Loading...

COMENTE

Caro Leitor,

Caso queira, na parte final de cada um dos Subsídios, você tem a liberdade de fazer seu comentário. É só clicar na palavra "comentários" e digitar o seu. Não é preciso se identificar. Para isto, após o comentário, click em "anônimo" e pronto. Que Deus continue abençoando sua vida, em nome de Jesus.







1 de out de 2012

4º TRIMESTRE DE 2012 - LIÇÃO Nº 01 - 07.10.2012 - "A ATUALIDADE DOS PROFETAS MENORES"

01/10/2012 - A  G  R  A  D  E  C  I  M  E  N  T  O:


Em nome de Jesus, agradecemos a todos os irmãos que nos ajudaram em oração para superarmos o mais rápido possível o pós-operatório. Estamos ainda tendo alguns cuidados com a parte física, tudo por orientações médicas.


No entanto, com muito vagar, estamos já reiniciando os trabalhos de divulgação da poderosa Palavra do Senhor, por meio destes humildes subsídios, para todos aqueles que assim desejarem acrescentar alguns detalhes nas lições das revistas editadas pela CPAD.


Que o nosso Deus continue derramando as Suas bênçãos sobre todos aqueles que amam a EBD e se dedicam ao ensino bíblico nas suas respectivas Igrejas. Amém.



ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº 01 - DATA: 07/10/2012
TÍTULO: “A ATUALIDADE DOS PROFETAS MENORES”
TEXTO ÁUREO – Rm 16.26
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: II Pe 1.16-21
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e-mail:
geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/




I – INTRODUÇÃO:


• Um livro que é inteiramente inspirado pelo Espírito Santo e que repete: "ASSIM DIZ O SENHOR", impõe autoridade divina e exige respeito, reverência e obediência (Sl 119:4 cf Sl 68:11; Is 30:8).


II – AS PALAVRAS “INSPIRAÇÃO” e “INERRÂNCIA”:

• A INSPIRAÇÃO - Significa, literalmente, a influência sobrenatural do Espírito Santo (como um sopro de Deus), enviado aos seus escritores, que foram protegidos pelo Senhor enquanto a escreviam, capacitando-os a receber e transmitir a mensagem divina, a fim de não cometerem qualquer erro. Assim, tornaram-se aptos a reproduzir a fiel palavra que o Senhor estava destinando à raça humana.

• OBSERVAÇÕES:

• (1ª) - A inspiração da Bíblia não anula a personalidade, o estado consciente ou o estilo de cada escritor. Deus respeita a individualidade de cada criatura e usa-a como Lhe apraz na comunicação de Sua santa Palavra.

• (2ª) - Alguns textos da Bíblia são palavras ditas por homens ímpios e até mesmo por Satanás. Nestes casos, as palavras que eles pronunciaram NÃO SÃO INSPIRADAS, MAS É INSPIRADO O REGISTRO DESTAS PALAVRAS.

• INERRÂNCIA - Significa INFALÍVEL; QUE NÃO ERRA. Doutrina segundo a qual a Bíblia Sagrada não contém erros. Ela é, de fato, a infalível Palavra de Deus. Ela é infalível nas informações que nos transmite e nos propósitos que esboça. O testemunho da Arqueologia e das Ciências afins tem confirmado a inerrância da Bíblia. Tudo o que foi registrado corresponde perfeitamente àquilo que Deus quis que fosse escrito.


III - CONSIDERAÇÕES GRAMATICAIS DA PALAVRA "INSPIRAÇÃO":

• II Tm 3.16 - A expressão INSPIRADA POR DEUS provém de um único termo grego: THEÓPNEUSTOS (TEOPNEUSTIA) que significa EXPIRADO, ou seja, AO INVÉS DE SOPRADO PARA DENTRO, significa SOPRADO PARA FORA. Assim, o que Paulo quer dizer é que toda a Escritura é SOPRADA, EXALADA POR DEUS. Desta forma, podemos dizer que DEUS É O AUTOR E O CONTEÚDO DAS ESCRITURAS.

• Logo, SE A INSPIRAÇÃO DIVINA FOR TIRADA DA BÍBLIA, ELA PERDE A SUA AUTORIDADE E FICA COMO UMA ARMA DE FOGO SEM MUNIÇÃO.


IV - AS ESCRITURAS SÃO INSPIRADAS POR DEUS:

• Leiamos II Tm 3.16-17 cf Jó 35.10 e analisemos:

• Os que escreveram os 66 diferentes livros da Bíblia receberam a mensagem de diferentes maneiras (Jr 30:1-2; 36:1-6; Hc 2:1-2); (Is 1:1-2; Jr 1:4; Mc 1:1); (At 7:38); (Dn 10:1; At 22:14-17; Gl 1:11-12, 15-16; Ef 3:1-8); (Ez 1:1-2; Dn 7:1; II Cor 12:1-3).

• Isaías menciona 120 vezes que o Senhor lhe falou; Jeremias 430 vezes e Ezequiel 329 vezes.

• Logo, todos escreveram o que receberam pela inspiração do Espírito Santo (I Cor 11:23; 15:3).

• A própria Bíblia reivindica a si a inspiração de Deus, pois a conhecida expressão “ASSIM DIZ O SENHOR” ocorre mais de 2600 vezes nos 66 livros da Bíblia. Foi o Espírito de Deus quem falou através dos escritores da Bíblia (Lv 1:1; II Sm 23:1-2; II Cr 20:14; 24:20; Is 1:2; Jr 1:4; Ez 1:3; 11:5; Hc 2:2; Jo 10:35; Rm 3:2; II Pe 1:21).

• Ela foi escrita por homens inspirados (I Pe 1:20-21) – A mensagem que estes homens receberam e pregaram, era inspirada por Deus. A participação humana na autoria da Bíblia, não produz nenhuma imperfeição no valor infinito nem na excelência da mensagem divina. Prova evidente de que o poder das escrituras independe dos homens inspirados que a escreveram, consiste no fato de que mesmo aqueles livros cujos nomes dos autores são ignorados, são tão inspirados por Deus quanto os demais que compõem o cânon divino.

• Ela foi crida pelos que a receberam (Jo 2:22) – Em relação ao A. T., a congregação de Israel, sob a liderança de seus anciãos, reis, profetas e sacerdotes, deu sua aprovação àqueles escritos. No caso do N. T., a Igreja Primitiva deu sua sanção aos escritos aí contidos, completando assim o cânon das Escrituras.

• Ela foi autenticada por Jesus – Os quatro Evangelhos contêm nada menos do que 35 referências diretas do A. T. citadas por Jesus. Ele sempre apelava às Escrituras como mensagem final (Mt 4:4, 7, 10; 11:10; 19:4; 21:16, 42; 22:29; Mc 10:5-9; Lc 19:46; 24:25-27, 44-47).

Vejamos ALGUNS TESTEMUNHOS DA INSPIRAÇÃO E INERRÂNCIA DA BÍBLIA:

• O TESTEMUNHO DE MOISÉS – Lv 1:1

• O TESTEMUNHO DE ISAÍAS – Is 1:1-2

• O TESTEMUNHO DE JEREMIAS – Jr 1:4

• O TESTEMUNHO DE HABACUQUE – Hc 2:1-2

• O TESTEMUNHO DE DAVI – II Sm 23:1-2

• O TESTEMUNHO DE DANIEL – Dn 2:19

• O TESTEMUNHO DE PAULO – Rm 3:1-2; II Ts 2:17.

• O TESTEMUNHO DE PEDRO – II Pe 1:21

• O TESTEMUNHO DE EZEQUIEL – Ez 1:1-3

• OS PROFETAS – São descritos como aqueles através dos quais Deus fala (Ex 7:1; Dt 18:15). Eles sempre se dirigiam ao povo dizendo: ASSIM DIZ O SENHOR (Jr 20:7-9; 27:1; Ez 31:1; Os 1:1). Deus inspirou os seus profetas (II Rs 3:11-19).

• OS APÓSTOLOS – Falavam com convicção de que estavam pregando e ensinando a palavra inspirada de Deus (I Cor 2:4-13; 7:10; I Ts 2:13; II Ts 3:14), colocando os escritos do Novo Testamento no mesmo nível do Antigo Testamento (Dt 25:4; Lc 10:7; I Tm 5:18; II Pe 3:16).

• O TESTEMUNHO ATRAVÉS DE AFIRMAÇÕES DIRETAS – Mt 5:18; Lc 16:17, 29, 31; At 1:16; 4:24-26; 28:25; Rm 15:4; Hb 3:7-11; 10:15-17.

• Isto posto, a inspiração da Bíblia é PLENÁRIA, DINÂMICA, VERBAL e SOBRENATURAL:

• (1) - A BÍBLIA TEM INSPIRAÇÃO PLENÁRIA – Porque toda a Escritura é inspirada de Gênesis a Apocalipse, tudo o que foi registrado, o foi pela vontade de Deus (II Tm 3:16; II Pe 1:20-21). Esta inspiração plenária atinge até mesmo as palavras usadas, inclusive na forma gramatical. Temos vários exemplos na Bíblia que mostram como a forma gramatical adequada, que os autores aplicaram, serviu para explicar grandes e importantes doutrinas:

• (A) - Hb 13:8 (Mostra a eternidade de Deus: ELE SEMPRE É!);

• (B) - Mt 22:32 (Onde Jesus empregou o verbo SER na forma de presente para provar a real existência de vida após a morte);

• (C) - Gl 3:16 (Vemos como a forma singular do substantivo POSTERIDADE foi usada para dar um importante ensino como a promessa, dada a Abraão, se cumpriu na pessoa de Jesus) cf Hb 12:27; Jo 8:57.

• (2) - A BÍBLIA TEM INSPIRAÇÃO DINÂMICA – Porque Deus não anulou a personalidade dos escritores. Por isso, eles, inspirados por Deus, puderam usar de suas experiências, pesquisas, aptidões e manter o seu estilo (II Pe 3:15-16). Paulo admite que algumas de suas declarações são dele e não de Deus (I Cor 7:12, 25 cf I Cor 7:8-10, 40). Lucas explica com cuidado o seu método de pesquisa e fontes de informação (Lc 1:1-4).

• (3) - A BÍBLIA TEM INSPIRAÇÃO VERBAL – Porque Deus se revelou através de palavras e todas elas são Palavras de Deus (Jr 1:9; Mt 5:18; I Cor 2:13) cf (Mt 5:48; Sl 18:30; 19:7; 111:7).

• (4) - A BÍBLIA TEM INSPIRAÇÃO SOBRENATURAL – Por ter sido originada em Deus e produzir efeitos sobrenaturais, mediante a ação do Espírito Santo, em todos aqueles que crêem em Cristo (Jo 17:17; Rm 10:17; Cl 1:3-6; I Pe 1:23).


V – REJEITEMOS, TERMINANTEMENTE, QUALQUER AFIRMATIVA CONTRÁRIA À BÍBLIA:

• Porque a sua inerrância é uma doutrina (Jo 10:35; 17:17; II Cor 6:7; Cl 1:5; II Tm 2:15; Tg 1:18) e, também, porque é uma decorrência lógica do fato de que o Deus que “expirou” as Escrituras não mente, não muda, nem falha (Tt 1:1-2; Tg 1:17).

• Porque para Jesus e os apóstolos, a palavra da Escritura era sempre decisória e final (Mt 4:4, 7, 10; Mc 7:13; Rm 12:19; I Pe 1:16).

• Porque afirmar que a Bíblia contém erros e mentiras é uma ofensa contra Deus que é perfeito (Mt 5:48).

• Porque a Lei do Senhor é perfeita, provada e fiéis são todos os seus mandamentos (Sl 18:30; 19:7; 111:7).


VI – CONSIDERAÇÕES FINAIS:

• (1) - O próprio Deus escreveu com o Seu dedo os dez mandamentos em duas tábuas de pedra, em ambas as bandas (Ex 19:14-20; 20:1 cf Ex 32:15-16; Dt 10:1-5). Assim, quando Deus quis dar aos homens o Livro Divino, escolheu e preparou para isto servos Seus, aos quais deu uma plena inspiração pelo Espírito Santo (I Pe 1:10-12; II Pe 1:21; I Tm 3:16).

• (2) - Cada autor escreveu conscientemente conforme o seu próprio estilo e vocabulário e a sua maneira individual de se expressar, MAS TODOS SOB A INFLUÊNCIA DA INSPIRAÇÃO DO ESPÍRITO SANTO (I Cor 2:13 cf II Sm 23:1-2; Nm 33:1-2; Ex 24:1-4).

• (3) - Jesus considerou as Escrituras como a Palavra de Deus (Mc 7:5-13). 

• (A) - Ele sempre citava as Escrituras nas Suas pregações e palestras (Mt 12:1-6; 21:12-16; Lc 10:25-26).

• (B) - Ele leu as Escrituras (Lc 4:16-20);

• (C) - Ele ensinou-as (Lc 24:27);

• (D) - Ele chamou-as A Palavra de Deus (Mc 7:13);

• (E) - Ele cumpriu-as (Lc 24:44);

• (F) - Ele afirmou que as Escrituras são a verdade (Jo 17:17);

• (G) - Ele viveu e procedeu de conformidade com elas (Lc 18:31);

• (H) - Ele declarou que o escritor Davi falou pelo Espírito Santo (Mc 12:35-36);

• (I) - Ele, no deserto, ao derrotar o grande inimigo, fê-lo com a Palavra de Deus (Dt 6:13, 16; 8:3 cf Mt 4:3-11).

• (4) - Assim, podemos dizer que a Bíblia é o resultado da vontade soberana de Deus, que se revelou e fez registrar fidedignamente esta revelação, bem como, NÃO SOMENTE QUE AS MENSAGENS DOS PROFETAS MENORES SÃO ATUAIS, MAS TODA A PALAVRA DO SENHOR: DO GÊNESIS AO APOCALIPSE.


FONTES DE CONSULTA:

• Lições Bíblias – CPAD – 4º Trimestre de 1980 – Comentarista: Geziel Gomes

• Revista Maturidade Cristã – CPAD – 1º Trimestre de 1986 – Comentarista: Raimundo Ferreira de Oliveira

• Idem – Idem – 4º Trimestre de 1986 – Comentarista: Raimundo Ferreira de Oliveira

• Revista Educação Cristã – Volume III – SOCEP – Sociedade Cristã Evangélica de Publicações Ltda

• Teologia Sistemática – Volume I – CPAD – Eurico Bérgsten

• Comentário Bíblico Broadman – Volume I – JUERP – Clifton Allen