Loading...

COMENTE

Caro Leitor,

Caso queira, na parte final de cada um dos Subsídios, você tem a liberdade de fazer seu comentário. É só clicar na palavra "comentários" e digitar o seu. Não é preciso se identificar. Para isto, após o comentário, click em "anônimo" e pronto. Que Deus continue abençoando sua vida, em nome de Jesus.







18 de jul de 2012

3º TRIMESTRE DE 2012 - LIÇÃO Nº 04 - 22/07/2012 - "SUPERANDO OS TRAUMAS DA VIOLÊNCIA SOCIAL"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº 04 - DATA: 22/07/2012
TÍTULO: “SUPERANDO OS TRAUMAS DA VIOLÊNCIA SOCIAL”
TEXTO ÁUREO – Gn 6.11
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Gn 6.5-12
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/


I – INTRODUÇÃO:

• A violência começou com a queda de satanás – Ez 28:15-16. Ela provocou a destruição da primeira civilização humana (Gn 6.11, 13), e ainda prevalece onde se encontram os pecadores (Sl 58.1-3), pois os homens amam a violência (Sl 11.5; 73.6; Pv 13.2) e só ficam satisfeitos quando a praticam (Pv 4.14-17).


II – A CORRUPÇÃO DA RAÇA ANTIDULUVIANA:

• O capítulo 6 do livro de Gênesis retrata uma sociedade decadente, completamente entregue ao pecado, cujas características mais notáveis eram a maldade, a corrupção e a violência.

• (A) – MALDADE – Gn 6.5 – Maldade significa rebelião contra Deus. Deus não apenas sentiu a situação degradante daquela geração, mas VIU o estado daquela sociedade.

• (B) – CORRUPÇÃO – Gn 6.5, 11-12 – Esta corrupção tem o sentido de degeneração. Os valores morais e espirituais sofreram danos, pois o homem os abandonou; preferiu viver dissolutamente – Fp 4.18-19.

• (B.1) - Era uma corrupção universal: - “a terra”

• (B.2) – Era uma corrupção de terríveis consequências espirituais: - “diante da face de Deus”.

• (B.3) – Era uma corrupção que Deus acompanhava passo a passo: – “E viu Deus”

• (B.4) – Era uma corrupção caótica e irrefutável: - “Toda carne havia corrompido o seu caminho”

• (C) – VIOLÊNCIA – Gn 6.13 – No original, essa palavra é muito abrangente. Ela significa que as pessoas se maltratavam mutuamente, eram injustas, cruéis e desenvolviam um clima de crescente opressão – Sl 55.9; Jr 6.7; 20.8; Ez 7.23; 45.9.

• A despeito do desenvolvimento daquela civilização, este não contribuiu para diminuir ou frear o ímpeto da violência. À medida em que melhorava o nível de vida material, aumentava também a vaidade e a ganância. Os princípios da fraternidade e da convivência humanos foram anulados pela corrupção moral e espiritual dos homens.


III – COMPARAÇÃO ENTRE A SOCIEDADE ANTIDILUVIANA E A DE NOSSOS DIAS:

• Jesus afirmou que o mundo, à época da Sua vinda, se assemelharia aos dias de Noé. Vejamos algumas semelhanças:

• (1) – Preocupação com o apetite físico – Lc 17.27

• (2) – Grandes avanços tecnológicos – Gn 4.22

• (3) – Sociedade divorcista – Lc 17.27; Mt 24.38

• (4) – Impiedade sem controle – II Pe 2.5; 3.3; Hb 11.7

• (5) – Rebelião para com a Palavra de Deus – I Pe 3.20

• (6) – Explosão populacional – Gn 6.1

• (7) – Violência generalizada – Gn 6.11-13

• (8) – desmoralização e distorção do matrimônio – Gn 6.2; 4.19

• (9) – Corrupção universal – Gn 6.12


IV - OS PROFETAS DO VELHO TESTAMENTO E AS INJUSTIÇAS SOCIAIS:

• A missão da Igreja é socorrer o homem no seu todo, para que não somente usufrua paz de espírito, mas também conserve no corpo e na mente motivos de alegria e esperança. Os profetas do Antigo Testamento assumiram esse papel com muita diligência e a Igreja deve exercer a mesma missão. Alguns exemplos de denúncia na pregação dos profetas:

• (1) - INJUSTIÇAS NOS TRIBUNAIS (Is 10:1-2) – com suborno (Mq 3:11), absolvição de culpados e condenação dos inocentes (Is 5:23). Porém, Jesus é a justiça dos pobres (Is 11:1-5).

• (2) - COMÉRCIO FRAUDULENTO (Am 8:4-7) – com balanças enganosas (Mq 6:9-11) e lucros abusivos (Os 12:7-8).

• (3) - OPRESSÃO LATIFUNDIÁRIA (Is 5:8) – a violência para o acúmulo de terras (I Rs 21).

• (4) - ROUBO, PENHORAS E JUROS ALTOS (Ez 22:12; Am 2:8; Ez 18:7-8).

• (5) - RIQUEZA E LUXÚRIA (Am 4:1; 6:4-7; Is 3:18-21).

• (6) - INJUSTIÇA NOS SALÁRIOS RETIDOS (Jr 22:13-19; Ml 3:5; Ez 22:7, 29).


V – CARACTERÍSTICAS DE UMA IGREJA VIVA:

• Lc 10:25-37 - A Parábola do Bom Samaritano tem um final feliz, porque um samaritano foi usado para nos ensinar o modo correto de praticar nossa missão social.

• (1) - ELA AGE COM MISERICÓRDIA – O samaritano parou, desceu do seu cavalo e socorreu. Não se preocupou em saber se o necessitado era judeu ou não. Apenas o viu como alguém necessitado, ou seja, seu próximo que precisava ser socorrido. Antes de procurarmos ver de quem se trata, nosso amor cristão deve nos impulsionar a ações abençoadoras. A bem da verdade, não faz nenhuma diferença para o coração genuinamente cristão quem é que está precisando de ajuda, quem é o próximo. Por definição cristã, quem está necessitado é meu próximo e deve ser alvo do meu amor. O levantamento de ofertas nas Igrejas da Macedônia, Acaia e Corinto, foi para atender os santos de Jerusalém que estavam empobrecidos (Rm 15:26; II Cor 8:1-4). O objetivo do levantamento das ofertas era claro: IGUALDADE SOCIAL. Por duas vezes o apóstolo cita a expressão PARA QUE HAJA IGUALDADE (II Cor 8:13-15)

• (2) - ELA AGE COM LIBERALIDADE – O samaritano usou seu próprio remédio, colocou o ferido em sua condução, levou-o a um hospital e pagou a despesa. Ele não tirou nenhum folheto do bolso e o pôs na mão do enfermo, deixando-o à própria sorte. Ele tirou remédio, dinheiro e o abençoou. O que estava no interior do samaritano é que o constrangeu a servir o próximo: O AMOR DE DEUS! AÇÃO SOCIAL NÃO É MÉTODO EVANGELÍSTICO, MAS REFLEXO DO AMOR DE DEUS NOS CORAÇÕES DOS CRENTES:

• Leiamos Mc 2:1-11 e analisemos:

• (2.1) - Havia uma situação de empecilho, tantos eram os presentes. Mas eles criaram a situação da bênção – O AMOR PRECISA SER CRIATIVO.

• (2.2) - Os obstáculos não os fizeram desistir, pois tinham um alvo: Abençoar aquele paralítico. Resultado: O homem saiu andando com as próprias pernas – O AMOR PERSEVERA ATÉ O FIM.

• (2.3) - Imaginemos a dificuldade de subir ao telhado com todo aquele peso! Afinal, além deles, havia o homem e sua maca! Mas foram recompensados, pois seu amigo ficou livre do peso da doença e do pecado de uma só vez! - O AMOR IMPLICA EM SACRIFÍCIO; PODE TUDO E SOFRE TUDO!

• (2.4) - Uma fé sincera não escapou aos olhos de Jesus (“Vendo-lhes a fé”). SE TEMOS FÉ, DEUS ESTÁ NOS CONTEMPLANDO NESTA HORA – O AMOR PRESUPÕE.

• (3) - ELA NÃO DEIXA DE AGIR FACE AOS RISCOS – O caminho de Jerusalém para Jericó era muito perigoso, pois havia muitos assaltantes à espreita. Era uma região violenta e não convinha parar no meio da estrada. Quem o fizesse, corria perigo de vida e de ser assaltado. Não era recomendável parar o cavalo e descer naquele lugar. O risco era grande! Mas graças a Deus que há cristãos e Igrejas que estão enfrentando esses riscos. Vão a lugares pouco amistosos, inclusive nas madrugadas, levando roupas, cobertores e remédios, entre outras coisas. Estão empenhados num grande projeto de socorrer o necessitado que vive nessas ruas perigosas. Somente quando a Igreja de Jesus neste país assimilar essa consciência de missão, é que poderemos transformar a história.


VI - CONSIDERAÇÕES FINAIS:

• Lc 17.26-27 – Jesus declarou profeticamente que o mundo, na ocasião da Sua volta, será semelhante aos dias da geração antediluviana. Valores morais e espirituais sofrerão danos, pois os temporais, efêmeros, dominarão a humanidade. Indiscutivelmente, vivemos estes dias de maldade, violência e corrupção. A Igreja precisa estar alerta para os acontecimentos destes dias e cumprir o seu papel profético, tal como Noé ao proclamar os juízos de Deus.


FONTES DE CONSULTA:

Lições Bíblicas – 3º Trimestre de 1986 – CPAD – Comentarista: Geziel Gomes

Lições Bíblicas – 4º Trimestre de 1995 – CPAD – Comentarista: Elienai Cabral

Cidaco, José Armando S. - Um Grito pela Vida da Igreja - CPAD

Revista Educação Cristã – Vol. IX – Os Ministérios da Igreja – SOCEP – Sociedade Cristã Evangélica de Publicações Ltda

7 comentários:

Anônimo disse...

a cada dia aprendo mais com os comentarios de voces, pois acrescenta muito em nossos conhecimentos, pois é muito bem explicado a lição, voces esão de parabens pelo excelente trabalho. Fiquem na Paz do Senhor

Anônimo disse...

Parabéns, pela ajuda que vcs tem nos dado, estamos aprendendo muito, Deus continue vos abençoando!!!!!!!!!!!!!

Ivalda D. Sousa disse...

Pr Geraldo a paz do Senhor jesus, quero apenas agradecer a Deus pela sua vida e este ministério maravilhoso, sou membro da ASS.de Deus Belem em SP. estou cursando Bacharel em Teologia e dou aula na Escola Dominical para as irmãs, e seus comentários tem sido de grande importância tem me ajudado mto. Obrigado a Paz do Senhor.

GERALDO CARNEIRO FILHO disse...

Prezados irmãos em Cristo.

A Paz do Senhor.

Agradeço, de todo coração e em nome de Jesus, os seus comentários aqui postados, o que nos anima a perseverarmos na divulgação da Palavra de Deus.

Que o Senhor continue também abençoando suas vidas, derramando mais e mais Suas ricas bênçãos dos céus.

Permaneçamos na paz do Senhor.

Anônimo disse...

os comentários das lições contém excelente apoio teológico para enriquecer as minhas aulas, o que me ajuda bastante.Gostaria tão somente que as postagens fossem realizadas com mais antecedência.Deus continue abençoando grandemente seu ministério.Já estou aguardando a próxima.
22/0712

GERALDO CARNEIRO FILHO disse...

Prezados irmãos.

A Paz do Senhor.

Algumas das razões de não postarmos os subsídios com mais antecedência são: nosso trabalho secular, que nos tira um pouco do tempo para as pesquisas e por não estarmos bem fisicamente, nestes últimos dias, o que, de imediato, solicito a ajuda dos irmãos nas orações em meu favor.

No mais, tentaremos postar o mais rápido possíveis os próximos subsídios.

Muito obrigado pelos seus comentários, em nome de Jesus.

Permaneçamos na paz do Senhor

Anônimo disse...

Obrigado pastor pela atenção.Estarei lhe colocando na presença do senhor em atitude de oração.Deus lhe abençõe com paz, graça e saúde.