Loading...

COMENTE

Caro Leitor,

Caso queira, na parte final de cada um dos Subsídios, você tem a liberdade de fazer seu comentário. É só clicar na palavra "comentários" e digitar o seu. Não é preciso se identificar. Para isto, após o comentário, click em "anônimo" e pronto. Que Deus continue abençoando sua vida, em nome de Jesus.







28 de mai de 2012

2º TRIMESTRE DE 2012 - LIÇÃO Nº 10 - 03/06/2012 - "O GOVERNO DO ANTICRISTO"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº 10 - DATA: 03/06/2012
TÍTULO: “O GOVERNO DO ANTICRISTO”
TEXTO ÁUREO – I Jo 2.18
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Apc 13.1-9
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/


I – INTRODUÇÃO:

Há uma trindade satânica: O Dragão (Anti-Deus), a Besta (Anti-Cristo) e o Falso Profeta (Anti-Espírito). Assim, há um Satanás que quer ser Deus, um Anti-Cristo querendo destruir o mundo que Cristo quer salvar e um Anti-Espírito para operar astutamente no coração dos homens, onde exatamente o Espírito Santo de Deus anela fazer a maior obra: Convencer o homem do pecado, da justiça e do juízo, salvá-lo e levá-lo para céu.

II – “ANTICRISTO”, “ANTICRISTOS” e “ESPÍRITO DO ANTICRISTO”:

A palavra ANTICRISTO só é mencionada na Bíblia em I e II João – I Jo 2.18, 22; 4.3; II Jo 7.

Originalmente, o prefixo "ANTI" significa "NO LUGAR DE"; "OPOSTO A"; "SEMELHANTE A";


Nas na epístola de João, significa "CONTRÁRIO A".


Assim, através de um jogo gramatical (singular e plural), o apóstolo João faz distinção entre:


(A) - O “ANTICRISTO” – I Jo 2.18 - Referindo-se ao governante mundial no tempo da Grande Tribulação; 


(B) - “MUITOS ANTICRISTOS” I Jo 4.3 - Aqueles que, por meio de falsos ensinos, antecedem o ministério do Ditador Mundial, preparando-lhe o caminho. Ou seja, o que João quer dizer é que são muitos os precursores (falsos mestres e falsos profetas) que estão preparando o caminho para o aparecimento do Anticristo; e


(C) - “ESPÍRITO DO ANTICRISTO” – I Jo 4.3 – Viver no poder e no espírito de uma pessoa não significa ser a mesma pessoa. Esta expressão (“ESPÍRITO DO ANTICRISTO”) significa que o mesmo ímpeto, a mesma coragem, o mesmo poder que impulsionar o Anticristo no cumprimento de sua missão, impulsionará, também, os “Anticristos” na preparação do caminho para o aparecimento do Governante Mundial. Para entendermos melhor o argumento leiamos – Lc 1.17 cf Jo 1.21 – Ou seja, ambos os profetas cumpriram missões em circunstâncias idênticas, mas eram duas pessoas distintas.


Logo, O ANTICRISTO (O DITADOR MUNDIAL) É "AQUELE QUE SE COLOCA NO LUGAR DE DEUS E CONTRA CRISTO SE LEVANTA". É, essencialmente, um Cristo-substituto, um impostor mentiroso, um adversário de Cristo. Enfim, é um que imita a Cristo e, ao mesmo tempo, se opõe a Ele.


A expressão “ANTICRISTOS” refere-se diretamente àqueles que negam a humanidade de Jesus, o Seu nascimento virginal, e afirmam ser Jesus Cristo apenas um “AEON”, ou seja, uma emanação angelical de Deus, um entre muitos mediadores, salvadores ou deuses inferiores.


Já a expressão “ESPÍRITO DO ANTICRISTO” significa que o mesmo espírito que impulsiona o futuro Governante Mundial, agirá por detrás dos Anticristos, preparando o caminho para a vinda do Ditador Mundial, o Anticristo.


Desta forma, a expressão ANTICRISTO (a pessoa do Ditador Mundial – a Besta que subiu do mar) deve ser diferenciada dos muitos “ANTICRISTOS”, visto que estes últimos apenas preparam o caminho para o aparecimento do primeiro – I Jo 4.3; Apc 13.1 e ss.



Vejamos ALGUNS PRECURSORES BÍBLICOS DO ANTICRISTO:


(A) - CAIM, que matou a semente da mulher, Gn 3.15; I Jo 3.12.


(B) - NINRODE, o criador de Babilônia, Gn 11; Dn 2.37, Ap 18.19.


(C) - FARAÓ, o opressor do povo de Deus, Ex 1.18-22.


(D) - BALAÃO, instado a amaldiçoar Israel, Nm 23.24; Jd 11; Ap 2.14.


(E) - SAUL, que se intrometeu no ofício sacerdotal, I Sm 13.9-13.


(F) - ABSALÃO, que ousou apoderar-se do trono de Davi, II Sm 15.1-6.


(G) - JEROBOÃO, que intentou mudar os padrões estabelecidos por Deus, I Rs 12.25-31.


(H) - SENAQUERIBE, que planejou destruir Jerusalém, II Rs 18.17.


(I) - HAMÃ, que planejou exterminar todos os judeus, Ester 3.


(J) - ANTÍOCO EPIFÂNIO, que atentou contra o templo sagrado, Dn 11.25-35.



(L) - JUDAS, o homem que traiu a Jesus, Jo 6.70-71; 13.27; 17.12.


III – OS “ANTICRISTOS”:


Apc 13:12 e ss; 19.20 – De acordo com estas passagens bíblicas, o Anticristo estará cercado de magos e encantadores, que procurarão, de todas as formas, perverter os corações.


No passado, os monarcas babilônicos e os imperadores romanos, quando tomavam decisões, estavam sempre cercados por esta gente – Dn 2.2 e ss.


(A) - OS MAGOS – Eram os escribas sagrados; uma ordem de sábios que tinha a seu cargo os escritos sacros, que vieram passando de mão em mão desde o tempo da Torre de Babel. Algumas das literaturas das mais primitivas que se conhecem na terra eram constituídas desses livros de magia, astrologia, feitiçaria, etc – At 19.19.


(B) – OS ENCANTADORES – Significa “murmuradores de palavras” – de onde vem “esconjurar”. Eram encantadores que usavam fórmulas mágicas, atuados por espíritos médiuns – At 8.9; 13.8.


(C) – OS FEITICEIROS – Eram aqueles dados à magia negra. A mesma palavra é empregada em Ex 7.11 e II Tm 3.8.


(D) – OS CALDEUS - Denominava a casta sacerdotal deles todos. Onde se lê a palavra “caldeus” (com exceção daqueles nascidos na Caldéia), pode-se traduzir, igualmente, por astrólogos.


O que caracteriza os ANTICRISTOS e o ANTICRISTO é: A NEGAÇÃO DE JESUS COMO O VERBO, COMO O FILHO ETERNO DE DEUS e JESUS COMO O CRISTO DE DEUS.


Ainda na Santa Bíblia, podemos ver:


(1) - OS FALSOS MESTRES SOB A PERSPECTIVA DE PEDRO - II Pe 2:1-22.



(2) - OS FALSOS MESTRES SOB A PERSPECTIVA DE JOÃO - I Jo 4:1-6.



(3) - OS FALSOS MESTRES SOB A PERSPECTIVA DE PAULO - I Tm 4:1-5.



(4) - OS FALSOS MESTRES SOB A PERSPECTIVA DE JUDAS - Jd 3-9.



Estas, pois, são as diversas características dos “Anticristos” que, no “Espírito do Anticristo”, estão preparando o caminho para a chegada do Governante Mundial, o “Anticristo”.


IV - O ANTICRISTO:


O Anticristo será um homem personificando o diabo, porém, apresentando-se como se fosse Deus – Dn 11.36; II Ts 2.3-4.


Será um personagem de uma habilidade e capacidade desconhecidas até hoje.


Será o maior líder de toda a história, acima até mesmo de qualquer famoso general ou governante mundial conhecido.


Além da ação diabólica, outros fatores contribuirão decisivamente para a implantação do governo do Anticristo, como poderio bélico, alta tecnologia e poder econômico.


Será um grande demagogo; influenciará decisivamente as massas com seus discursos inflamados – Apc 13.3, 5.


O Anticristo será recebido ao aparecer como a solução dos problemas e crises sociais e políticas que fustigam o mundo inteiro para os quais os líderes mundiais mais capazes não encontram solução.


Enfim, é como se fosse o messias redentor da humanidade. No entanto, enquanto Cristo veio ao mundo para salvá-lo, o Anticristo virá para condená-lo eternamente.


Sua sabedoria e capacidade serão sobrenaturais, quando considerados seus atos à luz do relato bíblico. Vejamos:


(1) – TRÊS COISAS NOTÁVEIS: O SINAL, O NOME e O NÚMERO:


(A) – O SINAL – Apc 13.16 – O Apocalipse, em sua magnitude, é um livro de selo e assinalação. Em muitas de suas passagens vemos todo o exército do Anticristo assinalado em suas testas – Apc 13.16-17; 14.9; 16.2; 19.20;


O sinal sempre teve e tem conotação com o mundo religioso:


(A.1) – Na antiga dispensação, Deus exigiu que todos os machos do povo de Israel tivessem uma marca no seu corpo: a circuncisão – Gn 17.10-13, 21-27; Js 5.2, 5.


(A.2) – Na nova dispensação, há uma marca, um selo espiritual – Ef 1.13 cf Mt 16.17.


(A.3) – Os 144 mil receberam uma marca na testa – Apc 7.1-8; 14.1-3.


(A.4) – Os habitantes da Nova Jerusalém terão os nomes nas testas – Apc 22.4.


(A.5) - O profeta Ezequiel descreve uma companhia de homens assinalados – Ez 9.4 e ss -. Nesta passagem bíblica, a expressão “O SINAL” é “ÕTH” que significa “MARCA DISTINTIVA”.

 

Este “SINAL”, posto pelo homem vestido de linho, protegia dos juízos de Deus sobre a rebelde cidade. Para o leitor hebreu, isto significava um sinal usado como assinatura, garantia e autenticidade.


(A.6) - Is 44.5 menciona a inscrição do nome de Deus sobre as mãos dos fiéis, para identificá-los como pertencentes a Ele.


O Anticristo sabe que para Israel o aceitar como seu falso Messias, exige primeiro um sinal. Assim sendo, ele procurará imitar a Cristo até mesmo na religião.


(B) – O NOME – Apc 13.17 – Em toda a extensão da Bíblia o nome exprime a realidade profunda do ser que o carrega. Por isso, a criação só está completa no momento em que a coisa trazida à existência recebe um nome.

Em tudo o Anticristo deseja imitar a Pessoa de Cristo, o Ungido do Senhor. Vejamos:


(B.1) – Jesus é O Justo; o Anticristo é O Iníquo;


(B.2) – Jesus é O Filho de Deus; o Anticristo é o filho da perdição – II Ts 2.3;


(B.3) – Ao entrar no mundo, Jesus disse: - “Eis aqui venho, para fazer, ó Deus, a tua vontade” – Hb 10.9; do Anticristo está escrito que ele fará conforme a sua vontade – Dn 11.36.


(B.4) – Jesus tem consigo diversos nomes e títulos: JESUS; SENHOR; CRISTO; SENHOR JESUS; JESUS CRISTO; CRISTO JESUS; CRISTO, O SENHOR; SENHOR JESUS CRISTO; ADVOGADO (I Jo 2.1); BISPO DAS VOSSAS ALMAS (I Pe 2.25); MARAVILHOSO, CONSELHEIRO, DEUS FORTE, PAI DA ETERNIDADE e PRÍNCIPE DA PAZ (Is 9.6); O AMÉM, A TESTEMUNHA FIEL E VERDADEIRA, O PRINCÍPIO DA CRIAÇÃO DE DEUS (Apc 3.14); O LEÃO DA TRIBO DE JUDÁ (Apc 5.5); FIEL E VERDADEIRO (Apc 19.11); A PALAVRA DE DEUS (Apc 19.13); REI DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES (Apc 19.16), etc...;


O Anticristo, como na antítese do verdadeiro Cristo, também se apresentará com seus nomes e títulos: O HOMEM VIOLENTO (Is 16.4); O HOMEM DO PECADO E O FILHO DA PERDIÇÃO (II Ts 2.3); O PRÍNCIPE QUE HÁ DE VIR (Dn 9.26); O REI DO NORTE (Dn 11.40); O ANGUSTIADOR (Is 51.13); O INÍQUO (II Ts 2.8); O MENTIROSO (I Jo 2.22); O ENGANADOR (II Jo 7); O ANTICRISTO (I Jo 2.18, 22; 4.3); A BESTA (Apc 11.7; 13.1 e ss); UM REI FEROZ DE CARA (Dn 8.23), etc...;



Assim, o Anticristo terá um nome político que lhe servirá como ponto de observação, posto que o nome, também, expressa fama e reputação – Gn 6.4; 11.4; Nm 16.2; Dt 32.3.


E, além destes nomes e títulos, o Anticristo, judicialmente, terá seu próprio nome - Jo 5.43.


(C) – O NÚMERO – Apc 13.17 – O número (666) ocorre graficamente por três vezes na Bíblia: II Cr 9.13; Ed 2.13; Apc 13.18.


O número “666” é o número de “um homem mau”, sendo a unidade de “6” impressa sobre ele em sua criação e em sua história subsequente. Observemos:


(C.1) – O homem foi criado no 6º dia (Gn 1.26-27, 31); deve trabalhar em 6 dias (Ex 20.9); deve trabalhar 6 anos em sete (Lv 25.2); o escravo hebreu deve servir por 6 anos (Dt 15.12).


(C.2) - Golias tinha altura de 6 côvados e um palmo; sua lança pesava 600 ciclos de ferro e sua armadura era composta de seis peças (capacete, couraça, grevas, escudo, lança, espada) – I Sm 17.4-7; 21.9.


(C.3) - A terrível situação da adoração da imagem do Anticristo já é representada em Daniel Capítulo 3.1 (60 côvados de altura e 6 de largura). Além disso, foi mostrado aos povos, através de 6 instrumentos nominalmente citados (buzina, pífaro, harpa, sambuca, saltério e gaita de foles), quando deviam prostrar-se diante da imagem e adorá-la. Desse modo, a estátua erguida por ordem de Nabucodonosor é uma representação do que irá acontecer no governo do Anticristo.


(C.4) - II Tm 3.1-4 - Quanto ao caráter do Anticristo, o apóstolo Paulo enumerou, POR TRÊS VEZES, as SEIS características dos cristãos apenas de nome dos tempos finais:


6 - Egoístas, Avarentos, Jactanciosos, Arrogantes, Blasfemadores, Desobedientes aos pais;


6 - Ingratos, Irreverentes, Desafeiçoados, Implacáveis, Caluniadores, Sem domínio de si;

6 - Cruéis, Inimigos do bem, Traidores, Atrevidos, Enfatuados, Antes amigos dos prazeres que amigos de Deus.


Todas essas são características dos Anticristos, que trabalham incansavelmente, no “Espírito do Anticristo”. São aqueles que, após convertidos, se degeneraram e se transformaram em anticristos, porque perderam o amor à verdade. Ou seja, “... tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder...” – II Tm 3.5.


(2) - A ORIGEM DO ANTICRISTO:


(A) - Surgirá do abismo, Ap 11.7 – O Anticristo é de origem satânica e tem seu poder oriundo diretamente do reino demoníaco, diretamente do inferno.


(B) - Emergirá do mar, Ap 13.1 – Mar é símbolo das nações inquietas, angustiadas, não regeneradas, em constante agitação, semelhante a um caldeirão borbulhante da vida nacional e social confusa, de onde saem grandes movimentos históricos – Lc 21.25-26; Is 57.20; Apc 17.1, 15.


(C) - Receberá autoridade das mãos de Satanás, Ap 13.4; II Ts 2.3, 9, 12.


(3) - SUA NATUREZA HUMANA:


(A) - Será um homem, um gênio político, Ap 17.11-12.


(B) - Será um gênio em oratória, falará cousas incríveis, Dn 11.36.



(C) - Será um gênio intelectual e entendido em adivinhações, Dn 8.23.


(D) - Será um gênio empresarial, Ap 13.16-17.



(E) - Será altamente entendido em assuntos religiosos, Ap 13.8; II Ts 2.4.


(4) - SUA NATUREZA ESPIRITUAL:


(A) - É chamado "homem da iniquidade", II Ts 2.3, e se compraz na perversidade.


(B) - É também chamado "iníquo", II Ts 2.8 - Esta palavra vem do vocábulo grego “ANOMOS” = “O SEM LEI”. Signifíca, pois, que ele se oporá a qualquer forma de ordem constituída. Será um cruel inimigo das leis, desde que elas traduzam de alguma maneira, uma visão cósmica da sabedoria de Deus ou de Sua influência no mundo.


(5) - SUA MANIFESTAÇÃO:


(A) - Daniel capítulo 9, menciona que dois príncipes hão de manifestar. Um deles é o Senhor Jesus, "O Príncipe dos Reis da Terra"; e o outro será o Anticristo, o "Príncipe que há de vir", Dn 9.26-27.


(B) - Ele se oporá tenazmente a Deus, exaltando-se como Deus, aceitando adoração como Deus e identificando-se como Deus - II Ts 2.4.


(6) - SUA ATUAÇÃO POLÍTICA:


(A) - Ele controlará a Rússia e o Oriente Médio, Ez 38; 39.


(B) - Será um ditador tirano, que reinará durante sete anos. A plenitude de seu governo será na metade desse período, Ap 13.5; Ap 12.6-14; Dn 7.25.


(C) - Controlará as atividades econômicas, políticas e religiosas do mundo, Dn 11.38-43; Ap 13.17; Ap 17.12-17; Ap 13.4,7; Ap 14.9-11; Ap 15.2; Ap 16.2.


(D) - Exercerá controle sobre a mente dos homens e imporá sua marca, Ap 13.2-4;Ap 16.2; Ap 13.16-18; Ap 14.9-11; Ap 15.2.


(E) - Comandará um bloco político de dez governos, Ap 17.12 e controlará as nações em geral, Dn 11.36-37; Ap 13.16; Sl 2.


(F) - Mudará os tempos e as leis, Dn 7.25.


(G) - Mobilizará as nações para o Armagedon, Ap 16.13-16; 19.19-21.


(7) - SUAS ATIVIDADES RELIGIOSAS:


(A) - Controlará o sistema religioso / político mundial, Ap 17.16-17.


(B) - Será adorado pelos homens, Ap 13.3-4, 8.


(C) - Inspirará temor, promoverá a iniquidade e apostasia em todo o mundo, II Ts 2.3,8-12; Ap 13.1-18; Ap 14.9-13; Ap 15.2-4.


(D) - Proferirá terríveis blasfêmias, Ap 13.5; Dn 7.25 – Aqui, “blasfêmias” não são palavras ofensivas diretamente a Deus; não quer dizer amaldiçoar, mas fazer ou dizer algo em relação a Deus que profana o nome divino ou viola Sua glória e Sua divindade; serão palavras de auto-deificação, ou seja, o Anticristo se autoproclamando Deus. O sumo-sacerdote acusou Jesus exatamente desta blasfêmia – Mt 26.65.


(E) - Apresentar-se-á no templo em lugar de Jesus, II Ts 2.4.


(8) - SEUS MILAGRES:


(A) - Está escrito que ele operará milagres, Ap 13.1-l8; Ap 19.20; Dn 8.24; II Ts 2.8-12.


(9) - SEU RELACIONAMENTO COM ISRAEL:


(A) - Ele fará um pacto com Israel por sete anos, o qual será quebrado na metade, Dn 9.27.



(B) - Ele tentará destruir Israel, Ap 12.


(10) - SEU RELACIONAMENTO COM SATANÁS:


(A) - Ele virá na imagem de Satanás, Ap 13.4; II Ts 2.9 cf Hb 1.3.


(B) - Como Judas, ele se entregará pessoalmente a Satanás Ap 13.2; Dn 8.24.


(C) - Ele será agente e representante pessoal de Satanás, II Ts 2,9; Dn 8.24; Ap 13.7.


(11) - ATUAL RESTRIÇÃO DE SEU PODER:


(A) - Atualmente ele está impedido de se manifestar devido a presença do Espírito Santo, usando a Igreja, II Ts 2.6-7.


(12) - A ACEITAÇÃO DO ANTICRISTO PELA SOCIEDADE HUMANA:


(A) - O Anticristo conseguirá iludir a raça humana.


(B) - Satanás tem tomado providências para preparar sua chegada.


(C) - A natureza decaída do homem sempre prefere voltar-se contra Deus, Gn 4.23-24; Rm 2.17-21; Jo 5.43.


(13) - A GUERRA ENTRE O ESPÍRITO DO ANTICRISTO E A IGREJA:


(A) - O Diabo sabe que a Igreja subirá no arrebatamento antes da aparição do Anticristo, o que o faz ficar sempre inconformado.


(B) - O Espírito do Anticristo guerreia através de falsas doutrinas, expansão do movimento ecumênico mundial, modernismo teológico, vaidade desenfreada, espírito de apostasia, rebelião, murmuração, ateísmo, desordens em geral e perseguição aos santos. Ler I Tm 4.1; Ap 6.11; 11.7; 13.7,17; 17.6; Mc 13.9-13; I Tm 3.15; Mt 5.14,15.



(C) - O Espírito do Anticristo está atacando terrivelmente a família.


(D) - A Igreja tem que combater as forças diabólicas, libertando as almas cativas, At 26.18; Cl 1.13.


(14) - A VITÓRIA DE CRISTO SOBRE O ANTICRISTO:


(A) - Na segunda fase da volta de Jesus, o Anticristo será vencido por Cristo, II Ts 2.8; Ap 19.11-21; Dn 11.36-45.


(B) - O Anticristo será morto por Cristo, II Ts 2.8; Dn 7.11; 8.25. Nunca nos esqueçamos de que o poder de Cristo é absoluto, é definitivo, é total. Facilmente Ele destruirá toda a arrogância do Anticristo.

V - CONSIDERAÇÕES FINAIS:

Apc 3.4 – Temos aqui a resposta para a questão do caráter e do objetivo do Anticristo; ele não quer exercer meramente um poder político – sua meta é conquistar a lealdade das pessoas e desviá-las da adoração a Deus. Desviar-se de Deus e submeter-se ao Anticristo, na realidade, é adorar a satanás. O tempo do Anticristo será de luta pelas almas da humanidade. A besta evidenciará um poder tão grande que o mundo será convencido da futilidade de lhe querer resistir – II Ts 2.9-10.

 

Por outro lado, a Igreja do Senhor Jesus Cristo, lavada e comprada com Seu precioso sangue, nunca precisa temer o Anticristo. Além de não estarmos destinados a um confronto com ele, temos a segurança de sermos sempre libertos do poder terrível de seu espírito. O que nos compete hoje e sempre é permanecermos firmes com o Senhor Jesus. CRISTO É E SERÁ SEMPRE O VENCEDOR DO ANTICRISTO. A única maneira de escapar do Anticristo é ficar com O Verdadeiro Cristo e sermos, para sempre, cidadãos do céu – Apc 13.6 cf Fp 3.20.



FONTES DE CONSULTA:
1) Revista Maturidade Cristã - CPAD - 1º Trimestre de 1986 - Raimundo F. de Oliveira
2) Revista Lições Bíblicas - CPAD - 1º Trimestre de 1997 - Elienai Cabral
3) 70 Esboços de A a Z - Vinde Comunicações - Caio Fábio
4) Apostila do Pr Dionildo Dantas
5) O Calendário da Profecia – CPAD – Antônio Gilberto
6) Escatologia – Doutrina das Últimas Coisas – CPAD – Severino Pedro da Silva
7) A Espada Cortante – Vol. 1 – CPAD – Orlando Boyer
8) Apocalipse – Introdução e Comentário – Mundo Cristão – George Ladd

20 de mai de 2012

2º TRIMESTRE DE 2012 - LIÇÃO Nº 09 - 27/05/2012 - "LAODICÉIA, A IGREJA MORNA"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº 09 - DATA: 27/05/2012
TÍTULO: “LAODICÉIA, UMA IGREJA MORNA”
TEXTO ÁUREO – Mt 6.33
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Apc 3.14-22
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/


I – INTRODUÇÃO:

Uma Igreja pode deixar Deus com náuseas, levando-O a vomitá-la de Sua boca. Laudicéia é a Igreja morna, isto é, seus membros estão com um pé no mundo e o outro dentro da Igreja. Como consequencia haverá: pregação morna (sem unção); louvor morno (indiferente ou tanto faz), oração morna (sem fé), evangelismo morno (realizado por sal insípido). Tudo isso deixa Cristo doente, a ponto de mandar um solene aviso: “Vomitar-te-ei da minha boca!”. Eis aí um alerta para que tenhamos fervor espiritual, devoção e zelo santo pela Igreja do Senhor. Reparemos que Paulo e Epafras lutaram e zelaram pelo povo da Igreja de Laudicéia (Cl 2:1-3; 4:12-13).


II - A CIDADE DE LAUDICÉIA:

Laodicéia era uma pequena cidade situada no vale de Licos, na província de Frígia.

Foi fundada pelo Imperador Antiochus (Antíoco) II da Síria, no 3º século a.C. em homenagem à sua esposa de nome Laodice.

Seus habitantes eram sírios e judeus que vieram do exílio babilônico.

Mais tarde, em 190 a.C., a cidade ficou no meio de grandes rotas comerciais do oriente e com isso enriqueceu muito.

Laodicéia era famosa por 3 atividades essenciais:

(1) - Confecção de roupas de lã negra;

(2) - Fortíssimo centro bancário por causa do ouro que ali circulava (troca de moeda); e

(3) - Por uma escola de medicina que fabricava um raro colírio para cura dos olhos.

A cidade foi destruída por um terremoto em 62 a.C. e reconstruída por seu próprio povo, o qual se orgulhava de o fazer sem pedir auxílio do Estado. As riquezas da cidade, provenientes da excelência de suas lãs, produziu um ambiente que se refletia em apatia espiritual na igreja.


III - O REMETENTE:

Apc 3.14 – A uma igreja presunçosa, infiel e que vivia de mentiras, apresenta-se Jesus como:

(1) – O AMÉM – Em hebraico, esta palavra significa VERDADEIRAMENTE e ASSIM SEJA. Também significa: o fim; aprovação; a prova triunfante; a promessa imutável; o selo de Deus. Cristo é a garantia de todas as promessas – II Cor 1.20.

(2) – A TESTEMUNHA FIEL E VERDADEIRA – Identificando-se desta forma, Jesus denuncia a infidelidade, a mentira e a ausência testemunhal de Laodicéia. Jesus é fiel ao Pai e ao Seu povo – Jo 5.36; Rm 3.3; II Tm 2.13

(3) – O PRINCÍPIO DA CRIAÇÃO DE DEUS – Jo 1.1-3 cf Gn 1.1, 26; Cl 1.16-17 - O Senhor Jesus não é apenas o princípio da criação, mas o Criador de tudo o que existe. Se tudo pertence a Ele, o que sobra a Laodicéia?


IV - O PROBLEMA DA IGREJA EM LAODICÉIA:

LAUDICÉIA – Significa DIREITOS DO POVO, DEMOCRACIA, isto é, DIREITO DO POVO MANDAR. É a Igreja em que a opinião do povo substitui a Palavra de Deus. Pela descrição de Cristo, uma Igreja que atua desta forma é mais uma maldição para o mundo do que uma bênção (Apc 3:15-18).

Trememos quando vemos alguém dizer que adora a Satanás. E pior que isto é alguém fingir ou pensar que está adorando a Deus sem o estar. Por isso, Satanás trabalha cada vez mais para mudar a liturgia na igreja, pois se conseguir que o abominável entre no lugar santo, o cerne da vida é atingido, a Palavra de Deus é substituída pela palavra do homem e a confusão se estabelece.

Apc 3.15-16 - Essa é uma figura muito forte. Na verdade é a única vez em toda bíblia que alguém é capaz de provocar náuseas em Deus, a ponto de ser vomitado.

Se analisarmos bem, nesta carta Jesus usou de uma parábola. Para entendermos, é preciso conhecer um pequeno detalhe sobre a cidade de Laodicéia. Vejamos:

Apesar de sua notável riqueza em ouro, indústria têxtil e medicina, a cidade padecia de uma sistemática ausência de fontes de água natural. Laodicéia era um verdadeiro deserto. A água precisava ser importada.

Esta cidade estava no meio de duas outras especializadas no ramo de água: Hierápolis e Colosso.

Hierápolis era um verdadeiro ‘spa’ antigo, com suas fontes de água quentes, usadas para o tratamento de varias doenças.

Do lado oposto, estava Colosso, uma pequena cidade cercada de fontes de água mineral fresca.

Dessas duas cidades, vinha a água para Laodicéia através de pequenos canos de barro.

Mas, veja o que acontecia com Laodicéia: a água quente chegava morna; a água fresca, que esquentava no calor do sol, também chegava morna.

É exatamente a esse fato que Jesus se refere na sua carta.

A igreja havia se tornado tão inútil, que Jesus estava quase a ponto de vomitá-la da sua boca. Devido a isso, o Senhor revelou o estado espiritual daquela igreja:

(1) – SER QUENTE – É estar vivo, como um corpo vivo é quente. Assim, todos quantos se chegam a Deus recebem vida, pois Cristo é a própria vida; estar nEle é permanecer vivo para sempre – Dt 4.4; Jo 4.4; 5.39-40; 6.53-56; 11.25-26; 15.6-7;; Cl 3.4; I Jo 1.1-2.

(2) – SER FRIO – É estar morto, como um corpo morto é frio, sem vida, sem calor. A Bíblia diz:

(2.1) – DUAS VEZES MORTO - Jd 12 – Morto para Deus e para o mundo; é estar destinado à segunda morte; são os que perecem sem Cristo e o juízo os aguarda – Hb 9.27; Apc 21.8.

(2.2) – MORTO NO PECADO – Ef 2.1-5; 4.18; Cl 2.13 – É estar morto para Deus, mesmo que esteja vivo para o mundo (Mt 22.32). Somente com a presença do Dono da Vida tornar-se-ão quentes – Jo 11.26

(3) – SER MORNO – É não estar vivo, nem morto; é não ser nem espiritual, nem carnal; é desejar estar em Cristo e também no mundo – Mt 6.24; Is 29.13-15.

Por isso, o morno é repugnante e o Senhor não o tolera; para este, resta apenas o juízo de Deus.

Porém, por que Jesus prefere que alguém seja mais frio do que morno?

Porque com o ‘frio’ Ele pode fazer alguma coisa. O perdido sabe que está perdido. Então, quando lhe é revelado o amor de Deus, ele se joga nos braços de Cristo.

E o que realmente significa mornidão ao espiritual?

Mornidão espiritual é uma crônica indiferença para com as realidades espirituais; é um crônico desinteresse para com qualquer reunião de oração, leitura da bíblia, ou para com a vida em comunhão. Qualquer um de nós pode ser atingido pela mornidão espiritual.

Mas espere um momento. O crente morno não é morno para tudo...:

(A) - Ele NÃO É MORNO para o seu trabalho secular;

(B) - Ele NÃO É MORNO para o seu divertimento e passeios;

(C) - Ele NÃO É MORNO para discutir futebol;

(D) - Ele NÃO É MORNO para ir ao show gospel do seu ídolo musical;

(E) - Ele NÃO É MORNO para ficar muito tempo na Internet;

(F) - Ele NÃO É MORNO para frequentar a academia;

(G) - Ele NÃO É MORNO para as suas paixões mundanas;

A mornidão ataca apenas uma área da sua vida – SUA VIDA ESPIRITUAL.


V - UMA IGREJA QUE SE VANGLORIAVA NAS SUAS RIQUEZAS E INFLUÊNCIA:

Apc 3.17 – Infeliz é o crente que se acha satisfeito e seguro sem nada lhe faltar. Bem-aventurados os que têm fome e sede daquilo que lhes falta; os que anelam não somente a vida, mas vida em abundância; os que anseiam por Deus.

(1) – NÃO SABES QUE ÉS... POBRE – Isso é uma descrição exata da igreja moderna, que se vangloria no número de seus membros, orgulha-se dos recursos financeiros e influência de seus membros entre o povo.

Os crentes de Laodicéia não sabiam que eram pobres; não perceberam que suas almas estavam emagrecendo, apesar de cercados de abundância. Esqueceram-se de que estavam endividados para com Deus e não possuíam coisa alguma para Lhe pagar.

(2) – NÃO SABES QUE ÉS... CEGO – Os membros da igreja de Laodicéia não compreenderam que Deus ia vomitá-los da Sua boca. Não perceberam a Cristo crucificado. Não viram a eternidade, apesar de estarem constantemente perante à sua entrada.

A igreja é verdadeiramente cega quando fita pedras, torres, órgãos, bancadas confortáveis, etc, sem enxergar as glórias dos céus e nem o suplício das almas que estão indo para o inferno.

(3) – NÃO SABES QUE ÉS... NU – Estavam nus, não trajando vestes de justificação, nem de santificação. Todo o aparato e luxo no vestir ao corpo não vale coisa alguma. Somente o incorruptível traje do espírito esconde a nudez da alma – I Pe 3.4.


VI - OS CONSELHOS DE DEUS PARA UMA IGREJA MORNA:

Apc 3.18 – Neste momento, Jesus faz-se irônico. Se Laodicéia é tão rica e poderosa, então que lhe compre esses produtos: ouro refinado, vestiduras brancas e colírio.

(1) – OURO REFINADO PARA ENRIQUECER – Com o seu ouro, Laodicéia havia comprado a simpatia daqueles que, de igreja em igreja, buscam uma teologia que lhes prospere a vida e acalme-lhes a consciência. Ela só não conseguiu comprar o ouro que um dia Jesus lhe ofereceu, mas que ela displicentemente desprezou: A PALAVRA DE DEUS – Somente ela é pura e refinada sete vezes – Pv 30.5; Sl 12.6 cf Ag 2.8.

Nossa fé também é constantemente comparada ao ouro refinado – Pv 17.3; Tg 1.2-4.

(2) – VESTITURAS BRANCAS PARA VESTIR – Isto significa que a igreja deve vestir-se da pureza e praticar a justiça de Deus na terra, posto que o linho fino são as justiças dos santos (Apc 19.8 cf II Cor 5.1-3). A admoestação é: Entregue-se novamente a Cristo para obter a justiça dos santos.

Na verdade, a igreja de Laodicéia não possuía bens sequer para comprar as vestiduras que o Senhor lhe oferecia por um preço que somente Ele podia pagar: O Seu precioso sangue – I Pe 1.17-21.

(3) – COLÍRIO PARA UNGIRES OS OLHOS – Tendo como pano de fundo a evolução médica de Laodicéia, prescreve Jesus à Sua igreja um colírio para que ela passe a contemplar, mais uma vez, a glória de Deus. Isto porque ela já havia perdido a visão do Reino de Deus, tomada que fora pela contemplação de seus bens.

O pecado cega a visão espiritual (II Cor 4:4), mas a salvação abre os olhos espirituais (II Cor 4:6; 3:16). Desta forma, quando o Senhor abre os nossos olhos espirituais, podemos ver:

(A) - O MAL QUE NOS AMEAÇA (II Rs 6:9-10 cf At 8:18-20);

(B) - VER OS CAMPOS BRANCOS PARA A CEIFA (Jo 4:36);

(C) - VER DEUS (Mt 5:8);

(D) - A POSSIBILIDADE DE VITÓRIA (II Rs 6:16-17);

(E) - VER OS SINAIS QUE NOS MOSTRAM QUE JESUS VEM BREVE (Lc 21:28).


VII – A DISCIPLINA AMOROSA DE UM DEUS DE AMOR:

Apc 3.19 – Laudicéia não é um caso perdido. Afinal, fora também escolhida como uma das destinatárias do Apocalipse. Jesus a ama de tal maneira, que a submete a uma dolorida, mas amorosa disciplina. O Senhor poderia tê-la ignorado como aquela igreja o ignorou. Ou mostrar-se-lhe indiferente, porque ela com indiferença o tratara. No entanto, Ele vence-lhe o desamor com o amor que o Seu Espírito, localmente, universaliza sobre toda a Sua igreja – Hb 12.6-10

Ante toda esta admoestação, ainda o Senhor, grandemente compassivo e misericordioso, convida: - “SÊ POIS ZELOSO E ARREPENDE-TE”.

A fé precisa ser exercitada. O Senhor não abandona jamais a igreja, porém deixa de dirigir-se à coletividade para falar a cada um – Jó 5.17-18; Pv 3.11-12.


VIII – QUANDO JESUS FICA DO LADO DE FORA:

Apc 3.20 – Este apelo não é para os perdidos descrentes, mas para cada crente em particular. Os crentes modernos têm deixado o Senhor do lado de fora do coração, da própria casa em que habitam e da igreja onde congregam. O coração está ocupado dos sentimentos, em como agradar o mundo, os amigos, para que tenham uma vida folgada e possam ser estimados por todos.

O Senhor é santo, puro e imaculado. Ele não poderá ser hóspede de uma igreja onde haja manchas e sentimentos abomináveis.

Cristo está à porta, como o grande Amado clama para entrar. Aquele que ama o Senhor não o deve deixar do lado de fora, porque assim será perigoso para criatura quando bater também à Sua porta – Ct 5.2; Jo 13.23; Lc 24-29.


IX – PROMESSA DIVINA A UMA IGREJA MORNA:

Apc 3.21 – Cristo, mesmo do lado de fora, oferece um prêmio ao vencedor. Inexplicavelmente, a nenhuma das sete igrejas Jesus promete compartilhar o Seu trono, a não ser para a indiferente Laodicéia.

Aos que ouvem a Sua voz, Jesus os convida a partilhar do Seu trono do mesmo modo como Ele recebeu do Pai – Sl 110.1; Hb 1.3 cf Mt 19.28-29; Lc 22.29-30; Jo 12.26.

Podemos ver, assim, que qualquer igreja pode ser reanimada pela graça de Deus, firmar-se e vencer, herdando a mais alta promessa de comunhão íntima com Cristo em Seu reino de glória. O Senhor Jesus, através do Espírito Santo, quer avivar as igrejas que se deixam amornar pelos cuidados deste mundo. Busquemos, pois, o refrigério de um avivamento.


X - CONSIDERAÇÕES FINAIS:

Querem saber o final da história da igreja de Laodicéia?

Aquela carta mudou a vida daquela igreja: arrependeu-se e tornou-se uma das mais influentes igrejas da antiguidade. Prova disso é que cerca 100 anos depois dessa carta, Sagaris, um dos bispos da igreja de Laodicéia, foi torturado e morto por sua fé em Cristo. Graças a Deus, Laodicéia arrependeu-se a tempo.

Apc 3.22 – O estado das igrejas, figurado em cada um das cartas do apocalipse, continua até a vinda do Senhor. O atual dia da graça está prestes a terminar. A dispensação cristã aproxima-se do fim. Gozos e alegrias perenes aguardam o cristão fiel. Cumprir-se-á, assim, a promessa do nosso bendito e amado Salvador – Jo 14.3.

FONTES DE CONSULTA:

1) Revista Educação Cristã Volume I - Adoração e Louvor - “Os Resultados Espirituais do Falso Louvor” (Reverendo Cleómines A. de Figueiredo)


2) Daniel e Apocalipse – CPAD – Antônio Gilberto


3) Alerta Final – CPAD – Steven J. Lawson


4) Estudo Bíblico: “Características do cristão morno” - Paulo Rogério Petrizi


5) Estudo Bíblico: “Pessoas que deixam Deus nauseado” - Davi Liepkan


6) Estudo Bíblico: “Laodicéia: Uma carta que pode mudar sua vida” - Edilson Botelho

16 de mai de 2012

2º TRIMESTRE DE 2012 - LIÇÃO Nº 08 - 20/05/2012 - FILADÉLFIA, A IGREJA DO AMOR PERFEITO

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº 08 - DATA: 20/05/2012
TÍTULO: “FILADÉLFIA, A IGREJA DO AMOR PERFEITO”
TEXTO ÁUREO – I Jo 2.5
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Apc 3.7-13
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/


I – INTRODUÇÃO:

Dentre as sete igrejas, a de Filadélfia era a mais perfeita; não recebe a menor repreensão. É cheia do Espírito Santo e missionária. Resistiu com sucesso todas as tentativas de Satanás para corromper a sua doutrina.


II - O CENÁRIO:

Filadélfia era pequena, se comparada a Éfeso e a Esmirna. Menor em prosperidade, indústria e prestígio. Achava-se vulnerável aos vulcões e terremotos. Em 17 a.C., um terremoto devastou-a, causando a perda de muitas vidas e bens materiais. No ano seguinte, continuaram os tremores, levando milhares de seus moradores a abandonarem-na.


III – O REMETENTE:

Apc 3.7 - O divino Correspondente identifica-se de maneira mais que apropriada à igreja em Filadélfia. “Isto diz o que é...”:

(A) – SANTO - O Senhor Jesus possui natureza divina, e, como tal, compartilha da santidade de Deus Pai - Sl 16.10; Is 6.3; 40.25; 43.15; At 2.27; 13.35.

Ser santo é estar cortado, separado. Nisto, há dois aspectos:

(1º) - Por Sua santidade essencial, acha-se Jesus separado de Sua criação.

(2º) - Mas, por Sua santidade ética, encontra-se apartado de todo pecado.

(B) – VERDADEIRO - Ele é verdadeiro; é autêntico; não é imitação - 2 Cr 15.3; Apc 19.11.

(C) – SOBERANO - A chave de Davi representa a autoridade de seu ofício real.
Is 22.22 - Apenas Eliaquim podia abrir a porta que dava acesso às riquezas de Ezequias. Mas quando a fechava, ninguém podia abri-la.

De igual modo, Jesus possui a chave do tesouro dos céus, das ricas bênçãos da graça de Deus.

Paulo foi recompensado com muitas portas divinamente abertas - 1 Co 16.9; 2 Co 2.12; Cl 4.3; At 14.27.

Jesus tem a chave de Davi! Ele abre e ninguém fecha e fecha e ninguém abre. Ninguém mesmo! Satanás, não. Demônios, também não. Circunstâncias, não têm este poder. Um governo hostil, menos ainda. O mundo ateu não pode. Ele abre e fecha as portas e ninguém pode alterar-lhe as decisões.


IV – CARACTERÍSTICAS DE FILADÉLFIA:

Apc 3.8 – Jesus observa direta e intimamente os negócios desta igreja. Nem mesmo este pequeno rebanho escapa ao Seu controle. Para esta pequena igreja, Cristo abre uma grande porta.

(1) – CRISTO LHE ABRIU UMA GRANDE PORTA – Quando a igreja fielmente serve a Deus, Cristo lhe abre as portas para que ela expanda seu ministério. O que leva as portas a se abrirem? Fidelidade à vontade de Deus. Nada mais, nada menos.

(2) – POUCA FORÇA – Jesus observa que os crentes em Filadélfia têm pouca força!

Isto pode soar como repreensão, mas é apenas a constatação de um fato. O Senhor, entretanto, em nada os condenou. Mostrou que o segredo de guardar a sua palavra era o amor – Jo 14.23.

(3) – OBEDIENTE – Jesus elogia a igreja em Filadélfia: “Guardaste a minha palavra”.

Estes crentes achavam-se fielmente submissos à Palavra de Deus: Pregavam-na, ensinavam-na, obedeciam-na, viviam-na e a compartilhavam. Não se afastavam da Palavra. Qualquer coisa que fizessem, era dirigida pela Palavra de Deus.

(4) – OUSADA – Jesus reconhece: “Não negaste o meu nome” - Esta igreja não se envergonhava do Evangelho. Muitos em Filadélfia, especialmente os judeus incrédulos, forçavam os crentes a negligenciar os ensinamentos de Cristo e a negar a fé.

Mas este pequeno rebanho não se dobraria jamais. Permanecia fiel ao Senhor que os redimira. Onde quer que fossem, o nome de Jesus estava sempre em seus lábios. Corajosamente, testemunhavam em cada oportunidade.

(5) – SOFREDORA - Quando Deus abre as portas do céu para nos abençoar, Satanás abre os portões do inferno para prejudicar-nos. Quando uma igreja volta-se para a fé, enfrentará Satanás cara a cara. Foi o que aconteceu em Filadélfia: “Eis que eu farei aos da sinagoga de Satanás...”,

Não são poucas as igrejas que sofrem com tais grupos. Dizendo-se mais santos que os outros, fingem uma espiritualidade, produzem falsas profecias, fabricam visões e inventam sonhos. Hábil e astutamente, jogam a igreja contra o pastor e o pastor contra o rebanho. Eles sabem que dividindo a igreja, ser-lhes-á mais fácil escravizar as pobres e já indefesas ovelhas.

Eles, porém, não irão adiante. O Senhor forçá-los-á a reconhecer que tanto Esmirna quanto Filadélfia contam com todos os favores divinos.

(6) – EXALTADA POR DEUS – Os pretensos judeus passaram a afrontar o pastor e a igreja. Cada vez mais faziam-se ousados. Dessa vez, porém, Jesus decidiu intervir! O próprio Cristo encarregar-se-ia por aqueles da sinagoga de satanás em seu próprio lugar! - Apc 3.9.


V – A HORA DA PROVAÇÃO:

Apc 3.10 – Jesus tinha duas promessas específicas para a Igreja do Amor Perfeito: Uma, temporal; outra, escatológica. Vejamos:

(1) – A promessa temporal refere-se ao livramento dos ataques que a igreja vinha sofrendo dos falsos judeus.

(2) – A escatológica, diz respeito à Grande Tribulação que, após o arrebatamento da igreja, virá sobre o mundo inteiro – I Ts 1.10; 4.17; 5.9; II Pe 3.8-9.

O retorno do Senhor é a bem-aventurada esperança da Igreja, uma esperança que exige santidade agora (Tt 2.12-14; I Jo 3.2-3).


VI – A COROA DA VIDA:

Apc 3.11 – Este versículo é essencialmente escatológico:

(1) – A VOLTA DE JESUS – “... venho sem demora...” – O alerta do Senhor não admite adiamentos. Jesus impulsionava a igreja a trabalhar enquanto é dia, pois quem esperava a volta de Cristo jamais descansa.

(2) – O GALARDÃO - "... que ninguém tome a tua coroa" - Segundo os Anais da História grega, aos vencedores dos jogos olímpicos se outorgava uma coroa - a coroa da vitória – formada de folhas de louro entrelaçadas. Paulo se serve frequentemente de figuras dessas competições - 2 Tm 2. 5; 4.7-8 cf 1 Co 15.58.

Observemos que Jesus disse: “... ninguém tome a TUA COROA...” – Ou seja, a coroa já é nossa! Permaneçamos, pois, fiéis até a volta de Jesus!


VII – AS PROMESSAS PARA FILADÉLFIA:

Apc 3.12 - O vencedor é o que permanece fiel à Palavra de Deus face à adversidade e à oposição.

(1) - COLUNA NO TEMPLO DE DEUS - Coluna é símbolo de segurança e força. Quando tudo desaba, ela permanece forte e ereta.

Nos tempos antigos, o cidadão distinto possuía uma coluna erguida em sua honra. Mas ele tinha de ser um senador notável, nobre dignatário, famoso filósofo ou respeitado educador. Assim, teria o nome inscrito sobre a coluna a fim de documentar sua contribuição às futuras gerações.

Com base nesta prática, Jesus diz que os vencedores receberiam tal reconhecimento no céu. Toda obra fielmente desenvolvida em Cristo nunca será esquecida. Melhor que termos os nomes gravados nas colunas é sermos colunas no templo de Deus – I Tm 3.15b; cf. Jr 1.18 -, pois Deus mesmo é o Templo da Jerusalém Celeste - Apc 21.22.

(2) – DELE NUNCA SAIRÁ - Jesus nos afiança que nunca deixaremos a presença de Deus. Ele nos fará permanentes no templo celestial.

(3) – GRAVAREI SOBRE ELE TRÊS NOVOS NOMES – Jesus também promete gravar sobre o vencedor:

(3.1) – O NOME DO MEU DEUS - Naqueles dias, escrever o nome de alguém sobre alguma coisa era sinônimo de posse. O senhor escrevia seu nome nos servos como se estivesse marcando animais. Era sinal de posse.

Receber o nome de Deus equivale a pertencer-lhe. Tal relacionamento jamais será quebrado. Seu nome será permanentemente inscrito sobre seus servos. Somos dele para sempre!

(3.2) – O NOME DA CIDADE DO MEU DEUS - Os vencedores receberão plena cidadania na Nova Jerusalém. Destes, serão removidas toda a dor e tristeza. Eles terão acesso à água da vida, comerão da árvore da vida, servirão a Cristo, verão sua face, reinarão com Ele e jamais serão molestados pelo ímpio (Ap 21.22).

(3.3) – E O MEU NOVO NOME - Melhor que ter o nome da Nova Jerusalém escrito em nós, é ter o de Cristo. Seu nome representa a completa revelação de sua pessoa. Hoje, ainda não podemos imaginar-lhe a magnitude da glória. Mas quando chegarmos no céu, o conheceremos tal como é.

Desta forma, a igreja do amor perfeito será selada de modo triplo:

(1) - Pertence a Deus;

(2) - Pertence à cidade de Deus; e

(3) - Pertence ao Filho de Deus.

Sua terna promessa aos que se sentem dolorosamente cientes de suas próprias fraquezas e inseguranças é que, no final, os vencedores pertencerão ao Senhor.


VIII – CONSIDERAÇÕES FINAIS:

Apc 3.13 - A expressão da voz está no singular, mas a referência para ouvir é para "todas" as igrejas. Só não ouvem a "voz" divina:

(A)- Os endurecidos (Hb 3.7);

(B) - Os tardios de coração (Is 6.10);

(C) - Os de olhos fechados (Rm 11.8).

O Espírito Santo continua falando a todos os ouvidos abertos e a todos os corações bem dispostos, em todas essas admiráveis e solenes mensagens. Estaremos ouvindo, realmente? - II Tm 4.4.

FONTES DE CONSULTA:

Alerta Final – CPAD – Steven J. Lawson

A Vitória Final - CPAD - Stanley M. Horton

Apocalipse Versículo por Versículo - CPAD - Severino Pedro da Silva

A Mensagem do Apocalipse - ABU Editora - Michael Wilcock e John R. W. Stott