Loading...

COMENTE

Caro Leitor,

Caso queira, na parte final de cada um dos Subsídios, você tem a liberdade de fazer seu comentário. É só clicar na palavra "comentários" e digitar o seu. Não é preciso se identificar. Para isto, após o comentário, click em "anônimo" e pronto. Que Deus continue abençoando sua vida, em nome de Jesus.







23 de mai de 2010

LIÇÃO Nº 09 - 30/05/2010 - "ESPERANDO CONTRA A ESPERANÇA"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL DA IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLÉIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº 09 - DATA: 30/05/2010
TÍTULO: “ESPERANDO CONTRA A ESPERANÇA”
TEXTO ÁUREO – Jó 14:7
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Jr 30:7-11
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/


I - INTRODUÇÃO:

• Há um ditado popular que diz: “A ESPERANÇA É A ÚLTIMA QUE MORRE”. 

• Se analisarmos esta frase, veremos que estamos afirmando que a “ESPERANÇA MORRE”! ou seja, “MESMO QUE SEJA A ÚLTIMA COISA, A ESPERANÇA MORRE!”. 

• No entanto, há Um que é nossa única esperança para o nosso viver: O SENHOR JESUS CRISTO! Ele mesmo é a NOSSA VIVA ESPERANÇA!


II – SIGNIFICADOS DE “ESPERAR”, “ESPERANÇA” e “ANGÚSTIA DE JACÓ”:

• (1) - ESPERAR – Permanecer em prontidão e expectativa. Na Bíblia, a palavra “esperar” normalmente sugere a expectativa ansiosa, ainda que confiante, do povo de Deus para que o Senhor intervenha em seu favor. Portanto, esperar é o exercício da fé.

• (2) - ESPERANÇA - Expectativa confiável. Na Bíblia, a palavra "esperança" significa tanto o ato de esperar (Rm 4.18; I Co 9.10) quanto o que se espera (Cl 1.5; I Pe 1.3). Não é pensamento fantasioso, mas uma firme segurança em algo não visível e ainda futuro (Rm 8.24-25; Hb 11.1, 7).

• (3) - ANGÚSTIA DE JACÓ - Provação a que será submetida a descendência de Israel durante a Grande Tribulação. Angústia fala de um aperto sem referências, quer na história sagrada, quer na história secular do povo de Deus. É o sofrimento dos sofrimentos! A angústia de Jacó terá como clímax a conversão nacional de Israel (Zc 12.10).

•  (3.1) - Uma das passagens bíblicas utilizadas para figurar a passagem de Israel pela Grande Tribulação é a de Daniel capítulo 3. Notemos bem:

• (A) - A fornalha de Nabucodonosor representa, em figura, a GRANDE TRIBULAÇÃO;    

•  (B) - Os três hebreus, figurativamente, representam ISRAEL; 

• (C) - Aqueles jovens não foram salvos da fornalha ardente, mas dentro dela, a qual é uma salvação ainda maior;

• (D) - Logo, Israel não será salvo da Grande Tribulação, mas, justamente, no período da mesma, "dentro" da mesma - Zc 12:7-14; 13:6.

•  Isto se cumprirá com a vinda de Jesus em glória, quando "todo o olho O verá, até mesmo os que o transpassaram", quando, então, o remanescente de Israel será salvo - Mt 26:64; Apc 1:7; Rm 9:27.  E, assim, será inaugurada a fase áurea do Reino de Deus na terra.


III - FÉ QUANDO NÃO HÁ ESPERANÇA:

• Leiamos At.27.20-25:

• Paulo, o prisioneiro, certamente não tinha beliche ao lado do comandante do navio, mas dormia com outros prisioneiros em lugar imundo no porão. Mas aí o anjo do Senhor esteve ao seu lado. 

A miséria e a pobreza não nos separam de Deus. Jacó, dormindo sem cama e tendo por travesseiro uma pedra, teve visão de anjos - Gn 28:10-17

O Senhor não somente apareceu a Paulo em Jerusalém, mas também, quando estava longe sobre o mar. NÃO PERCAMOS A ESPERANÇA, POIS NÃO HÁ PROCELA QUE EMBARACE AS COMUNICAÇÕES COM O CÉU. – Sl 65:5; 139:9-10.

• “MAS JÁ AGORA VOS ACONSELHO: BOM ÂNIMO” – Era esta a atuação de Paulo quando via pessoas desanimadas, amedrontadas e desesperançadas no meio da batalha da vida. 

Este ministério de encorajamento é muito necessário na vida moderna com as tensões mentais e nervosas que ela traz. Magnífica também é a declaração: “POIS EU CONFIO EM DEUS, QUE SUCEDERÁ DO MODO POR QUE ME FOI DITO”. Sim, sem essa confiança não há paz, não há esperança.

• Há momentos na vida espiritual em que passamos por tempos sem sol, nem estrelas, ou seja, um período de trevas espirituais. As causas são várias: esgotamento físico, falta de fazer uso dos meios de graças, opressão por espíritos malignos, uma provação da nossa fé feita por Deus. Se estamos sendo atingidos por esse vento euro-aquilão, esse vento traiçoeiro, creiamos que ainda há solução para nossa vida: JESUS, NOSSA VIVA ESPERANÇA! 

Ele é Deus e Senhor da vida e tem poder para acalmar qualquer tempestade; um Deus que tem a palavra final para dizer ao euro-aquilão, o vento contrário: “ACALMA-TE!”. Seja qual for a causa, podemos nos animar e saber que NOSSA VIVA ESPERANÇA faz com que o sol da espiritualidade volte a brilhar outra vez, fazendo reinar a bonança.


IV - JESUS, A ESPERANÇA PARA SUPRIR NOSSAS NECESSIDADES MATERIAIS:

• Leiamos Jo 21:1-11:

• "NAQUELA NOITE NADA APANHARAM" - Havia total desesperança: “Como ganharemos dinheiro, se não temos peixe para vender?”; “Como alimentaremos nossa família?” “O que teremos para comer dentro de casa?”...

• "SENDO JÁ MANHÃ, JESUS SE APRESENTOU NA PRAIA" – É nossa esperança de um novo dia em nossa vida quando Cristo, nossa Viva Esperança, se manifesta à nossa alma cansada (Sl 30:5).

• "OS DISCÍPULOS NÃO CONHECERAM" - A desesperança, a incredulidade, o pecado, a falta do Espírito, as perturbações e o desânimo impedem a nossa vista até de não reconhecermos a presença da nossa Viva Esperança quando vem nos auxiliar.

• "RESPONDERAM-LHE: NÃO" - Devemos lembrar que o barco estava longe da terra e que não era fácil responder com palavras. Mas vê-se em tudo isso que Deus quer de nós confissão honesta de nossos fracassos, da nossa desesperança.

• "LANÇAI A REDE À DIREITA DO BARCO" – Cristo aparece depois de perdermos a esperança, não para nos censurar, mas, sim, para nos dirigir.

• "É O SENHOR" - O primeiro a reconhecer a Jesus foi João, aquele que foi o primeiro a crer na Sua ressurreição (Jo 20:8). 

A perspicácia, que fez o discípulo amado observar o que tinha acontecido quando olhou para dentro do túmulo vazio, fê-lo agora compreender quem era a "Pessoa" na praia. Foi nele que a percepção inconsciente primeiro veio à tona, achando expressão na exclamação: “PEDRO, É O SENHOR, NOSSA VIVA ESPERANÇA, QUE ESTÁ LÁ NA PRAIA”!

• "VIRAM ALI BRASAS, UM PEIXE POSTO EM CIMA E PÃO" - O mesmo Senhor que lhes lavara os pés, preparou-lhes esta refeição. 

O amado Criador prepara para Seus discípulos, famintos, cansados e desesperançados uma mesa no deserto - Sl 78:19 - 

Devemos nos lembrar que a comida que comemos hoje, foi preparada também por estas mesmas mãos com os sinais dos cravos e devemos dar graças. 


Jesus ressuscitado é prático e não nos deixa sentir falta alguma, se andarmos com Ele. Ele é Salvador e Sustentador tanto do corpo como da alma. Ele é NOSSA VIVA ESPERANÇA!

• "VINDE JANTAI" - Os discípulos estavam ansiosos pelo alimento: viram na praia, brasas, um saboroso peixe em cima delas e pão. Abundante e gloriosa é a provisão que Ele tem para nós! E era seu amado Senhor quem os chamava (famintos e cansados), dizendo: "VINDE, COMEI, JANTAI, Ó AMIGOS! EU SOU SUA VIVA ESPERANÇA"!


V – QUANDO A ESPERANÇA MORRE:

• Leiamos Jo 5:1-9:

• Jesus tinha feito uma pergunta e o paralítico respondeu com outra. Ele havia perdido a esperança. E por que a perdeu? POR FALTA DE SOLIDARIEDADE HUMANA: “Não tenho ninguém...”

• Há muitos milagres esperando por solidariedade humana para acontecer. E a ausência desta é a mais incidente causa mortis da esperança.

• O pior é que quanto mais observamos a sociedade em que vivemos, mais e mais nos damos conta da escassez progressiva da solidariedade. 

Porém, há uma solidariedade que nunca desaponta: A DIVINA.

• Disse o paralítico: “Não tenho ninguém...”

• Disse-lhe Jesus: “VOCÊ TEM A MIM! NÃO PRECISA AGUARDAR UM ANJO DESCER PARA AGITAR A ÁGUA DO TANQUE! EU SOU A ÁGUA VIVA! Estou passando por aqui, ouvindo o que ninguém mais ouve; notando aos que ninguém mais nota; socorrendo aos que ninguém mais socorre; gerando até mesmo solidariedade entre os homens. SOU SUA VIVA ESPERANÇA!”.


VI - CONSIDERAÇÕES FINAIS:

• Quando estivermos desesperançados, lembremo-nos de um pensamento muito incentivador: 

“CADA DIA É UM NOVO COMEÇO, UMA NOVA ESPERANÇA PARA QUEM CRÊ EM DEUS, AQUELE QUE FAZ TUDO NOVO”. 

Analisemos:

• “... sem Ele NADA...” – Jo 1:3.

• “... porque sem mim NADA...” – Jo 15:5.

• Disse Jesus aos discípulos: "Quando vos mandei sem bolsa, alforje ou sandálias, faltou-vos, porventura, alguma coisa? Eles responderam: NADA.” – Lc 22:35

• Por isso, encerremos este subsídio com adoração reverente ao Deus de providência, dizendo: 

“Sem Ti, minha Viva Esperança...:

• (1) - ... NADA sou; mas Tu és tudo; 

• (2) - ... NADA sei; mas Tu sabes tudo; 

• (3) - ... NADA posso; mas Tu podes tudo”.

• “AGORA, POIS, SENHOR, QUE ESPERO EU? A MINHA ESPERANÇA ESTÁ EM TI” - Sl 39.7.

•  Amém.



FONTES DE CONSULTA:


Pethrus, Lewi – Eu Sei Em Quem Tenho Crido – CPAD


BEP – CPAD


Revista Essência – nº 4 – Ano 2 – Edições – Edições Kairós

Boyer, Orlando - A Espada Cortante Vol. 2 - CPAD

Cohen, Armando - Meditação Comparativa de Daniel e Apocalipse - Editora Sião


Andrade, Claudionor Correa de, Dicionário de Escatologia Bíblica - CPAD


Youngblood, Ronaldo F.; Bruce, F. F.; Harrison, R. K. – Dicionário Ilustrado da Bíblia – Vida Nova