Loading...

COMENTE

Caro Leitor,

Caso queira, na parte final de cada um dos Subsídios, você tem a liberdade de fazer seu comentário. É só clicar na palavra "comentários" e digitar o seu. Não é preciso se identificar. Para isto, após o comentário, click em "anônimo" e pronto. Que Deus continue abençoando sua vida, em nome de Jesus.







16 de out de 2013

4º TRIMESTRE DE 2013 - LIÇÃO Nº 03 - 20/10/2013 - "TRABALHO E PROSPERIDADE"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº 03- DATA: 20/10/2013
TÍTULO: “TRABALHO E PROSPERIDADE”
TEXTO ÁUREO – Pv 10.22
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Pv 3.9-10; 22.3; 24.30-34
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO

e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/




I – INTRODUÇÃO:

O trabalho foi instituído por Deus antes da queda do homem. O trabalho originou-se no próprio Deus. Ele é O Trabalhador Número Um de todo o Universo.


II – TRABALHAR É PRECISO:

Gn 2:8-9, 16-17 cf Jó 5.7 - Antes do homem pecar, Deus já lhe tinha dado encargos de natureza trabalhista. Deus não entregou o homem à ociosidade! Não era só comer e dormir!

Gn 1:28; 2:15, 19-20 - Deus impôs ao homem obrigações de trabalho; tudo isto, antes da queda, antes do pecado. É claro, no entanto, que o seu trabalho não seria desgastante ou cansativo, pois ele estava num corpo dotado de vida eterna, sendo, pois, incorruptível.

Enganam-se, assim, aqueles que afirmam que o trabalho é uma consequência do pecado. Ao contrário: O trabalho tornou-se penoso após o pecado - Gn 3:17-19.

Assim, por causa do pecado, o trabalho (que já existia), tornou-se cansativo, difícil, motivo, muitas vezes, de ansiedade.


III – UM HOMEM NORMAL NÃO PODE VIVER SEM TRABALHO:

Deus não criou o homem para viver em ociosidade. Quem, decididamente, se entrega ao ócio e se deixa dominar pela preguiça, acaba doente. São estas pessoas as frequentadoras contumazes dos divãs dos psicanalistas e dos consultórios dos psicólogos.

Tendo nascido no campo, um trabalhador da área agro-pastoril dificilmente é acometido de determinadas doenças que são muito comuns entre aqueles que não se dedicam a uma atividade útil.

Pv 14:23 - Aqui deve-se encaixar também aquele que, embora desempregado, só quer trabalhar quando encontrar o emprego do seu sonho.

Sl 128:1-2 - Quem necessita prover sua subsistência não pode esperar pelo emprego ideal. O ideal é trabalhar fazendo aquilo que gosta. Porém, nem sempre o ideal é o possível. Mesmo que, temporariamente, tenhamos que contrariar a nossa vontade.


IV – A  NECESSIDADE  DO  TRABALHO  FOI CONFIRMADA  NO  NOVO TESTAMENTO:

Gn 4:1-2; 20-22 - O Trabalho não foi imposto apenas ao primeiro homem. A Bíblia nos mostra a posteridade de Adão dedicaram-se ao trabalho.

Esta necessidade de Trabalhar foi confirmada no Novo Testamento, sendo que o Senhor Jesus nos deixou o exemplo maior.

Como homem Ele aprendeu uma Profissão e a exerceu como fonte de subsistência de sua Família, antes e depois da morte de José.

Não foi sem razão que, enquanto José era vivo, ele foi conhecido como “o Filho do Carpinteiro”, e, depois da morte de José, então era chamado de “o Carpinteiro”- Mc 6:1-3.

Talvez tenhamos motivos para envergonhar ao saber quantas horas Jesus trabalhava nos seis dias da semana, mas que, no sétimo dia, como carpinteiro que era, e não como Rabino, Ele passava o dia na Sinagoga, ouvindo a Palavra de Deus.

Talvez, tenhamos motivos para envergonhar ao descobrirmos que começamos trabalhar muito mais velho do que Jesus, e que, no entanto, já acumulamos, mais, mas muito mais do que Ele, em bens materiais de todas as espécies.

Ele, Jesus, após trabalhar até os trinta anos como Carpinteiro, e, depois, mais três anos no exercício de Seu Ministério, em sua última semana de vida, aqui na terra, ao fazer o seu “inventário” para ver o que tinha para deixar aos seus fiéis discípulos, verificou que a única coisa que tinha de seu era a Paz. Esta, portanto, foi a herança que ele deixou aos seus, nada mais.  Bens materiais, aos trinta e três anos, não tinha nenhum, nada! – Jo 14.27


V - PAULO - EXEMPLO A SER SEGUIDO:

I Ts 2:9; At 20:34-35; II Cor 11:1, 27-29 - Paulo podia ensinar sobre a obrigatoriedade do Trabalho. Para o apóstolo, não querer trabalhar significava andar de forma desordenada, ou contrariando a ordem estabelecida por Deus (II Ts 3:10-11 cf Gn 3:18).


VI – A BÍBLIA CONDENA A PREGUIÇA:

Pv 6:6-11; 13:4; 19:15; 24:30-31; Ec 10:18 - Aquele que é participante da natureza de Deus não pode se deixar dominar pela preguiça.

(A) - ÓCIO ou PREGUIÇA é proibida, porque:

(1) - Conduz à pobreza (Pv 10:4; 20:13)

(2) - Conduz à necessidade (Pv 20:4; 24:33-34)

(3) - Conduz à fome (Pv 19:15)

(4) - Conduz à escravidão (Pv 12:24)

(5) - Conduz ao desapontamento (Pv 13:4; 21:25)


VII - CONSIDERAÇÕES FINAIS:

Trabalhar é preciso! Deus, na Pessoa do Pai, do Filho, e do Espírito Santo, nunca cessou de trabalhar. Todo filho de Deus precisa trabalhar. VOCÊ É FILHO DE DEUS?

FONTES DE CONSULTA:


Lições Bíblicas da CPAD – 3º Trimestre de 1987 – Comentarista: Estevam Ângelo de Souza


Estudo Bíblico: “Trabalhando Sem  Ansiedade” -  Prof. Antonio Sebastião da Silva


Estudo Bíblico: “Como viver bem em toda e qualquer situação” – Autor: Anderson Zem

Revista Educação Cristã – Vol. VII – SOCEP

Um comentário:

Anônimo disse...

muito bom,e objetivo.DEUS continue abençoando