORAÇÃO




8º Mandamento - NÃO FURTARÁS - Ex 20:15




No N.T. - Ef 4:28


9º Mandamento - NÃO DIRÁS FALSO TESTEMUNHO CONTRA O TEU PRÓXIMO - Ex 20:16




No N.T. - Cl 3:9; Tg 4:11; Ef 4:25  - É UMA ADVERTÊNCIA CONTRA O PECADO DE PERJÚRIO


10º Mandamento - NÃO COBIÇARÁS - Ex 20:17




No N.T. - Ef 5:3, 5; Lc 12:15, 21


VII – CONSIDERAÇÕES FINAIS:

  • A Nova Aliança é mais gloriosa que a Antiga porque:
  • (1) – Vem do Espírito e não leva à morte (II Cor 3:7-8);
  • (2) – Traz absolvição e não condenação (II Cor 3:9-10); e
  • (3) – É permanente e não transitória (II Cor 3:11). 
  •  
  • A Nova Aliança nos conclama a um novo proceder; é a oportunidade de trocarmos o pecado pelo perdão, uma má conduta por uma vida reta diante de Deus; é deixarmos de nos auto-justificar e nos entregarmos totalmente a Jesus, que nos diz - "... serei misericordioso para com as suas iniqüidades e de seus pecados e de suas prevaricações não me lembrarei mais" (Hb 8:12).



FONTES DE CONSULTA:

·    O Plano Divino Através dos Séculos - CPAD - N. Lawrence Olson
·    Estudo “A aliança com Deus e seus efeitos” – Pr. Guilherme
·    Manual de Escatologia - Editora Vida - J. Dwight Pentecost
·    Estudo “As sete grandes alianças e a nova aliança” – Pr. José Antônio Corrêa
·    Estudo “A Nova Aliança” – Keith Mathison