Loading...

COMENTE

Caro Leitor,

Caso queira, na parte final de cada um dos Subsídios, você tem a liberdade de fazer seu comentário. É só clicar na palavra "comentários" e digitar o seu. Não é preciso se identificar. Para isto, após o comentário, click em "anônimo" e pronto. Que Deus continue abençoando sua vida, em nome de Jesus.







8 de out de 2012

4º TRIMESTRE DE 2012 - LIÇÃO Nº 02 - 14.10.2012 - "OSÉIAS - A FIDELIDADE NO RELACIONAMENTO COM DEUS"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº 02 - DATA: 14/10/2012
TÍTULO: “OSÉIAS – A FIDELIDADE NO RELACIONAMENTO COM DEUS”
TEXTO ÁUREO – II Cor 11.2
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Os 1.1-2; 2.14-17, 19-20
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/

I – INTRODUÇÃO:

Oséias viveu no século VIII a.C., no reinado de Jeroboão II, que retomou os territórios anexados pela Assíria. No plano interno, apesar da prosperidade econômica, seu governo foi marcado pela corrupção e pela busca desenfreada de prazer e lucro. É nesse ambiente que Oséias, como também Amós, vai exercer sua atividade profética e anunciar o processo que Iavé vai abrir "contra os habitantes do país, porque não há fidedignidade, nem amor, nem conhecimento de Deus (...) aumentam o perjúrio, a mentira, o assassínio, o roubo e o adultério; sangue derramado soma-se a sangue derramado". Normalmente, os períodos de grandes prosperidades são acompanhados de degradação moral e espiritual. A profecia de Oséias é muito atual.

II - ESBOÇO DO CONTEÚDO DO LIVRO DO PROFETA OSÉIAS:

• Autor: Oséias significa Salvação.

• Data: 715-710 a.C.

• Tema: O Julgamento Divino e o Amor Redentor de Deus.

(1) - O casamento do profeta retrata as relações de Israel com o seu Deus - Os 1:1-3:5

(2) - Oséias denuncia a corrupção, o orgulho e a idolatria de Israel - Os 4:1-8:14

(3) - A certeza do julgamento - Os 9:1-10:15

(4) - O triunfo do amor e da misericórdia de Deus - Os 11:1-11

(5) - A infidelidade e a rebelião de Israel resultarão em julgamento e destruição - Os 11:12-13:16

(6) - A misericórdia de Deus para com um povo arrependido - Os 14:1-9

• POR QUE LER ESSE LIVRO? – Porque conta uma história tão atual quanto os programas de entrevistas que vemos hoje no rádio e na televisão – a história do amor de um homem para com a esposa infiel. Mas a história do profeta Oséias e da esposa, Gômer, ilustra outra história de amor: O AMOR DE DEUS POR NÓS, mesmo quando nossos pecados Lhe partem o coração. Aqui temos um retrato de um Deus que anseia por perdoar-nos quando nos voltamos para Ele, arrependidos.

• O QUE ACONTECIA NA ÉPOCA? – Jeroboão foi um rei ímpio, cujo domínio produzira uma sociedade materialista, imoral e injusta. Depois dele, seis reis governaram Israel dentro de um período de 25 anos. Esse foi o crepúsculo do Reino do Norte.

• O QUE SE DEVE BUSCAR EM OSÉIAS? – Não nos espantemos com a prostituição, com a infidelidade e com a tristeza nesse livro. 

• Observemos as consequencias tenebrosas do pecado, quando Deus profere Suas acusações formais contra o Seu povo. Mas também procuremos enxergar, além dos sofrimentos de Oséias (e da dor de Deus), um exemplo de amor que não desiste – em primeiro lugar, no amor de Deus para com o Seu povo Israel e, em segundo, no amor de Deus para conosco. 

• Procuremos observar de que formas Oséias amou a esposa, que não o merecia, e procuremos refletir no fato de que Deus age da mesma forma conosco. Ou seja: Não há pecado que Deus não perdoe, desde que exista arrependimento, porque...:

(1) - Deus ama o Seu povo (Os 11:1 cf II Cor 5:14);

(2) - O Deus de amor fala ao Seu povo apresentando o Seu apelo final e insistente (Os 12:6; 14:1-2 cf Mt 3:2; Mc 1:15; At 3:19);

(3) - Deus faz tudo isso através de preciosas promessas (Os 14:4-7, 9).


III - OS NOMES DOS FILHOS DE GÔMER CONSTITUEM A PERSONIFICAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS A ISRAEL E A NÓS; CADA UM DELES É UM SÍMBOLO VIVO E UM PRESSÁGIO:

(1) - JEZREEL = DEUS SEMEIA E DEUS ESPALHARÁ (II Rs 10:1-11) - O presságio é um sinal de condenação tanto da casa de Jeú como de Israel. 

• Jezreel era a cidade real de Acabe. Lá praticou Jeú as suas maiores crueldades e os assírios derrotaram os exércitos de Israel. O profeta Oséias condena esse ato, ainda que tivesse sido ordenado por Deus (II Rs 9:1-10), pois Jeú o havia cometido no espírito errado. Seu motivo não foi o de obedecer a Deus, mas o de promover sua própria ambição. 

• Logo, o nome do primeiro filho de Oséias tinha duplo sentido: 

(A) - Os pecados cometidos no vale de Jezreel por Jeú seriam punidos e Israel experimentaria a derrota; e   

(B) Depois que o povo de Israel fosse disperso por causa do pecado, Deus o plantaria ou semearia novamente em sua própria terra  (Jr 18:7-10 cf Is 49:13-17)


(2) - LO-RUHAMAH = DESFAVORECIDA ou NÃO COMPADECIDA - Esse nome revela as suspeitas crescentes de Oséias acerca da imoralidade de sua esposa. 

• O presságio é um sinal da retirada da MISERICÓRDIA E A COMPAIXÃO DE DEUS; é um quadro do divino desprazer com a apostasia de Israel, ficando aquele povo amadurecido para o juízo divino. (Mt 23:37-39)

(3) - Lo-AMMI = NÃO MEU POVO - As suspeitas do profeta são então confirmadas e o nome da terceira criança sugere completa interrupção do vínculo matrimonial. 

• O sinal é que Deus já não chamaria mais Israel de Seu povo. Israel podia ser nominalmente do Senhor, mas na realidade era filha do seu tempo e de seu mundo pagão. 

• Da mesma forma, o Senhor podia ser nominalmente o seu Deus. Mas, considerando que Ele não aceita ser partilhado, a presença de outros deuses nega categoricamente esse relacionamento. 

• Oséias profeticamente declara que Israel seria rejeitado. Não seria uma rejeição permanente (Os 2:3), mas resultaria no exílio e na destruição de Israel como entidade política.

• Logo... :

(A) - O primeiro filho fôra do próprio profeta Oséias: sua esposa “LHE DEU UM FILHO” (Os 1:3). 



(B) - O segundo e o terceiro não foram declarados como sendo do profeta Oséias: o “LHE” está ausente em Os 1:6, 8. 



• Assim, a alegria da paternidade foi profundamente prejudicada, e os segundo e terceiro filhos foram provas vivas de invasão no casamento (ou simbolicamente ISRAEL ADORANDO A OUTROS DEUSES)


- Concluindo, podemos notar um clímax formado pelos nomes das três crianças:

1) - O primeiro filho (JEZREEL) simboliza a punição;

2) - O segundo (LO-RUHAMAH), simboliza a retirada da afeição divina; e

3) - O terceiro (Lo-AMMI), simboliza a separação completa.


IV – O QUE NOS MOSTRA O LIVRO DE OSÉIAS:

(1) - O POVO INFIEL VIVE EM TOTAL DECADÊNCIA - A infidelidade é pecado contra Deus. A decadência de um povo está intimamente ligada à sua vida de pecado. Infidelidade e decadência andam juntas quando se tem:

(1.1) - UM POVO SEM ENTENDIMENTO - Ao povo faltava o conhecimento da Lei de Deus (Os 4:6) e isto levava ao declínio diante do Senhor (II Cor 11:3);

(1.2) - UM POVO SEM ESPIRITUALIDADE -  Oséias descreve o orgulho (Os 5:5), o mundanismo (Os 7:8), a corrupção (Os 9:9), a imoralidade, prostituição, os homicídios e furtos (Os 4:2; 7:1; 10:4), que são exemplos da falta de espiritualidade de um povo que se considera auto-suficiente e julga Deus desnecessário à vida (Sl 138:6; I Pe 5:5; Pv 16:18).

(1.3) - UM POVO SEM DIREÇÃO -  Substituindo Deus por outros deuses, o povo vive sem direção (Os 4:17; 8:4; 13:2). Sem a direção de Deus, servindo a outros ídolos, nenhum povo terá condições certas para a vida.

(2) - O POVO INFIEL MERECE A DISCIPLINA DO SENHOR - Primeiro Deus repreende a liderança: sacerdotes, reis, príncipes e depois o povo infiel, derramando sobre todos o Seu furor (Os 5:10). O povo haveria de perder a unidade nacional e sofrer o exílio (Os 9:3, 6; 10:1-8); o luto, a aflição e a miséria (Os 4:3; 9:11-12); passaria por vergonha (Os 4:7) e outras decepções que são descrições reais das tristezas e tragédias enviadas por Deus para disciplinar o povo e chamá-lo ao arrependimento. (Gl 6:7).

(3) - O POVO INFIEL PODE SER RESGATADO – Não há pecado que Deus não perdoe, desde que exista arrependimento. (1) Deus ama o Seu povo (Os 11:1 cf II Cor 5:14); (2) O Deus de amor fala ao Seu povo apresentando o Seu apelo final e insistente (Os 12:6; 14:1-2 cf Mt 3:2; Mc 1:15; At 3:19); (3) Deus faz tudo isso através de preciosas promessas (Os 14:4-7, 9).

V - CONSIDERAÇÕES FINAIS:

Oséias nunca viu o cumprimento da sua profecia final, mas pela fé aceitou que um dia o Senhor triunfaria na vida de Israel. Deus lhe tinha dado a vitória no seu lar, pelo triunfo do amor inabalável. Gômer estava de volta ao lar. Os filhos não levavam mais os nomes feios. Foram transformados em nomes abençoados. A família estava unida novamente. Com toda serenidade, Oséias aguardava o desenrolar do drama de Israel, com a certeza de que um dia Deus restauraria o Seu povo. O profeta de coração quebrantado chegou a aprender que o coração do Senhor é também assim.


FONTES DE CONSULTA:

Revista Educação Cristã – Volume III – SOCEP – Sociedade Cristã Evangélica de Publicações Ltda

Gilberto, Antônio – A Bíblia Através dos Séculos – CPAD

Bíblia de Estudo Vida

A Bíblia de Estudo Pentecostal – CPAD

A Mensagem dos Profetas Menores – ABU – Dionísio Pape