Loading...

COMENTE

Caro Leitor,

Caso queira, na parte final de cada um dos Subsídios, você tem a liberdade de fazer seu comentário. É só clicar na palavra "comentários" e digitar o seu. Não é preciso se identificar. Para isto, após o comentário, click em "anônimo" e pronto. Que Deus continue abençoando sua vida, em nome de Jesus.







30 de mai de 2010

LIÇÃO Nª 10 - 06/06/2010 - "O VALOR DA TEMPERANÇA"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL DA IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLÉIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº 10 - DATA: 06/06/2010
TÍTULO: “O VALOR DA TEMPERANÇA”
TEXTO ÁUREO – Ef 5:18
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Jr 35:1-5, 8, 18-19
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/



I – INTRODUÇÃO:

• TEMPERANÇA = DOMÍNIO PRÓPRIO, AUTOCONTROLE, MODERAÇÃO – Significa senhorio forte e pesado, capaz de controlar firmemente nossos pensamentos, ações, desejos e paixões.

• Eis as virtudes dos recabitas! Apesar de não pertencerem ao povo de Israel, seu modo de vida serviu para repreender os contumazes filhos de Judá, que em nada diferiam das nações gentílicas. Que o Senhor nos ajude a trilhar caminhos retos e jamais nos desviar das sendas da justiça. Como os recabitas, sejamos constrangidos pelo Espírito de Deus a sermos o sal da terra e luz do mundo.


II - IGREJAS PARA TODOS OS GOSTOS:

• O que assistimos nestes finais dos tempos é tão forte e corrupto que essa degeneração está adentrando nas Igrejas, deturpando o último reduto de seriedade e sobriedade que nos resta.

• Estão tentando tirar a força doutrinária da cristandade no que se trata da moral, ética e principalmente da santidade que Deus exige – Hb 12:14; I Ts.4:13; 5:23.

• Infelizmente estamos vendo Igrejas e mais Igrejas aparecerem com novas revelações e pseudos ensinamentos doutrinários. Senão, vejamos: Já existem Igrejas...

• (1) - Para quem gosta de beber cerveja sem álcool;

• (2) - Para quem gosta de fumar cigarro sem nicotina;

• (3) - Para quem gosta de bigamia;

• (4) - Para quem gosta de prostituir-se com a prática do homossexualismo ou o lesbianismo.

• Enfim, tem "Igrejas" para todos os gostos; um verdadeiro menu de Igrejas!

• O mais triste é que esses redutos heréticos se consideram cristãos e ainda se intitulam de evangélicos. É a famosa tática do diabo que diz: "Se não podemos com eles, juntemo-nos a eles".

• E uma das mais antigas heresias que vem confundindo os cristãos é: “BEBER NÃO É PECADO”.

• Mas, qual é a sorte dos que bebem em relação ao nosso Deus santo e amoroso?

• Vejamos na Bíblia Sagrada alguns malefícios da bebida alcoólica:

• A Bíblia descreve a histórias de vários homens que se envolveram com as bebidas alcoólicas. Alguns eram maus; outros, homens de fé e comissionados por Deus.

• O fato de alguns desses homens terem bebido não nos coloca na liberdade de fazermos o mesmo.

• O grande salmista Davi foi um homem ricamente abençoado e devemos fazer de tudo para sermos também chamados de "homens segundo o coração de Deus".

• Todavia, não devemos pensar em adulterar só porque a Bíblia relata essa triste fraqueza de Davi. Deus permitiu e relatou o fato para que tirássemos lições e não fizéssemos o mesmo.

• (A) - O CASO DE NOÉ: Gn 9:20-27 - Ele plantou uma vinha, fez a vindima, fez vinho embriagante e bebeu. Isso o levou à embriaguez, à imodéstia, à indiscrição e à tragédia familiar em forma de uma maldição imposta sobre Canaã.

• (B) - O CASO DE LÓ E SUAS DUAS FILHAS: Gn 19:31-38 - Nos tempos de Abraão, o vinho embriagante contribuiu para o incesto que resultou na gravidez das filhas de Ló.

• (C) - O CASO DOS FILHOS DE ARÃO: Lv 10 - Nadabe e Abiú entraram no Templo com seus incensários; por terem bebido bebidas fortes (Lv 10:8-9), saiu fogo de diante do Senhor e os consumiu. Deus ainda chamou os seus sacrifícios de "fogo estranho".

• (D) O CASO DOS PROFETAS E SACERDOTES NA ÉPOCA DE ISAÍAS: Is 28:7 – Há uma descrição da iniqüidade de Israel em termos de conduta reprovável e vergonhosa, como resultado do uso de bebida forte. Tanto o povo, quanto os líderes religiosos tinham trocado a verdade e a justiça pela imundície e confusão (Am 4.1; 6.1, 6).

• (E) - O CASO DA EMBRIAGUEZ DOS CORÍNTIOS: I Cor 11:17, 21, 29-30 - A Igreja que Paulo havia recém-formado em Corinto estava, por falta de conhecimento, cometendo alguns sacrilégios. Usavam vinho fermentado na Santa Ceia, desagradando a Deus e ao apóstolo, visto que esse proceder não era digno de nenhum louvor, mas, sim, de grande vergonha. Isso foi chamado de comer e beber indignamente. Foi causa de mortes prematuras de alguns cristãos. Esse é o lucro de uma Igreja que deixa que se introduza tamanha maldade em seu meio.

• (F) - O CASO DA BEBIDA ALCÓOLICA NA IGREJA DE ÉFESO: Ef 5:18 - Na Igreja dos efésios havia, provavelmente, um grupo de crentes que não haviam recebido o batismo com o Espírito Santo e Paulo descreve o motivo. Esse grupo de irmãos achava normal beber e ser cristão, mas a prova que isso é impossível é bradada por Paulo: "não vos embriagueis".

• De forma figurada, dizem que uma pessoa bêbada é possuída por três espíritos:

• (1) – O “ESPÍRITO DO MACACO”, pois faz “palhaçada” para os outros rirem;

• (2) – O “ESPÍRITO DO LEÃO”, porquanto a pessoa embriagada quer encarar qualquer adversário: pode ser em maior número e muito mais forte do que ele no porte físico;

• (3) – O “ESPÍRITO DO PORCO”, posto que onde o embriagado cair (no esgoto, no vômito, no lixo...) ali permanecerá, até que passe o efeito do álcool.

• Mas o verdadeiro servo de Deus deve “ENCHER-SE DO ESPÍRITO DO SENHOR”! E o Espírito de Deus não permanece onde há sujeiras e embriaguez.

• Logo, como servos de Deus, devemos fugir daquelas coisas que, apesar de aparentemente lícitas, têm trazido tantas desgraças. Não foi isso o que o apóstolo disse aos irmãos em Corinto?

• Infelizmente, há crentes que buscam na Bíblia respaldo para o seu alcoolismo e outras imoderações (falta de temperança), esquecendo-se de uma das recomendações bíblicas: Pv 23:31; I Pe 3:11


III - REFERÊNCIAS BÍBLICAS QUE ADVERTEM CONTRARIAMNETE AO ALCOOLISMO E À BEBEDICE:

• É uma das obras da carne – Gl 5:21;

• É loucura deixar-se dominar pela bebedice – Pv 20:1;

• Devemos evitar os viciados na bebedice – Pv 23:20; I Cor 5:11; 

• Conduz à pobreza – Pv 21:17; 23:21;

• Conduz à contenda, aos lamentos e à tristeza – Pv 23:29-30; 

• Inflama os sentidos, havendo denúncias contra os viciados na bebedice – Is 5:11-12; 28:1-3 

• Os falsos mestres são adeptos da bebedice – Is 56:12;

• Os ímpios são adeptos da bebedice - Dn 5:1-4;

• Tira o entendimento – Os 4:11;

• Conduz à zombaria – Os 7:5; 

• Denúncias contra os que encorajam tal vicio - Hc 2:15-16;

• Conduz à vida de orgias - Rm 13:13; 

• A bebedice tem o seu castigo: exclui do céu – (Dt 21:18-21; Jl 1:5-6; Am 6:6-7); (I Cor 6:10; Gl 5:21; Mt 24:48-51)


IV - CONSIDERAÇÕES FINAIS:

• À semelhança dos recabitas, temos que viver de acordo com os princípios que nos transmitiram os profetas e apóstolos. Caso contrário, jamais convenceremos o mundo da veracidade da Palavra de Deus. Por causa de testemunhos levianos e sem profundidade, o nome de Cristo é vilipendiado e lançado a um crônico descrédito.

• Mas, será possível vivermos como os recabitas? A resposta é: “Sim!”. O mesmo Deus que fortaleceu os filhos de Recabe, continua conosco e, por intermédio do Espírito Santo, assiste-nos em todas as fraquezas.

• Que o exemplo dos filhos de Recabe fique gravado em nossas almas para que o glorioso nome do Senhor seja por nós honrado e glorificado para todo sempre.



FONTES DE CONSULTA:

• Pampin, Richard T., Jeremias, Seu Ministério, Sua Mensagem – JUERP


• Lições Bíblicas CPAD – 3º Trimestre de 1991 – Comentarista: Adilson Faria Soares


• Stott, John R. W., A Mensagem do Sermão do Monte - ABU EDITORA


• Revista Obreiro Aprovado – CPAD - Nº 63 – ANO XVI

23 de mai de 2010

LIÇÃO Nº 09 - 30/05/2010 - "ESPERANDO CONTRA A ESPERANÇA"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL DA IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLÉIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº 09 - DATA: 30/05/2010
TÍTULO: “ESPERANDO CONTRA A ESPERANÇA”
TEXTO ÁUREO – Jó 14:7
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Jr 30:7-11
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/


I - INTRODUÇÃO:

• Há um ditado popular que diz: “A ESPERANÇA É A ÚLTIMA QUE MORRE”. 

• Se analisarmos esta frase, veremos que estamos afirmando que a “ESPERANÇA MORRE”! ou seja, “MESMO QUE SEJA A ÚLTIMA COISA, A ESPERANÇA MORRE!”. 

• No entanto, há Um que é nossa única esperança para o nosso viver: O SENHOR JESUS CRISTO! Ele mesmo é a NOSSA VIVA ESPERANÇA!


II – SIGNIFICADOS DE “ESPERAR”, “ESPERANÇA” e “ANGÚSTIA DE JACÓ”:

• (1) - ESPERAR – Permanecer em prontidão e expectativa. Na Bíblia, a palavra “esperar” normalmente sugere a expectativa ansiosa, ainda que confiante, do povo de Deus para que o Senhor intervenha em seu favor. Portanto, esperar é o exercício da fé.

• (2) - ESPERANÇA - Expectativa confiável. Na Bíblia, a palavra "esperança" significa tanto o ato de esperar (Rm 4.18; I Co 9.10) quanto o que se espera (Cl 1.5; I Pe 1.3). Não é pensamento fantasioso, mas uma firme segurança em algo não visível e ainda futuro (Rm 8.24-25; Hb 11.1, 7).

• (3) - ANGÚSTIA DE JACÓ - Provação a que será submetida a descendência de Israel durante a Grande Tribulação. Angústia fala de um aperto sem referências, quer na história sagrada, quer na história secular do povo de Deus. É o sofrimento dos sofrimentos! A angústia de Jacó terá como clímax a conversão nacional de Israel (Zc 12.10).

•  (3.1) - Uma das passagens bíblicas utilizadas para figurar a passagem de Israel pela Grande Tribulação é a de Daniel capítulo 3. Notemos bem:

• (A) - A fornalha de Nabucodonosor representa, em figura, a GRANDE TRIBULAÇÃO;    

•  (B) - Os três hebreus, figurativamente, representam ISRAEL; 

• (C) - Aqueles jovens não foram salvos da fornalha ardente, mas dentro dela, a qual é uma salvação ainda maior;

• (D) - Logo, Israel não será salvo da Grande Tribulação, mas, justamente, no período da mesma, "dentro" da mesma - Zc 12:7-14; 13:6.

•  Isto se cumprirá com a vinda de Jesus em glória, quando "todo o olho O verá, até mesmo os que o transpassaram", quando, então, o remanescente de Israel será salvo - Mt 26:64; Apc 1:7; Rm 9:27.  E, assim, será inaugurada a fase áurea do Reino de Deus na terra.


III - FÉ QUANDO NÃO HÁ ESPERANÇA:

• Leiamos At.27.20-25:

• Paulo, o prisioneiro, certamente não tinha beliche ao lado do comandante do navio, mas dormia com outros prisioneiros em lugar imundo no porão. Mas aí o anjo do Senhor esteve ao seu lado. 

A miséria e a pobreza não nos separam de Deus. Jacó, dormindo sem cama e tendo por travesseiro uma pedra, teve visão de anjos - Gn 28:10-17

O Senhor não somente apareceu a Paulo em Jerusalém, mas também, quando estava longe sobre o mar. NÃO PERCAMOS A ESPERANÇA, POIS NÃO HÁ PROCELA QUE EMBARACE AS COMUNICAÇÕES COM O CÉU. – Sl 65:5; 139:9-10.

• “MAS JÁ AGORA VOS ACONSELHO: BOM ÂNIMO” – Era esta a atuação de Paulo quando via pessoas desanimadas, amedrontadas e desesperançadas no meio da batalha da vida. 

Este ministério de encorajamento é muito necessário na vida moderna com as tensões mentais e nervosas que ela traz. Magnífica também é a declaração: “POIS EU CONFIO EM DEUS, QUE SUCEDERÁ DO MODO POR QUE ME FOI DITO”. Sim, sem essa confiança não há paz, não há esperança.

• Há momentos na vida espiritual em que passamos por tempos sem sol, nem estrelas, ou seja, um período de trevas espirituais. As causas são várias: esgotamento físico, falta de fazer uso dos meios de graças, opressão por espíritos malignos, uma provação da nossa fé feita por Deus. Se estamos sendo atingidos por esse vento euro-aquilão, esse vento traiçoeiro, creiamos que ainda há solução para nossa vida: JESUS, NOSSA VIVA ESPERANÇA! 

Ele é Deus e Senhor da vida e tem poder para acalmar qualquer tempestade; um Deus que tem a palavra final para dizer ao euro-aquilão, o vento contrário: “ACALMA-TE!”. Seja qual for a causa, podemos nos animar e saber que NOSSA VIVA ESPERANÇA faz com que o sol da espiritualidade volte a brilhar outra vez, fazendo reinar a bonança.


IV - JESUS, A ESPERANÇA PARA SUPRIR NOSSAS NECESSIDADES MATERIAIS:

• Leiamos Jo 21:1-11:

• "NAQUELA NOITE NADA APANHARAM" - Havia total desesperança: “Como ganharemos dinheiro, se não temos peixe para vender?”; “Como alimentaremos nossa família?” “O que teremos para comer dentro de casa?”...

• "SENDO JÁ MANHÃ, JESUS SE APRESENTOU NA PRAIA" – É nossa esperança de um novo dia em nossa vida quando Cristo, nossa Viva Esperança, se manifesta à nossa alma cansada (Sl 30:5).

• "OS DISCÍPULOS NÃO CONHECERAM" - A desesperança, a incredulidade, o pecado, a falta do Espírito, as perturbações e o desânimo impedem a nossa vista até de não reconhecermos a presença da nossa Viva Esperança quando vem nos auxiliar.

• "RESPONDERAM-LHE: NÃO" - Devemos lembrar que o barco estava longe da terra e que não era fácil responder com palavras. Mas vê-se em tudo isso que Deus quer de nós confissão honesta de nossos fracassos, da nossa desesperança.

• "LANÇAI A REDE À DIREITA DO BARCO" – Cristo aparece depois de perdermos a esperança, não para nos censurar, mas, sim, para nos dirigir.

• "É O SENHOR" - O primeiro a reconhecer a Jesus foi João, aquele que foi o primeiro a crer na Sua ressurreição (Jo 20:8). 

A perspicácia, que fez o discípulo amado observar o que tinha acontecido quando olhou para dentro do túmulo vazio, fê-lo agora compreender quem era a "Pessoa" na praia. Foi nele que a percepção inconsciente primeiro veio à tona, achando expressão na exclamação: “PEDRO, É O SENHOR, NOSSA VIVA ESPERANÇA, QUE ESTÁ LÁ NA PRAIA”!

• "VIRAM ALI BRASAS, UM PEIXE POSTO EM CIMA E PÃO" - O mesmo Senhor que lhes lavara os pés, preparou-lhes esta refeição. 

O amado Criador prepara para Seus discípulos, famintos, cansados e desesperançados uma mesa no deserto - Sl 78:19 - 

Devemos nos lembrar que a comida que comemos hoje, foi preparada também por estas mesmas mãos com os sinais dos cravos e devemos dar graças. 


Jesus ressuscitado é prático e não nos deixa sentir falta alguma, se andarmos com Ele. Ele é Salvador e Sustentador tanto do corpo como da alma. Ele é NOSSA VIVA ESPERANÇA!

• "VINDE JANTAI" - Os discípulos estavam ansiosos pelo alimento: viram na praia, brasas, um saboroso peixe em cima delas e pão. Abundante e gloriosa é a provisão que Ele tem para nós! E era seu amado Senhor quem os chamava (famintos e cansados), dizendo: "VINDE, COMEI, JANTAI, Ó AMIGOS! EU SOU SUA VIVA ESPERANÇA"!


V – QUANDO A ESPERANÇA MORRE:

• Leiamos Jo 5:1-9:

• Jesus tinha feito uma pergunta e o paralítico respondeu com outra. Ele havia perdido a esperança. E por que a perdeu? POR FALTA DE SOLIDARIEDADE HUMANA: “Não tenho ninguém...”

• Há muitos milagres esperando por solidariedade humana para acontecer. E a ausência desta é a mais incidente causa mortis da esperança.

• O pior é que quanto mais observamos a sociedade em que vivemos, mais e mais nos damos conta da escassez progressiva da solidariedade. 

Porém, há uma solidariedade que nunca desaponta: A DIVINA.

• Disse o paralítico: “Não tenho ninguém...”

• Disse-lhe Jesus: “VOCÊ TEM A MIM! NÃO PRECISA AGUARDAR UM ANJO DESCER PARA AGITAR A ÁGUA DO TANQUE! EU SOU A ÁGUA VIVA! Estou passando por aqui, ouvindo o que ninguém mais ouve; notando aos que ninguém mais nota; socorrendo aos que ninguém mais socorre; gerando até mesmo solidariedade entre os homens. SOU SUA VIVA ESPERANÇA!”.


VI - CONSIDERAÇÕES FINAIS:

• Quando estivermos desesperançados, lembremo-nos de um pensamento muito incentivador: 

“CADA DIA É UM NOVO COMEÇO, UMA NOVA ESPERANÇA PARA QUEM CRÊ EM DEUS, AQUELE QUE FAZ TUDO NOVO”. 

Analisemos:

• “... sem Ele NADA...” – Jo 1:3.

• “... porque sem mim NADA...” – Jo 15:5.

• Disse Jesus aos discípulos: "Quando vos mandei sem bolsa, alforje ou sandálias, faltou-vos, porventura, alguma coisa? Eles responderam: NADA.” – Lc 22:35

• Por isso, encerremos este subsídio com adoração reverente ao Deus de providência, dizendo: 

“Sem Ti, minha Viva Esperança...:

• (1) - ... NADA sou; mas Tu és tudo; 

• (2) - ... NADA sei; mas Tu sabes tudo; 

• (3) - ... NADA posso; mas Tu podes tudo”.

• “AGORA, POIS, SENHOR, QUE ESPERO EU? A MINHA ESPERANÇA ESTÁ EM TI” - Sl 39.7.

•  Amém.



FONTES DE CONSULTA:


Pethrus, Lewi – Eu Sei Em Quem Tenho Crido – CPAD


BEP – CPAD


Revista Essência – nº 4 – Ano 2 – Edições – Edições Kairós

Boyer, Orlando - A Espada Cortante Vol. 2 - CPAD

Cohen, Armando - Meditação Comparativa de Daniel e Apocalipse - Editora Sião


Andrade, Claudionor Correa de, Dicionário de Escatologia Bíblica - CPAD


Youngblood, Ronaldo F.; Bruce, F. F.; Harrison, R. K. – Dicionário Ilustrado da Bíblia – Vida Nova

17 de mai de 2010

LIÇÃO Nº 08 - 23/05/2010 - "O PODER DA VERDADEIRA PROFECIA"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL DA IGREJA EVANGÉLICA
ASSEMBLÉIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº 08 - DATA: 23/05/2010
TÍTULO: “O PODER DA VERDADEIRA PROFECIA”
TEXTO ÁUREO – Is 8:20
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Jr 28:5-12, 16-17
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/




I – INTRODUÇÃO:

• PROFETA - O que fala por Deus ou em lugar de Deus. É o porta-voz da divindade, cuja missão é preservar o conhecimento e a vontade do Único e Verdadeiro Deus em momentos de crise (Ex 7:1; Dt 18:15). Dirigia-se ao povo sempre se utilizando da expressão: “ASSIM DIZ O SENHOR” (Jr 20:7-9; 27:1; Ez 31:1; Os 1:1). 

• Disse Jesus: “Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas interiormente são lobos devoradores”- Mateus 7:15.

• Acautelar significa ficar de sobreaviso, prevenido para não ser pego de surpresa.

• Por isso, tenhamos cuidado com os falsos profetas “que vêm até vós vestidos como ovelhas”. Ou seja, eles adotam algumas táticas: 

• (1) - Não agem como lobos, mas fingem-se de ovelhas; 

• (2) - Não procuram matar, mas enfraquecem e dividem; 

• (3) - Não denunciam o pecado, mas falam o que o povo gosta e quer ouvir; 

• (4) - Não contrariam interesses; e 

• (5) - Com voz mansa, cheia de sabedoria carnal e diabólica, semeiam o joio, as heresias, corrompem os bons costumes e adulteram a Doutrina Bíblica.

• Por outro lado, também é certo que não devemos menosprezar as profecias, mas precisamos ter o cuidado de só aceitarmos as que tenham base na Palavra de Deus.

II – O PODER DA VERDADEIRA PROFECIA:

• PROFECIA – É a predição de acontecimentos futuros; revelação do conhecimento e da vontade de Deus (Gn 49:1; Nm 24:14).

II.1 – AÍAS PREDIZ A RUÍNA DA CASA DE JEROBOÃO:

• Leiamos I Rs 14:1-18:

• Jeroboão estava endurecido na desobediência a Deus e nem com a palavra do profeta, que o ameaçou com grandes calamidades, mudou de rumo. O filho que constava da ameaça do profeta adoeceu. Abias era o seu nome. 

• Então Jeroboão manda a sua mulher se disfarçar e consultar o profeta Aías. 

• “AÍAS JÁ NÃO PODIA VER, PORQUE OS SEUS OLHOS JÁ SE TINHAM ESCURECIDO, POR CAUSA DA SUA VELHICE” - O profeta, privado de sua vista por causa da extrema idade, mantinha, contudo, seus ouvidos em sintonia com a voz de Deus, pronto a receber as mensagens do céu.

• O profeta do Senhor estava velho e não enxergava, de modo que a mulher de Jeroboão bem poderia chegar sem ser descoberta.

• No entanto, havia e há UM DEUS QUE NÃO FICA VELHO E DESCOBRIU AO SEU PROFETA O QUE ESTAVA OCORRENDO. Nenhum disfarce consegue evitar que o olhar do Senhor reconheça quem está disfarçado.

• “EIS QUE A MULHER DE JEROBOÃO VEM CONSULTAR-TE” - A ímpia rainha pensou que o ardil seria adequado para enganar o profeta. Ela não imaginava que o Deus, diante do qual todas as coisas são reveladas, já fora adiante dela para avisar o Seu servo sobre a visita da rainha e sobre a mensagem que lhe devia transmitir.

• “OUVINDO AÍAS O RUÍDO DOS SEUS PÉS... DISSE: ENTRA, MULHER DE JEROBOÃO. POR QUE TE DISFARÇAS ASSIM?” - Disfarçada, desmascarada e condenada. Não apenas o véu sobre o seu rosto, mas também as cortinas que haviam sobre o seu coração foram traspassadas. Suas mais perversas intenções, como também sua natureza foram desnudadas. Hipocrisia e fingimento sempre se deparam com o desprazer e julgamento de nosso Senhor.

• E aí vem O PODER DA VERDADEIRA PROFECIA:

• “VAI, DIZE A JEROBOÃO: ASSIM DIZ O SENHOR DEUS DE ISRAEL” - Aías, com golpes ousados, prosseguiu falando sobre a unção do rei, a promessa condicional de Deus, Sua graça em colocar Jeroboão sobre as tribos do Norte. Depois, rispidamente, fez Jeroboão lembrar, através de sua esposa, de uma apostasia e séria idolatria, culminando na adoração dos bezerros de ouro. Por isso, devia aguardar os seguintes castigos:

• O PRIMEIRO CASTIGO: - “Portanto, eis que trarei mal sobre a casa de Jeroboão e eliminarei todo e qualquer do sexo masculino... – I Rs 14:10 

• O SEGUNDO CASTIGO: - “Quem morrer de Jeroboão na cidade, os cães o comerão; e os que morrerem no campo, serão comidos pelas aves dos céus” - I Rs 14:11

• O TERCEIRO CASTIGO: - “O menino morreria logo que sua mãe chegasse na cidade” - I Rs 14:12

• Com este recado, voltou a mulher de Jeroboão para casa e, quando punha os pés na cidade, morreu Abias, o herdeiro do trono, e Jeroboão encerrou o seu governo, reconhecendo que ninguém consegue enganar a Deus e que, quando Ele usa o verdadeiro profeta, Sua palavra se cumpre, porquanto existe PODER NA VERDADEIRA PROFECIA.

II.2 – A VITÓRIA DE JOSAFÁ SOBRE MOABE E AMOM:

• Leiamos II Cr 20:13-24:

• Quando Josafá temeu, buscou ao Senhor por meio de jejum e oração, pedindo-Lhe socorro.

• Quando há oração e jejum, o Espírito do Senhor começa a agir no meio da congregação. 

• O Senhor escolheu para usar um levita, um dos cantores do Templo: JAAZIEL, cujo nome significa DEUS VIGIA SOBRE MIM. Este levita, inspirado pelo Espírito Santo, profetizou palavras de consolação divina, demonstrando O PODER DA VERDADEIRA PROFECIA.

• Primeiramente, Deus tirou o temor do coração de Josafá, mostrando-lhe que a peleja é dEle – II Cr 20:3, 15.

• Depois, o Senhor começou a traçar as estratégias, demonstrando a Sua onisciência, onipresença e onipotência, porquanto:

• (A) - Sabia onde o inimigo se encontrava; 

• (B) - O que estava fazendo; 

• (C) - Haveria vitória sem haver luta corporal;

• (D) - O Senhor era com eles – II Cr 20:16-17

• E O PODER DA VERDADEIRA PROFECIA CONTINUOU...: 

• (1) - Josafá reverenciou Deus, confiou no Seu poder e agradeceu, antecipadamente, pela vitória prometida - II Cr 20:18;

• (2) – Josafá não levou armas carnais; só espirituais: a fé e o louvor – II Cr 20:19;

• (3) – Josafá exortou o povo a crer em Deus para alcançar segurança, e confiar nos profetas do Senhor, para que prosperidade fosse alcançada – II Cr 20:20;

• (4) – O PODER DA VERDADEIRA PROFECIA foi tão grande, que Josafá ordenou cantores para o Senhor, que saíram marchando à frente do exército, louvando a Deus, e dizendo: RENDEI GRAÇAS AO SENHOR, PORQUE A SUA MISERICÓRDIA DURA PARA SEMPRE! Ou seja: A batalha já estava ganha pelo PODER DA VERDADEIRA PROFECIA! – II Cr 20:21

• (5) – Bastou o louvor ter início para Deus começar a agir! O Senhor pôs emboscadas contra os inimigos, que foram totalmente desbaratados, não havendo nenhum sobrevivente – II Cr 20:22-24

• OBS: A maioria dos teólogos informa que o Salmo 136 foi exatamente o hino entoado pelos levitas, quando partiram para a batalha, à frente do exército. Vejamos:

• Sl 136:1-9 – Essa primeira seção do salmo enaltece o grande Deus Jeová: Os inimigos deveriam ouvir que o nosso Deus é: o Deus dos deuses; o Senhor dos senhores; Aquele que colocou o sol, a lua e as estrelas nos seus devidos lugares; Aquele que criou o vasto Universo e tudo quanto nele existe – Pv 3:19-20; Rm 11:36

• Sl 136:10-15 – Os inimigos deveriam saber que o Senhor possui grande poder que libertou os antepassados de Israel da escravidão no Egito; deveriam ouvir o louvor que relatava as vitórias que Deus concedeu a Israel e enaltecia ao Senhor pela Sua grandeza

• Sl 136:16-26 – Os inimigos deveriam saber que O Senhor é exaltado, porque levou os filhos de Israel à Terra de Canaã e concedeu grandes vitórias, entregando o inimigo nas mãos de Seu povo.

• Em resumo: O PODER DA VERDADEIRA PROFECIA anima os abatidos, liberta os cativos e garante o indispensável para satisfazer as nossas necessidades diárias. Por isso, devemos louvar e adorar a Deus por causa de quem Ele é e por aquilo que tem feito por nós. 

• É exatamente isso que nos acontecerá se confiarmos no poder da verdadeira profecia e louvarmos a Deus quando nos virmos diante de dificuldades: a nossa fé ficará forte! Não precisaremos travar as nossas próprias batalhas! Dependeremos do Senhor para lutar em nosso lugar!

III – CONSIDERAÇÕES FINAIS:

• “ E os seus profetas têm feito para eles reboco de cal não adubada, vendo vaidade, e predizendo-lhes mentira e dizendo: Assim diz o Senhor JEOVÁ; sem que o SENHOR tivesse falado” – Ez 22:28.

• Os falsos profetas, como Hananias, fazem-se, às vezes, de pedreiros, caiando as paredes sujas, isto é, dão o errado como certo e o certo como errado; procuram disfarçar a situação espiritual do povo. Como resultado disso, o povo não teme a Deus e persiste no pecado. 

• Hoje, os falsos mestres e profetas aliviam os crentes com respeito à gravidade do pecado, garantindo-lhes que: 

• (1) - todos pecam igualmente; 

• (2) - vivemos numa época em que é impossível vencer o pecado e a imoralidade, por causa da extrema iniqüidade; 

• (3) - somos simples seres humanos, e, portanto, ninguém pode viver conforme os padrões santos de Deus; 

• (4) - Deus nos ama exatamente como somos; não importa o que façamos. Não há, pois, nenhuma razão para se ter receio dEle, ou temer o seu castigo; e 

• (5) Deus não vê o pecado do crente; Ele só vê a justiça de Cristo no crente.

• MAS, quando o verdadeiro profeta é usado pelo Senhor, O PODER DA VERDADEIRA PROFECIA será evidente: Cairá temor no povo; o Senhor será reverenciado; Sua palavra se cumprirá e, mesmo em meio à batalha, Deus nos redimirá dos nossos inimigos, pois Sua misericórdia dura para sempre. Afinal, A BATALHA NÃO É NOSSA; É DE DEUS! ELE CONTINUA VELANDO PELA SUA PALAVRA PARA A FAZER CUMPRIR.


Fontes de Consulta:

1) A Bíblia Vida Nova

2) Comentário Bíblico Devocional do Velho Testamento - Editora Betânia - F. B. Meyer

3) BEP

8 de mai de 2010

LIÇÃO Nº 07 - 16/05/2010 - "O CUIDADO COM AS OVELHAS"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL DA
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO 07 - DIA 16/05/2010
TÍTULO: “O CUIDADO COM AS OVELHAS”
TEXTO ÁUREO – Jo 10:11
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Jr 23:1-4; Jo 10:1-5
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e.mail: geluew@yahoo.com.br
http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/



I – INTRODUÇÃO:

• I Tm 3:1-2, 10; 4:12 - Se algum servo de Deus desejar o episcopado, isto é, ter sobre si a responsabilidade pastoral, deseja um encargo nobre e importante. É necessário, porém, que essa aspiração seja confirmada pela Palavra de Deus e pela Igreja, porque Deus estabeleceu para a Igreja certos requisitos específicos. Quem se disser chamado por Deus para o trabalho pastoral deve ser aprovado pela Igreja segundo os padrões bíblicos - Tt 1.5-9.

• Posto isto, as Igrejas não devem desprezar as qualificações justas exigidas por Deus para seus Pastores e demais obreiros; ela deve orar por eles, assisti-los e sustentá-los na sua missão de servirem como “exemplo dos fiéis, na palavra, no trato, na caridade, no espírito, na fé, na pureza”.


II – UM LEVITA A PROCURA DE COMODIDADE:

• Leiamos Jz 17:1-13 - Eis aí um exemplo negativo de levita que foi “consagrado” a sacerdote. Analisemos:

• (1) – ERA JOVEM E LEVITA – Jz 17:7 – Ou seja, tinha vigor da mocidade, gozava de boa saúde e já veio ao mundo com direito a ser sacerdote, porquanto os levitas já nasciam “convocados” por Deus para tal ministério.

• (2) – SAIU A PEREGRINAR - Jz 17:7 – Deixou sua cidade, passando a andar aqui e ali, sem fixar-se num determinado lugar; peregrinava sem um alvo definido.

• (3) – QUERIA COMODIDADE - Jz 17:8 – Procurava um lugar para “se encostar”. Desde que não se cansasse, servia tudo, faria qualquer concessão para tal.

• (4) – TINHA UM PREÇO; ACEITOU SUBORNO – Jz 17:10-11 – Mica procurava um sacerdote que abonasse sua idolatria; qualquer pessoa ia servir. Por desespero de causa, já havia ordenado ao sacerdócio os seus filhos, que nem levitas eram! Aparecendo este jovem peregrino que queria COMODIDADE, Mica fez um “ótimo negócio”: comprou um sacerdote por dez moedas de prata por ano, vestuário e o sustento! Esse era o preço daquele jovem levita para ser “consagrado” a sacerdote!

• (5) – PERDEU O CONTROLE – Jz 17:11 – Quando o idólatra Mica propôs o “acordo”, o jovem “sacerdote” seria como “um pai”, isto é, orientaria a família e deteria a autoridade espiritual. Porém, depois de consentir em ficar com Mica em meio a tanta idolatria e pecado, o agora jovem “sacerdote” perdeu o controle da situação: Já não tinha nenhuma autoridade, porquanto “... lhe foi como um de seus filhos” .

• (6) – FAVORECEU O ENGANO – Jz 17:13 – Em pecado e completamente longe de Deus, Mica acreditava que a presença de um sacerdote abonando tudo o que fazia traria a bênção do Senhor para sua vida. O jovem “sacerdote” deveria repreender e orientar Mica no caminho certo, mas abriu mão de sua missão; trocou-a por comodidade, por uma vida mansa.

• Aquele jovem foi comprado por dez moedas de prata por ano, mais roupa e comida. “Os Micas” atuais também tem nos perguntado e dito:

• “Pastor, qual é o seu preço? Não se preocupe, pois vou lhe dar dez salários mínimos, vestuário, cesta básica... Fique tranqüilo! A autoridade será sua; você será o pai...”.

• Se aceitarmos, não seremos “pais”, mas “filhos”! “Mica” é quem vai mandar! Não poderemos mais clamar contra o pecado! Perderemos a autoridade que nos foi outorgada dos altos céus!

• Este é o preço de um ministério negociado! Este é o preço da submissão dos Pastores a “Mica” e não à vontade de Deus!


III – O FINAL DO LEVITA “CONSAGRADO” AO SACERDÓCIO:

• Jz 18:14-20 - Qualquer um mandava naquele jovem “sacerdote”: Disseram-lhe para se calar e depois que fosse com eles para ser sacerdote de UMA TRIBO INTEIRA!

• O jovem já havia se vendido por dez moedas de prata, vestuário e sustento. Agora, se empolgou com a QUANTIDADE DE MEMBROS QUE LHE OFERECIAM!

• Há pregadores que só querem ministrar a Palavra de Deus se houver presentes milhares ou milhões de pessoas; só querem pregar em ginásios ou em locais onde suporte um grande número de presentes;

• Jesus pregou para uma multidão, mas também pregou para uma só pessoa! – Mt 5:1 (uma multidão); Jo 4:5-7 (uma mulher).

• E o que dizermos de Filipe?! – At 8:5-13 (uma multidão); At 8:26-40 (caminho deserto; um homem etíope; em todas as cidades).

• Pastores, qual é o preço do “contrato” que “Mica” está nos oferecendo?! Lembremo-nos: O único preço que podemos ter É PODEROSO SANGUE DE JESUS! – Ez 34:1-10.


IV - QUAL FOI O CAMINHO TRILHADO PARA CHEGARMOS AO MINISTÉRIO PASTORAL?:

• Leiamos Jo 10:1-13 e meditemos em alguns versículos, separadamente:

• Jo 10:1 – Jesus traça um quadro vívido dos falsos mestres: LADRÃO (o que furta com astúcia); SALTEADOR (aquele que assalta de surpresa).

ÀS VEZES, ATÉ LADRÃO E SALTEADOR ALIMENTAM AS OVELHAS. PORÉM, SOMENTE COM INTERESSE DIABÓLICO.

• O cego de nascença, quando gloriosamente curado pelo Senhor, recebeu a aprovação e a bênção dos Pastores do povo de Deus? Não! Eles o maltrataram e o expulsaram da sinagoga. Será que o excomungaram pelo amor que tinham a sua alma? Não! Jesus os chama de LADRÕES e SALTEADORES que não entraram pela porta.

• Depois de ser expulso da sinagoga, o ex-cego de nascença era considerado morto, como se não mais existisse. Não podia estudar com os outros, nem comer com eles. Contudo, apesar de ser cortado da sociedade dos amigos, não se arrependeu do seu passo.

• Mas, quando o ex-cego foi expulso pelos Pastores da Sinagoga, ele foi recibo pelo BOM PASTOR: Podiam expulsá-lo da Sinagoga, mas não dos céus.

• Por onde entramos para exercermos o pastorado? Foi Deus quem nos consagrou ou foi “Mica”? Há homens que “resolvem” que tem “um chamado” e são “consagrados” por qualquer pessoa!


• Jo 10:2 – Mica “consagrou” seus dois filhos ao sacerdócio! MAS O MINISTÉRIO PASTORAL NÃO É CARGO HEREDITÁRIO!

• Há muitos que passam a direção do trabalho do Senhor para os próprios filhos, que são “consagrados” ao ministério pastoral por influência dos pais. Será que esses filhos foram chamados e consagrados por Deus? É preciso entrar pela porta, e isto significa seguirmos os passos que a Palavra de Deus orienta para a consagração de um Pastor.

• Vemos, assim, que há um caminho indicado por Deus para entrar no ministério e há também um caminho inventado pelos homens: Reparemos: At 19:13-16

• (A) - Paulo, por exemplo, tinha muito fruto, porque entrara no seu ministério pela porta, possuía chamada divina - At 13:1-2; e

• (B) – Os filhos de Cevas, ao contrário, falharam porque SÓ TENTAVAM exercer o ministério de expulsar demônios e não tinham esta chamada de Deus; faltava-lhes o selo dos céus; tentavam exercer uma função espiritual sem uma comissão dos altos céus.


• Jo 10:3 – Um Pastor chamado e consagrado por Deus tem sua autoridade reconhecida pela Igreja; os membros ouvem o que ele diz; ele conhece suas ovelhas e trata-as com carinho e intimidade, chamando-as pelo nome.

• As ovelhas do Bom Pastor são infinitamente mais numerosas do que os soldados de qualquer exército! Mas Ele conhece a todas pelo nome – Is 43:1; Jo 20:16.

• Por outro lado, a ovelha é simples. Porém, tem um ouvido apurado: Dentre mil cordeiros balindo, ela reconhece a chamada de seu filhote. E entre mil pastores estranhos, ela reconhece logo a voz do seu verdadeiro Pastor.

• Ainda mais:

• (A) - A “Porta” representa Cristo;

• (B) - O “Porteiro” representa o Espírito Santo; logo...

• (C) – TODOS OS PASTORES QUE ENTRAREM PELA “PORTA”, TERÃO O AUXÍLIO DO “PORTEIRO”!

• Assim, o verdadeiro Pastor possui, pelo menos, quatro marcas:

• (1) – É reconhecido pelo “Porteiro”, que lhe abre a “Porta”;

• (2) – A voz do verdadeiro Pastor é conhecida e atendida pelas ovelhas;

• (3) – O verdadeiro Pastor conhece suas ovelhas individualmente e chama cada uma por seu próprio nome; e

• (4) – O verdadeiro Pastor conduz as ovelhas aprisco afora, para pastagens verdejantes.

• Em todos esses pontos, é diferente do falso Pastor.


• Jo 10:4 cf Tt 2:7 – O verdadeiro Pastor, com a graça de Deus, é o guia da Igreja; torna-se o padrão dos fiéis, orienta-os com integridade e vai à frente deles.


• Jo 10:5 – Se o Pastor não tem autoridade sobre a Igreja que está sob sua responsabilidade, é sinal de que seu ministério não é legítimo! Não entrou pela porta! Não seguiu os passos naturais para alcançar seu cargo! Talvez tenha se vendido, como aquele jovem levita, e perdeu o controle da situação.


• Jo 10:11 - Jesus foi APÓSTOLO (Hb 3:l), PROFETA (At 3:22), EVANGELISTA (Lc 4: 18) e MESTRE (Jo 3:2). Porém, é interessante notar que, embora fosse tudo isso, Ele não disse que era "O BOM APÓSTOLO", "O BOM PROFETA". "O BOM EVANGELISTA" ou "O BOM MESTRE". Mas disse: "EU SOU O BOM PASTOR".

• Jesus, o modelo e exemplo que temos de seguir, deu a Sua vida pelo rebanho. Se nós, os Pastores, procurarmos comodidade, nunca nos entregaremos de corpo inteiro à congregação do Senhor, não nos empenharemos pelos membros da Igreja de Jesus e nunca acompanharemos os que estão passando por dificuldades espirituais ou materiais.


• Jo 10:12-13 – O mercenário é aquele que apascenta as ovelhas só pelo amor ao dinheiro. Por algum tempo, ele pode fingir ser o Pastor verdadeiro. Mas, faltando dinheiro ou quando pode receber mais em outro lugar, abandona as ovelhas; quando chega o lobo, o mercenário foge – At 20:29

• Pastores, se nos vendermos, não cuidaremos das ovelhas de Cristo. Elas estarão à mercê do inimigo e facilmente se afastarão da Igreja. Se fizermos como aquele jovem “sacerdote”, nosso nome será tirado do Livro da Vida.

• O Bom Pastor deu Sua vida pelas ovelhas que estão sob os nossos cuidados pastorais: Um dia, prestaremos conta de cada uma delas diante do Sumo Pastor e Justo Juiz.


V - COMO CUIDAR DAS OVELHAS DE DEUS?

• As ovelhas adultas são denominadas de OVELHAS

• Os filhotes, CORDEIROS

• A ovelha sem Pastor é a criatura mais insensata: perde-se; não acha o pasto; come erva danosa; não encontra água; está sujeita a ser devorada por inimigos de todos os lados. Por isso, devem ser cuidadas e apascentadas.

• Leiamos Jo 21:15-17 – Jesus nada deu a Pedro para apascentar. Ao contrário, Pedro tinha de, nas mãos do Mestre, transformar-se em “pão partido”! Pedro não tinha nenhum outro recurso além da ajuda do Homem de Dores, o qual, na qualidade de Bom Pastor, deu a Sua vida pelas ovelhas.

• É como se Jesus dissesse: “Eu dei a minha vida pelas ovelhas. Agora, Pedro, faça você o mesmo!”

• Devemos ter um transbordamento do amor de Deus que seja suficiente para alimentarmos as ovelhas. Isto significa exatamente darmos a vida pelo rebanho do Senhor para alimentá-lo – I Jo 3:16

• Quando Jesus disse a Pedro para alimentar as ovelhas, não lhe deu nada com que pudesse alimentá-las. Sabem por quê? Porque as ovelhas se alimentam de nós mesmos, os Pastores: através das nossas orações, nossos momentos devocionais, nossos estudos bíblicos...

• Há, nas três incumbências, certa progressão de pensamento. Vejamos:

• (1) – “APASCENTA OS MEUS CORDEIROS” – Isto se refere especialmente a crentes jovens e imaturos, que devem ser guiados mansamente e alimentados com o genuíno leite espiritual, que é a Palavra – I Pe 2:1-3;

• (2) – “PASTOREAI AS MINHAS OVELHAS” – Guiar, dirigir, proteger de inimigos os discípulos mais maduros que já saem a enfrentar o mundo, conservando também a disciplina do rebanho.

• (3) – “APASCENTA AS MINHAS OVELHAS” – Às vezes há crentes antigos que tem tantas fraquezas ou tentações que exigem mais atenção pastoral do que até os próprios cordeiros.

• Resumindo: Tanto os CORDEIROS (os novatos e fracos na fé) como as OVELHAS (os mais avançados e mais experimentados na fé) precisam do serviço do fiel Pastor.


VI - CONSIDERAÇÕES FINAIS:

• Pastores, não nos vendamos!

• Pastores, não negociemos com os “Micas” desta vida!

• Pastores, não vivamos entre os ídolos de “Mica”, sejam eles quais forem: dinheiro, fama, poder, popularidade.

• Muitas são as qualificações necessárias para se tornar um Pastor. No entanto, a mais importante continua sendo a que Jesus perguntou a Pedro: “AMAS-ME MAIS DO QUE ESTES OUTROS?”

• Se a nossa resposta for “SIM”, então, EM NOME DE JESUS, APASCENTEMOS E CUIDEMOS DAS OVELHAS DO SENHOR, PARA GLÓRIA E HONRA DE DEUS-PAI!

• - “Como pastor, apascentará o seu rebanho; entre os braços, recolherá os cordeirinhos e os levará no seu regaço; as que amamentam, ele as guiará mansamente” – Is 40:11.

• – “Aos presbíteros que estão entre vós, admoesto eu, que sou também presbítero com eles, e testemunha das aflições de Cristo, e participante da glória que se há de revelar: apascentai o rebanho de Deus que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho. E, quando aparecer o Sumo Pastor, alcançareis a incorruptível coroa de glória” – I Pe 5:1-4.

• AMÉM.



FONTES DE CONSULTA:

• A Bíblia de Estudo Vida


• Linhares, Jorge - O Pastor – Editora Getsêmani Ltda


• A Bíblia de Estudo Pentecostal – CPAD


• Boyer, Orlando – A Espada Cortante Vol. 2 – CPAD


• Pearlman, Myer – Ouro Para Te Enriquecer – Instituto Bíblico das Assembléias de Deus.

1 de mai de 2010

LIÇÃO Nº 06 - 09/05/2010 - "A SOBERANIA E A AUTORIDADE DE DEUS"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL DA
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO 06 - DIA 09/05/2010
TÍTULO: “A SOBERANIA E A AUTORIDADE DE DEUS”
TEXTO ÁUREO – Rm 9:21
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Jr 18:1-10
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e.mail: geluew@yahoo.com.br
http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/



I - INTRODUÇÃO:

• A SOBERANIA DE DEUS refere-se ao Seu poder ilimitado e controle soberano sobre todos os processos da natureza e acontecimentos históricos; é a autoridade inquestionável que Ele exerce sobre todas as coisas criadas, quer na terra, quer nos céus. Diante de tal definição, podemos ponderar que:

• (1) - Uma das coisas mais difíceis para o ser humano é aceitar que Deus está no controle de todas as coisas, mesmo em meio ao caos, à angústia e à dor;

• (2) - É difícil aceitarmos que Deus estava no controle de tudo quando aconteceu aquele imenso tsunami que matou mais de 300 mil pessoas na Ásia, em dezembro de 2004;

• (3) - Como crer na soberania de Deus depois do 11 de setembro de 2001 no World Trade Center, ou diante de tantas guerras e mortes, violência, enfermidades, problemas familiares, desemprego, etc?

• Mas o Deus Soberano estava e ainda está no controle, pois TUDO PERTENCE A ELE; ATÉ AS COISAS ENCOBERTAS! (Dt 29:29; Sl 62:11).

II – CARACTERÍSTICAS DA SOBERANIA DE DEUS:

• (1) - É UNIVERSAL – Mt 10:29-31 - Ela se estende sobre toda Sua criação animada e inanimada. No reino das criaturas vivas, Deus exerce poder sobre anjos, humanidade e animais inferiores. Nenhum pássaro cai sem a vontade de nosso Pai que está no céu (Sl 103:19; Dn 4:17).

• (2) - É ABSOLUTA – Is 14:24 - Nenhum limite pode ser posto no lugar da autoridade, poder ou controle soberano de Deus. Em toda criação, nada é capaz de resistir à vontade do Senhor, ou frustrar os Seus propósitos — seja por meio de homens, anjos, espíritos maus, ou qualquer outra coisa (Dn 4:34-35).

• (3) - É IMUTÁVEL – Sl 33:10-11 - Durante todo o tempo e sob todas as circunstâncias, a soberania de Deus permanece inalterável. O governo e domínio soberanos do Senhor não podem ser ignorados, rejeitados, frustrados ou impedidos pela humanidade ou por qualquer outra coisa na criação. O que Deus decretou ou pré-ordenou, inevitavelmente deve acontecer (Is 14:26-27; At 4:27-28).

III – CRENDO NO DEUS SOBERANO:

• I Cr 29:10-14 - O rei Davi sempre cultivou um relacionamento com Deus, crendo em Sua soberania. Vemos esta demonstração quando Davi estava diante do povo do Senhor declarando sua gratidão pelas ofertas arrecadadas para a construção do Templo.

• Por meio desta oração, achamos respostas à pergunta: “POR QUE DEVEMOS CRER NA SOBERANIA DO SENHOR?”:

• (1) – PORQUE TUDO PERTENCE A ELE - I Cr 29:11 - Muitas vezes nos preocupamos se teremos a provisão financeira para o mês inteiro, saúde para realizarmos nossos projetos profissionais ou se teremos o pão nosso de cada dia. Ma a soberania de Deus reside no fato dEle ser o dono de todas as coisas. Basta lembrarmos da listagem que Davi nos dá: "o poder, a grandeza, a honra, a vitória, a majestade, céus, terra e o reino". Nesse tudo pertencer a Deus, estão incluídas nossas vidas, famílias, bens materiais, recursos financeiros, dons e talentos... Tudo isso não é nosso, mas, sim, de Deus (Ag 2:8; Sl 24:1 cf Jr 29:11).

• (2) – PORQUE O DOMÍNIO DELE É SOBRE TODOS - I Cr 29:12 - Quando nos debruçamos sobre a História da humanidade, aprendemos que muitos povos e reis almejaram o domínio sobre toda a terra. Porém, o domínio humano é passageiro, efêmero e limitado. O verdadeiro domínio é o de Deus. Em sua oração de gratidão, o rei Davi enfatiza que o Senhor domina sobre tudo e todos. Nesse sentido, aprendamos:

• (A) - Não estamos em um barco à deriva no oceano;

• (B) - "O Piloto" do nosso avião não sumiu;

• (C) - Não estamos em um carro desgovernado; e

• (D) - O trono do universo não está vazio! Há Alguém sentado lá: O DEUS SOBERANO! (Sl 22:28; 47:2; 93:1-2 cf Is 9:6; Ef 1:20-21; Apc 4:1-2).

• (3) – PORQUE O NOSSO SUSTENTO VEM DELE - I Cr 29:13-14 - Vemos no rei Davi um profundo sentimento de gratidão e reconhecimento de que só conseguiram levantar uma grande oferta para a construção do Templo devido à provisão e o sustento de Deus. Crer na soberania do Senhor é ter a convicção de que, independentemente da situação, somos sustentados por Ele (Dt 8:3; Sl 3:5; 37:17, 25; 54:4; 55:22 cf Is 41:10).

IV – DESCANSANDO NA SOBERANIA DE DEUS:

• Leiamos Jó 42:1-6.

• Em tudo que Jó passou, aprendemos a descansar na soberania de Deus, porque...:

• (1) - ELE SABE O QUE ESTÁ FAZENDO - Is 55.9 - Quando estamos em dificuldades e vemos tantos problemas no mundo e em nossas vidas, perguntamos se Deus sabe o que está fazendo. O que não levamos em consideração é que não temos condições de avaliar as obras do Senhor. O máximo que podemos fazer é confiarmos em Sua sabedoria.

• (2) - ELE CONHECE OS NOSSOS LIMITES - I Cor 10.13 - Tentação, provação, tribulação... seja qual nome tiver o problema, Deus conhece os nossos limites. Quando alguém sucumbe à provação, é porque não estava nEle para suportá-la. Deus não testa os nossos limites; já os conhece! Ele não nos deixa desamparado!

• (3) - NÃO TEMOS CONDIÇÕES DE CONTRARIAR O CRIADOR - Is 43.13 - Diante da soberania de Deus, do Seu poder infinito, o que é que nós podemos fazer para impedi-Lo de ser Deus? Nada! Sejamos submissos ao Senhor; Ele é soberano.

• (4) - PODEMOS CONFIAR NA JUSTIÇA DE DEUS - II Ts 1.4-5 - Muitas vezes as pessoas nos chegam com perguntas difíceis de responder: “Fulano foi para o Céu?”. Tentamos dar uma resposta com o único argumento que temos certeza: “Deus é Justo – aconteça o que acontecer, confie na justiça de Deus”. Nós não temos respostas para tudo o que está acontecendo em nossas vidas e no mundo, mas uma certeza podemos ter: Deus é Justo!

• (5) - TEMOS UM DEUS QUE ESTÁ LIDERANDO A HISTÓRIA PARA O NOSSO BEM - Rm 8.28 - Mesmo que no momento tenhamos dor..., ou duvidemos que haverá alguma saída para o nosso sofrimento..., ou que ainda conseguiremos respirar em paz de novo, Deus está trabalhando para um bem maior no final. Mesmo que não conheçamos quais as consequencias de tudo nesta vida, podemos ter a certeza de que Deus é o Senhor da História

V – TRINTA E QUATRO VERSÍCULOS QUE PROVAM A SOBERANIA DE DEUS:

• (1) - Ex 15:18;

• (2) - I Cr 29:11-12;

• (3) - II Cr 20:6;

• (4) - Jó 9:1-12;

• (5) - Jó 25:1-2;

• (6) - Jó 33:12-13;

• (7) - Sl 59:13;

• (8) - Sl 82:1, 8;

• (9) - Sl 89:11-14;

• (10) - Sl 93:1-2;

• (11) - Sl 97:1-6, 9;

• (12) - Sl 103:19;

• (13) - Sl 105:7;

• (14) - Sl 113:3-5;

• (15) - Sl 135:5-21;

• (16) - Sl 145:11-13;

• (17) - Is 40:12-31;

• (18) - Is 66:1;

• (19) - Lm 3:27-28;

• (20) - Lm 5:19;

• (21) - Dn 6:26;

• (22) - Mq 4:6-7, 13;

• (23) - Mt 6:10;

• (24) - Mt 11:25;

• (25) - Lc 10:21;

• (26) - Jo 10:27-29;

• (27) - Jo 19:11;

• (28) - At 7:48-50;

• (29) - At 17:24-31;

• (30) - Rm 9:19-33;

• (31) - Rm 11:33-36;

• (32) - Hb 1:1-14;

• (33) - Apc 4:11; e

• (34) - Apc 19:6.

VI - CONSIDERAÇÕES FINAIS:

• Que Deus nos abençoe e nos ajude a vivermos uma vida de total submissão e concordância com Sua soberania para nossas vidas, na certeza de que a vontade dEle é boa, perfeita e agradável (Rm 12:2) .



FONTES DE CONSULTA:

• Descansando na soberania de Deus - Davi Liepkan

• A Extensão da Soberania de Deus – Gordon Lyons

• Crendo no Deus Soberano – Gilbean Ferraz

Gomes, Geziel - O Deus Vivo e Verdadeiro - CPAD