Loading...

COMENTE

Caro Leitor,

Caso queira, na parte final de cada um dos Subsídios, você tem a liberdade de fazer seu comentário. É só clicar na palavra "comentários" e digitar o seu. Não é preciso se identificar. Para isto, após o comentário, click em "anônimo" e pronto. Que Deus continue abençoando sua vida, em nome de Jesus.







27 de fev de 2016

1º TRIMESTRE DE 2016 - LIÇÃO Nº 09 - 27.02.2016 - "A VINDA DE JESUS EM GLÓRIA"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL 
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ 
LIÇÃO Nº 09 - DATA 27/02/2016
TÍTULO: “A A VINDA DE JESUS EM GLÓRIA”
TEXTO ÁUREO – Mt 24.30
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Mt 24.29-30; Apc 19.19-20; 20.1-3













I - INTRODUÇÃO:



A vinda de Jesus é a grande esperança da Igreja que O aguarda a qualquer momento, para estar para sempre com o Senhor.




II – FATOS QUE ENVOLVEM A SEGUNDA VINDA DE JESUS



O arrebatamento da Igreja – I Ts 4:16-17



O juízo da Igreja – Rm 14:12; II Cor 5:10



As bodas do Cordeiro – II Ts 2:1; Apc 19:7-9



A ceia das bodas do Cordeiro – Lc 22:16, 30
A grande tribulação – Mt 23:39; 24:15-22, 29



A volta de Jesus em glória – Apc 19; 20; Mt 24:30



III - AS DUAS FASES DISTINTAS DA VOLTA DE JESUS



A segunda vinda de Jesus consiste de um só evento. Contudo, o mesmo se manifestará em duas fases:




III.1 - PRIMEIRA FASE 



O arrebatamento da Igreja – I Cor 15:51-52; I Ts 4:13-18 – Ocorrerá o rapto da Igreja que será a trasladação dos crentes, tantos vivos como falecidos para estarem com Cristo NOS ARES.



Jesus descerá até às nuvens – I Ts 4:16-17 (visível apenas para os salvos)



Num momento – I Cor 15:52



Os mortos em Cristo serão ressuscitados – I Ts 4:16



Os vivos salvos serão transformados – I Ts 4:17



Jesus virá buscar os seus – Jo 14:3



Após o rapto da Igreja, haverá um período de tempo que durará sete anos, durante o qual terá lugar o juízo da Igreja (Tribunal de Cristo – II Cor 5:10; I Cor 3:10-17), onde ela receberá os galardões do Senhor. Também estará presente às bodas do Cordeiro, no céu, na qualidade de Noiva (Apc 19:6-10). Durante esse período, o ANTICRISTO reinará sobre a terra e a grande tribulação se desencadeará sobre Israel e as nações.




III.2 – SEGUNDA FASE



A manifestação pessoal de Jesus em glória. Dar-se-á a REVELAÇÃO DO SENHOR, em forma visível, sobre as nuvens do céu, quando Ele descerá à terra no Monte das Oliveiras, de onde ascendeu – At 1:11-12; Zc 14:4-5; Cl 3:4; I Ts 3:13; Jd 14; Mt 24:27-30 – Essa será a manifestação de Jesus em poder e grande glória a Israel e às nações do mundo.



Todo olho o verá – Mt 24:30; Apc 1:7



Jesus virá com os seus – Cl 3:4; Jd 14; Zc 14:5b



Jesus virá reinar na terra – Apc 20



Assim, o rapto da Igreja será um evento secreto, enquanto a revelação do Senhor terá a mais ampla divulgação, todo o mundo tomando conhecimento da mesma.




IV – AFIRMAÇÕES SOBRE A VINDA DE JESUS



Os profetas afirmaram – Zc 14:4, 9



Jesus afirmou – Mt 25:31; Jo 14:3; Apc 22:7



Os anjos afirmaram – At 1:9-11




V – OS SINAIS DA VINDA DE JESUS



Multiplicação da ciência – Dn 12:4



Guerras e rumores de guerras – Mt 24:6



Crescimento das seitas demoníacas – I Tm 4:1



Terremotos e fome em vários lugares – Mt 24:7



Materialismo (no meio evangélico) – Lc 17:26-27



Leiamos Mt 24:8 - Não PRINCÍPIOS DOS SOFRIMENTOS, mas, sim, PRINCÍPIO DAS DORES DE PARTO - A simples presença no mundo dos sete tipos de eventos vaticinados por Jesus, não eram sinais a serem observados, porquanto não são os sinais em si mesmos, mas a frequência com que eles ocorrem, é que nos mostram que Cristo não tarda a voltar.

18 de fev de 2016

1º TRIMESTRE DE 2016 - LIÇÃO Nº 08 - 21/02/2016 - "A GRANDE TRIBULAÇÃO"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº 08 - DATA 21/02/2016
TÍTULO: “A GRANDE TRIBULAÇÃO”
TEXTO ÁUREO – Apc 3.10
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Mt 24.21-22; Apc 7.13-14

PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO






I – INTRODUÇÃO:




GERALMENTE FALANDO, NAS PÁGINAS DA BÍBLIA, TRIBULAÇÃO CONSISTE EM AFLIÇÃO CAUSADA POR ALGUÉM QUE PRESSIONA OUTREM.



A PALAVRA TRIBULAÇÃO SIGNIFICA LITERALMENTE “COMPRIMIR COM FORÇA”, COMO SE FAZ COM AS UVAS NO LAGAR OU COM A CANA NO MOINHO.



ESCATOLOGICAMENTE, A GRANDE TRIBULAÇÃO É A SEGUNDA METADE DA 70ª SEMANA QUE FOI MOSTRADA A DANIEL. CONSISTEM EM DOIS PERÍODOS, TENDO CADA UM TRÊS ANOS E MEIO DE DURAÇÃO:



O PRIMEIRO É CHAMADO SIMPLESMENTE DE TRIBULAÇÃO. O SEGUNDO É DENOMINADO GRANDE TRIBULAÇÃO.


 

II – A GRANDE TRIBULAÇÃO:




Há duas palavras hebraicas e duas gregas que devemos considerar:

1) TSAR = AFLIÇÃO; ESTREITEZA (Dt 4:30; II Cr 15:4; Jó 15:24; 38:23; Sl 32:7; 59:16; 60:11; 66:14; 102:2; 107:6, 13, 19, 28; 119:43; Is 26:16



2) TSARAH = AFLIÇÃO; ESTREITEZA (Jz 10:14; I Sm 10:19; 26:24; Dt 31:17, 21; II RS 19:3; Ne 9:27; Jó 5:19; 27:9; Sl 9:9; 10:1; 25:17, 22; 34:6, 17; 37:39; 46:1; 50:15; 77:2; 78:49; 86:7; 138:7; Pv 11:8; 12:13; 21:23; 25:19; Is 8:22; 30:6; 33:2; 37:3; 46:7; 65:15; Jr 14:8; 30:7; Dn 12:1; Na 1:7; Hc 3:16; Sf 1:15



3) THLIBO = PRESSIONAR; OPRIMIR; ATRIBULAR (Mt 7:14; Mc 3:9; II Cor 1:6; 4:8; 7:5; I TS 4:5; II Ts 1:6-7; I Tm 5:10; Hb 11:37)



4) THLIPSIS = PRESSÃO; OPRESSÃO; TRIBULAÇÃO – (Mt 13:21; 24:9, 21, 29; Mc 4:17; 13:19, 24; Jo 16:21, 33; At 6:10-11; 11:19; 14:22; 20:33; Rm 2:9; 5:3; 8:35; 12:12; I Cor 7:28; II Cor 1:4, 8; 2:4; 4:17; 6:4; 7:4; 8:2, 13; Ef 3:13; Fp 1:17; 4:14; Cl 1:24; I Ts 1:6; 3:3, 7; II TS 1:4, 6; Hb 10:33; Tg 1:27; Apc 1:9; 2:9-10, 22; 7:14)


A ESCRITURA, ENTRETANTO, DESCREVE TODA A SETENTA SEMANA COMO GRANDE TRIBULAÇÃO, PORQUE A PRIMEIRA METADE É PREENCHIDA PELA SEDUÇÃO DE ISRAEL POR PARTE DO ANTICRISTO. ELES O ACEITARÃO COMO O MESSIAS.



DESCREVEMOS A SEGUNDA METADE COMO PERÍDO DE PARTICULAR AFLIÇÃO, PORQUE ENTÃO O ANTICRISTO SE VOLTARÁ CONTRA ISRAEL COM IMENSURÁVEL ÓDIO. TAL FATO OCORRERÁ QUANDO ELE EXIGIR ADORAÇÃO DE SI MESMO E OS JUDEUS RECUSAREM.

O anticristo, ao romper sua aliança com os judeus, romperá também com a Igreja apóstata, da qual ele recebeu apoio enquanto necessitou da sua influência para galgar o poder e a destruirá (Apc 17:16). Ele destruirá a igreja falsa para implantar a nova forma de adoração a ele mesmo.



A GRANDE TRIBULAÇÃO visa, em primeiro plano, os judeus, mas o mundo todo sofre também (Jr 25:29-33). Deus entrará em juízo com o seu povo, para expurgá-lo e levá-lo ao arrependimento e conversão (Is 13:9-13; 34:8; Jr 30:4-10; Ez 20:39-44; 22:17-22; Dn 12:1; Jl 1:15; Zc 12:9; 13:7-9; 14:2; Ml 3:1-3; Mt 23:39; e Rm 11:26-27)

III - AS SETENTA SEMANAS DE DANIEL (Dn 9:24-27)


SETENTA É NÚMERO FREQUENTEMENTE ASSOCIADO COM A ADMINISTRAÇÃO DE DEUS SOBRE O MUNDO:



1º) Após o dilúvio, o mundo foi repopulado por meio de 70 descendentes de Noé (Gn 10)



2º) 70 pessoas desceram ao Egito (Gn 46:27)



3º) 70 anciãos foram nomeados para ajudarem Moisés a administrar Israel no deserto (Nm 11:16)



4º) O povo de Judá passou 70 anos exilado em Babilônia (Jr 25:11; 29:10)



5º) 70 semanas foram decretadas por Deus como período em que a redenção messiânica haveria de ser realizada (Dn 9:24)



6º) Jesus enviou 70 discípulos para prepararem seu caminho (Lc 10:1)



7º) Jesus exigiu que os crentes perdoassem seus irmão 70x 7 (Mt 18:22)




ENTRE OS HEBREUS EM LUGAR DA PALAVRA SEMANA USAVA-SE A PALAVRA “SHABUA”.



EM HEBRAICO = “UM SETE”. PODE TER O SENTIDO DE “UM SETE DE DIAS” COMO TAMBÉM “UM SETE DE ANOS”. PRECISAMENTE NESTA PROFECIA TEM O SENTIDO PROFÉTICO DE “ANOS” (Nm 14:34 – UM DIA CORRESPONDE A UM ANO). LOGO, 70 SEMANAS = SETE GRUPOS DE 7 ANOS = 490 ANOS.



COMO A MENSAGEM DE DANIEL ABRANGE UM LONGO ESPAÇO DE TEMPO, ENTENDE-SE QUE CADA UMA DESSAS SEMANAS MENCIONADAS PELO ANJO REPRESENTA 7 ANOS.



A BÍBLIA USA LINGUAGEM SEMELHANTE EM Lv 25:8; Ez 4:5-6.



TEMOS, ASSIM, UM DETERMINADO PERÍODO DE TEMPO, DURANTE O QUAL DEUS TRATA COM ISRAEL.



Dn 9:25 – Aqui está o ponto de partida para a contagem das 70 semanas: A SAÍDA DA ORDEM. São encontradas DUAS ORDENS NESSE TEMPO DO CATIVEIRO:

A PRIMEIRA ORDEM foi promulgada por Ciro, o rei dos persas;

A SEGUNDA ORDEM por Artaxerxes Longímano.

Examinando Ed 1:1-3 fica esclarecido que a PRIMEIRA ORDEM dada por Ciro NÃO FOI PARA RESTAURAR E EDIFICAR JERUSALÉM E, SIM, PARA EDIFICAR O TEMPO (II Cr 36:23; Ed 1:2)



Assim, fica evidente que a ordem referida por Gabriel NÃO É A DO REI CIRO e sim a DE ARTAXERXES, que a promulgou no dia 14 do mês de nisã (abril) do ano de 445 a. C., data da ordem para REEDIFICAÇÃO DA CIDADE SANTA (Ne 2): - DUROU “SETE SEMANAS” (SEGUNDO O CALENDÁRIO PROFÉTICO), CORRESPONDENDO A 49 ANOS PELO CALENDÁRIO HUMANO (Lv 25 “E 62 SEMANAS... TEMPOS ANGUSTIOSOS” – O primeiro período que começou no ano 445 a. C. terminou no ano 396 a.C..



A partir daí se iniciava um novo período que cobriria um lapso de tempo de 434 anos, dando seqüência ao primeiro que foi de 49 anos.



O segundo período, que é o da 62 semanas, está ligado ao primeiro, que, juntos, somam 483 anos, tempo esse que as RUAS E TRANQUEIRAS SERIAM REEDIFICADAS, MAS EM TEMPOS ANGUSTIOSOS.



Esses tempos sombrios marcam as atrocidades sofridas por Israel debaixo do poder dos monarcas selêucidas e do domínio romano.



Dentro desse período de 69 semanas (483 anos) um fato notável deveria acontecer: O NASCIMENTO DO MESSIAS, O PRÍNCIPE, E SÓ DEPOIS DA MORTE DO MESSIAS É QUE VIRIA O TERCEIRO PERÍODO: UMA SEMANA. 



ASSIM, Fazendo-se a soma do PRIMEIRO PERÍODO com o SEGUNDO PERÍODO (7 semanas + 62 semanas = 69 semanas OU 49 anos + 434 anos = 483 anos) – Esses períodos vão desde a EDIFICAÇÃO DE JERUSALÉM ATÉ A CRUCIFICAÇÃO DE CRISTO, OU SEJA, “ATÉ SER TIRADO O MESSIAS ou EXTERMINADO O UNGIDO”


OBS:- Daniel não mencionou um intervalo de muitos anos entre a 69ª e 70ª semanas. AS SETENTA SEMANAS TRATAM SOMENTE DO PLANO DE DEUS COM ISRAEL E, ASSIM, NÃO INCLUIU O INTERVALO DA ÉPOCA DA IGREJA. FOI UM MISTÉRIO NÃO REVELADO NO V.T. QUE DEUS QUIS FORMAR DEPOIS DA PRIMEIRA VINDA DE CRISTO E ANTES DA SEGUNDA,



UM OUTRO POVO ESCOLHIDO E COMPOSTO DE JUDEUS E GENTIOS (Ef 3:4-6; I Pe 1:10-12)



FALTA UMA SEMANA PARA COMPLETAR A 70ª SEMANA. OU, NO CALENDÁRIO HUMANO, RESTAM 7 ANOS PARA COMPLETAR 490 ANOS.



SERIA LÓGICO QUE ESSES 7 ANOS SEGUIRIAM OS 483, MAS NÃO É ASSIM, POIS NOS PROPÓSITOS DE DEUS HOUVE UM PERÍODO INTERINO QUE FOI REVELADO A DANIEL NEM A QUALQUER PROFETA DO V.T.:



A CHAMADA DA IGREJA, CORPO E NOIVA DE CRISTO, ESTAVA NOS PROPÓSITOS DIVINOS. NO DIA DE PENTECOSTES, APÓS A 69ª SEMANA, O ESPÍRITO SANTO FOI DERRAMADO PARA COMEÇAR A OBRA DE TIRAR DO MUNDO A IGREJA, APERFEIÇOÁ-LA E PREPARÁ-LA PARA O SEU DESTINO CELESTIAL. E CONTINUARÁ ATÉ O ARREBATAMENTO.



ANTES DA 69ª SEMANA (Ef 2:12); QUANDO TERMINOU A 69ª SEMANA (Rm 3:9, 22; Ef 2:15-16)

“ELE FIRMARÁ UM CONCERTO COM MUITOS POR UMA SEMANA” – Essa terceira divisão seria divida em duas seções de 3 anos e meio cada uma. ELA SE REFERE AO TEMPO SOMBRIO DA GRANDE TRIBULAÇÃO (Apc 11:1-3; 13:5)



Dn 9:26 – Dois príncipes são citados no v. 25 e v. 26: O PRIMEIRO COM “P” MAIÚSCULO e O SEGUNDO COM “p” MINÚSCULO.



NO VERSO 25 O PRÍNCIPE COM “P” MAIÚSCULO É TAMBÉM CHAMADO “O MESSIAS”. NO VERSO 27 O PRÍNCIPE COM “p” MINÚSCULO É CHAMADO “ele” QUE FARÁ UM CONCERTO COM MUITOS POR UMA SEMANA - 97 ANOS)



O PRIMEIRO PRÍNCIPE APARECE NA 69ª SEMANA; O SEGUNDO NA ÚLTIMA SEMANA;



O SEGUNDO PRÍNCIPE FIRMARÁ UM CONCERTO OU ALIANÇA COM MUITOS POR UMA SEMANA (Is 28:15, 18). O objetivo do anticristo neste concerto é exclusivamente tomar o lugar santo (templo) e profaná-lo (Dn 11:31; II Ts 2:4; Mt 24:15).



Os judeus não aceitarão este tipo de abominação na casa de Deus e reclamarão ao anticristo que, indignado, romperá o concerto com eles deflagrando uma grande perseguição (Mt 24:15-22).



EIS A RAZÃO POR QUE NO RETORNO DE CRISTO À TERRA PARA EXTERMINAR O ANTICRISTO E ESTABELECER O REINO MILENAR: ELE PURIFICARÁ NOVAMENTE O SANTUÁRIO E UNGIRÁ O SANTO DOS SANTOS (Mt 12:6)

IV – CONSIDERAÇÕES FINAIS:



AS SETENTA SEMANAS COMPREENDEM UM FARDO ESPECIAL, AS PROVAÇÕES, AS DIFICULDADES, ATRAVÉS DAS QUAIS ISRAEL DEVERÁ PASSAR, ANTES QUE O GRANDE LIBERTADOR POSSA FAZER O SEU APARECIMENTO. 

3 de fev de 2016

1º TRIMESTRE DE 2016 - LIÇÃO Nº 06 - 07.02.2016 - O TRIBUNAL DE CRISTO E OS GALARDÕES"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL 
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ 
LIÇÃO Nº 06 - DATA 07/02/2016
TÍTULO: “O TRIBUNAL DE CRISTO E OS GALARDÕES”
TEXTO ÁUREO – I  Cor 5.10
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: I Cor 3.11-15
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO





I – INTRODUÇÃO:



II Cor 5.10 - O julgamento das obras do crente (não os pecados) é o que está sendo discutido. Os seus pecados foram expiados e nunca mais serão lembrados (Hb 10.17); mas cada obra deve ser julgada (Mt 12.36; Rm 14.10). O resultado é a recompensa ou perda dela.



Duas passagens dão detalhes relativos ao juízo das obras do crente: I Cor 3.13-15 e II Cor 5.10.



Este julgamento vai acontecer após o arrebatamento da Igreja e para alguns redundará em recompensas.




II - O TRIBUNAL DE CRISTO:



Para dirimir as dúvidas existentes com relação ao Tribunal de Cristo, analisaremos a palavra TRIBUNAL no texto original, objetivando mostrar a diferença entre um TRIBUNAL DE JULGAMENTO e um TRIBUNAL DE AVALIAÇÃO DAS OBRAS. Vejamos:



(1) - Há duas palavras na língua original do Novo Testamento que esclarecem bem o sentido da palavra TRIBUNAL:



(1.1) – “CRITERION”, registrada em Tg 2:6 e I Cor 6:2, 4; e



(1.2) – “BIMÁ”, encontrada em II Cor 5:10 e Ne 8:4.



“CRITERION” significa: “INSTRUMENTO OU MEIO PARA PROVAR OU JULGAR QUALQUER COISA”; “O LUGAR ONDE SE FAZ UM JUÍZO” – Isto é, O Tribunal de um Juiz ou de Juízes.



“BIMÁ” significa: “UMA PLATAFORMA OU UM BANCO DE ASSENTO, ONDE O JUIZ JULGA”.



Na época do apóstolo Paulo, havia TRIBUNAIS MILITARES (“CRITERION”); e



O TRIBUNAL DA RECOMPENSA (“BIMÁ”) – Especialmente utilizado nos jogos gregos de Atenas. Os atletas vencedores eram julgados perante o juiz da arena e galardoados por suas vitórias.




III - ASPECTOS GERAIS DO TRIBUNAL DE CRISTO:



(1) - O TEMPO – Dar-se-á por ocasião de um tempo especial e determinado depois do arrebatamento da Igreja;



(2) - O LUGAR – Não há texto específico que declare o local, mas o contexto bíblico indica que, uma vez a Igreja arrebatada até as nuvens, nos céus, a instalação do Tribunal de Cristo, inevitavelmente, terá de ser no céu, as regiões celestiais;



(3) - OS JULGADOS – II Cor 5:1-10 – Indubitavelmente, as pessoas julgadas neste Tribunal são os santos remidos por Cristo; aqueles que lutam nesta vida para alcançarem o privilégio de serem revestidos de uma habitação espiritual no céu.



(4) - O JUIZ – II Cor 5:10 – Será O Filho de Deus. Faz parte da exaltação de Cristo depois de Sua conquista no Calvário, receber do Pai toda a autoridade e poder para julgar.



(5) - A FORMA DO EXAME – Não se trata de examinar quem será salvo ou não, visto que todo crente está livre do juízo, se permanecer fiel até o fim – Jo 5:24; Rm 8:1; I Jo 4:17.



Então, o julgamento não tratará da questão do pecado, de condenação, uma vez que o pecado já foi abolido na vida do crente e, por isso, ele estará no céu.





IV - OS MATERIAIS DA OBRA DE CADA CRENTE:



I Cor 3:12 – Os três primeiros são resistentes ao fogo do julgamento de Cristo; os três últimos são frágeis, inflamáveis e perecíveis; não resistirão ao juízo de fogo.



A OBRA DE CADA UM SERÁ PROVADA – I Cor 3:13-15 – O Tribunal de Cristo avaliará os materiais que temos utilizado na construção do edifício da nossa vida cristã.



O JUÍZO DETERMINARÁ A QUALIDADE DAS OBRAS FEITAS – II Cor 5:10 – A palavra “MAL”, na língua grega, aparece como “KAKOS” ou “PONEROS” e, ambas, significam “AQUILO QUE É ETICAMENTE MAL”.



Porém, a palavra “PONEROS” além de denotar maldade, tem o sentido de se estar praticando alguma coisa de total inutilidade.



Portanto, o que Paulo entendia como obras más era a prática de coisas sem utilidade algumas, feitas com materiais espiritualmente imprestáveis.




V - PERDA DA RECOMPENSA:



 I Cor 3:14 – O fogo do Tribunal de Cristo é figura da luz que revela as impurezas, ou seja, a purificação. Portanto, as obras feitas por impulso carnal e para a ostentação da carne, não suportarão o calor do fogo de Deus; por mais bonitas que sejam, serão reprovadas.





IV - OBTENÇÃO DA RECOMPENSA



I Cor 3:15 – O N.T. apresenta várias recompensas, mas destaca algumas relativas às atividades especiais.



O próprio Senhor Jesus, Juiz desse Tribunal, é quem fará a entrega dos prêmios, galardões e recompensas – II Cor 9:6; I Cor 4:9; Apc 22:12.





V - TIPOS DE RECOMPENSA



O N.T. usa uma linguagem especial dos tempos do primeiro século da era cristã relativa ao tipo de galardão que os vencedores das olimpíadas gregas e romanas recebiam como prêmio. Havia coroas de vários materiais representando o tipo de vitória conquistada por aqueles vencedores:



(1) – A COROA DA VITÓRIA ou INCORRUPTÍVEL – I Cor 9:25 – Para o crente que domina e conquista o “velho homem”;



(2) – A COROA DE GOZO ou ALEGRIA – I Ts 2:19; Fp 4:1 – Para o crente que ganha almas para o Reino de Deus – Pv 11:30; Dn 12:3;



(3) - A COROA DA JUSTIÇA – II Tm 4:7-8 – É o prêmio dos crentes fiéis, batalhadores da fé, combatentes do Senhor, os quais, vencendo tudo, esperam e amam a vinda de Jesus.



(4) - A COROA DA VIDA – Tg 1:12; Apc 2:10 – Não se trata da simples vida que temos aqui. Essa coroa é um prêmio especial porque implica conquista de um tipo de vida superior à vida terrena, ou à simples vida espiritual, como a tem os anjos. É modalidade de vida conquistada mediante a obra expiatória de Cristo Jesus – a vida eterna.



(5) - A COROA DE GLÓRIA – I Pe 5:2-4 – Certos eruditos na Bíblia entendem que esta coroa é o galardão dos ministros fiéis que promoveram o Reino de Deus na Terra, sem esperar recompensa material. Será um juízo de recompensa e se refere somente à Igreja arrebatada.



(6) - Não envolverá a perdição eterna.




(7) - O Senhor recompensará as obras que Seus filhos realizaram por amor a Ele (Hb 6:10; 10:32-37; I Cor 3:8)



(8) - Os julgados serão somente os filhos de Deus (II Cor 5:10)



(9) - O Senhor exigirá prestação de contas sobre:



(A) - Nosso tempo – Ef 5:15-17;



(B) - Nossos dons e capacidades (I Cor 12:11);



(C) - Nossos talentos (Mt 25:14-19);



(D) - Nossas negligências (Mt 25:44-46; Tg 4:17) - Aquilo que acertarmos aqui com Deus, lá não aparecerá mais (I Jo 1:9; Sl 32:5);



(E) - Os desígnios (intenções) do coração - I Cor 4:1-5;



(F) – Nossa dedicação no trabalho espiritual e material - Cl 3:22-24; Ef 6:5, 9 cf I Cor 15:58;



(G) – Nossos trabalhos ministeriais - I Cor 3:10-15




VI – CONSIDERAÇÕES FINAIS:



Paulo relembrou aos Coríntios que os atletas se esforçam “para alcançar uma coroa corruptível” (1 Co 9.25).



É importante que aquele que busque conquistar a coroa se esforce segundo as normas (2 Tm 2.5).



Usualmente a coroa do crente, só será recebida na vida vindoura, como diz Paulo: “a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, reto juiz, me dará naquele dia” (2 Tm 4.8). Há referências Igualmente, a “coroa da vida” (Tg 1.12); (Ap 2.10), à “imarcescível coroa da glória” (1 Pe 5.4).



As coroas podem ser perdidas, pois os crentes são exortados a segurarem o que possuem, para que não lhes seja tirado a coroa (Ap 3.11).



Deus coroou o homem “de glória e de honraria” (Hb 2.7), e Jesus foi semelhantemente coroado “para que, pela graça de Deus, provasse a morte por todo homem” (Hb 2).



FONTES DE PESQUISA E CONSULTA:

Eis o Noivo – Obra Missionária Chamada da Meia-Noite – Wim Malgo

Lições Bíblicas CPAD – 3º Trimestre de 1998 – Comentarista: Elienai Cabral