Loading...

COMENTE

Caro Leitor,

Caso queira, na parte final de cada um dos Subsídios, você tem a liberdade de fazer seu comentário. É só clicar na palavra "comentários" e digitar o seu. Não é preciso se identificar. Para isto, após o comentário, click em "anônimo" e pronto. Que Deus continue abençoando sua vida, em nome de Jesus.







7 de nov de 2009

LIÇÃO Nº 07 - 15/11/2009 - "A EXPANSÃO DO REINO DAVÍDICO"

IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLÉIA DE DEUS EM ENGENHOCA – NITERÓI - RJ
ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
LIÇÃO 07 - DIA 15/11/2009
TÍTULO: “A EXPANSÃO DO REINO DAVÍDICO”
TEXTO ÁUREO – II Sm 5:10
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: II Sm 5:6-10
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e.mail: geluew@yahoo.com.br





I – INTRODUÇÃO:

 • - Jerusalém aparece na Bíblia e na História como a cidade escolhida pelo Senhor para ser a revelação do único e verdadeiro Deus, o centro do Seu culto, de Suas leis e Sua revelação pessoal, com a missão de proclamá-Lo a todo o mundo.

 • - Leiamos Ex 25:8; Ez 37:26-28. 


• - Desta forma...

• (1) - Israel é o centro do mundo;

• (2) - Jerusalém é o centro de Israel;

• (3) - o Templo é o centro de Jerusalém;

• (4) - o Santo dos Santos é o centro do Templo; 

• (5) - A Arca da Aliança (aspergida com o sangue do Cordeiro), é o centro do Santuário;


• (6) - o Santuário é o Cordeiro de Deus! (Apc 21:22)


• - Isto porque, simbolicamente falando, o Santuário representa a presença de Deus no meio (centro) de Seu povo:


• (1) - Mt 18:20 ("... aí estou eu NO MEIO deles"); 


• (2) - Lc 24:36 ("... Jesus se apresentou NO MEIO..."); 


• (3) - Jo 20:19, 26 ("... chegou Jesus e pôs-se NO MEIO..." e "... apresentou-se NO MEIO...");  


• (4) - Apc 1:13 ("... NO MEIO dos candeeiros..."); 




• (5) - Apc 2:1 ("... anda NO MEIO dos sete candeeiros...").



II - A JERUSALÉM TERRESTRE:

• - A vontade e o conselho de Deus nunca são mudados! Por isso, sob todos os aspectos, Jerusalém era, é e será o centro deste mundo. Até mesmo geograficamente o Senhor localizou Jerusalém em posição central. Veja no mapa abaixo:


"ASSIM DIZ O SENHOR JEOVÁ: ESTA É JERUSALÉM; PU-LA NO MEIO DAS NAÇÕES E TERRAS QUE ESTÃO AO REDOR DELA" - (Ez 5:5)

• - Ela é a mesma cidade conhecida por muitos nomes, tais como:

• (1) – Salém, onde reinava Melquisedeque (Gn 14:18 cf Sl 76:2);

• (2) - Sião, uma das colinas onde está edificada Jerusalém (I Rs 8:1; Sl 87:2; Zc 9:13);

• (3) - Jebus (Js 18:28; Jz 19:10);

• (4) - Ariel ou Lareira de Deus (Is 29:1);

• (5) - Cidade de Justiça (Is 1:26);

• (6) – Cidade de Deus (Sl 46:4; 48:1; 87:3);

• (7) - Cidade do Grande Rei (Sl 48:2; Mt 5:35);

• (8) - Cidade de Davi (II Sm 5:7; Is 22:9);

• (9) - Cidade Santa (Ne 11:1; Is 48:2; 52:1; Jl 3:17; Mt 4:5);

• (10) - Cidade de Judá (II Cr 25:28);

• (11) – Cidade da Verdade (Zc 8:3);

• (12) – Cidade Fiel (Is 1:21, 26);

• (13) – Cidade Inesquecível (Is 62:12);

• (14) – Monte Santo (Dn 9:16);

• (15) – Perfeição da Formosura (Lm 2:15);

• (16) – Trono do Senhor (Jr 3:17);

• (17) - Sião monte santo - e que muitas vezes tem o sentido de toda a Jerusalém - (Sl 9:11; 76:2; Is 8:18);

• (18) – Sião do Santo de Israel (Is 60:14);

• (19) – Cidade das Solenidades (Is 33:20);

• (20) – Oolibá = "Minha Tenda Está Nela" (Ez 23:4)


• - COMO TIPO DE IGREJA, TEM AINDA OS SEGUINTES TÍTULOS:

• (1) - Nova Jerusalém (Apc 21:2);

• (2) - Jerusalém que é lá de cima (Gl 4:26);

• (3) - Cidade que tem fundamentos, da qual o artífice e construtor é Deus (Hb 11:10);

• (4) - Jerusalém celestial e Cidade do Deus Vivo (Hb 12:22)

• - É uma cidade amada por todos os judeus – Sl 122:2

• - Mesmo estando no Cativeiro, em Babilônia, os judeus não esqueciam Jerusalém - Sl 137:5-6.

• - É uma cidade odiada pelos seus inimigos - Salmo 137:7.


• - HAVIA DOZE PORTAS NO MURO DE JERUSALÉM. Vejamos:

• (1) - Porta Superior de Benjamim (Jr 20:2; 37:13);

• (2) - Porta do Peixe (II Cr 33:14; Ne 3:3; 12:39);

• (3) – Porta das Ovelhas (Ne 3:1; 12:39; Jo 5:2);

• (4) – Porta da Guarda ou da Prisão (Ne 3:31; 12:39);

• (5) – Porta de Efraim (II Rs 14:13; Ne 12:39);

• (6) – Porta do Vale (II Cr 26:29; Ne 2:13);

• (7) - Porta das Águas (Ne 3:26; 8:3);

• (8) – Porta dos Cavalos (II Cr 23:13; 3:28);

• (9) – Porta Velha (Ne 3:6; 12:39);

• (10) – Porta da Esquina (II Rs 14:13; II Cr 26:9);

• (11) – Porta do Monturo (Ne 3:13-14; 12:31);

• (12) – Porta da Fonte (Ne 3:15).

• - Não esqueçamos: A JERUSALÉM CELESTE TAMBÉM TEM UM GRANDE E ALTO MURO COM DOZE PORTAS – Apc 21:12.

• - Durante o reinado de Davi, Jerusalém tornou-se o centro de adoração a Deus para toda nação israelita. Isto foi possível devido à sábia decisão daquele rei, que ordenou aos sacerdotes e levitas transportarem a Arca de Deus para Jerusalém, abrigando-a em um Tabernáculo. Desta forma, podemos identificar o legado de Davi para a história bíblica e para a Igreja (I Cr 15:17-27; II Cr 10; 11:1-17).

• - Enfim, totalmente destruída no ano 70 da nossa era, quando capturada pelas forças romanas comandadas pelo general Tito, Jerusalém voltará a ser a cidade central em Israel e no mundo, no reino milenar de Cristo.


III – O CRESCIMENTO E A EXPANSÃO DA IGREJA DE JERUSALÉM:

• - Da cidade onde Jesus terminou o Seu ministério saiu o Evangelho para transformar a terra, mudando o rumo da História do Mundo. Leiamos At 2:42-27; 4:32-35:

• - Há informações históricas de que a população de Jerusalém naquela época era de 200 mil pessoas, DAS QUAIS A METADE CONSTITUÍA-SE DE CRISTÃOS. Como explicar esse avanço?


• -  Resposta: A IGREJA DE JERUSALÉM ERA CHEIA DO ESPÍRITO SANTO! Analisemos:


• (1) - HAVIA ESTUDO DA PALAVRA DE DEUS (At 2:42) - Esta Igreja não se orientava pelas “novas revelações”. Era, sim, submissa à doutrina dos apóstolos.

• (2) - HAVIA COMUNHÃO (At 2:42) - A palavra grega é KOINONIA, cujo significado é duplo:

• (A) - Compartilhar nossos recursos materiais e nossas potencialidades inatas, inclusive trocando serviços na comunidade; e

• (B) - Princípio de caridade ao pobre, tendo como base At 2:45 e 11:29, ou seja, DAR NA MEDIDA DA POSSE; NA MEDIDA QUE ALGUÉM TENHA NECESSIDADE. Se pretendemos ser uma Igreja como a de Jerusalém, não podemos estar alheios às necessidades dos irmãos e às do nosso próximo

• (3) - HAVIA ADORAÇÃO (At 2:42) - “...no partir do pão e nas orações” - No culto a Deus deve haver lugar para os hinos, as manifestações de louvor e a liturgia ( = SERVIÇO DIVINO - Significa, primariamente, o serviço que prestamos a Deus. Com a evolução dos séculos, passou a designar a linguagem, os gestos e cânticos usados no culto cristão).

• (4) - HAVIA EVANGELISMO (At 2:47) - A evangelização da Igreja de Jerusalém tinha cinco dimensões:

• (A) - A DIMENSÃO DA SOBERANIA DE DEUS - “...acrescentava-lhes o Senhor”

• (B) - A DIMENSÃO DA COERÊNCIA E AUTORIDADE - Eles aglutinavam serviço social e evangelismo. Era uma Igreja que evangelizava todo o homem e cuidava do “homem todo”.

• (C) - A DIMENSÃO DA NATURALIDADE - “... dia a dia” eles evangelizavam. Não precisavam de grandes eventos ou apresentações especiais; estavam sempre disponíveis e a Igreja crescia naturalmente aonde iam.

• (D) - A DIMENSÃO DO LOUVOR - “... louvando a Deus” - Esta deve ser a maneira do cristão viver. O mundo não se deixará convencer pela razoabilidade da nossa doutrina, mas por um estilo de vida.

• (E) - A DIMENSÃO DA SIMPATIA - Às vezes, pensamos que se orarmos, jejuarmos, formos sinceros e piedosos, teremos sucesso automaticamente quando evangelizarmos. Mas precisamos ter a estratégia, também. A Igreja de Jerusalém usava o método certo: A SIMPATIA.

• (5) - O CRESCIMENTO SE DEU PELA MULTIPLICAÇÃO (At 6:7) - Na obra do crescimento, não podem existir as operações de diminuir ou dividir.

• (6) - O CRESCIMENTO SE DEU PELA EVANGELIZAÇÃO DOS LARES (At 5:42) - Aqui está o ponto de maior importância relacionado com a expansão da Igreja. As casas são locais ideais para o trabalho de evangelização objetivando o crescimento da Igreja.

• (7) - O CRESCIMENTO SE DEU PELA IMPLANTAÇÃO DE NOVAS IGREJAS (At 9:31) - Mais uma vez vemos o verbo “MULTIPLICAR” que vem ressaltar a descentralização do trabalho. Onde quer que os novos crentes chegassem, uma nova Igreja era implantada.

• - Em suma: A evangelização, no poder do Espírito Santo, propiciou o crescimento e a expansão da Igreja em proporções geométricas. Analisemos:

• (1) - (At 1:13 - doze apóstolos);

• (2) - (At 1:15 - quase 120 pessoas);

• (3) - (At 2:41 - quase 3000 pessoas);

• (4) - (At 2:47 - Todos os dias almas eram salvas);

• (5) - (At 4:4 - quase 5000 almas);

• (6) - (At 5:14 - multidão crescia cada vez mais);

• (7) - (At 5:28 - Jerusalém foi evangelizada);

• (8) - (At 6:1 - crescia o número de discípulos);

• (9) - (At 6:7 - multiplicava-se o número de discípulos);

• (10) - (At 8:4 - os que fugiram de Jerusalém, pregaram em toda Samaria);

• (11) - (At 9:31 - Igrejas se multiplicavam em toda Judéia, Galiléia e Samaria);

• (12) - (At 9:35 - Todos os habitantes de Lida e Sarona se converteram ao Senhor);

• (13) - (At 9:42 - Por toda Jope muitos creram no Senhor);

• (14) - (At 11:19 - Evangelização dos judeus na Fenícia, Chipre e Antioquia);

• (15) - (At 11:20-21 - Grande número de salvos em Antioquia);

• (16) - (At 11:24 - Muita gente salva em Antioquia);

• (17) - (At 12:24 - A palavra de Deus crescia e se multiplicava);

• (18) - (At 14:1 - Uma grande multidão foi salva em Icônio);

• (19) - (At 16:5 - As Igrejas cresciam em número);

• (20) - (At 17:4 - Grande multidão creu em Tessalônica);

• (21) - (At 17:12 - Muitos salvos em Beréia);

• (22) - (At 18:10 - Muita gente salva em Corinto);

• (23) - (At 19:10 - Todos os habitantes da Ásia ouviram a Palavra);

• (24) - (At 21:20 - Milhares de judeus creram)


IV- CONSIDERAÇÕES FINAIS:

• (1) - Os três relacionamentos de uma Igreja cheia do Espírito Santo são: COM DEUS, COM O PRÓXIMO e COM O MUNDO.

• (2) - A Igreja cheia do Espírito Santo ESTUDA A PALAVRA, ADORA A DEUS, EVANGELIZA e PRATICA O FRUTO DO ESPÍRITO.

• (3) - Assim, se uma Igreja deseja realizar a obra do crescimento e expansão de modo dinâmico e efetivo, TERÁ DE CONTAR PRIMORDIALMENTE COM O ESPÍRITO SANTO E A METODOLOGIA CERTA PARA CANALIZAR SUAS AÇÕES EVANGELÍSTICAS.





FONTES DE CONSULTA:

1) A Bíblia Vida Nova – Edições Vida Nova

2) Esboço de A a Z - Editora Vinde - Autor : Caio Fábio

3) Lições Bíblicas - Edições CPAD - 1º Trimestre de 1993 - Comentarista: Geremias do Couto

4) Lições Bíblicas – Edições CPAD – 2º Trimestre de 1992 – Comentarista: Geziel Nunes Gomes

5) Apostila do Pr. Isaías Gomes de Oliveira “CRESCENDO NA GRAÇA E NO CONHECIMENTO”

6) Dicionário Teológico - Edições CPAD - Autor: Claudionor Corrêa de Andrade

7) Não é possível contornar Jerusalém – Chamada da Meia-noite – Wim Malgo

8) Site na Internet - Colaboração para o Portal EscolaDominical: Prof. Antonio Sebastião da Silva

9) Sombras, Tipo e Mistério da Bíblia - CPAD - Joel Leitão de Melo