Loading...

COMENTE

Caro Leitor,

Caso queira, na parte final de cada um dos Subsídios, você tem a liberdade de fazer seu comentário. É só clicar na palavra "comentários" e digitar o seu. Não é preciso se identificar. Para isto, após o comentário, click em "anônimo" e pronto. Que Deus continue abençoando sua vida, em nome de Jesus.







23 de dez de 2009

LIÇÃO Nº 13 - 27/12/2009 - "DAVI, UM HOMEM SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUS"

IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLÉIA DE DEUS EM ENGENHOCA – NITERÓI - RJ
ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
LIÇÃO 13 - DIA 27/12/2009
TÍTULO: “DAVI – UM HOMEM SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUS”
TEXTO ÁUREO – At 13:22
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: I Sm 13:13-14; 16:11-12; Sl 89:20
PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
e.mail: geluew@yahoo.com.br




I – INTRODUÇÃO:


• Davi pode ser usado como um quadro do que o homem é: em seu ponto mais alto e em seu ponto mais baixo. Seus salmos exibem uma espiritualidade elevada, difícil de reconciliar com sua vida de violência e pecados, como aquele que envolveu Bate-Seba. 

Porém, foi justamente através da linha de Bate-Seba que o Messias nasceu. Ou seja, a graça de Deus venceu a situação e produziu o maior dos bens – Mt 1:6. 

Assim, apesar de tudo, as Escrituras dizem a respeito de Davi que ele era um homem segundo o coração de Deus – I Sm 13:14; Sl 89:20.




DAVI


JESUS

Quando Samuel convocou a reunião dos filhos de Jessé, este se esqueceu de Davi – I Sm 16:10-11


Jesus foi desprezado pelos homens que não fizeram dEle caso algum – Is 53:2-3

Davi foi ungido por ordem de Deus – I Sm 16:1, 12-13


Jesus foi o Cristo, o Ungido de Deus – Lc 4:18; At 4:27; Hb 1:9

Davi enfrentou o gigante Golias, tomando cinco pedras, mas usando apenas uma – I Sm 17:40, 49, 51


Jesus enfrentou o gigante satanás, tendo a Sua disposição cinco livros do Pentateuco, mas usou só um (o de Deuteronômio) e o diabo O deixou – Mt 4:1-11 cf Dt 8:3


Davi era pastor de ovelhas – I Sm 16:11 cf II Sm 24:17c; Ez 34:23



Jesus é o Bom e Sumo Pastor – Jo 10:14; I Pe 5:4

II - UM RETRATO DO HOMEM SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUS:


• (1) - É estimado por todo povo (I Sm 18:5);



• (2) - É um homem perseguido pelos possuídos por espírito maligno (I Sm 18:10-11);




• (3) - É um homem temido por seus adversários, pois sabem que o Senhor é com ele (I Sm 18:12-15, 28-29);
 

•  (4) - É amado por todo povo (I Sm 18:16);



•  (5) - É um homem humilde (I Sm 18:17-18);



•  (6) - É um herói vitorioso, honrado e estimado (I Sm 18:27, 30);



•  (7) - O que Deus é para este homem (II Sm 22:2-3);



• (8) - É um homem que louva ao seu Deus na presença dos poderosos (Sl 138:1-8).







III – QUANDO O ADULTÉRIO ALCANÇA O HOMEM OU A MULHER DE DEUS:

• PARA NOSSA REFLEXÃO:



Ante um dos objetivos desta lição - (compreendermos que Davi foi um homem segundo o coração de Deus, mas isso não significa que fosse isento de falhas) -, queremos (com temor e tremor) , analisarmos e meditarmos na possibilidade do homem e da mulher de Deus serem atingidos pelo adultério. 

Porém, não queremos parar aí. Tentaremos indicar a saída que existe para cada um daquele que quer permanecer como servo escolhido e amado do Senhor. Vejamos:

• Comumente, o adultério não se dá por um acaso. Antes, há uma história, norteada por passos bem claros e definidos. 

Poderemos estar convergindo em direção a um adultério, quando os seguintes passos são tomados:

• (1) – TERMOS UMA NECESSIDADE QUE NOSSO CÔNJUGE NÃO ESTÁ PREENCHENDO – Necessidade de atenção, aprovação ou afeição. Se um destes requisitos não são preenchidos, um dos cônjuges então começa a buscar em alguém (ainda que inconscientemente), a satisfação de uma destas brechas.

• (2) – SENTIMO-NOS MAIS CONFORTÁVEIS EM NOS “ABRIR” COM ALGUÉM QUE NÃO SEJA O NOSSO CÔNJUGE – As dificuldades do dia são compartilhadas com certo prazer em um almoço, um encontro, uma carona no carro ou através de correspondência, via e-mail, etc.

• (3) – COMEÇAMOS A FALAR COM ALGUÉM SOBRE PROBLEMAS E FRUSTRAÇÕES QUE TEMOS VIVIDO COM O CÔNJUGE.

• (4) – COMEÇAMOS A PROCURAR RAZÕES PARA JUSTIFICARMOS NOSSA RELAÇÃO DE PROXIMIDADE COM UMA OUTRA PESSOA, A FIM DE NOS SENTIRMOS MAIS CONFORTÁVEIS COM NOSSA CONSCIÊNCIA – Neste processo de auto-justificação, buscamos razões espirituais que justifiquem nossas atitudes, tais como: “É da vontade de Deus falar honesta e abertamente com uma outra pessoa cristã”.

• (5) – COMEÇAMOS A SENTIR UM INTENSO DESEJO DE ESTARMOS PERTO DESTA PESSOA.

• (6) – ESCONDEMOS DO NOSSO CÔNJUGE O RELACIONAMENTO QUE ESTAMOS TENDO COM OUTRA PESSOA, AINDA QUE O PROCESSO ESTEJA SOMENTE EM NÍVEL DE CONVERSA.


IV - DIANTE DO QUADRO ACIMA, O QUE O HOMEM E A MULHER DE DEUS DEVEM FAZER?

• (1) – TOMEMOS PRECAUÇÕES – Quando a cobiça e paixão sexual ilícitas passam a nos consumir, ao mesmo tempo, Deus passa a ser uma presença opaca, distante e irreal. Surgem as racionalizações, tornamo-nos insensíveis a uma tragédia que pode estar prestes a tomar lugar. Assim, devemos derrotar a tentação sexual fugindo dela – II Tm 2:22; I Cor 6:18.

• (A) – Não visitemos pessoas do sexo oposto a sós;

• (B) – Não aconselhemos pessoas do sexo oposto a sós no escritório ou gabinete pastoral;

• (C) – Não discutamos detalhes de dificuldades de ordem sexual com a pessoa do sexo oposto;

• (D) – Tenhamos muito cuidado ao respondermos cartões, cartas ou bilhetes a pessoas do sexo oposto;

• (E) – Vigiemos e oremos, para que o Senhor nos socorra e ajude e assim mantenhamos a nossa integridade moral.    

• (2) – PRESTEMOS CONTAS DA NOSSA VIDA A ALGUÉM – Segundo os estudiosos, um grande número de líderes espirituais que fracassaram moralmente tinham três coisas em comum: 

• (A) - Não gastavam tempo com Deus; 

• (B) - Não prestavam contas da sua vida; e 

•  (C) - Nunca imaginaram que isso poderia acontecer com eles. 


• (3) – CONSIDEREMOS O EXORBITANTE PREÇO DA QUEDA – Todas as vezes que nos sentirmos vulneráveis a uma tentação de ordem sexual, comecemos a ensaiar na nossa mente quais seriam as conseqüências desta queda:

• (A) – Ferirmos o Senhor, que nos redimiu, levando o Seu santo nome à lama;


• (B) – Termos que um dia ficarmos diante da face do Senhor, o Justo Juiz, e respondermos pelas nossas ações;


• (C) – Causarmos uma dor incalculável ao nosso cônjuge;


• (D) – Ferirmos os nossos amados filhos, arrasando nossa imagem e credibilidade diante deles, bem como anulando totalmente nossos esforços de ensiná-los a obedecer a Deus.


• (E) – Prejudicarmos consideravelmente o trabalho de outros fiéis homens e mulheres de Deus;


• (F) – Trazermos um grande prazer e satisfação a satanás, o grande inimigo de Deus;


• (G) – Criarmos dificuldades para sempre com a pessoa com quem se comete o adultério;


• (I) – Transmitirmos possíveis conseqüências físicas de doenças venéreas, com possibilidade de infectar o cônjuge e sermos o causadores da sua morte;


• (J) – Possibilidade de uma gravidez, que resultaria para todo o sempre numa lembrança do pecado praticado.


• (K) – Perdermos a comunhão divina – De um momento para outro, perderemos a presença de Deus (I Sm 13:14 cf Sl 51:12);


• (L) – Termos o afastamento do Espírito Santo – O Espírito de Deus é Santo. Ele não permanece num coração que abriga o pecado – Sl 51:11


• (M) – Escândalos – Quando a prática do pecado resulta em escândalos, ele (o pecado) reveste-se de maior gravidade – Mt 18:7


• Que o Santo Deus continue nos guardando e nos cobrindo com o Seu poderoso sangue, para continuarmos sendo mais do que vencedores em nome de Jesus!
 


V - CONSIDERAÇÕES FINAIS:


• Se porventura estivermos próximos demais de alguém de quem não deveríamos estar, e sabemos que nossa resistência está nas últimas, mas, mesmo assim, tentamos nos convencer de que temos o controle da situação, façamos o seguinte:

• (A) - Humilhemo-nos diante de Deus; 

• (B) - Ajoelhemo-nos e falemos com o Senhor; e


• (C) - Confessemos o que realmente está se passando com o nosso coração. 

Deus nos restaurará e, apesar de nossas falhas, continuaremos, pela graça divina, a sermos um homem ou uma mulher segundo o coração de Deus, pois o Senhor não olha o exterior, Ele vê o nosso coração - I Sm – 16:6-7.

•  Se Deus nos permitir, tenhamos todos um Feliz Natal e próspero 2010, deixando para meditação de todos Is 50:10. 




FONTES DE CONSULTA:

• Enciclopédia de Bíblia, Teologia e Filosofia – Editora e Distribuidora Candeia – R. N. Champlin e J. M. Bentes


• Revista Família Pastoral - ano I – nº 0 – 2º Trimestre de 1998 - MAPEL


• Lições Bíblicas CPAD – 3º Trimestre de 1997 – Comentarista: Elinaldo Renovato de Lima

• Sombras, Tipos e Mistérios da Bíblia - CPAD - Joel Leitão de Melo
 

Nenhum comentário: