Loading...

COMENTE

Caro Leitor,

Caso queira, na parte final de cada um dos Subsídios, você tem a liberdade de fazer seu comentário. É só clicar na palavra "comentários" e digitar o seu. Não é preciso se identificar. Para isto, após o comentário, click em "anônimo" e pronto. Que Deus continue abençoando sua vida, em nome de Jesus.







8 de ago de 2012

3º TRIMESTRE DE 2012 - LIÇÃO Nº 07 - 12/08/2012 - "A DIVISÃO ESPIRITUAL NO LAR"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº 07 - DATA: 12/08/2012
TÍTULO: “A DIVISÃO ESPIRITUAL NO LAR”
TEXTO ÁUREO – I Pe 3.1
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Cor 7.12-16
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/

I – INTRODUÇÃO:

- Feliz o lar onde marido e mulher comungam a mesma fé; onde ambos são crentes fiéis a Cristo. Há, entretanto, casos em que apenas um dos cônjuges crê no evangelho. No entanto, veremos que o nosso Deus anseia que todos os lares, independentemente de serem evangélicos ou não, apliquem os ensinamentos contidos em Sua santa e gloriosa Palavra: A Bíblia Sagrada.


II A INFLUÊNCIA ESPIRITUAL DO CÔNJUGE CRENTE:

- Leiamos I Cor 7.12-16

(1) - A IMPORTÂNCIA ESPIRITUAL DA MULHER CRISTÃ - Paulo destaca a influência espiritual da mulher cristã nestas palavras: "O marido descrente é santificado pela mulher". Em tais circunstâncias ela deve confiar que não está lutando só; Deus está interessado em dar-lhe a vitória (At 16.31).

(2) - A INFLUÊNCIA DO MARIDO CRENTE - Do mesmo modo, a mulher descrente pode ser santificada pelo marido. A condição aqui é a mesma. O marido tem que exercer a sua influência espiritual andando conforme as Escrituras. Neste particular, tanto homem como mulher têm conseguido grandes vitórias, levando seus lares à felicidade da salvação em Cristo.

(3) - OS FILHOS BENEFICIADOS - Não podemos elogiar a "espiritualidade" dos cônjuges crentes que, levados por fanatismos, escandalizam os filhos e os afastam do evangelho, tornando o lar um tremendo fracasso. O processo para a santificação dos filhos é o mesmo, visto que eles dependem da genuína influência espiritual dos pais para levá-los a Cristo. Assim, pela pregação do evangelho, pela paciência e pelo exemplo de fé e obediência a Deus os pais santificam seus filhos (At 16.32-34).

(4) - A ATITUDE DO CÔNJUGE CRENTE NO LAR - Em um lar onde uma só pessoa é crente, esta deve considerar-se como a única luz, no velador, com a missão de iluminar o seu ambiente. Por isso, a atitude do crente deve ser a de quem tem uma missão a cumprir, uma luta a vencer, uma vitória a conquistar. O que não deve acontecer é o crente acomodar-se e tornar-se infrutífero (Jo 15.16; Mc 4.18,19).

A propósito, podemos observar dois fatos:

(A) – Um lar constituído legalmente não deixar de ser um lar, pelo fato do marido e mulher não serem cristãos.

(B) – A expressão: “marido descrente é santificado pela mulher”, não significa que contato ou convívio, em si, transmita santidade da mulher ao marido, e, sim, que a fé e o comportamento da mulher crente podem despertar no marido o desejo de aceitar a Cristo, e assim ser santificado. É a maneira de ganhar sem palavras – I Pe 3.1-2.


III - OS DEVERES DO MARIDO, CRENTRE OU NÃO CRENTE:

(1) - AMAR A ESPOSA COMO CRISTO AMOU A IGREJA - (Ef 5:25). O amor de Cristo para com a Igreja é o padrão do amor que o marido deve a sua esposa. Jesus amou a Sua Igreja...

- voluntariamente - Gl 2:20

- profundamente - Jo 15:13

- sacrificialmente - Jo 19:1, 16-18

- com amor eterno - Jr 31:3 cf Jo 17:26

- Não havendo amor, o marido pode abusar de sua autoridade, levando a esposa a um complexo de inferioridade que pode conduzi-la a aflições e amarguras. É o amor a base peculiar das afeições, da confiança e da fidelidade (I Jo 4:18 – A esposa deve estar presa ao marido, não pelo temor ou pelas ameaças, mas pelo amor e pela gentileza).

(2) - NÃO SE IRRITAR CONTRA ELA - Cl 3:19 - Isso quer dizer que os maridos não devem ficar impacientes com as suas esposas, não provocá-las ou ficar irado contra elas

(3) - COABITAR COM ENTENDIMENTO, DANDO HONRA À MULHER - I Pe 3:7 - A vida do casal deve ser pacífica, onde prevalecem o diálogo, a paciência, a compreensão, a estima e a dignidade (Am 3:3)

(4) - CONSULTAR A ESPOSA - Gn 31:3-8, 14-16 - Jamais o marido deve tomar decisões sem antes consultar a esposa. A prática deste gesto demonstra amor, prudência e sabedoria.

(5) - ASSISTI-LA MATERIAL E ESPIRITUALMENTE - Ef 5:28-29 – A palavra ALIMENTAR = NUTRIR, como quem cria filhos. Assim sendo, o homem deve tratar sua esposa tal como cuida de si mesmo ou de uma criança sua, a quem alimenta e nutre (tratamento de saúde, vestimenta e calçados, casa, alimentação, dar-lhe dinheiro); (ajudá-la em oração, levá-la à Igreja, animá-la a participar de atividades na Igreja e estudarem juntos a Palavra de Deus)

(6) - PROTEGÊ-LA FÍSICA E MORALMENTE – O marido não deve considerar-se apenas o senhor do lar, e, sim, o protetor, a começar pela esposa.

PROTEÇÃO FÍSICA: - É claro que, acima de tudo, a vida e a saúde de qualquer pessoal dependem de Deus, o Autor da vida. Porém, de outras maneiras, dependem também do trato do marido, especialmente assegurando à esposa um ambiente de paz, tranqüilidade e alegria. Estes são fatores de vida, saúde e até de beleza (Pv 15:13).

PROTEÇÃO MORAL: - Vai desde o encorajamento que o esposo proporciona à esposa, até aos modos de defender a sua honra. Isto pode consistir em ocultar as suas faltas e destacar as suas virtudes. Como Cristo purifica e santifica a Sua Igreja perdoando-lhe as faltas e imperfeições, com os mesmos sentimentos e virtudes deve o esposo praticar para com sua esposa.

(7) - DAR-LHE CARINHO - Gn 26:8 cf Pv 5:18; Ec 9:9 - A falta de carinho entre o casal torna a vida monótona, sem graça e infeliz

(8) - VIVER COM ELA ATÉ QUE A MORTE OS SEPARE - Mt 19:3-9 - Casamento é coisa muito séria. Deus não está interessado nas desculpas que alguém possa dar quando parte para uma separação matrimonial. Problemas tais como: incompatibilidade de gênios, idade, saúde, ciúmes e etc, podem ser plenamente resolvidos, desde que haja lugar para Cristo e a Sua Palavra dentro do lar, na vida do casal.


IV - OS DEVERES DA ESPOSA, CRENTE OU NÃO CRENTE:

(1) - SER SUBMISSA AO MARIDO COMO AO SENHOR - Ef 2:22

III.1 - O QUE É SUBMISSÃO:

- A palavra SUBMISSÃO é formada de duas palavras: “SUB” = DEBAIXO DE; e “MISSÃO” = VOCAÇÃO ou PROFISSÃO.

- Logo, uma das melhores definições da palavra SUBMISSÃO é É A ADESÃO ESPONTÂNEA DA VONTADE DE ALGUÉM À DE OUTREM.

- Assim, a esposa tem que estar consciente de que A SUA ADESÃO ESPONTÂNEA ESTEJA CONTRIBUINDO PARA A MISSÃO DE SEU MARIDO.

- Não é apenas a mulher que deva submeter-se - Esta ordem é dada ao marido, à esposa, aos pais, aos filhos, aos empregados e aos patrões - Ef 5:1-2, 11-17


III.2 - O QUE NÃO É SUBMISSÃO:

- Não é que a mulher seja inferior ao homem - Gl 3:26-28 cf I Pe 3:7 - Tanto o esposo quanto a esposa são herdeiros da mesma graça.

- Não é que a mulher seja incapaz de realizar grandes coisas - Elas eram líderes (Jz 4:4; Mq 6:4); profetisa do Senhor (II Rs 22:16-20); enfrentavam emergências (I Sm 25:18-35); praticavam a filantropia (At 9:36); colaboravam e cooperavam com a obra do Senhor (Rm 16:1-2, 6, 12; I Tm 5:10; I Cor 16:14-20; Fp 4:1-3);

- Não é que a mulher deva ficar em silêncio - Tt 2:3-5; Cl 3:15-17 - Um dos principais fatores de um casamento feliz é uma boa comunicação entre marido e esposa.

(2) - SER AUXILIADORA NOS SENTIDOS AFETIVO, SOCIAL, PROFISSIONAL e ESPIRITUAL - (Gn 2:18) - AUXILIADORA ou AJUDADORA = Alguém que está ao lado para completar, ajudar, complementar e apoiar.

- O papel da mulher é ampliado pela palavra IDÔNEA = SEMELHANTE A ELE, isto é, alguém que concorda mental, física e espiritualmente.

- (Pv 12:4; 14:1; 18:22). A esposa auxiliadora é...

- laboriosa (Pv 31:13, 19, 24);

- ajuizada (Pv 31:16, 18)

- forte fisicamente (Pv 31:17)

- boa dona de casa (Pv 31:15, 21, 27)

- sábia e boa mãe (Pv 31:26)

- caridosa (Pv 31:20)

- boa esposa (Pv 31:11-12, 23, 28)

- temente a Deus (Pv 31:30)


V - CONSIDERAÇÕES FINAIS:

- Atualmente, a família não está recebendo o devido respeito por parte de alguns segmentos da sociedade. O casamento é, por muitos, desprezado, e a família, como instituição divina, sofre mais do que nunca forte oposição por parte de satanás. Mas, se a família cristã quiser continuar unida e vitoriosa, deverá manter-se dentro dos parâmetros estabelecidos por Deus; precisará ter larga visão dos propósitos divinos e revestir-se de otimismo. Não devemos deixar satanás triunfar nesta batalha.

- Que o Espírito Santo nos acompanhe e nos dê sabedoria dos altos céus para assimilarmos os propósitos de Deus para com a família e o lar (cristãos ou não), nesta hora de crise!



FONTES DE CONSULTA:

1) Retratos de Família - Editora Sepal - Jaime Kemp

2) A Bíblia de Estudo Pentecostal - Edições CPAD

3) A Bíblia Shedd - Edições Vida Nova

4) A Bíblia de Estudo Vida - Editora Vida

5) Lições Bíblicas CPAD – 3º Trimestre de 1987 – Comentarista: Estêvam Ângelo de Souza

6 comentários:

EBD Lausanne disse...

A Paz do senhor pastor seu plano de aula é muito prático vai nos ajudar e muito fique na paz.

GERALDO CARNEIRO FILHO disse...

A Paz do Senhor.

Muito agradecido ficamos, em nome de Jesus, pelo comentário aqui postado.

Desejo que todos tenham uma excelente aula, sempre debaixo da unção e da sabedoria dos altos céus, que só o nosso Deus pode nos conceder.

Um abraço fraternal.

Permaneçamos na paz do Senhor.

Anônimo disse...

apaz do senhor meu nome e belizario faço parte da assebleia de deus de jaboatao do pastor dario tavares pe gostei do comentario da liçao

GERALDO CARNEIRO FILHO disse...

Prezado irmão Belizario.

Em nome de Jesus Cristo, muito obrigado pela sua postagem do comentario.

Agradecemos a Deus pela sua vida e rogamos que Ele também continue derramando Suas bênçãos sobre a sua vida e de toda a Igreja em que o irmão está congregando.

Permaneçamos na paz do Senhor.

Pastor Geraldo Carneiro Filho

Samuel Borges disse...

Amado Pastor,
Lindo trabalho!Continue e verás os frutos aqui e na eternidade.
Da lição estudada gostei muito do conteúdo. Agora, a grande lição é: como manter a paz, a harmonia quando somos díspares, com visão e ideias diferentes, a começar do lar e em todas as relações humanas? Este é o maior desafio: Em geral, falamos de comunhão na unidade. E na diversidade? E até na adversidade? Há cônjuges cristãos e não cristãos que vivem como se fossem adversários....Como procedemos? Muitas vezes, logo cortamos as relações, rachamos com aquele convívio. Sei que tudo tem limites. É na verdade, em geral, o nosso amor, é raso. Não enquanto muito repuxo.

GERALDO CARNEIRO FILHO disse...

Prezado irmão Samuel,

Lindo comentário aqui postado, o qual, fico muito honrado.

Realmente, a vida a dois é muito difícil.

Por isso, só venceremos se cumprirmos o que tá escrito em Eclesiastes 4.9-12, em especial a parte final do verso 12.

Este cordão formado pelo esposo, pela esposa e por Jesus presentes entre eles...

ou...

formado pelo casal (esposa e esposo), pelos filhos e por Jesus presente entre eles...

... é, na verdade, inquebrantável.

Deus continue nos ajudando a mantermos os nossos lares sob a Sua santa e perfeita direção.

Muito agradecido pela sua participação, em nome de Jesus.

Permaneçamos na paz do Senhor.