Loading...

COMENTE

Caro Leitor,

Caso queira, na parte final de cada um dos Subsídios, você tem a liberdade de fazer seu comentário. É só clicar na palavra "comentários" e digitar o seu. Não é preciso se identificar. Para isto, após o comentário, click em "anônimo" e pronto. Que Deus continue abençoando sua vida, em nome de Jesus.







12 de mar de 2014

1º TRIMESTRE DE 2014 - LIÇÃO N° 11 - 16/03/2014 - "DEUS ESCOLHE ARÃO E SEUS FILHOS PARA O SACERDÓCIO"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº 11- DATA: 16/03/2014
TÍTULO: “DEUS ESCOLHE ARÃO E SEUS FILHOS PARA O SACERDÓCIO”
TEXTO ÁUREO – Apc 5.10
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Ex 28.1-11

PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/








I – INTRODUÇÃO:



Deus nomeou Arão e seus filhos para servirem no sacerdócio onde Arão seria consagrado a Sumo Sacerdote e seus filhos a Sacerdotes. Os levitas, por seu zelo espiritual foram escolhidos para auxiliarem no sacerdócio, mais especialmente nos transportes dos móveis e utensílios do Tabernáculo.




II – A CONSAGRAÇÃO DE ARÃO:



(1) – SUA CHAMADA – Ex 28.1 - Quando Deus chamou Arão e seus filhos para a consagração, mencionou em primeiro lugar Arão. Este e seus filhos representam Cristo e a Igreja, ou seja, Jesus é o Sumo Sacerdote, e nós o sacerdócio real – Hb 7.26-28; I Pe 2.9



(2) – SUA SANTIFICAÇÃO – Ex 29.4 - Arão e seus filhos foram levados à porta da tenda da congregação e ali lavados com água. Jesus não necessitava do batismo de João, mas sujeitou-se a ele a fim de identificar-se com o homem e cumprir toda a justiça divina – Mt 3.14-15.



(3) – SUAS VESTES – Ex 29.5-6 – Depois de lavado com água, Arão foi vestido com as roupas especiais de sumo sacerdote. Assim também aconteceu com Cristo: Ao emergir da água do batismo no Jordão, assumiu Ele as funções messiânicas de Sumo Sacerdote.



(4) – SUA UNÇÃO – Ex 29.7; Is 61.12-2; Lc 4.17-20 - Depois de vestido, Arão foi ungido com azeite da unção, derramado sobre sua cabeça. Duas coisas interessantes se destacam aqui:



(4.1) – Os filhos de Arão só foram vestidos com túnicas sacerdotais depois da unção de Arão; e



(4.2) – Somente depois dos sacrifícios os filhos de Arão foram ungidos com azeite.



De fato, ao sair Jesus das águas batismais, o Espírito Santo desceu sobre Ele em forma corpórea de uma pomba, ungindo-O para o trabalho – Mt 3.16 - Os discípulos de Cristo, porém, só foram ungidos após o Calvário e a exaltação do Senhor à destra do Pai – At 2.33-36.



Durante o ministério terreno do Senhor Jesus e antes do Pentecoste, Seus discípulos estavam já vestidos de salvação. Porém, precisavam ainda de um revestimento de poder – Lc 10.20; 24.49.




III – AS VESTES SACERDOTAIS:



Seguindo a descrição dos vestidos de Arão em Êxodo 28, temos as seguintes peças:



(1) – A ESTOLA – Ex 28.1-6 – Dividida em duas partes (frente e costas), essa peça continha duas pedras preciosas, em cada qual estavam gravados os nomes de seis tribos de Israel. Arão levava-as sobre os seus ombros.



Jesus, como o nosso Sumo Sacerdote, leva todo o Seu povo sobre os ombros.



O material de que era feito esta peça indica os vários aspectos do caráter de Cristo:



(A) – OURO E PÚRPURA – Sua glória e realeza.



(B) – AZUL – Sua divindade.



(C) – CARMESIM – Seus sofrimentos e morte.



(D) – LINHO FINO TORCIDO – Sua perfeita justiça e santidade.



(2) – PEITORAL – Ex 28.15-21, 29 – Diferentemente da estola, na qual Arão suporta sobre seus ombros as doze tribos de Israel, no peitoral estes mesmos nomes estão sobre o coração do sumo sacerdote, gravados cada um em uma pedra diferente.



Estando assim no coração de Cristo, podemos perguntar como Paulo: “Quem nos separará do amor de Cristo?” – Rm 8.35.



(3) – O CINTO – Ex 28.8, 28 – Esta peça é tipo da verdade – Jo 17.17; Ef 6.14 -. Por ser largo e longo, o cinco moderava o movimento do sumo sacerdote. Assim a Palavra de Deus impõe disciplina e prudência, modificando nossa maneira de andar – Tt 2.12-13. O cinto fala de trabalho e vigilância – Jo 13.4-5; Lc 12.35. 42-43.



(4) – A SOBREPELIZ – Ex 28.31-35 – Também conhecida como o manto do éfode, essa peça era feita toda em azul, curta, e possuía uma abertura para a cabeça. Era bordada com romã em azul, púrpura e carmesim. Havia também campainhas de ouro entre uma e outra romã. Que lições preciosas nos dão essas cores!



Os frutos (romãs) e a adoração (campainhas) só podem provir de uma vida redimida (carmesim), santificada (fundo branco), glorificada (púrpura) e assentada nos lugares celestiais em Cristo Jesus (azul) – Ef 2.5-6.



É claro que estas virtudes apontam primeiramente para Cristo, que cumpriu fielmente Sua missão messiânica como Rei, Sevo, Deus e Homem, consumando a obra para a qual veio ao mundo e glorificando a Deus em tudo.



(5) – A MITRA – Ex 28.36-38 – Era um turbante de linho fino, apropriado para cobrir a cabeça do sumo sacerdote, e tinha na frente uma placa de ouro com a inscrição: “Santidade ao Senhor”.



Além de significar que o sumo sacerdote deveria viver uma vida santa, tal como viveu Jesus, aponta para o nosso capacete da salvação e para o tipo de vida que devemos viver – Jo 8.46; Ef 6.17; Hb 12.14.



(6) – A TÚNICA – Ex 28.39 – Esta peça interior, de linho fino, usada por Jesus, não foi partida e nem rasgada. É um símbolo do Evangelho que não deve ser partido, mas aceito como uma só peça – Jo 19.23-24.



(7) – CALÇÕES DE LINHO – Ex 28.42 – Cobrindo os lombos às coxas, esses calções falam da decência, do recato que devemos ter no desempenho das funções ministeriais, bem como no nosso viver cotidiano – Tt 2.7-8.




IV – CARACTERÍSTICAS DOS MINISTROS INFIEIS:



(1) - Insaciáveis e amantes dos prazeres (Is 56:10-12)



(2) - Dispersam o rebanho (Jr 23:1-2)



(3) - Desviam as ovelhas (Jr 50:6)



(4) - Devoram as ovelhas em lugar de alimentá-las (Ez 34:1-3; Zc 11:7).



(5) - São mercenários e abandonam as ovelhas (Jo 10:12)



(6) - Não oram (Sl 53:4; Is 43:22; 64:7; Jr 10:21; Dn 9:3)




V - CARACTERÍSTICAS DOS VERDADEIROS MINISTROS:



(1) - Chamados por Deus - Ex 28:1 cf Hb 5:4



(2) - Qualificados por Deus - Is 6:5-7; II Cor 3:5-6



(3) - Comissionados por Deus - Mt 28:19



(4) - Enviados por Deus - At 13:1-4



(5) - Têm autoridade da parte de Deus - II Cor 10:8; 13:10



(6) - Separados para o Evangelho - Rm 1:1



(7) - Foi-lhes confiado o Evangelho - I Ts 2:4




VI - COMO SÃO DESCRITOS OS VERDADEIROS MINISTROS:



(1) - Embaixadores de Cristo - II Cor 5:20



(2) - Ministros de Cristo e despenseiros dos mistérios de Deus - I Cor 4:1



(3) - Defensores da fé - Fp 1:7



(4) - Servos do povo de Cristo - II Cor 4:5



(5) - Especialmente protegidos por Deus - II Cor 4:5



(6) - São necessários e importantes para a obra de Deus - Mt 9:37-38; Rm 10:14-15



(7) - Seu trabalho é vão, sem a ajuda de Deus - I Cor 3:7; 15:10



(8) - Comparados a vasos de barro - II Cor 4:7




VII – CONSIDERAÇÕES FINAIS:



Os verdadeiros ministros da Igreja são chamados e vocacionados pelo Senhor. O ministério pastoral não é simplesmente um cargo ou uma forma de se alcançar status, seja ele qual for. Muitos querem viver da obra e não para ela. Quem exerce o santo ministério sem a direta chamada do Senhor, que é o Dono da Obra, é um intruso e está profanando a obra de Deus.



FONTES DE CONSULTA:

Bíblia Vida Nova
O Homem de Deus, Suas Características e Suas Responsabilidades - Apostila do Pastor Cleberson Horsth
Números - O Exército de Israel e o Serviço dos Levitas - Editora Árvore da Vida - Dong Yu Lan
Lições Bíblicas CPAD – 1º Trimestre de 1988 – Comentarista: Abraão de Almeida

2 comentários:

Anônimo disse...

Mto bom! Apos visualizar este conteudo, vou para a aula da EBD ( pois sou professor)com mais conteudo e aprendizado melhor para repassar aos alunos.

Deus o abençoe.

Ev. Orlei Correa - Paranagua - Parana.

GERALDO CARNEIRO FILHO disse...

Irmão Orlei. A paz do Senhor.

Agradeço de coração suas palavras postadas no comentário.

Que o nosso bom Deus permaneça abençoando grandemente o seu já honrado ministério, em especial quando estiver ministrando a Santa Palavra do Senhor.

PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO