Loading...

COMENTE

Caro Leitor,

Caso queira, na parte final de cada um dos Subsídios, você tem a liberdade de fazer seu comentário. É só clicar na palavra "comentários" e digitar o seu. Não é preciso se identificar. Para isto, após o comentário, click em "anônimo" e pronto. Que Deus continue abençoando sua vida, em nome de Jesus.







14 de ago de 2010

LIÇÃO Nº 08 - 22/08/2010 - "JOÃO BATISTA - O ÚLTIMO PROFETA DO ANTIGO PACTO"

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL DA IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM ENGENHOCA
NITERÓI - RJ
LIÇÃO Nº 08 - DATA: 22/08/2010
TÍTULO: “JOÃO BATISTA – O ÚLTIMO PROFETA DO ANTIGO PACTO”
TEXTO ÁUREO – Lc 16:16
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Mt 11:7-15
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e-mail: geluew@yahoo.com.br
blog: http://pastorgeraldocarneirofilho.blogspot.com/


I – INTRODUÇÃO:

• O nome João é o mesmo de “Joanã” que se encontra frequentemente no V.T.. Significa “A GRAÇA DE DEUS”, “A DÁDIVA DE DEUS” ou “A MISERICÓRDIA DE JEOVÁ”. O próprio nome de João foi escolhido entre os mais significativos do povo de Deus.


II – UM PROFETA GRANDE DIANTE DO SENHOR:

• Lc 1:15 – Apesar de sermos pequenos, há alguns que Deus reconhece como grandes. Essa avaliação divina não é igual a do mundo. Para este, os grandes são os príncipes, os soberanos, os conquistadores, os militaristas, os estadistas, os filósofos, os pintores, os escritores... Mas esta sorte de grandeza não se reconhece no céu. Os anjos reconhecem como grandes aqueles que alcançam grandes coisas para Deus; os que pouco fazem, são considerados pequenos. Desta forma, podemos descobrir, em João Batista, as características daqueles que são verdadeiramente grandes diante do Senhor:

• (1) – JOÃO BATISTA, UM PROFETA QUE NÃO ERA GRANDE PERANTE OS HOMENS – Não havia alguém mais obscuro que ele, nascido de casal obscuro na região montanhosa da Judéia. Que diriam Herodes, Pilatos, César, os filósofos de Atenas, os rabis de Jerusalém, se alguém lhes dissesse que João Batista era o maior entre os homens?!

• (2) – JOÃO BATISTA, UM PROFETA JUSTO PERANTE DEUS – Mc 6:20 – Ninguém pode ter o favor divino sem andar irrepreensivelmente em todos os mandamentos e preceitos do Senhor.

• (3) – JOÃO BATISTA, UM PROFETA CORAJOSO E FIEL ATÉ À MORTE – Mt 3:7-10; 11:7; 14:1-10 - Ele não era uma cana agitada pelo vento; não somente trovejava contra o pecado, mas selou seu testemunho com seu próprio sangue.

• (4) – JOÃO BATISTA, UM PROFETA QUE VIVIA SEPARADO DO MUNDO – Mt 11:8 – Não se vestia de roupas finas, não tinha interesse no mundo ocioso e pomposo; vestia-se de pelo de camelo, comia gafanhotos e mel silvestre. Assim, andava livre dos embaraços deste mundo, livre para fazer a vontade de Deus.

• (5) – JOÃO BATISTA, UM PROFETA QUE SE COMPORTAVA HUMILDEMENTE – Mt 3:3, 5-6, 11 – Não se mostrava orgulhoso com seu ministério, iluminado com a glória dos céus. Pregava de tal maneira, que o povo se esquecia dele e ouvia somente uma “voz”, e aquela “voz” era dos céus.

• (6) – JOÃO BATISTA, UM PROFETA CHEIO DO ESPÍRITO SANTO – Lc 1:16-17 – Não era cheio de grandeza, da sua própria vontade, de seus planos, de sua justiça, mas era cheio da grandeza do Senhor, que habitava nele. Isto quer dizer que João era cheio do amor, da paz, da bondade e da sabedoria de Deus que permeavam seu ser – Lc 24:49; At 1:8; Ef 5:18

• (7) – JOÃO BATISTA, UM PROFETA QUE PRODUZIA FRUTOS PARA DEUS - Lc 1:16 – O homem verdadeiramente grande, “converterá muitos” da ignorância ao conhecimento, de uma vida remissa a uma vida útil, do pecado à justiça, do mundo “ao Senhor seu Deus”. O maior prazer de um homem grande perante Deus é o de ir adiante do Senhor anunciando Sua vinda, é o de habilitar para o Senhor um povo preparado.

• (8) – JOÃO BATISTA, UM PROFETA ENVIADO POR DEUS – Jo 1:6-8 – Grandíssimo é este testemunho sobre João Batista: Brilhava com tanta intensidade que foi necessário o Espírito Santo explicar que ele mesmo não era a Luz! Os homens verdadeiramente grandes brilham, não com sua própria luz, mas com a luz de Cristo.

• (9) – JOÃO BATISTA, UM PROFETA COMPROMISSADO APENAS COM DEUS – Mt 14:1-12 - É comum escutarmos reprimendas e exortações dirigidas aos pobres e humildes, mas quantas vezes ouvimos os soberanos acusados de seus pecados e crimes? O texto descreve um pregador que não temia condenar as transgressões dos poderosos. A pregação de João Batista não era menos rigorosa para os que ocupavam posições elevadas. O corajoso profeta teria dito em uníssono com o Salmista: “TAMBÉM FALAREI DOS TEUS TESTEMUNHOS PERANTE OS REIS, E NÃO ME ENVERGONHAREI” - Sl 119:46.

• Um homem menos consciencioso evitaria atacar a ilícita união de Herodes, um homem poderoso. João Batista, porém, não conciliava meios-termos à sua vocação de profeta. Dissera abertamente ao rei: “Não É Lícito Possuir A Mulher de Teu Irmão”. João NÃO ALTEROU A LEI DE DEUS PARA AGRADAR AO REI. Dizer a verdade produz ódio, como todo fiel profeta pode testificar (Pv 9:8; 15:10).

• Parece-nos que João errou em reprovar a Herodes e ficar implicado em tão grave situação. Porém, não nos enganemos: não é parte de verdadeira sabedoria calar-nos quando seja a nossa obrigação, como porta-vozes de Deus, clamarmos contra o pecado (Ez 3:18; At 20:26-27).

• É MELHOR QUE OS PECADORES PERSIGAM OS PROFETAS FIÉIS AGORA, POR CAUSA DA SUA FIDELIDADE, DO QUE AMALDIÇOÁ-LOS, POR CAUSA DA INFIDELIDADE, DURANTE TODA A ETERNIDADE.


III - JOÃO BATISTA NÃO ERA ELIAS REENCARNADO:

• Os espíritas crêem na salvação através das boas obras e na reencarnação como condição de evolução espiritual conseguida pelo próprio homem.

• Porém, para os cristãos, a reencarnação nada tem a ver com a ressurreição, porquanto esta é a pedra de toque do Cristianismo autêntico. Sem a ressurreição não existiria cristão, a fé cristã seria vã e os cristãos não passariam de mentirosos (I Cor 15:12-20, 35-38, At 2:23-24; 3:15; 4:10, 33; 5:29-30)

• REENCARNAÇÃO –  Ciclo de nascimento e morte, diferenciado conforme as escolas reencarnacionistas. Alguns crêem que animais e insetos estão incluídos nesse ciclo; outros afirmam que somente os seres humanos. O ensino da reencarnação não compreende as doutrinas bíblicas da vida eterna e justiça, mas apregoa um ciclo interminável de nascimento – morte – nascimento.

• RESSURREIÇÃO = LEVANTAR-SE; VOLTAR MIRACULOSAMENTE À VIDA; ERGUER; FICAR DE PÉ; SURGIR; REVOLTAR e SAIR DE UM LOCAL OU DE UMA SITUAÇÃO PARA OUTRA.

• De um modo geral, ressurreição significa a união da alma e do espírito ao seu corpo, após a morte física, DE MODO A NUNCA MAIS PASSAR PELA EXPERIÊNCIA DA MORTE FÍSICA. ISTO É, O CORPO SERÁ LEVANTADO PARA A IMORTALIDADE, PARA NUNCA MAIS MORRER (I Jo 3:2; Fp 3:21; Rm 6:9)

• (1) - Leiamos II Rs 2:9-14; Mt 11:14 - O espiritismo diz que João Batista foi a reencarnação de Elias.

• Allan Kardec sintetizou a doutrina da reencarnação da seguinte maneira: “Nascer, morrer, renascer e progredir ainda. Esta é a lei”.

• A doutrina kardecista da reencarnação é definida da seguinte forma: “A reencarnação é a volta da alma ou espírito à vida corpórea, MAS EM OUTRO CORPO, novamente constituído, em que nada tem a ver com o antigo”.

• Declara mais o espiritismo: “João Batista fora Elias, houve reencarnação do espírito ou da alma de Elias no corpo de João Batista”.

• (1.1) - REFUTAÇÃO: II Rs 2:11 - O fato de Elias ter sido ELEVADO AOS CÉUS EM CORPO refuta a idéia espírita de haver ele reencarnado em João Batista.. SE ELIAS NÃO MORREU, NÃO DESENCARNOU; ASSIM NÃO PODERIA REENCARNAR.

• “NO ESPÍRITO E VIRTUDE DE ELIAS” - Lc 1:17 – Esta frase refere-se ao fato de que João Batista deveria continuar o ministério profético iniciado por Elias, ou seja, exerceria um cargo profético semelhante ao de Elias.

• João Batista era um “Elias” no sentido profético (Mt 17:2; Mc 9:12; Lc 1:17), e não o próprio Elias reencarnado (Jo 1:19-23)


• (2) - Leiamos Jo 3:3 - O espiritismo declara que nascer de novo é sinônimo de reencarnação.

• REFUTAÇÃO: - Os espíritas confundem: REENCARNAÇÃO com REGENERAÇÃO.

• REENCARNAÇÃO = RETORNO DA ALMA A OUTRO CORPO POR TANTAS VEZES QUANTAS FOREM NECESSÁRIAS ATÉ ALGUÉM SE TORNAR UM ESPÍRITO PURO.

• REGENERAÇÃO = TRANSFORMAÇÃO ESPIRITUAL REALIZADA NA VIDA DE UMA PESSOA POR UM ATO DE DEUS.

• O significado literal de regeneração é NASCER DE NOVO. Há um primeiro e um segundo nascimento. O primeiro, como Jesus ensinou a Nicodemos, é "da carne"; o segundo, "do Espírito". Nascer do Espírito é essencial para que a pessoa possa entrar no reino de Deus.

•  A palavra "regeneração" ocorre apenas no N.T. - Mt 19:28; Tt 3:5.

• Em resumo: Regeneração é um ato de Deus, realizado por meio do Espírito Santo, que resulta na morte para o pecado e na ressurreição para uma nova vida em Jesus Cristo. Temos então como resultado uma mudança das disposições íntimas da alma, DENTRO DO MESMO CORPO - II Cor 5:17.

• Todo mandamento bíblico para que uma pessoa experimente uma mudança radical de caráter e passe da natureza autocentrada para uma outra natureza (centrada em Deus), é, na verdade, um apelo para que o indivíduo experimente o "novo nascimento" - Sl 51:5-11; Jr 31:33; Zc 13:1 

• Logo, Jesus ensinou a REGENERAÇÃO e não a REENCARNAÇÃO.

• Jesus também ensinou a RESSURREIÇÃO como o estado final do homem, e não o homem tornar-se finalmente um espírito puro (Jo 5:28-29).


• (3) - A principal doutrina do espiritismo é a teoria da reencarnação: nascer, morrer, renascer e progredir. Esta é a lei.

• REFUTAÇÃO: - Hb 9:27 - A Bíblia ensina que há somente uma oportunidade de salvação e esta é enquanto temos vida aqui na terra (Is 55:6-7; II Cor 6:1-2). Depois da morte, segue-se o juízo e os estados finais são irreversíveis (Lc 16:19-31; Mt 25:34, 41, 46).

• (4) - Lc 1:17 - João Batista não era Elias. O que podemos vislumbrar são semelhanças entre estes profetas:

• (A) – Vestiam-se de pelos de camelo;

• (B) – Usavam cinto de couro;

• (C) – Viviam retirados do mundo;

• (D) – Pregavam arrependimento a uma geração corrupta;

• (E) – Reprovavam, aberta e incansavelmente, o pecado;

• (F) – Por causa de tudo isso, foram odiados e perseguidos pelos governantes e suas respectivas esposas: Herodes e Herodias (para João Batista); e Acabe e Jezabel (para Elias).

• Assim, não há dois vultos nas Escrituras mais verdadeiramente irmãos de espírito do que João Batista e Elias. No entanto, João Batista não era Elias reencarnado. O próprio João Batista testificou: 

• “E perguntaram-lhe: Então que? És tu Elias? E disse: NÃO SOU”... Jo 1:21


IV - CONSIDERAÇÕES FINAIS:

• Uma das lições mais salientes da história da morte deste grande, humilde e fiel profeta de Deus é a pequena remuneração que alguns dos mais incansáveis servos de Deus podem esperar receber aqui nesta terra. Como Estêvão, Tiago e outros dos quais o mundo não era digno, João Batista foi chamado a selar seu testemunho com seu próprio sangue. Tais histórias servem para lembrar-nos de que o descanso, a coroa e o galardão, estão todos depois desta vida. Aqui devemos semear, trabalhar, militar e suportar perseguições. Mas AS AFLIÇÕES DESTE TEMPO PRESENTE NÃO SÃO PARA COMPARAR À GLÓRIA QUE EM NÓS HÁ DE SER REVELADA (Rm 8:18)

• Devemos orar, dia e noite, para que o Senhor da seara levante mais e mais desses profetas! Estes são as verdadeiras colunas da Igreja, o verdadeiro sal da terra, a verdadeira luz do mundo! Sem tais profetas, a educação, os títulos, as grandes contribuições, os imponentes edifícios e templos não valem coisa alguma! É só com profetas como João Batista, nas Igrejas, que haverá salvação de almas e crescimento da obra de Deus!



FONTES DE CONSULTA:


1) Bíblia Apologética – ICP


2) Justus, Ayrton Achilles - Vinte Razões Porque Não Sou Espírita - A. D. Santos & Cia Ltda


3) Boyer, Orlando - Espada Cortante Volumes I e II - CPAD - Autor: Orlando Boyer

2 comentários:

luiza disse...

Prezado pastor, estes estudos tem sido de grande apreveitamento para mim, tenho aprendido muito, estou sendo edificada e fortalecida com tudo q tenho apredido. Que Deus possa contnua te usando a ajudar os mais fraco a se fortalecer na graça e no poder de Deus. A paz do Senhor Jesus Cristo.

GERALDO CARNEIRO FILHO disse...

Irmã Luiza,

A Paz do Senhor.

Em nome de Jesus agradecemos as palavras de incentivo, o que muito nos anima para continuarmos este singelo trabalho, onde podemos cooperar com aqueles que também trabalham para ensinar e difundir a santa Palavra do Senhor.

Permaneça na paz.