Loading...

COMENTE

Caro Leitor,

Caso queira, na parte final de cada um dos Subsídios, você tem a liberdade de fazer seu comentário. É só clicar na palavra "comentários" e digitar o seu. Não é preciso se identificar. Para isto, após o comentário, click em "anônimo" e pronto. Que Deus continue abençoando sua vida, em nome de Jesus.







1 de ago de 2012

3º TRIMESTRE DE 2012 - LIÇÃO Nº 06 - 05/08/2012 - "A DESPENSA VAZIA"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº 06 - DATA: 05/08/2012
TÍTULO: “A DESPENSA VAZIA”
TEXTO ÁUREO – Sl 37.25
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: II Rs 4.1-7
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/


I – INTRODUÇÃO:

Ao nos ensinar a pedir o pão de cada dia, Jesus nos ensinou a vivermos confiando. Não temos necessidade de enormes reservas nem de elaborados sistemas de suporte, pois temos um Pai celeste que cuida de nós. Quando o povo de Israel ajuntava maná no deserto, somente lhe era permitido o suficiente para um dia. Tudo o que passasse disso, apodreceria. Eles estavam aprendendo a viver pela confiança, dia a dia, em Jeová.


II - EXEMPLOS DE SUPRIMENTOS ABUNDANTES FORNECIDOS EM TEMPOS DE NECESSIDADE NO A.T.:

(1) - As águas amargas tornam-se doces (Ex 15:23-27) - Deus usa a natureza sempre que ela pode ajudar a incredulidade dos homens nalguma operação divina.

(2) – O pão do céu (maná) e as codornizes (carnes) - Ex 16 - De onde poderia vir pão para essa enorme multidão senão do céu? Nesse deserto, todos morreriam, se não fosse a graça do seu Deus, que veio ao encontro das necessidades físicas do povo e lhe deu pão.

Jeová, então, fala e diz que não somente vai dar pão, mas também carne. Por meio de um forte vento oriental, fez Deus vir ao arraial as codornizes para que o povo faminto fosse alimentado. Estes pássaros são numerosíssimos no Oriente e andam sempre em bandos. Deus usou aqui outro elementos natural para operar o milagre.

(3) - Água para Israel no deserto - Ex 17:1-7 - A respeito deste milagre, diversas versões correm entre os comentadores rabínicos e europeus, especialmente por causa das palavras do apóstolo Paulo (I Cor 10:4) de que a rocha era Cristo. Assim, dizem uns: 

A ROCHA DEU ÁGUA E CONTINUOU A SEGUIR OS ISRAELITAS. TODA VEZ QUE PRECISAVAM BEBER, ERA SÓ TOCÁ-LA.

Outros dizem: UM RIBEIRO SE FORMOU E SEGUIA O POVO POR ONDE QUER QUE ELE FOSSE.

Logo, Cristo, a nossa Rocha, continua nos seguindo no deserto da vida, suprindo as nossas necessidades de sempre. Portanto, seguia os israelitas não a rocha de Horebe, MAS CRISTO, QUE SIGNIFICAVA PARA O POVO UMA ROCHA DE QUE ELES BEBIAM E COMIAM (Dt 32:4, 13. 15, 18, 30-31, 37)


III - EXEMPLOS DE SUPRIMENTOS ABUNDANTES FORNECIDOS EM TEMPOS DE NECESSIDADE NO N.T.:

(1) - A PESCA MILAGROSA (Lc 5:1-11) - Este milagre aconteceu depois de uma noite de pesca infrutífera. Acabada a lição, Jesus sugeriu a Pedro que fossem pescar. Respondendo, Pedro diz: HAVENDO TRABALHADO TODA NOITE, NADA APANHAMOS!

Há, talvez, uma repreensão subtendida. A noite era considerado o melhor período para a pesca, e Pedro, talvez, tenha sugerido que, quando peritos, pescando na hora certa, nada apanharam, era inútil tentar mediante o pedido de um Carpinteiro. Se for assim, a disposição de Pedro de agir conforme a sugestão de Jesus revela o reconhecimento que a Sua palavra não deveria ser desconsiderada em qualquer assunto que fosse. Pedro talvez não concordasse, mas poderia obedecer.

E, FAZENDO ASSIM, COLHERAM UMA GRANDE QUANTIDADE DE PEIXES - Tinham costume de pescar à noite. Se Pedro não tivesse abandonado seu costume, não teria apanhado a grande quantidade de peixes. Se não deixarmos nossas formalidades para fazermos a vontade de Cristo, não devemos esperar o êxito que Ele promete.

E FORAM, E ENCHERAM AMBOS OS BARCOS - Os pescadores, no alto mar, fizeram sinal aos do outro barco, para que os fossem ajudar. E se não o tivessem feito, sem vacilar, teriam perdido grande quantidade de peixes.

E ENCHERAM AMBOS OS BARCOS DE MODO QUE QUASE IAM A PIQUE - Os peixes quase escaparam da rede e os barcos quase naufragaram. As dificuldades provam grandemente nossa fé, mas a nossa pesca é certa.

A obediência traz resultados! Pedro e seus amigos lançaram as redes e apanharam grande quantidade de peixes. Havia demais para as redes segurarem. Até mesmo quando os pescadores fizeram sinal para seus companheiros no outro barco, e eles também vieram, ainda não havia a capacidade necessária. Encheram ambos os barcos ao ponto de quase irem a pique. O número dos peixes não é citado, mas claramente a pesca era anormal. Não poderia ser explicada dentro dos conceitos usuais das técnicas da pesca.

PEDRO PROSTROU-SE AOS PÉS DO SENHOR - A benignidade do Senhor levou Pedro a prostrar-se a Seus pés para adorar e confessar sua pecaminosidade (Rm 2:4).

Este foi um milagre dentro da área de perícia do próprio Pedro. Conhecia a pesca; e, portanto, sabia o que significava aquela grande quantidade de peixes.

(2) - JESUS SE MANIFESTA NA PESCA (Jo 21:1-11) - Foi um milagre realizado depois de uma noite de pesca infrutífera

NAQUELA NOITE NADA APANHARAM - É provável que o Senhor não quisesse que apanhassem algum peixe; passando necessidade, tinham resolvido voltar ao ofício que tinham deixado, quando seguiam a Jesus; porém, Jesus tinha os olhos fitos naquele barco, e quis que desanimassem na pesca, para que seguissem rumo mais importante.

SENDO JÁ MANHÃ, JESUS SE APRESENTOU NA PRAIA - Sl 30:5.

OS DISCÍPULOS NÃO CONHECERAM - A incredulidade, o pecado, a falta do Espírito, as perturbações e o desânimo impedem a nossa vista até de não reconhecermos a presença do Mestre quem para nos auxiliar (Lc 2:25-28)

RESPONDERAM-LHE: NÃO - Devemos lembrar que o barco estava longe da terra e que não era fácil responder com palavras. Mas vê-se em tudo isso que Deus quer de nós confissão honesta de nossos fracassos.

LANÇAI A REDE PARA A BANDA DA DIREITA - O apóstolo João não começou a notar que o estranho que ordenara não era um homem qualquer? E ele e Pedro não se lembravam da outra ocasião quando havendo trabalhado toda a noite, nada apanharam? CRISTO APARECE DEPOIS DE FALHARMOS, NÃO PARA NOS CENSURAR, MAS, SIM, PARA NOS DIRIGIR. A rede que jogaram ficou imediatamente tão cheia de peixes que eles não conseguiram puxá-la para dentro do barco; tiveram de arrastá-la atrás de si.

É O SENHOR - O primeiro a reconhecer a Jesus foi João, o primeiro a crer na Sua ressurreição (Jo 20:8). Parece que não foi somente no poder milagroso, mas também na maravilhosa liberalidade e na grande generosidade da pesca que João percebia primeiro a mão do Mestre.

VIRAM ALI BRASAS, E UM PEIXE POSTO EM CIMA, E PÃO - O amado Criador prepara para Seus discípulos, famintos e cansados, uma mesa no deserto (Sl 78:19). O mesmo Senhor que lhes lavara os pés, preparou-lhes esta refeição. Devemos nos lembrar que a comida, que comemos hoje, foi preparada também por estas mesmas mãos com os sinais dos cravos e devemos dar graças. Jesus ressuscitado é prático e não nos deixa sentir falta alguma, se andarmos com Ele. Ele é Salvador e Sustentador tanto do corpo como da alma. A piedade tem tanta promessa da vida atual como da vida vindoura.

VINDE JANTAI - Os discípulos estavam ansiosos pelo alimento. Abundante e gloriosa é a provisão que Ele tem para nós! Os discípulos viram, na praia, brasas, um saboroso peixe em cima delas e pão. E era seu amado Senhor que os chamava, famintos e cansados, dizendo: VINDE, COMEI.


IV – CONSIDERAÇÕES FINAIS:

Dt 2:7 – ELE SABE QUE ANDAS – O verbo SABER tem um sentido muito íntimo e muito ativo. É o conhecimento de perto, é acompanhar com amor a um assunto ou a uma pessoa, adentrando-se, pessoalmente, na matéria. A expressão aqui transcrita quer dizer que Deus acompanhou ou andou, a viagem dos israelitas, com a revelação dos Seus cuidados, guiando-os, suprindo suas necessidades e também os disciplinando. Enfim, foi um verdadeiro Pai para o Seu povo (Dt 1:30-31). O nosso Deus não mudou.


FONTES DE CONSULTA:

1) Marcos - O Novo comentário Contemporâneo - Editora Vida - Autor: Larry W. Furtado

2) Mateus, O Evangelho do Grande Rei - CPAD - Autor: Myer Pearlman

3) Comentário Bíblico Devocional do Novo Testamento - Editora Betânia - Autor: F. B. Meyer

4) Lucas Introdução e Comentário - Editora Mundo Cristão - Autor: Leon L. Morris

5) Mateus Introdução e Comentário - Editora Mundo Cristão - Autor: R. V. G. Tasker

6) Comentário Bíblico Broadman - Volume 8 - JUERP - Autor: Clifton J. Allen

7) A Bíblia Explicada - CPAD - Autor: S. E. McNair

8) A Espada Cortante - Volumes 1 e 2 - CPAD - Autor: Orlando S. Boyer

9) João Introdução e Comentário - Editora Mundo Cristão - Autor: F. F. Bruce

Nenhum comentário: