Loading...

COMENTE

Caro Leitor,

Caso queira, na parte final de cada um dos Subsídios, você tem a liberdade de fazer seu comentário. É só clicar na palavra "comentários" e digitar o seu. Não é preciso se identificar. Para isto, após o comentário, click em "anônimo" e pronto. Que Deus continue abençoando sua vida, em nome de Jesus.







9 de out de 2013

4º TRIMESTRE DE 2013 - LIÇÃO Nº 02 - 13/10/2013 - "ADVERTÊNCIAS CONTRA O ADULTÉRIO"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº 02- DATA: 13/10/2013
TÍTULO: “ADVERTÊNCIAS CONTRA O ADULTÉRIO”
TEXTO ÁUREO – Pv 5.15-18
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Pv 5.1-6
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO

e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/




I – INTRODUÇÃO:

Muitos males acompanham o pecado do adultério. Ele destrói a reputação, desperdiça o tempo, arruína o patrimônio, é nocivo para a saúde e enche a mente de horror. Ainda que em um dê a sensação de felicidade, cedo ou tarde trará a dor.


II – APELO PARA QUE SE PRESTE ATENÇÃO:

Leiamos Pv 5.1-2 – Um fato interessante salta aos olhos de quem lê os conselhos de Salomão contra o adultério: NÃO HÁ REFERÊNCIA AO DIABO!

Salomão não responsabiliza o anjo caído pelo fracasso moral dos homens. Mas, responsabiliza aquele a quem chama de “FILHO MEU”.

Somos agentes morais livres e temos a liberdade de escolher entre o bem e o mal. Desejos bons e ruins são inerentes ao ser humano. Por isso, não devemos subestimá-los!

Vemos que o filho espiritual tem a obrigação de prestar atenção à sabedoria de seu pai (mestre), visto que esta (a sabedoria) mostrar-se-á suficiente para salvar de cair em adultério.

CUIDADO COM AS PALAVRAS BONITAS E LASCIVAS – Pv 5.2 – De forma sensual, estes tipos de palavras são utilizadas para incendiar o coração.

Porém, o servo de Deus será capaz de tomar um outro atalho utilizando palavras sábias, pois os lábios que falam sabedoria resguardam o homem de cair em pecado.


III – DESCRIÇÃO DA “MULHER ESTRANHA” E SUAS ATRAÇÕES:

Leiamos Pv 5.3-6, e analisemos:

(1) – TEM CONVERSAS SENSUAIS E CONVINCENTES – Pv 5.3 cf Pv 7.13-21 – Este tipo de conversação é muito atraente, e garante levar o homem pela sua concupiscência. É uma fala “doce” para o ser humano ouvir. A boca torna-se mais suave do que o óleo, e as palavras rolam dos lábios de maneira gentil e convincente. Somente grande dose de sabedoria salvará o ser humano de uma conversa suave e doce na hora crítica da tentação.

(2) – O FIM É AMARGOSO COMO O ABSINTO E AGUDO COMO A ESPADA DE DOIS GUMES – Pv 5.4 – O autor sagrado estava pintando um “quadro doce” sobre o jogo do sexo. De súbito, porém, começa a advertir-nos sobre os tremendos resultados de continuar esse jogo.

No início da conquista amorosa tudo é extremamente “doce”, mas, no fim, tudo se torna em um absinto amargoso.

ABSINTO ou ALOSNA – Família de plantas compostas, amargas e aromáticas. “Fel” e “absinto” são figuras de uma vida amargurada pela aflição, pelo remorso, pelo sofrimento punitivo – Dt 29.18; Jr 9.15; 23.15; Lm 3.15; Am 5.7; 6.12.

Além disso, o sexo ilícito tem um enorme poder destrutivo (espada de dois gumes). Assim como esta arma corta em duas direções ao mesmo tempo, por igual modo o adultério prejudica o corpo e a alma.

Enquanto as palavras para que se cometa adultério são “suave” e “doce”, as consequências são amargas como “o absinto” e agudas como “a espada de dois gumes”.

 (2) – OS SEUS PÉS DESCEM À MORTE – Pv 5.5 – Representa o “sheol”, isto é, a sepultura ou habitação dos depravados.

(3) – NÃO PODENRA A VEREDA DA VIDA – Pv 5.6 cf Pv 4.26 – Devemos ponderar se, por um momento de prazer, vale a pena arriscar uma morte prematura. Devemos arriscar seguir a vereda do adultério, ou permanecermos na vereda da sabedoria?

A vereda para se cometer o adultério é tortuosa, é errante e, por certo, esta vereda não segue o caminho da vida, antes, é uma vereda onde os homens tropeçam e descem para as trevas – Pv 4.18-19.


IV – IMPOSIÇÃO PARA SE EVITAR A “MULHER ESTRANHA”:

Pv 5.7 – Mais uma vez, somos convidados a ouvir cuidadosamente, apurando bem os ouvidos, posto que todos nós estamos sujeitos a sofrermos tentações nessa área.

AFASTA O TEU CAMINHO - Pv 5.8 - Após ser convencido pela conversa adocicada e suave da “mulher estranha”, o jovem a acompanhou até sua casa. Porém, mesmo assim, ainda não era tarde demais. Ele ainda podia virar-se e fugir. Porém, se ela conseguir fazê-lo entrar na casa, o jovem estará perdido. Portanto, enquanto segue caminho, o jovem deve tomar a sua decisão.

É nesse ponto que se encontra a maior parte dos homens quanto a esta questão!

Olhamos para a “mulher estranha”, “tão jovem”, “tão bela”, “tão desejável”... E olhamos para um caminho lateral, pelo qual podemos escapar...

A voz do mestre é ouvida no coração: “FOGE! NÃO CONTINUES A ACOMPANHÁ-LA!”

Porém, continuamos indecisos...


V – CONSEQUENCIAS VINDAS SOBRE AS VÍTIMAS DA “MULHER ESTRANHA”:

Vejamos Pv 5.9-14, e meditemos:

(1) – DÁ A OUTREM A HONRA – Pv 5.9 – As privações incluem a honra, a enfermidade ou morte prematura, e também a perda do dinheiro. É isso que acontece àquele que quebra o sétimo mandamento.

(2) – OS ANOS A CRUÉIS – Pv 5.9 – O jovem havia trabalhado arduamente para ganhar o seu dinheiro, e passara um longo tempo juntando o que tinha, para então, precipitadamente, jogar tudo aos pés dos cruéis, ou seja, entregar tudo aos que viviam no negócio do sexo.

(3) – OS BENS FARTAM OS ESTRANHOS – Pv 5.10 – Estranhos tornam-se companheiros e desconhecidos ficam com todo o dinheiro e bens materiais. Todo labor para juntar algo foi dilapidado e os bolsos ficam vazios. Em resumo: esbanjamos nossas energias em troca de nada.

(4) – GEMIDOS NO FIM DA VIDA – Pv 5.11 cf Pv 6.32 – Ou seja, “perto da morte”. Aqui estão em pauta as dores da dissolução e do remorso, que desgastam a alma e o copo do ser humano, bem como, contrair doenças venéreas e outras enfermidades.

(5) – ABORRECE O ENSINO – Pv 5.12 – Após perder tudo, o último estágio é o remorso, que chega tarde demais e não produz efeito algum sobre a vida – Mt 25.30; Pv 1.23, 25, 28-29; 12.1.

(6) – NÃO ESCUTA A VOZ DOS QUE ENSINAM – Pv 5.13 cf Pv 4.20 – Muitos tem ampla oportunidade e privilégios, mas jogam tudo fora em troca da concupiscência sexual; ficam enfadados do estudo da Palavra de Deus e, naturalmente, acham mais excitante correr juntamente com o bando de rufiões do que frequentar a escolha do mestre, a escola da sabedoria.

(7) – SE ACHA EM TODO MAL – Pv 5.14 – A experiência do sexo ilícito foi considerado uma insensatez, visto que conduziu a algumas consequências realmente indesejáveis. O jovem terminou pagando um preço muito alto pela sua vida de prazeres. A vida dissoluta tem o seu preço. A lei divina acaba apanhando os ofensores.


VI – UM APELO PARA QUE O SANTO AMOR SEJA APRECIADO:

Vamos ler Pv 5.15-19, e analisar:

(1) – BEBE A ÁGUA DA TUA PRÓPRIA CISTERNA – Pv 5.15 cf Pv 9.17; Jr 2.13 – Aqui está exaltado o ideal da monogamia, mesmo que essa não seja a prática comum em nossos dias.

A cisterna é pintada como sendo da propriedade do homem, ou seja, serve somente para o seu próprio uso. Não é uma fonte pública de águas; é uma cisterna, não meramente um depósito de águas paradas. Portanto, espera-se que o homem permaneça em sua casa, a desfrutar de sua fonte de águas (sua esposa), em vez de viver correndo para o terreno de seus vizinhos, a fim de testar outra fonte.

(2) – DERRAME PARA FORA AS TUAS FONTES – Pv 5.16 – A boa esposa, a fonte de águas, através de sua posteridade, espalhar-se-á ao redor, da mesmo forma que uma fonte de águas pode transformar-se em pequeno riacho, transportando, assim, o que é bom para outros lugares. A esposa é a fonte de águas; seus filhos, os riachos de águas que saem da fonte.

(3) – SEJAM PARA TI SOMENTE, E NÃO PARA OS ESTRANHOS CONTIGO – Pv 5.17 – Tal como um homem tem sua própria fonte de água, e tal como os vizinhos não podem entrar em seu terreno, a fim de roubar suas águas, assim também é a sua esposa, sua fonte de águas. Ela está reservada somente para ele, e ele deve ficar satisfeito com ela.

Também os riachos de água referem-se aos desejos sexuais. Esses devem ser resguardados dentro dos limites do lar.

(4) – SEJA BENDITO O TEU MANANCIAL – Pv 5.18 – O manancial é a esposa. Ela deve ser altamente honrada. O esposo deve regozijar-se nela, e não em outras mulheres que estejam lá fora.

(5) – CORÇA DE AMORES E GAZELA GRACIOSA – Pv 5.19 – Uma boa esposa deve ser graciosa, amorável. A corça é conhecida por sua graça e beleza, como também pelo grande amor que devota aos seus filhotes.


VII – UM LEMBRE: DEUS TUDO VÊ:

Leiamos Pv 5.20-23, e observemos:

(1) – POR QUE, FILHO MEU, ANDARIAS CEGO PELA ESTRANHA? – Pv 5.20 – Assim como a monogamia é um belo ideal, o mesmo se dá com a satisfação sexual. A dama em casa deve ser suficiente, ao passo que a mulher estranha não deve ser abraçada.

(2) – PORQUE OS CAMINHOS DO HOMEM ESTÃO PERANTE OS OLHOS DO SENHOR – Pv 5.21 – Foi Deus quem deu a Lei de Moisés e igualmente quem inspirou as declarações da sabedoria. Por conseguinte, Ele vive supremamente preocupado sobre como o homem (que afirma ser Seu discípulo), se conduz ao longo da vereda justa – Pv 4.10-19.

Deus é o expectador dos nossos caminhos (Pv 15.3; Jó 31.1, 4; Hb 4.13); Seus olhos percorrem a terra inteira, para cá e para lá (II Cr 16.9 cf Sl 11.4).

(3) – QUANTO AO PERVERSO, AS SUAS INIQUIDADES O PRENDERÃO – Pv 5.22 – As iniquidades que um homem tiver cometido finalmente atual como uma armadilha, um ardil no qual ele mesmo cai. Essa é a maneira poética de falar sobre a Lei Moral da Colheita segundo a Semeadura – Jó 20.11.

(4) – ELE MORRERÁ PELA FALTA DE DISCIPLINA – Pv 5.23 – A morte prematura é a cena final do espetáculo do sexo. O jovem vinha recebendo instruções, que acabou rejeitando. Por isso, as instruções falharam e o abandonaram. Seu pecado avançou e liquidou com ele. Tal homem se perdeu por causa de sua imensa insensatez. Ele se tornou um caso desesperador, ultrapassando o ponto de restauração. Da mesma forma que a sabedoria confere vida, sua ausência traz morte – Jó 4.21; 36.12; Pv 7.22-23.  


VIII – CONSIDERAÇÕES FINAIS:

O matrimônio legal é o meio pelo qual Deus tem designado para resguardar dos vícios destruidores. Porém, não estamos adequadamente unidos, se não atendemos à Palavra de Deus, em busca de sua direção e bênção, agindo de forma afetuosa.

Existem as recordações de pecados secretos, que podem até mesmo escapar dos olhos de nossos familiares. Porém, os caminhos do homem estão diante dos olhos do Senhor, que não somente os vê, mas também pondera todas as suas veredas. Os que são tão néscios a ponto de escolher o caminho do pecado, são justamente deixados por Deus a si mesmos, para que sigam pelo percurso que leva à destruição.

Deus castiga os pecadores, dando-lhes a experimentar o seu próprio caminho.




FONTES DE CONSULTA:

Pequena Enciclopédia Bíblica – CPAD – Orlando Boyer

O Novo Comentário da Bíblia – Edições Vida Nova

O Antigo Testamento Interpretado Versículo por Versículo

Comentário Bíblico de Matthew Henry - CPAD