Loading...

COMENTE

Caro Leitor,

Caso queira, na parte final de cada um dos Subsídios, você tem a liberdade de fazer seu comentário. É só clicar na palavra "comentários" e digitar o seu. Não é preciso se identificar. Para isto, após o comentário, click em "anônimo" e pronto. Que Deus continue abençoando sua vida, em nome de Jesus.







26 de jun de 2009

LIÇÃO N° 13 - 28/06/2009 - "AMOR, A VIRTUDE SUPREMA"

IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLÉIA DE DEUS EM ENGENHOCA ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL LIÇÃO 13 - DIA 28/06/2009 TÍTULO: “AMOR, A VIRTUDE SUPREMA” TEXTO ÁUREO – Rm 5:5 LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: I Cor 13:1-8, 13 PASTOR GERALDO CARNEIRO FILHO
I – INTRODUÇÃO: • AMOR - Sentimento que predispõe alguém a desejar o bem de outrem; sentimento de dedicação absoluta de um ser a outro ser ou coisa. II - A LEI DO AMOR: • Mt 5:43-48 - Quando conhecemos a Jesus, nos deparamos com a Lei do Amor. Esta é uma lei que não tem muita lógica, mas que é movida à misericórdia e compaixão. Até então, nossa tendência era apelar para a justiça: EU AMO A QUEM ME AMA E ODEIO A QUEM ME ODEIA. Mas Jesus tem outra proposta: • ATITUDES DO HOMEM NATURAL (Mt 5:43) a) AMAR AO PRÓXIMO: filhos, amigos, parentes. Até os grandes crápulas têm amor pela mãe ou por um filho. b) ODIAR O INIMIGO - É instintivo. É um reflexo natural em relação a um sentimento de hostilidade explícita. • ATITUDES DO CRISTÃO (Mt 5:44) • Jesus está dizendo que cristianismo é para homens transformados da sua condição natural para o desafio do Espírito. a) AMAI OS VOSSOS INIMIGOS - Amar aqueles que nos tratam mal, pelos quais sentimos antipatia e que nos ferem. Este não é um amor palpitante: é um exercício em desejar e fazer o bem. b) ORAI PELOS QUE VOS PERSEGUEM - Pode ser um sócio, a amante do seu marido, o chefe, etc. • PROPÓSITOS DAS ATITUDES CRISTÃS (Mt 5:45) a) TORNAR-SE FILHO DO PAI CELESTE - Deus espera que Seus filhos reflitam Seus princípios. O tornar-se filho de Deus, no texto, implica não a condição em si, pois já somos filhos de Deus mediante o sacrifício de Jesus, MAS EM AFIRMAR PARA O MUNDO DE QUEM SOMOS FILHOS. • RAZÕES PARA AS ATITUDES CRISTÃS (Mt 5:45-47) a) O CARÁTER MISERICORDIOSO DE DEUS - Ele faz vir chuvas sobre maus e bons, não escolhendo apenas os bons para, sobre estes, derramar a Sua graça b) O CRISTIANISMO TEM QUE APRESENTAR UM ESTILO SUPERIOR DE VIDA NO TRATO COM AS PESSOAS - Tratar bem as pessoas não deve ser uma característica restrita aos cristãos, mas uma atitude típica de gente bem educada. O cristão tem que ir além. • RESULTADOS DAS ATITUDES CRISTÃS (Mt 5:48) a) DESENVOLVE O CARÁTER DOS CRISTÃOS - Tais atitudes trabalham no nosso caráter, desafiando-nos, a cada dia, a alcançar uma nova vitória III - AS DIMENSÕES DO AMOR CRISTÃO: 1) A MORDOMIA DO AMOR CRISTÃO PARA COM OS IRMÃOS NA FÉ (Rm 15:1; Ef 4:2; 5:2; Fp 1:9 cf Jo 13:35) - A igreja primitiva exerceu a mordomia do amor fraternal (At 4:32). Isto indica que aquela igreja era mais que um agrupamento de pessoas ou uma reunião em torno de uma idéia. Era uma comunidade em que todas as coisas interessavam a todos (Jo 15:12 cf I Jo 3:11, 18) - QUANDO O AMOR FRATERNAL DOMINA OS CORAÇÕES, TODAS AS DIFERENÇAS, COMPLEXOS, MÁGOAS E RECALQUES SÃO SUPERADOS 2) A MORDOMIA DO AMOR CRISTÃO PARA COM OS INIMIGOS (Rm 13:10) - A inimizade é fruto da carne porque revela uma atitude que contraria a razão da vida humana em sociedade. Foi Deus quem concebeu a amizade, a convivência. O amor precisa ser derramado sobre os corações para curar os ressentimentos, ódios e rancores pessoais. Por causa do pecado, a inimizade surgiu como fruto do egoísmo e individualismo, lançada no coração do homem, como semente daninha (Ef 2:16 cf Rm 12:21 - Não devemos permitir que o mal oriente e guia nossa vida. A inimizade surge de coisas banais na experiência entre pessoas, como o ódio, o ciúme, a inveja, a mentira que passam a dominar as atitudes de certas pessoas e promovem desarmonia. SÓ O AMOR É FORTE E CAPAZ DE VENCER TAIS MALES. NENHUM INIMIGO RESISTE AO AMOR (Mt 5:44) 3) A MORDOMIA DO AMOR CRISTÃO PARA COM DEUS (Mt 22:37) - Esse amor parte de nós para com Deus. Esse amor representa a disposição plena de cada pessoa de envolver todo o seu ser nas relações com Deus. Portanto, devemos amar com todo o nosso ser, pois o amor a Deus é o grande mandamento e dele depende todos os demais sentimentos, bem como todas as ações do ser humano. 4) A MORDOMIA DO AMOR CRISTÃO PARA COM OS NECESSITADOS - Quando o amor divino nos domina, faz-nos preocupar com os necessitados e leva-nos a agir altruisticamente. Ele não vê barreiras, não faz fronteiras e vai além dos limites humanos. É fato incontestável o de que o mundo está dominado pela ambição desenfreada, pela avareza, pela degenerescência física e moral do homem. SÓ O AMOR SERÁ CAPAZ DE SOERGUER ESSA SOCIEDADE DO SEU EGOÍSMO E DA SUA AVAREZA. (Jo 6:48-58) - A obra evangelística é dupla: DISTRIBUI O PÃO DO CÉU e o PÃO DA TERRA para saciar a fome espiritual e a fome física. O erro de algumas igrejas está em querer dar primeiro o pão terreno antes do pão do céu. Ora, quem come o pão terreno sacia a fome temporariamente e torna a ter fome, mas quem come o pão do céu, não mais terá fome. ESTE PÃO VIVO É JESUS, É O SEU EVANGELHO (Tg 1:27 - A igreja deve ser encarada em sua realidade local, como comunidade de pessoas que têm problemas sociais e materiais, os quais precisam ser amenizados pela participação de todos os membros). 5) A MORDOMIA DO AMOR CRISTÃO PARA COM A OBRA MISSIONÁRIA (Mc 16:15) - Foi esse amor que impulsionou homens e mulheres a transpor as fronteiras de Jerusalém para alcançar-nos em terras de além-mar (II Cor 5:14) - A força deste amor faz o crente sentir compaixão pelas almas, como Jesus sentiu (Mt 9:36-38); cria disposição no crente para fazer a vontade de Deus (II Cor 8:5) e cria o sentimento de obrigação ao serviço missionário (I Cor 9:16)
FONTES DE CONSULTA: 1) 70 Esboços de A a Z - Caio Fábio, Vinde Comunicações 2) Revista Educação Cristã - Vol. I, Treze Estudos Bíblicos Acerca do Culto Cristão - (Louvor e Adoração); Lição 03 “A Necessidade e Essência do Culto”, autor Ver. Arival Dias Casimiro 3) Lições Bíblicas - Edições CPAD - 3° trimestre de 1994 - comentarista: Esequias Soares da Silva 4) Lições Bíblicas - Edições CPAD - 2º trimestre de 1987 - comentarista: Elienai Cabral

Nenhum comentário: