Loading...

COMENTE

Caro Leitor,

Caso queira, na parte final de cada um dos Subsídios, você tem a liberdade de fazer seu comentário. É só clicar na palavra "comentários" e digitar o seu. Não é preciso se identificar. Para isto, após o comentário, click em "anônimo" e pronto. Que Deus continue abençoando sua vida, em nome de Jesus.







28 de mar de 2009

LIÇÃO N° 13 - 29/03/2009 - "A DESPEDIDA DE UM LÍDER"

IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLÉIA DE DEUS EM ENGENHOCA ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL LIÇÃO 13 - DIA 29/03/2009 TÍTULO: “A DESPEDIDA DE UM LÍDER” TEXTO ÁUREO – Js 24:15 LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Js 24:14-18 PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
  • I – INTRODUÇÃO:
  • Js 24:31 – Apesar de ser guerreiro, Josué morreu de velhice e não no campo de batalha. Josué foi altamente estimado quando da sua morte, por causa de sua influência piedosa conforme está declarado neste versículo. É extraordinário o que a devoção e o exemplo de um homem de Deus podem conseguir.
  • II – A DESPEDIDA DE JOSUÉ:
  • Js 24:14-15 - Josué envelhecera. Sabia que não iria viver muito mais tempo. Queria transmitir ao povo algumas palavras finais de advertência. Convocou primeiro os dirigentes e depois todo o povo, recomendando que se lembrassem do poder e da fidelidade de Deus e os admoestou a serem fiéis.
  • Js 24:16-18 - Josué, portanto, desafiou o povo para que decidisse: Servir ao Senhor vivo da História ou se aos deuses da tradição ancestral mesopotâmica ou aos deuses amorreus de seu meio ambiente cultural contemporâneo. A decisão do líder é colocada diante deles sem vacilações: JOSUÉ E A SUA CASA SERVIRIAM RESOLUTAMENTE AO SENHOR. O povo aceitou a estipulação de lealdade única e, por conseguinte, se apropria da aliança.
  • Js 24:19 – Ainda não contente com a profundidade da fácil declaração de Israel, Josué o confronta com a natureza de sua decisão. Esta vez não o aborda com exortações de servir ao Senhor, mas, sim, com reservas concernentes à sua constância para com a tarefa. Usando a maneira antiga de enfatizar, ao tratar da questão, em torná-la controvertida, Josué acentuou a obrigação pactual de lealdade intransigente ao Senhor, que não toleraria nenhuma transgressão das estipulações pactuais.
  • Js 24:20-24 – Esta admoestação realça as conseqüências da violação da aliança e insinua as bênçãos que acompanhariam a fidelidade. O povo respondeu por reafirmar sua decisão e é citado como testemunha contra si mesmo. Agora é orientado no sentido de demonstrar a sinceridade de sua decisão por suas ações – deitando fora seus deuses estrangeiros e inclinando seus corações ao Senhor. O povo concorda em Servir ao Senhor e cultuá-Lo. Portanto, aceitou a aliança.
  • Leiamos Nm 27:12-23 e vejamos como Josué realmente foi um discípulo de Moisés. Esta é uma das características de um excelente líder: Mesmo sabendo que vai morrer, sua preocupação ainda era o povo de Israel! Deus atendeu à oração de Moisés. O melhor tipo de líder é aquele que é escolhido por Deus.
  • Js 24:29-31 – Josué recebe o título de SERVO DO SENHOR, anteriormente dado a Moisés (Js 1:10). É um tributo adicional a sua vida e liderança o fato de que todo o Israel serviu ao Senhor, não apenas durante a sua vida, mas através de todas as gerações dos que tinham presenciado a obra do Senhor na conquista.
  • Js 24:32-33 - O sepultamento dos restos mortais de José, bem como a morte do sumo sacerdote Eleazar, filho e sucessor de Arão, ficou registrada juntamente com a morte de Josué, sucessor de Moisés, para indicar A FIDELIDADE DE DEUS (Gn 50:25-26; Ex 13:19 cf Gn 33:19; Js 14:1 e 19:51).
  • III - AO RELEMBRARMOS OS GRANDES FEITOS DO SENHOR, SEMPRE O RECONHECEREMOS QUE SÓ O ELE É DEUS E QUE FAZ COISAS QUE NÃO PODEMOS COMPREENDER:
  • Sl 115:3 - Deus é fiel. Ele é absolutamente digno de confiança; as Suas promessas não falharão. Portanto, podemos descansar em Suas fiéis promessas (Dt 4:31; Is 25:1; Dn 9:4; Rm 3:3-4; II Tm 2:11-13; Hb 10:23; Apc 15:3)
  • III.1 - DO EGITO AO SINAI:
  • Deus escolheu o melhor caminho para o Seu povo - Ex 13:17-18 - A rota do deserto era mais longa e demorada e, aparentemente, mais difícil. Mas o Senhor sabe o que é melhor. No caminho do deserto o povo de Israel conheceu seu próprio coração enganoso e perverso (Jr 17:9). No entanto, Deus tinha propósitos elevados com Seu povo (Dt 8:1-4).
  • Deus guiou o Seu povo - (Ex 13:21-24) - O Senhor estava com Seu povo para assisti-lo em todas as suas necessidades.
  • Deus fez o Seu povo atravessar o Mar Vermelho - Ex 14:15-18, 27-31 - A demora do povo de Israel trouxe maior glória e maior vitória a eles próprios. Os egípcios foram derrotados para sempre!
  • Deus tornou as águas amargas em águas doces - Ex 15:23-24 - O calor abrasador do deserto fez com que Israel depressa se esquecesse dos grandes e recentes feitos de Deus. Os cânticos de vitória, de fé e de louvor deram lugar ao medo, à dúvida e à murmuração: O QUE HAVEMOS DE BEBER? (Ex 15:25-26)
  • Deus conduziu o Seu povo entre Elim e Sinai - Ex 15:27-16:1-3 - Esta jornada tem sido considerada uma das mais importantes da história de Israel, pelo fato desse povo ter deixado as águas refrescantes de Elim onde havia doze fontes de águas e setenta palmeiras para sujeitar-se ao deserto de Sim. Porém, nessa caminhada até o Sinai, Deus providenciou para o Seu povo MANÁ, CARNE e ÁGUA (Ex 16:4 cf Nm 21:4-5); Ex 16:11-15
  • III.2 - A TRAVESSIA DO JORDÃO:
  • Js 3:14-17 - Os dias da sega acontecem no mês de abril e era época de uma estação quando o derretimento das neves no monte Hermon fazia com que o Jordão transbordasse. Assim, a enchente do Jordão fez o ato de Deus tanto mais espetacular;
  • No momento em que os pés dos sacerdotes que carregavam a arca mergulharam na margem da correnteza transbordante, as águas acima no rio, parando, levantaram-se num montão, isto é, estancaram como se esbarrassem numa barragem;
  • O local da parada ocorreu MUI LONGE, À ALTURA DE ADÃ, CIDADE QUE ESTÁ JUNTO À ZARETÃ, ou seja, a uns 26 km acima de Jericó.
  • Vejamos o que Senhor pediu após a travessia (Js 4:1-7, 18-5:1 cf Js 21:45; 23:14).
  • V – CONSIDERAÇÕES FINAIS:
  • Assim, após a morte de Josué, o povo de Israel deveria cada vez mais conhecer e prosseguir em conhecer ao Senhor, porquanto ninguém é semelhante a Ele em poder - Dt 3:23-24 cf Dt 2:7; Lc 22:35
  • FONTES DE CONSULTA:
  • A Bíblia Explicada – CPAD – S. E. McNair
  • Comentário Bíblico de Matthew Henry – CPAD
  • Bíblia Vida Nova
  • Comentário Bíblico Moody – Imprensa Batista Regular – Charles F. Pfeiffer e Everett F. Harrison
  • Estudo Panorâmico da Bíblia – Editora Vida – Henrietta C. Mears
  • Comentário Bíblico Broadman – vol. 2 – JUERP
  • Conhecendo as Doutrinas da Bíblia - Editora Vida - Myer Pearlman
  • Comentário Bíblico Broadman - Volume 2 - Juerp
  • Lições Bíblicas - 1º Trimestre de 1988 - CPAD - Comentarista: Abraão de Almeida

Nenhum comentário: